“Deixa a Bicharada Dar!”


Se você é evangélico e se ofende fácil com profanações, recomendo que não assista ao vídeo abaixo. Agora se você é daquelas que gritam “MEOO KOO!” toda vez que um irmão crente convida para ir a igreja, dê as mãos aqui e vamos orar TODOS JUNTOOOOOOOOS:

A descrição do vídeo diz: “Irmão Micael lança seu primeiro Clipe Gospel Hétero Gay Transgenicamente Modificado. A música “O Sr. me penetrou enfim”, faz parte de CD UM RETO DE LUZ”.

Estão sentindo? É pura unção!!! Amém, irmãos?

Dica via Babado Certo Group.

SENAS da noite capixaba #7


Contam que no meio desta semana estava uma bee – destas bem másculas de boca fechada que ninguém diz que é, sabe? – no ônibus municipal de Vila Velha, o Sanremo – o famoso “verdinho” -,  quando um trio de evangélicos começam a pregar. Adivinhem? Sim, começaram a meter o pau no “homossexualismo”. Vira e mexe voltavam ao assunto e a guei foi se irritando, foi se irritando… daí ela não agüentou mais!

Ela cresceu e foi pra cima deles. “Vocês evangélicos são todos alienandos“, falou gritando, “enquanto estão aqui andando de ônibus o pastor está de carro importado“. “É por isto que eu estou estudando pra ser pastor“, falou um dos homens evangélicos. “Capitalista, Jesus não pregava a humildade?!“. Os crentes com cara de “ih, deu merda“, tentavam acalmá-lo “calma, meu senhor”. E ela sem tombar pra eles “Não sei porque se preendem ao antigo testamento, já que Jesus no novo trás como base o amor e a tolerância. Se querem saber sobre a homossexualidade leiam artigos científicos sobre o tema e não criem preconceitos com base no que diz um homem ridículo e ignorante”. E a bee foi falando várias coisas e os crentes cada vez mais apavorados. Não esperavam a reação.  “Moço, vamos na nossa igreja pra conhecer nossa doutrina!“. A viada respondeu já dando sinal e descendo “Só se vocês forem na minha primeiro. Muah!

Tiro pela culatra


Um evangélico criou uma lista com o intuito de mostrar todos os candidatos que apoiam a causa gay e que, segundo ele, não deveriam receber votos. Porém, se deu mal, pois além de ser super gongado nos comentários, as pessoas estão dizendo que usarão a lista para escolher seus candidatos. Fiquei super feliz porque minha candidata está nesta lista “maldita”. Olha lá os comentários, que é a parte interessante do post, e faz coro com a galera clicando aqui.

A moral transviada do populismo cristão


Quem me conhece sabe que eu amo o filósofo alemão Nietzsche. Aproveitando essas poucas semanas de férias estou lendo uma edição de bolso do seu (recomendo!) ‘Além do bem e do mal‘. Estou falando isso não é pra dar close de intelectualidade não, mas sim para destacar um trecho do livro que coicidentemente casa direitinho com o assunto que eu pretendia falar. O trecho é o aforismo nº 219, do capítulo 7, “Nossas Virtudes”, eshpia:

Click para ver ampliado.

Esse prelúdio nietzscheano é para discutir com vocês a respeito desta questão aqui: a ementa PL 7018/2010 que PROIBE a adoção de crianças e adolescentes por casais do mesmo sexo, criada por Zequinha Marinho do PSC do Pará. É isso mesmo que você leu, ele quer vedar que casais homossexuais tenham direito a adotar, na contra-mão de… de… DA RAZÃO! Vejam a que ponto está chegando a distorção moral do Estado brasileiro. Segundo li, o motivo – é, porque teria que ter um ótimo motivo pra se propor um absurdo desses – de tal ementa é evitar o CONSTRANGIMENTO das crianças e adolescentes adotados de ter pais LGBT’s. Como sempre digo, não podemos subestimar a estupidez das pessoas! Em vez de se combater as causas do dito constrangmento, que eu chamo de homofobia, um representante do poder público prefere que milhares de crianças e adolescentes cresçam abandonados, mofando em orfanatos e depois sejam abandonados a própria sorte na sociedade, sem recursos e educação, a que eles passem por “constrangimentos”.

Por favor, comentem a respeito, estou tão revoltado com essa realidade, movido por um espírito derrotista, cansado de dar um passo pra frente e dois pra trás, e prefiro não terminar o texto com uma mensagem pessimista. Prefiro terminar relembrando de Terence, o menino holandês que canta na TV o ORGULHO de ter pais gays e sua feliz vida familiar:

Brasil, ame-o ou deixe-o?!

Sugestão de pauta de Márcio via e-mail.

A grande vergonha chamada Vila Velha


Adoro Vila Velha e amo morar aqui. A vergonha a que me refiro no título é adquirida a partir da última gestão que transformou a cidade nisso aí que aos poucos a vemos se tornando. Logo que lancei o blog, ainda um tanto contido, já mencionava o grande erro que foi a eleição do atual prefeito Neucimar Fraga.  Hoje, infelizmente, vemos que minhas previsões mostraram-se corretas. Além de destruir e jogar no ostracismo o centro comercial da cidade, de acabar com a lei de incentivo a cultura e outras coisas que vemos todos os dias no jornal (hoje mesmo no ESTV, viram sobre o bairro Santa Paula?) . Vamo combiná o que ele fez de bom até agora? Nothing!

Enfim, isso tudo foi só uma introdução para dizer qual foi a última do nosso grande líder político (sim, aquele que enquanto deputado queria criar locais de cura para homossexuais). Longe dele proibir o carnaval na cidade, mas simplesmente não dará absolutamente estrutura alguma para isso, nem de segurança, nem de infraestrutura e os blocos que teimarem em sair, seus responsáveis também se comprometerão pelas pessoas que estiverem participando dele. Resultados: os maiores blocos de Vila Velha esse ano não saem colocando em cheque o já tão fraco turismo da cidade. Fiquei sabendo que vários turistas se hospedaram na Barra do Jucu e que mal sabem que esse ano o Bloco Surpresa não sai. Pergunta: ano que vem eles voltam? Recomendarão a cidade para seus amigos?

E numa aula de laicidade, Neucimar ampliou esse ano o evento cristão ‘Jesus Vida Verão’. E os evangélicos? Veem tudo isso e batem palmas. Nossa atual incapacidade de mobilização política dá nisso… O jeito? Ir para outros lugares, deixar nosso pink money neles. Alguém aí gritou Rio de Janeiro? Serra, Bahia, interior?!

O troco


Janeiro! Férias, praia, turistas… O que está tendo aqui no estado durante todo mês nas praias de Camburi e da Costa? Se você respondeu ou pensou numa vasta programação cultural de todas as tribos e gostos errou. Nós teremos o Jesus Vera Vida Verão que é um grande evento evangélico, com música evangélicas, voltada para evangélicos. Bocas malditas dizem que é quando as irmãs se jogam no rock e enfim… Deus sabe o que faz, não é?

Quero deixar claro que não tenho (e nem poderia ter) nada contra o culto e a prática religiosa evangélica em si, conforme proteje nossa constituição, afinal cada um acredita naquilo que quiser, reza e louva quem quiser e da forma que quiser. A grande questão é justamente quando os crentes extrapolam esse campo e tentam invadir outros campos como o político, o social e mesmo o respeito a outras religiões. Já viram quando eles panfletam nas paradas gays alegando que somos aberrações e que não teríamos nascidos se nossos pais fossem gays? Ou no carnaval dizendo ser do diabo?

Topas?!

E já me falaram que é comum também fazerem o mesmo em manifestações religiosas em locais públicos especialmente as de origem afro, como o candomblé e a umbanda. É um total desrespeito a manifestações e práticas que não as dele!!! Nesses casos, aconselho vocês chamarem a polícia.

Então, tudo isso pra falar da minha proposta, que tal darmos o troco? Criaríamos um texto interessante, que fale sobre respeito a diversidade, e fossemos ao evento panfletar! Não é uma vingança vazia, entende? O objetivo é conscientizar esse público acerca dessas questões. E aí quem apoia? E de que forma?

Devaneios políticos: uma guerra nem tão tácita assim


Hora de falar em política. Vou fazer a linha Regina Duarte: Eu estou com medo! Mentira, na verdade passamos por um delicado momento histórico-político em nossa nação, no qual corre-se o risco de se ter nadado, nadado e de morrer-se, ao final, na praia, pois, nunca a questão dos direitos dos homossexuais (e não só o nosso!) chegou a esse nivel de discussão e muito menos no que tange a respeito da criminalização da homofobia, problema sério e histórico no Brasil (que neste aspecto é bastante atrasado, inclusive a países latinos-americanos muito mais pobres a nós). Isso só foi possivel pelo choque de cidadania e democratização trazidos pelo governo Lula que desde que assumiu o poder governou pautado pelos movimentos sociais. Ano que vem tem eleição pra presidente e daí já viu, né? Não é motivo para ter medo? rs

Acontece uma guerra polítca semi-declarada nas Câmaras da nação: de um lado os entusiastas das causas gays e de todos os movimentos a favor das minorias e de outro grupos evangélicos e certos membros da direita, aqueles mesmos da marcha pela família… Falo em grupos evangélicos, pois realmente não acredito que todo evangélico seja canalha a ponto de querer emperrar uma lei que impede que pessoas sejam violentadas e mortas por um falso pressuposto de que ela prejudicaria a doutrinização dos “valores cristãos”.

É chegada a hora (ou ela já foi perdida?) de pressionarmos os poderes constituintes, antes que seja tarde e nosso sonho seja adiado. Beesha não é só buatchy, sexo e roupas, não é?

3 em 1?! Ou 4?! (Porque sempre cabe mais 1!)


Hmmmm. Ah, tá!

Várias coisinhas para falar, mas nenhuma dá pano para manga para um post todo. A primeira é que eu tava adicionando as pessoas que nos seguem no Twitter e fiquei passado de como o nosso público é filé. E aí, vamos tomar um baré? Quanta gente bonita, gente do bem, gente delicinha cremosa! Quem tá solteiro dá super para fazer umas pegações babado só indo nos followings do nosso Twitter.

Outra coisa que eu ia falar, é dessa ficção ótima que catei no blog Dolado, feito na parceria ente o Grupo Arco-Íris e a UFRJ que retrata a difícil luta diária contra a discriminação nas escolas:

Também tem que eu vi hoje um folder de Igreja evangélica com fotos: uma um homem fumando crack, outra de duas moças meio que insinuava uma relação lésbica, fiquei indignado! É como se associasse, sabe, fico puto! Já, já, scaneio e mando para cá. Aff!

Por fim, li um texto, através do Twitter do @gaybrasil, falando que o tamanho do pênis importa quando a relação é de homem para homem conforme revela pesquisa. Lembrei que já falamos sobre isso por aqui, recordam?

Mais algum bapho, hein?! É sexta, contaê!

A Homossexualidade e a Bíblia


Um dos assuntos mais delicados e que está geralmente intimamente ligado a  por a homossexualidade  como algo moralmente errado se diz respeito a religião, que no caso cristão está ligada às chamadas escrituras sagradas, ou seja, a Bíblia. O tema religião + culpa + homofobia é tão significativo e ronda de tal maneira às relações homoeróticas que já foram diversas vezes debatidas aqui mesmo no Babado Certo.

Está publicado no YouTube um excelente documentário americano, legendado em português, que vem desvendando todas as questões ligadas as passagens bíblicas e a homossexualdiade. Quem se interessa pelo assunto não pode deixar de assistir:

Segue aqui a parte 2 e a parte 3.

Culpa Cristã e homossexualidade [2]


inclusãoQuase fui parar em um seminário. Sim, desses que formam padres, com ensinamentos de filosofia, teologia, psicologia e outras cositas mas. O que me salvou de uma vida de estudos, orações e prováveis votos perpétuos, foi a descoberta(aceitação) da minha homossexualidade. Até então me preparava casto e sem nenhuma experiência. O engraçado, é que mesmo imerso em toda a religiosidade era motivo de comentários e observação, em minhas pregações que apresentavam um Deus que espera o nosso melhor, e que isso não tinha nada com sexualidade, casais que moravam juntos sem a graça da igreja e outras coisas que a igreja repudiava. Com o tempo passei a sofrer sanções e fui colocado de lado. Não pregava e não era convidado para reuniões. Negar o que somos é negar o divino que existe em nós. Em Êxodo 3:14: Respondeu Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos olhos de Israel: EU SOU me enviou a vós. Negar o que é, é negar o que mais nos aproxima de Deus. Negando a nossa condição negamos que somos feitos a imagem de Deus. Não acredito em um Deus que cria pequenos jogos de esconde-esconde em nossas vidas afetivas . Ditando o certo e o errado a ser feito. No novo testamento, Jesus concebe um novo e maior mandamento, o amor era o maior mandamento, é aquele que ama está e permanece em Deus. Somos o que somos. Eu fiz a minha escolha de viver conforme sou.

Não escolhi ser assim(gay), mas, aceitando o Pedro que existe em mim, assim aceito também o Deus que me criou.Sei que falar de religião é algo delicado para muitos de nós! O que fica disso tudo é uma data para reflexão e tempo com a família. E quem sabe se jogar na buatchy mais tarde, porque não somos santos né!?Por que a Bee já grita para mais tarde Inhãããããaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!

Curta o documentário Êxodo 3:14: 1°parte2° parte

Culpa cristã e homossexualidade


Hoje é feriado cristão e todos sabem o que penso sobre a relação religião e homossexualidade. Nada mais desperta a culpa cristã nas beeshinhas do que datas assim. “Será que eu vou a buatchy?” “Será que posso pegar o bofe?” Dúvidas, dúvidas e dúvidas. Doutrina é doutrina, cada um crê naquilo que melhor lhe convem e cabe a nós só respeitar, néam?

Eu que sou Nietzschiano, fico com ele sempre:

“Esse quebrar-se a si mesmo, esse zombar da própria natureza (…), no qual as religiões deram tanta importância, é na verdade um altíssimo grau de vaidade. Toda a moral do Sermão da Montanha faz parte disso: o ser humano tem verdadeiro prazer em violentar-se com exigências exageradas, e depois endeusarem sua alma com esse Algo tirânico e exigente. Em toda moral ascética o ser humano reza para uma parte de si mesmo como um Deus,  e por isso necessariamente tem de demonizar a outra parte (…)”. Humano, demasiado humano. Nietzsche.

Isso hoje em dia. Quando eu era cristão (acho que todo mundo que é católico demais é gay!) eu sufria, menina, eu sufria! Eu e meu ex também. Lembro uma vez que a gente estava lá no bem bom, naquela posição papai-e-papai, quando o escapulário dele se soltou e ficou balançando entre nós, bem entre nossos rostos. Nos olhamos meio assustados. O que ele fez? Ele tirou o escapulário e nós continuamos de onde paramos. Isso quando não virávamos todos os santos do quarto de costas (já reparam como eles tem um olhar acusador e recriminador?).

Para quem curte esse assunto sugiro o blog do Sérgio Viula aquele ex-ex-gay.