Cuecas


cuecaDeitado no sofá da minha casa brincava com o fio de linha que saia da minha cueca. Como se fosse o mais natural para pensar assistindo desenhos animados, fazia uma nota mental de não usar essa cueca quando saísse de casa em dias que posso precisa mostrá-la .
Lembrei de uma conversa de bar, em que tentávamos achar um padrão da relação dos gays com as cuecas. Chegamos a uma teoria de que a preocupação com a cueca e algo que vai aumentando com o convívio entre outros gays, e é claro as oportunidades que temos de mostrá-las.
Da despreocupação das cuecas compradas pela mamãe no pacotão da C&A as cuecas  boxer, de marcas ou a do truque naquela tia sacoleira, as mudanças nas escolhas  são perceptíveis e reais. O tesão de ter um cara com uma boa cueca é unanimidade!
Escrevia esse texto para deixar arquivado no meu pc,  quando para a minha sorte, encontrei no Papel Pop a seção Eu Quero!, com ótimas dicas. E o melhor e que  vem bem ilustrado.  Clic na figura:

dieselfinal

Só não desejo a vocês minha triste experiência de vida. Vestindo minha cueca boxer branca, achando que estava abafando, sexy e quase um Porn Star,  recebo um acorda Alice:

Ele: – Por que você não usa dessas cuecas normais. Gosto mais daquelas cuecas de algodão e menores!
Eu:- Pode deixar que vou pedir para a minha mãe comprar as próximas!

Antes reclamarem da cueca do que do conteúdo né!?