Quer casar? O Babado Certo te ensina como…


Casamento entre pessoas do mesmo sexo já é realidade em nosso país. Sabe por quê? Porque existem brechas legais que permitem a conversão da união estável em casamento, com os mesmos direitos e deveres que um casal heterossexual chamadas jurisprudências.

Se a senhora não sabe porque esteve enterrada (ui!) em um túnel no Chile nos últimos meses, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu reconhecer a união estável para gays neste ano. E poucos sabem, mas não existe um impedimento legal para se converter uma união estável em casamento além da vontade dos envolvidos. EEEEEE!

Siga os passos:

1. Consiga um amor. Alguém que você queira dividir a escova de dentes e acordar do ladinho para sempre. Todas juntas: “OOOOOWWWWWWWNNNNNNNNN!!!!”

2. Faça o contrato de união civil. Em cartório!

3. Viva feliz! O casal tem que ter uma “convivência pública, contínua e duradoura com objetivo de constituição de família”.

4. Pegue seu contrato de união estável, mais outros documentos que comprovem a união e/ou testemunhas e procure um advogado e faça com que ele peça a conversão.

5. Case!

6.  “Que seja eterno enquanto dure este amor, que dure para sempre…”

Veja mais informações de procedimentos e documentação no site do Mix Brasil.

Parada Gay de Vitória já tem data para acontecer


Estive a convite na última reunião do Fórum LGBT de Vitória e lá confirmaram a data para o Manifesto LGBT da capital deste ano que será dia: 09 de outubro!

Mas é aquela coisa, pode ser que até lá mude esta data, então fiquem atentos e ligadeenhos no BC (muah! ;)).

Aliás, temos que parabenizar o pessoal que está a frente do Fórum – a Débora Sabará, o Moura, o Rafael e cia – que está tendo que se desdobrar para manter este evento que dá visibilidade às causas LGBT. Se ano passado eles tiveram que se virar para fazer o evento com apenas R$ 50 mil, este ano com R$ 19 mil da prefeitura terão que procurar patrocínio em outras instituições públicas e privadas para levar o manifesto a rua. Haja disposição!

Jô entrevista: Maria Berenice Dias


Na segunda-feira, o Programa do Jô recebeu, a ex-desembargadora e advogada especialista em Direito Homoafetivo, Maria Berenice Dias. Apesar de ser hétero, casada e mãe de três filhos, ela é uma das maiores ativistas pela causa homossexual no Brasil.

A criadora do site Direito Homoafetivo falou sobre o preconceito que existe dentro da justiça em relação aos homossexuais, declarou-se a favor da aprovação da lei que criminaliza a homofobia, conta que criou o termo Direito Homoafetivo e fala sobre o reconhecimento dos direitos dos homossexuais.

Quem não gostou muito da postura de Jô Soares durante a entrevista, foi o deputado federal Jean Wyllys, “Jô Soares acabou prestando um desserviço com suas intervenções equivocadas nas boas falas de Maria Berenice. Mostrou-se um conservador!”, escreveu Wyllys no Twitter.

E completou: “O comentário final dele (Jô) sobre a homofobia foi tão equivocado e eivado de preconceito que não me pareceu ter vindo de um ilustrado. E Jô agora está explicando e justificando sua atitude: é uma ’defesa’ do humor livre”. “Esperava argumento mais inteligente! Humor que recorre a escatologia e a ofensa e humilhação de minorias é recurso dos sem-talento. Humor de gente de talento não precisa disso”.

Sinceramente, a piadinha final do Jô, foi totalmente desnecessária… Ela riu, por simpatia!