Retratação?


Lembram da propaganda do Doritos que causou a maior polêmica pelo teor homofóbico?

Se não lembram, dêem uma olhada:

Realmente foi uma bola fora, mas vejam as novas propagandas  divulgadas hoje:

E aí? Vale o perdão?

Boicote ao Doritos, lembram?


Doritos? Nem morto!

Doritos? Nem morto!

Então beeshosas, lembram da bafafá do caso Doritos/Pepsico? Essa semana o povo só fez barraco nos comentários e ninguém lembrou de falar sobre alguma coisa realmente importante. Pois é, o Conar -órgão regulador da publicidade no Brasil – decidiu pela retirada do comercial homofóbico do ar! Sim, queridas que achavam que não ia dar em nada, vencemos! Tudo bem, que o vídeo já tinha deixado de ser exibido, mas mesmo assim foi uma pequena vitória dos gays e dos blogayros que se uniram para denunciar aquela bizarrice! A Pepsico disse que vai recorrer da decisão e tal. Mas, a gente torce que percam maaaais uma vez. Enquanto isso, acho que dá para comer uns doritosinhos, mas com Coca-cola ou Fanta, pras mais pintosas (Fanta-Uva para as femininas como eu)! hahahaha. Enfim, Somos Babados!!!

Leiam o e-mail que o Conar mandou:

CONAR – RESPOSTA AOS CONSUMIDORES – JULGAMENTO DA REPRESENTAÇÃO 074/09‏

Prezados(as) Srs.(as)

Informamos que as queixas enviadas pelo(a) Srs. (as) – anúncio “DORITOS YMCA”Rep.074/09– foi levada a julgamento pelo Conselho de Ética do CONAR, tendo sido deliberado por maioria de votos, em 1ª instância, a sustação da veiculação do anúncio. O andamento poderá ser acompanhado dentro em breve, pelo site do CONAR (www.conar.org.br ) em Decisões e Casos (resumo das decisões) .

Atenciosamente,

Secretaria Executiva

CONAR – Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária

Elma Chips fala


Parece que a PepsiCo soltou uma nota sobre  a polêmica campanha do Doritos.O Mix Brasil divulgou na integra:
Todos os materiais e filmes desenvolvidos para esta campanha foram aprovados pelo público, em pesquisa, antes do início da veiculação, justamente por trazer à tona lembranças engraçadas que compartilharam com os amigos – o próprio Orkut conta com comunidades como “Eu Já cantei no karaokê”, “Eu já fiz dancinha do YMCA”, entre outras, comprovando como é mesmo engraçado. Os filmes estão agradando muitos consumidores, que têm se manifestado sobre a graça da situação. Da mesma forma, o site da campanha está com um grande número de participações e muitas fotos de pessoas que entraram no espírito da brincadeira e quiseram dividir e se divertir com os micos postados no site.
Especificamente no caso do YMCA, a dancinha é tratada, de forma irreverente, como algo fora de moda e não faz nenhuma menção ao homossexualismo. É uma coreografia antiga, engraçada e ultrapassada. Daí o olhar de estranhamento dos amigos para o mico do menino ao fazer a dancinha no carro. Respeito, compartilhamento e inclusão foram e sempre serão valores indispensáveis para a Pepsico.

“Os filmes estão agradando muitos consumidores, que têm se manifestado sobre a graça da situação.” Imagino a reunião desses animados e divertidos consumidores. Juiz Manoel Maximiniano “futebol não é jogo para homossexuais”; o senador Marcelo Crivela (PRB-RJ), que declarou ser a homossexualidade “antinatural” e oposição à lei que equipara a homofobia ao racismo; Hugo Studart, jornalista baiano que apelidou a distribuição de preservativos e lubrificantes de “bolsa boiola”… Hitler pediu desculpas por não comparecer, e por telefonema informou que as companhias aéreas do inferno estão uma loucura.

Boicote já! Doritos não!!!


Eu sei que tem bee esperando a segunda parte do Guia Vix de Pegação, mas tenho que aproveitar a audiência do recorde do Babado Certo para passar recados importantes! Pois é, não sei se as beeshas e travecas daqui estão acompanhando a polêmica da semana sobre o comercial homofóbico do Doritos. Sim, aquele salgadinho que todo mundo come na hora da lárica pós-balada. Então, o Doritos está com um propaganda “sacadinha”, “engraçadinha”, “cool” e demais adjetivos afins, mas que não deixa de ser super escroto. Quatro amiguinhos andando de carro quando começa a tocar YMCA, do Village People. Sim, é um hino gay, desde que o povo diz que serve para descobrir quem é a bee da turma – já que toda beesha solta a franga nessa hora, ai que preguiça! Mas, continuando um dos amigos começa a dançar ou outros três fazem cara de nojo e pá! um saco de doritos na cara da “bichinha” e o slogan “quer dividir alguma coisa com os amigos? Divide um Doritos”. Ou seja, sua bicha continue no armário, guarde para você mesmo o quanto você é ridículo, ninguém precisa saber!

Genthy, que mundo é esse? Quem é a Elma Chips para dizer o que a gente tem ou não que fazer? Não se fala em outra coisa na internet. As beeshas ficaram nervosas com o comercial, no mal sentido. E eu fiquei mais ainda, mesmo sendo uma trava! E já que  segundo o Doritos temos que ficar escondidos, guardar nossa “intimidade”, vamos esconder e guardar nosso dinheiro também! Sim, se não somos bons o suficiente, nosso dinheiro também não é! Boicote já ao Doritos! Beeshas é sério, se o povo não nos respeita como cidadão, não tem lógica nos terem como consumidores! Chega de sermos chacota e micos de auditórios! Não quero que fiquem rindo de mim quando não conto piada!  Boicote já!!!

Na minha boca não entra!

Na minha boca não entra!

Para bills que alegarem não posso participar do boicote porque já não gosto de Doritos, saiba que a campanha se amplia a TODOS os principais produtos da Pepsico (vide a figura acima para saber quais). Eu, Tchynna Penedo, não vou tomar Toddy, nem Pepsi, e nem comer Ruffles e Fandangos até que eles tirem essa merda de comercial do ar e façam uma nota reconhecendo a grosseria! Ah, mas é apenas um comercial engraçado, cadê o senso de humor? Tá no circo! E como a publicidade no Brasil “se auto regulamenta”, vamos aproveitar e mandar um e-mail reclamando dessa campanha para o Conar, o órgão responsável! Façam o mesmo beeshas! Dividam a sua indignação com as amigas! Boicotem, mandem um e-mail reclamando para o Conar (é só clicar no link) e ainda dê nota baixa no Youtube! Beesha reinvidica, sim! Gay Power já! Tô lokka, caralho!