No Domingo Legal funcionava…


Ahhhhhhhh, o romance está no ar… Imagina você, leitora abigãm, que a senhora namore um boy por 5 anos e pensa: “Tá na hora de casááááá!”. Monta todo um esquema alá programa de auditório sensacionalista com direito a outdoor, carro de som e vai trélíssima vestida de noiva ao encontro dele no trabalho para pedir ele em casamento, só que…

“Volta, Bruno, volta!”

Feliz Dia dos Namorados!

Via Morri de Sunga Branca.

Como NÃO fazer a sua chuca


Feriado chegando amanhã, e hoje é dia de dar aquela depilada cavada na virilha e fazer aquela chuca espertíssima. Mesmo que não tenha nada marcado, nunca se sabe, vai que você encontra o amor da sua vida no ônibus a caminho da balada, né?

A dica do dia é: ESPERE A ÁGUA DESCER, porque senão olha o que pode acontecer:

[youtube https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=D5gd5T_J2no]
Você não vai me expor a esse ridículo, disse a bunda

Você não vai me expor a esse ridículo, disse a bunda

Hahahahahahah e ele foi até o final! Porque, já disse aqui, bicha que é bicha não deita pro recalque!

Dica do Arthur

Babado, Confusão & Gritaria [Skins Party]


O melhor da festa

Tá, vou escrever sem foto mesmo, estão demorando demais pra postar e meu cérebro tem memória seletiva. Cada dia que passa esqueço de uma informação.

Pois bem, dessa vez me lembro de tudo da festa… isso é uma coisa boa? NÃO, porque quando eu vou numa festa open bar e acordo no outro dia com tudo muito claro na minha cabeça, significa que faltou álcool no evento.

Segundo o flyer, a festa começaria às 20 horas, mas como era lá em Barcelona, na Serra, eu teria que sair de casa na hora do almoço aqui em Vila Velha pra chegar a tempo.

Entretanto, todo mundo aqui sabe que eu só saio durante o dia pra ir pra Ufes, e olhe lá, isso quando não pego um guarda-sol da Brahma e coloco sobre a cabeça.

Decoração sugerida

Saí de casa às 8 e cheguei no Terminal de Laranjeiras às 9, o primeiro sinal divino de que eu não deveria ter ido: Cerca de 25 gralhas funkeiros chegaram em bando na mesma fila.

Na mesma fila não, né? Na frente, no meio e quase fazendo mutualismo do lado da gente, respeitar a ordem que é bom, nada.

E assim fomos de 807 até Barcelona. Fiquei com o koo na mão, obviamente, de um lado um menino de 8 anos contando do dia que escapou de um tiro de rifle da polícia, do outro três marvãns dizendo que iam pra festa fazer arrastão.

Meu edi tava tão trancado de medo que se alguém me encoxasse ali era capaz dele decepar a cabeça da neca.

Cheguei na festa…

Eu e o grupo de 25 funkeiros.

Graças a Santa Mc Kátia, eles foram embora, deixando apenas alguns gatos pingados para fazerem o comércio de entorpecentes, aliás, esses também ficaram pouco tempo e logo foram expulsos pelos seguranças.

Foi aí que eu comecei a ficar chateada, por quê?

Porque as beeshas de Vitória em festa open bar precisam de duas coisas: Ou muito álcool ou muita droga, se faltar os dois o pau começará a quebrar rapidamente. (sem falso-moralismo ao ler isso, façam-me o favor)

Pois faltou.

Bebi dois copinhos de Big Apple, uma cervejinha e quando comecei a ficar alta.. *BOOM*: Só tinha vodca Roskoff e Clight de maracujá. E isso não tinha dado NEM meia-noite ainda.

Eu e meu bonde recebendo a notícia

Já comecei a ouvir os rumores das gays reclamando da falta de bebida, e as promessas da organização de que estava chegando mais cerveja. E chegou, o suficiente pra encher UMA VEZ o copo de cada viado presente.

Deu meia noite, todos os galos viraram frango, as bee’s olharam prum lado, olharam pro outro, não tinha porra nenhuma pra beber naquela Amazônia, resultado: Foram trepar!

E Deus, lá no céu, deu um sorriso quando percebeu a Sodoma e Gomorra que virou aquele evento. A piscina então, parecia um potinho de coleta de esperma, o povo nadava e quando voltava pra superfície sentia aquela nata grossa na cara, no cabelo, e onde mais pudesse grudar.

Eu sei disso porque vi o vinhádo tirando a porra grudada no olho dele. Entrar mesmo não entrei, certeza que assim que mergulhasse minha maquiagem emergiria com a forma exata do meu rosto, gritando “Eu voltareeeeeeeeei!”, tal qual o Vingador, da Caverna do Dragão.

Duas sapatões saíram grávidas do evento, ponto no placar geral para o povo de deus against homossexualismo. o/

Outra coisa aconteceu com meu amigo, que inocentemente foi fazer xixi no matinho escuro atrás do evento. Chegando lá, a bee olhou pro lado e deu de cara com um viado DE CABEÇA PARA BAIXO, dando o koo. Uma versão mashup da Menina do Exorcista e a Bruxa de Blair.

E ainda teve a audácia de virar a cabecinha pro meu amigo e dizer: “Vem”.

Hey, eu vim aqui mijar rapidi…NOSSA!

Aliás, onde você ia naquele mato tinha gente trepando, mamando o bonde, esperando pra trepar ou apenas dando um close pra dizer depois pras amigas que achou um boy e trepou no caminho pro banheiro. Uma delícia, gosto de evento assim.

Na moral, o povo saía pelado de dentro da decoração da festa, desse jeito:

Agora vem a parte uó:

E no lugar da água…

A organização do evento admitiu que quem chegou depois da meia noite saiu prejudicado, mas disse que essas pessoas deveriam ter chegado mais cedo, afinal o evento começava 8 horas.

Não concordo. Todo mundo saiu prejudicado, com 4 horas de evento a bebida já havia acabado. Se no flyer estava escrito que a festa seria open bar e teria duração de 20 horas às 4 da manhã, eu poderia chegar lá 3:59 que teria o direito de beber o quanto eu quisesse até o término programado na divulgação.

E outra, se não tinha mais bebida depois da meia-noite, por que as pessoas que chegaram nesse horário ainda pagaram o mesmo preço de quem chegou mais cedo e bebeu normalmente? Vocês sabiam que essas pessoas não receberiam o mesmo serviço, mas não se preocuparam em reduzir o valor da entrada?

Open Bar feliz é Open Bar com Cantina

Aprendam a racionar o álcool na próxima vez, se não tem cacife para comprar um open bar tão diverso, que fizessem suco gummy, servissem Itaipava e enchessem o cu dos viados de Cantina da Serra, aposto que teria bebida a noite inteirinha.

Juro que adorei o evento de vocês, a música estava ótima, o ambiente também. Mas propaganda enganosa é crime, e qualquer um ali teria todo o direito de ir ao Procon e denunciar a organização.

Me corta o coração ser tão rígido assim, até porque tinha amigo meu na organização do evento, mas as reclamações foram inúmeras e a minha obrigação é a de dar um toque (ui!) para que o problema não se repita.

E que venha a Skins 3, dessa vez patrocinada pela Cantina da Serra, PFVR!

#chatiada


Daí que 9 de cada 10 gays que viveram os anos 90 pararam no domingo para assistir ao encerramento das Olimpíadas e ver mais uma das voltas das Spice Girls. Eu mesmo, que não vi uma competição sequer, fiquei lá sentadinho diante do televisor esperando a volta “triunfal” do grupo. Mas as Spice sambaram na cara do mundo e apresentaram essa coisa aqui ó:

Não, não tem continuação. Elas entram gritam, circulam o estádio e somem.

Olha, fiquei decepcionadíssimo. Foi só eu? Eu esperava mais pirotecnia, glamour, modelões e, claro, músicas. Muito mais a participação da Marisa Monte #prontofalei. Só Victoria que salva, que continua belíssima como sempre. Olha, comia ela e o bebe dela, o David no caso.

Mas boto fé de nas olimpíadas do Rio em 2016, fazermos uma versão tupiniquim de volta de girl band, como propuseram no face:

Chupa, Londres.

A contradição dos discursos de Madonna ao cantar ‘Born This Way’


Não teve jeito! É oficial: tchytchya Madge cantou mesmo ‘Born This Way’, da Gaga, no primeiro show de abertura da sua turnê:

Como se sabe, ela o fez para provocar Lady Gaga, como já dissemos aqui.

Juro que não é implicância, só pensem comigo: mais no finalzinho do show ela faz um discursão sobre tolerância e paz mundial, conforme os relatos do show. Cata:

“…Ela então começa um belíssimo discurso e explica o quão importante é pra ela estar ali e por que ela quis começar a turnê em Israel.

Uma das razões é por que ela gostaria que todos os conflitos entre israelenses e palestinos acabassem. “Vocês não podem ser meus fãs se não quiserem a paz mundial”, disse a cantora.

Nós somos todos filhos do universo. Não importa se gays, héteros, judeus, muçulmanos, budistas, negros, asiáticos. Nós sangramos todos da mesmo cor e nós nascemos para amar e ser amados”, dizia Madonna no palco.” (do PapelPop)

Vocês não concordam comigo que esses dois discursos são contraditórios?! A Gaga sempre fez a linha paz-e-amor com ela – e com todas as outras – sempre rasgando-se em elogios a tchytchya. Madonna por outro lado, desde o começo se delícia com as comparações, e agora com essa tentativa de reacender uma richazinha que nunca nem existiu eu acho bastante reductive, desnecessária mesmo.

Ou seja, o discurso anti-bullying, e a favor da paz só se sustenta enquanto “fala de miss”, por pura demagogia, pois é evidente que não se aplica aos campos da vida social cotidiana.

Além disso, os relatos do show mostram que as guei se rasgaram ao som de ‘Born This Way’, ou seja, pode ser belo tirão pela culatra…

De qualquer forma, volto a repetir, gostei da versão, ficou super dançante…

“SENAS” da noite capixaba #13


Trago pra vocês mais uma “sena” da noite capixaba, porque sei que as senhorash goshtam.

Quem resiste?

Contam que uma bee acabou caindo na sedução barata do namorado de um amigo – e o pior, o flerte ocorreu na casa do próprio amigo enquanto ele dormia.

O tal namorado da amiga tanto deu em cima, tanto deu em cima que a gay não aguentou… Tá, mentira, o cafuçú deu uma piscadinha e ela já foi dando o número do telefone dela.

Também pudera, o boy era o sonho de consumo de toda sua vida: era lindo, malhado, barba por fazer… e depois descobriu que ele era piruzudo! A bee caiu de amores pelo boy.

Porém, o castigo veio a cavalo e de uma maneira que ela jamais poderia esperar.

"Me tira daquiiiiiiiiiiiiiii"

Quando foram dar o baculejo, o boy maludo comeu a gay de uma forma tão intensa e violenta que ela pensou de início: “encontrei o homem da minha vida, estou apaixonada!”.

Porém, depois de uma hora de sexo – isso mesmo, UMA HORA – com a mesma intensidade e furor, o boy ainda não dava indícios que iria gozar, nem de estar cansado. A gay naquele momento voltou a ser católica e rezava para que o cara lá de cima #xuxafeelings a tirasse dali ou a poupasse daquele sofrimento tirando sua vida, pobrezita.

Ela escreveu com o sangue do próprio edí na parede do quarto

O boy? Nem confiança! Abria as pernas da beesha, virava e metia como se tivesse acabado de começar… Só terminou depois de muito tempo. Quando tirou a neca de dentro foi o único momento de prazer que a passiva teve (rs).

Tomaram banho, trocaram beijos e carícias. Pra quê, gente?! O meninão do boy despertou e já imendou um segundo round ali mesmo para desespero de nossa heroína. Claro que dessa vez, demorou muito mais. E o cafuçú enquanto “trabalhava” ainda disse no ouvidinho dela, bem sexy e lânguido: “Te comeria a noite inteirinha” (!!!). Tsc, tsc, tsc…

Sim, ela sobreviveu para contar a história, como podem constatar por este post.

Smartão!


Daí que você está lendo a Folha e se depara com essa manchete:

Um homem acusado de tráfico de drogas fugiu da delegacia de Penedo (156 km de Maceió) nesta quarta-feira (4) vestido de mulher (…) “Vestido de mulher, com unhas pintadas, pernas e braços depilados, peruca e usando vestido comprido, o preso chegou a sair da carceragem. Ainda disfarçado, ele foi recapturado”, contou Carlos Welber, chefe de operações da 7ª Delegacia Regional.

Então você pensa: “Mor esperto esse bandido, arrasô, fez igual filme, igual desenho animado. Fiquei curioso pra ver como ficou, vou clicar na matéria pra ver o quanto ele ficou feminino e convincente pra sair do xadrez”. Click!

HAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA

HUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHAUHAUHAUHAUHAUHAUHA

UHAUHAUHAUHAUHAUHAHAUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAH

HAUHAUAHUAHUAPUTAQUEPARIUHAUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAH

UAHAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHAUHUAHAUA…

#morri