Dúvida da semana: A Píer 27 fechou ou não?


Local do acontecimento mais falado do ano de 2011, que perdurou até meados de 2012, e jamais vai sair das nossas memórias: O show garrafotécnico da Gaiola das Popozudas.

O massacre de 10 de dezembro, como eu gosto de chamar carinhosamente, mudou para sempre a nossa ideia de “Traz a bebida que pisca”, mas infelizmente rola na boca pequena que a famigerada Píer 27 fechou essa semana.

Como eu não costumo ir para as bandas de Praia da Costa (foi-se o tempo que fazia pegação no Chat Uol com os boys Ativo_23a_PC), não tenho como comprovar. 

Por isso, vai a pergunta: Alguém tem alguma informação sobre o fechamento da Píer?

Update: É, parece que fechou sim, e já faz tempo! Tô falando sério, alguém tá me drogando com Rivotril durante a semana, como eu não soube de nada?!

Tô confusa…


Estava dando uma passada no Mix Brasil, procurando alguma notícia relevante pra postar pra vocês, e cata o que acabei de ler por lá:

Eu poderia jurar que o Grupo CORES era o organizador do evento. Mudou a organização ou serão dois piqueniques no mesmo dia?

Update: Por isso que eu amo o Babado Certo, acabei de postar e os lindos do grupo dos Ursos já me deram uma resposta oficial:

Nada como lidar com gente educada e sensível, néam?

Kooriosidades – Na Cama com Max [Tema: Héteros que pegam gays]


Nesse final de semana postei pouco por um motivo: Toda semana vocês me enviam histórias para o quadro “Kooriosidades”, algumas realmente complicadas e outras que eu resolveria dando dois tapas na cara da gay.

Entretanto, essa semana eu recebi uma história que me deixou numa sinuca, pela primeira vez não tenho explicação pro caso da bee e conto com a ajuda de vocês, vamos ler?

Vou ser bem objetivo. Sou gay mas não curto outro gay. Vou explicar melhor: Eu adoro sair com caras heteros que às vezes, por falta de opção (leia-se racha) num finzão brabo de noite acaba catando vinhado pra um babado.

Não sou uma gay feia não, sou bem gatinho, sei que vai ter gay que vai dizer que isso não existe que são enrustidos e blá blá blá; Mas eu sei por experiência própria que esses caras existem sim. É claro que tem os enrustidos (vários), mas há aqueles que realmente são héteros e que saem com gays só pra comer ou para ser chupado, nada de beijos, enfim, só sexo mesmo.

Agora, quando saio com outro gay, por mais ativaço que ele seja, pra mim é como se nada tivesse acontecido. O que será que acontece comigo? Por que será que tenho essa, não sei se posso dizer dificuldade, em aceitar o outro gay e transar muito com ele e beijá-lo e ser feliz? Conto com sua ajuda porque seu que voce é bem articulado e informado.

Tenso, né?

Sou só HSH

Sobre existir homens heterossexuais que pegam gays e continuam heterossexuais, disso não há dúvida, nós temos é que parar com esse protecionismo de que somente nós gays podemos ter experiências sexuais sem que isso afete a nossa sexualidade. Se você já beijou/trepou  com mulher e não se tornou menos gay por isso, eles têm todo o direito de fazer o mesmo com outros homens sem serem taxados de gay.

Porém, o que me deixou confuso foi o fato dele dizer que não curte outros gays, e eu pergunto, como assim outros gays? Como ele sabe que todos os héteros que ele pega são realmente héteros? Qual a diferença entre um gay que não parece gay e um hétero?

Pensei nisso de cara, óbvio, mas depois me peguei pensando… “e se o problema dele estiver no ato sexual em vez de na pessoa?”.

Todas as putas trabalham almejando esse sonho ❤

Sim, porque pensem comigo: Ele está acostumado a fazer sexo proibido, com adrenalina, cheio de pudores e sem beijo ou demonstração de afeto, como uma Garota de Programa mesmo. Mas aí quando esse sexo passa a englobar também um afeto, como o beijo ou o toque (que os héteros evitam bastante nessas experiências sexuais), ele trava.

Chamo isso de Síndrome de Uma Linda Mulher, quem não se lembra da cena em que ela dá o primeiro beijo no cliente durante o sexo, depois de anos falando que as putas não devem beijar e tal?

Amor de pica

A aura dela muda, ela passa a interpretar aquele sexo de outro jeito e fica super desconfortável, por não ser o habitual. Mas depois ela se toca que ama o rapaz e dá como uma louca.

Só que a gente não ama todo ativo que come a gente, ama? Tem bee que planeja quais plantinhas terão no jardim da casa deles em Domingos Martins daqui a 10 anos, tudo isso durante o sexo. Mas não é o comum, a maioria só está ali procurando seu orgasmo a tempo de pegar o próximo Transcol.

Então o que sobra pra gay? Somente o desconforto do não-usual.

Sensualizando na sauna

Portanto, minha dica pra ela e pra todas vocês que fazem mais sexo com héteros que com outros gays: PAREM JÁ com essa palhaçada e tratem de arrumar um ativo de sexualidade bem-resolvida.

Porque depois que acabarem velhas, usando calça de couro na sauna de Vitória e pagando os novinhos héteros que vão pra lá atrás de grana, não venham postar no Facebook que estão sozinhos e precisam de um namorado.

Aliás, não postem isso em dia nenhum, principalmente uma semana antes do Dia dos Namorados, você nunca vai arrumar namorado assim, só será digna de pena. Fica a dica.

Tá com um dilema de natureza sexual, social, econômica ou médica? Mande sua dúvida para max_babadocerto@hotmail.com, a tia Max consultará os universitários para tentar resolver o seu problema.

As Lésbicas e o Ginecologista


A maioria dos meus amigos próximos já estão sabendo que assim que eu terminar a Biologia vou iniciar o curso de Medicina, pois, por incrível que pareça, sou aficcionado pela Ginecologia.

Sempre achei interessante essa vibe “psicólogo” que eles têm, assim como os cirurgiões plásticos, afinal, ambos trabalham com assuntos delicados: sexo e aparência. Entretanto, a gente sabe que só os HT’s são recalcados quando o assunto é sexo, nós bee’s e sapas temos a cabeça anos-luz a frente e somos muito mais desencanados ao conversar sobre o assunto, mas e quando você, lésbica, tem que lidar com um deles por obrigação?

É, porque o médico pode até ser treinado para não emitir qualquer opinião sobre sua vida pessoal, mas é complicado deixar isso de lado quando o assunto é a sua própria racha, que está intimamente ligada a essa vida pessoal… se é que me entende…

Seja o homem médico ou pedreiro, ele, na maioria absoluta das vezes, vai se imaginar num Ménage à trois com você segundos depois que você disser “sou lésbica”. Sim, a resposta é reflexa, falou “lésbica”, ele em menos de 2 segundos tira toda a sua roupa mentalmente e te imagina na cama com alguma mulher brigando pela neca dele.

Algumas amigas lésbicas minhas tiveram o desprazer de se consultarem com aqueles Ginecologistas recém-formados, sabe? Que ainda não amadureceram e não escondem a euforia diante de uma vagina. Segundo elas é humilhante a cara de velho babão que eles fazem quando elas contam sobre sua sexualidade, tal qual aqueles cachorros em frente àqueles fornos de frango de padaria.

Outra conhecida minha tinha uma Ginecologista mulher, mas nem por isso foi mais tranquilo, a racha tinha 60 anos e era homofóbica! Agora você imagine abrir suas pernas pra ela e deixar nas mãos de uma homofóbica a sua única fonte de prazer confiável? SU-I-CI-DA!

E vocês? Acham que o sexo, o âmbito social e a mentalidade do Ginecologista podem influenciar na sua relação com uma paciente lésbica? Já passaram ou conhecem alguém que já passou por alguma experiência envolvendo esse tipo de problema? Conta pra mim!

E para descontrair:

Queijos, vinhos…


Ontem, conversávamos eu e Lucifer na lama sobre uma situação que muitos de nós já passamos. Esta você e o bophe. Você toda animada pra fazer um keti e na hora que você abaixa pra aqüendar: AI, QUE SUTO! Sua impressão é que tem um animal morto dentro da cueca do cafuçú, a neca é ricota pura. Daí, compartilhando essa dúvida existencial o Babado quer saber:

E comenta o caso, né, fia?! Porque eu sei que a senhora já comentou coisas piores…

Quando!?


Todos querem saber quando, aonde, o que vestir, na Parada Gay. bandeiraConfesso que estou em dúvida sobre datas. Segue abaixo a data do calendário de eventos da Secretaria Estadual de Turismo:

PARADA DO ORGULHO GAY
Local: Campo Grande
Município: Cariacica
Data: 28 de Junho de 2009
Texto do Evento: Evento onde o público GLBT mostra através da arte o orgulho das minorias sexualmente descriminadas. As atividades do evento contemplam desfiles, apresentações musicais e de dança. A Parada do orgulho gay tem repercussão a nível estadual atraindo pessoas de vários
Municípios. O evento contará com a presença Das Frenéticas.
46
Entidade/ Empresa Organizadora: Sindicato das Minorias Sexualmente descriminadas no E.S
Nome do Responsável: Glorinha / Weyden

Alguém me informe disso. Não achei nenhum telefone, email, site para contato.  Será que terei que mandar um catuca pelo Tropical Jovem Mix?