Laerte: “Senta aqui, Bolsonaro!”


Vocês conhecem o Laerte? Um dos maiores cartunistas do Brasil (é o meu preferido!) que aos quase 60 anos de idade saiu do armário não só se assumindo bissexual, mas também a identidade de crossdresser (favor não confundir com travesti, nem drag queen).Ontem (quinta-fera, 07), ele participou da Festa Internacional do Livro de Parati (Flip) e falou sobre o impulso de se vestir de mulher, a reação da família e de amigos, orientação sexual, humor e preconceito.

“Eu mesmo, quando jovem, pratiquei bullying contra gays. Costumava hostilizar um primo meu que dizia ‘Ave!’ no lugar de ‘porra!'”, revelou, explicando como reprimia sua bissexualidade.

Para combater a homofobia, Laerte defendeu que os crimes contra homossexuais sejam classificados da mesma maneira que o crime de racismo e que o movimento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) lute contra a guetificação. “Você tem que sair das trincheiras e lamber o pescoço. Tipo: ‘Senta aqui, Bolsonaro!'”, brincou, arrancando gargalhadas do público.

Fonte Folha.com.

Leiam a matéria completa sobre a participação dele na Flip, que está bem legal, clicando aqui.