Somos todos transexuais!


“Sou trans e você?”

Li que o superstar pornô gay François Sagat, no documentário sobre sua vida, abre seu coração e de certo modo desglamuraliza a idealização do universo das mega-indústrias de produção de materiais adultos. Entre várias coisas, ele diz, por exemplo, que é incapaz de amar. Mas o que me chamou a atenção foi isto aqui:

Ao mesmo tempo, ao descontruir o ator pornô como ícone do sexo, François também nos mostra como este ideal é construção. Ele era uma criança afeminada, sofria bullying na escola. Contra isto, ele construiu uma imagem supermasculinizada, horas de academia e a aplicação de testosterona. Ele diz algo intrigante ao assumir que se considera um transexual, pois procurou a imagem que o satisfazia e achava adequada para o seu corpo.

Gente, daí eu comecei a refletir e pensei como isso acontece com todos nós, especialmente com nós gays. Partindo da lógica de que transexuais são aquelas pessoas que acreditam que sua identidade sexual não é compatível com seu corpo biológico e que por isso na maioria das vezes fazem intervenções sobre ele para adequá-lo àquela condição, podemos dizer que todos nós temos um devir trans.

Dou-me como exemplo. De certo modo me enxerguei no que disse Sagat, dadas as devidas proporções. Eu gosto de estar barbudo e usar um estilo mais boyzinho certinho, digamos assim. Isso é totalmente compatível com o que busco no sexo e no parceiro, pois curto aquela pegada cheia de testosterona, pelos, pegada bruta vindas de ambos os lados.

Assim também é o Max, por exemplo, em que a natureza privilegiou com uma androgenia natural, mas que ele exagera com recursos artificiais (corte de cabelo, roupa, maquiagem). Ele poderia aplicar testosterona e virar menininho, poderia aplicar estrogênio e virar menininha, mas ele optou – aí sim é uma opção, diferente da sexualidade – por uma questão de identidade e de realização pessoal. Assim como ele, eu e você.

“A gente faz de um tudo”

Aquele rapaz da academia que malha como doido, aquele que nem liga e come pra ficar gordinho, aquele que faz o corte modernete, aquele que tatua um dragão nas costas, aquele que usa óculos de aro grosso, aquele que raspa o peito, aquela sapa que parece um sapo… Todos estão passando uma mensagem ao mundo e alguns signos tratam de questões ligadas a preferência sexual, basta lê-los. No fundo, tentamos parecer aquilo que queremos que as pessoas creiam que sejamos. Claro, que tudo ditado pelas relações que compartilhamos com nossos convivas e pela cultura de nossa época.

Aliás, o poder de artificialidade está bem representado no trabalho do fotógrafo francês Leland Bobbé intitulado “Metade-Drag”. Nele, drags foram fotografadas com apenas metade do rosto maquiado. Chupa (tape metade do rosto nas imagens e veja a diferença):

Veja mais fotos clicando aqui.

DEPILAÇÃO ÍNTIMA MASCULINA: Pentelhos, a moldura do pau!


"you believe..."

Há muitos anos atrás, era coisa de viadinho depilar, raspar ou cortar qualquer pelo do corpo para o homem. Hoje é difícil achar um cafuçú, mesmo dos mais rústicos, que pelo menos não diminua o tamanho das suas madeixas íntimas.

O site A Capa trouxe um texto dizendo que nos EUA a febre da depilação tomou conta de todos os boys de lá:

Depois de tirarem a sobrancelha, irem a manicure e se jogaram nos tratamentos faciais, os moços aderiram à cera na região íntima.

A técnica foi batizada por nossos colegas de continente como depilação “brasileira”, vejam vocês.

“A comunidade gay, a comunidade hétero, os caras mais conservadores, os mais liberais. Todos os grupos estão vindo. A moda é muito maior do que imaginamos”, conta Mike Indursky, presidente da Bliss, rede de spas que oferece a depilação íntima para homens por 125 dólares.

Depilar as partes íntimas, de maneira geral, é associada a higiene, a evtar odores desagradáveis ou ainda ao desconforto que os pelos longos causam – eles entram na pelinha da neca, coça, machuca, é um inferno. Mas antes de tudo, ao meu ver, está ligada a uma questão sexual, ou seja, ficar mais atraente para o parceiro(a).

Babado Certo trouxe um tutorial dos mais conhecidos “cortes” dos pentelhos for men. Acompanhem comigo.

(Não-) Depilação tipo Mata Selvagem:

Vamos começar com aquele tipo que não depila. É caracterizado por pelos crescendo nas mais absurdas partes, direções e tamanhos. Há quem tenha muito e em grade volume e há quem tenha pouco e esparsos. Tem um certo fetiche – bem específico – associada a ela, lembra um homem rústico, viril, másculo, que é desleixado e sujo. As desvantagens é que tem grande chances de feder e causar incômodos.

Depilação tipo Ken:

É o extremo oposto da primeira, quando se tira TODOS os pelos pubianos. A região fica limpa e cheirosinha. As desvantagens é que quando os pelos começarem a crescer vai parecer que há um ouriço marinho morando em suas calças. E além do mais, ela dá um aspecto beeem feminino. Pessoalmente,  não curto.

Depilação tipo Grama Aparada:

É quando com auxílio de uma maquina de cortar cabelo (ou pelos) e/ou uma tesoura se diminui o comprimento dos pelos. É a mais usada e recomendada. É higiênica, prática, dá pra fazer em casa e fica bonito.

Depilação tipo “Grama Aparada Truqueira” ou “Se diminuir a grama, o tronco parece ser maior”:

É  como a anterior, porém, com ajuda de uma gilete você tira todos os pelos em volta do pênis numa faixa de uns 2 ou 3 centímetros. Ela cria  a ilusão de ótica que a rola é maior do que realmente é! 😉 #ficaadica

Depilação tipo Piramide Invertida: 

Nesta, após aparar os pelos, com ajuda de uma gilete ou máquina com pente zero se retira todos os pelos das laterais fazendo o desenho acima. Indicada para pessoas ousadas e que querem um pequeno diferencial.

Depilação tipo Pista de Pouso:

O processo é como o descrito cima, porém o desenho é como uma coluna saindo do piru. Mostra que a pessoa é segura de si, confiante e forte.

Depilação tipo “Bigodinho de Hitler” ou “Bigodinho de Chaplin”

Nesta, só fica uma bolinha na parte superior do dito cujo. O nome varia pelo membro: se for um piru que dá medo é Hitler, se for um que faz rir, é Chaplin. Interpretem como melhor lhes convier.

Depilação tipo Criativa

Você pode até tentar, mas acho difícil conseguir fazer essas em casa. É melhor procurar um profissional especializado no ramo, ok? É indicada para noites especiais em que você quer surpreender a pessoa amada. Já pensou aparecer fazendo uma homenagem pro namorado(a) usando o nome dele(a)? Ou então, depois da balada, no motel, fazer o descontraído com um desenho divertidão no seu amiguinho, hein?

Enfim, sejam criativos, inovem e escolham o que melhor lhes convém. O negócio é ser feliz! #aiquefinallindo #not

Passiva esforçada merece ser valorizada


Elas fazem de um tudo pra agradar o bophe: enfiam mangueiras no edí para fazer a chuca, depilam o koo com gillete, ficam até 8 horas sem comer antes do sexo com medo de passar cheque. E o bophe? Mete e dorme!

Outro dia, conversava com uma bibinha desesperada, pois, dizia ela que mesmo fazendo a chuca antes de sair de casa, como só ia pra cama com o cafuçu muito tempo depois sempre checava o bophe. Consolei a pobre bee que dizia ficar extremamente encabulada com a situação a tal ponto que estava pensando em deixar de fazer sexo (elas são dramáticas mesmo!).

Eu mesmo já fiz absurdos para não checar. Uma vez, no desespero, usei a milenar técnica (eu diria até ecológica) da Garrafa Pet para fazer a chuca. Ah, vocês sabem, né? o blog Meu Melhor Amigo Gay explica:

Encha a garrafa com a água morna. Mas é morna quase fria, se não vai acabar assada antes da hora.

A parte emocionante. Pegue a garrafa e encaixe no seu bumbum lindo. Aprovita o formato e já vai enroscando mesmo, amiga. Não sinta vergonha de ter uma garrafa pet cheia de água colada no cu. Quebre qualquer barreira do ridículo com essa técnica sensacional.

Enroscou? Então aperte a garrafa. E deixe a água jorrar. E vai bombando feito uma louca aquilo no seu perigo apertado. Sinta o fluxo.

Deu super certo, apesar de que o sexo durou pouco menos de 30 segundos :(!

Mas o que venho pedir aqui é pras gueis capixabas que estão fazendo a ativa. Gatas, valorizem a passiva que fez de um tudo pra te satisfazer da maneira mais linda, gostosa e limpa. Não é pra falar “Arrasô na chuca!”, sua louca! Use algum eufemismo, sei lá, “Que bundinha gostosa de se comer” ou coisa do tipo, entende? Faça valer a pena!

Vajazzling: dê um UP na Josephyna!


Como hoje, pra variar, tive mais 2 aulas não presenciais na faculdade, fui obrigada a ouvir a narração da visita à depiladora da minha amiga. Entre vários “cortes” possíveis e por fim uma escolha estilo Ronaldinho, e a notícia da nova moda nos USA do vajazzling, veio a dúvida, o que é pior?

a) Aquela pessoa adepta da liberdade e natureza, com a mata crescendo em volta.

b) Um corte estilo punk/moicano, comum em atriz de filme educativo.

c) Estilo grama do vizinho, aparado e bonitinho.

d) Estilo temático, desde coraçõezinhos a desenho da Disney.

e) Algo tipo luzes de natal, brilhando lá embaixo.

Como assim luzes de natal, gatãn? Eu explico! Depois de Swarosvski em vestido de noiva, em calça jeans e em orelha de jogador de futebol, a moda nos Estados Unidos agora é o vajazzling, traduzindo: nada mais, nada menos que decorar sua Josephyna com cristais Swarosvski. Jennifer Love Hewitt, atriz de Ghost Whisperer, admitiu ser adepta da técnica, que inclusive a ajudou na recuperação após a recente separação e traumática ôôô exagero de seu marido pessoas normais fazem compras, saem pros rocks, enchem a cara, detonam um pote de sorvete sozinhas.

Enfim, no vídeo abaixo, todo o processo de decoração e o produto final:

Beijopraquempreferetudonatural

Pêlos e mais pêlos


pêlosSou da época em que pêlo se escrevia com “^”  e por isso manterei!

Já falei aqui da minha preferencia por peludos (não muito, assim ó) e já dei dicas sobre higiene com pêlos. Hoje falarei de um fetiche muito especifico que é o de homens peludos que raspam e da fase em que o pêlo começa a crescer. Ai, gente, quer me deixar louco é colocar um homem com pêlos em estágio de crescimento na minha frente. Aaaai!

O que me motivou a escrever esse post foi que durante essa semana meu namorado precisou fazer aquele exame que colam umas ventosas em seu peito para monitorar o funcionamento dos orgãos e paraisso eles precisam  fazer um bizarro corte nos p~elos do peitos num foramto meio redondinho. Meu namorado, que sempre foi bem resistente a raspar o peito, teve que fazer esse exame e daí preferiu tirar tudo logo. Ficou delicioso! Dias depois ele ficou mais delicia ainda quando os pêlos começaram a apontar. Daí que a gente aprende que nem tudo são flores, meu povo. Ele me deu um abraço e eu: “Ai!”. Estava parecem um cacto de tanto que espetava. Certas partes do meu corpo eram extremamentesensiveis ao contato com a pele. Ele sempre muito safadeenho: “Vira de costas para você ver como que é gostoso por trás!”. Era de fato.

Bem, para desvendar mais e mais desse campo tão interessante que é a depilação masculina, entrevistei um dos nossos leitores que faz disso um hábito. Confira:

Dé: O que você pensa sobre depilação masculina?

Leitor: Acho que fica mais bonito… E nada pior que uma selva amazônica cobrindo a anaconda e sua cria… (risos) Bem e gosto que a pessoa seja depilada na bundinha também. Bunda peluda é uó. Nada de brincadeiras com a língua no meio de uma floresta.

Dé: Mas e quanto ao peito, axila…

Leitor: Para mim tanto faz. Sério! Ter ou não ter. É bacana um peito lisinho, mas nada mais masculino que um peito peludo. Deitar sobre uma almofadinha de pêlos depois de um sexo. (risos) Ou numa noite chuvosa e um filme na TV. Só que é ruim também dormir de conchinha se o cara atrás estiver com os peitos do peito crescendo… Vai ter q colocar a camisa. O chato é pedir isso! Tem gente que não tem simancol e fica todo ofendidinho.

Dé: Discordo de você quanto a ser ruim, mas tudo bem. Por que você depila?

Leitor: Tenho muitos pêlos, quando não passo máquina, é claro, e é uó. Mas tem gente que adora. Já tive um namorado que me proibia de raspar. Outro já queria que eu raspasse sempre. Mas é um saco, as vezes dá vontade de passar, outros não. Hoje mesmo eu raspei, quer ver pela cam?

Dé: (cof, cof!) Não, não, obrigado, eu acredito.

Leitor: Fazia um mês que eu nem chegava perto da máquina.

Dé: Você passa a máquina a 4?

Leitor: Passo 1 no peito.

Dé: E mais embaixo?

Leitor: Nas partes íntimas passo zero. E nas axilas também.

Dé: Hmmmmm. Coça?

Leitor: Eu passo um gel que evita que coce e empole. No peito, Eryacnem.Muito boa. Lá embaixo nunca tive problema com isso. Agora não me pergunte sobre a bunda porque não tenho costume de raspá-la ou depilar. (risos) Já usei gilete, mas acaba coçando.

Dé: Bem, pessoalmente não me interessa saber sobre, é, sua bunda. Mas aos leitores sim. Posso publicar isso?

Leitor: Sim, mas sem meu nome.

Dé: Claro!

Leitor: Um amigo meu me disse que o melhor é depilar com cera quente. E cuidado com o Veet, que as mulheres usam… Não é o mais indicado. Se for usar é só um minuto.

Dé: No edí?

Leitor: Ahan.

Dé: Não é não. Você tem que ler mais o Babado Certo. É só você passar apenas nos pêlos e não nas mucosas, se é que você me entende.

Leitor: Haja engenharia pra isso. (risos). Tem de ser bem direitinho, pois é uma região sensível de pêlos mais fracos. De um a três minutos é suficiente.

Dé: Eu preciso dos 10 minutos!

Leitor: Que isso! E não te machuca não?

Dé: Não.

Leitor: Mas eu gosto de como a máquina deixa. Já passei veet no peito e  achei muito feio em mim. Gosto quando fica um pouquinho, bem pequenininho… (risos) Não gosto de me sentir muito liso.

Dé: Eu não tenho escolha. Sou sempre liso.