Alguma beesha rica no recinto…


… a fim de traumatizar um garotinho virgem?

Cata:

Ele está participando de um concurso no qual as pessoas oferecem a virgindade em troca de dinheiro e fazem a felicidade de algum nerd gordo e programador ou de uma cinquentona mal-comida.

Infelizmente, o programa não tem restrição de sexo e o boyzinho russo diz não ser bee:

Que chato… centenas de passivas folclóricas reecas e exóticas around the world acabaram de ter um orgasmo lendo isso.

Sejamos francos, ele pode ser hétero o que for, mas a carinha de ator da Bel Ami dele insiste em dizer o contrário:

E esse negócio de gay for pay, rá… a gente já sabe como termina.

Aí você, beesha que não é riquíssima, mas tem cartão fidelidade da Move Music e gasta uma boa quantia bebendo seus Chandão no segundo andar, pode pensar que este mimo é inacessível. Mas eu digo que NÃO:

2.600 arôs? Bobagem, não acham? Um Dolce do seu closet paga isso, vinhádo!

Eu dou todo o apoio. Ainda mais pra essa galerinha fashionista, que a gente SABE que só sai na noite pra fazer fechação, não pegação.

Fui há uns meses à Move e a quantidade de brilho no casaco de marca da beesha era proporcional à tristeza nos olhos dela por não ver uma pica há milênios.

Dê-se esse presente, você merece!

Dica da Maud Lilly