#Rapidinhas – A Rose está de volta


Lembram da Rose, a Doméstica dos Viados, um clássico da viadice do Youtube?! Pois ela está de volta, mais produzida e acompanhada da Dona Bicha.  Qüenda, Mariangela:

LACROOOOOOU!

Viado, o que é esses closes da bicha no meio da rua e as pernas zuuuuper zegze dela? Morri! Gata, elas estão ficando cada vez mais globais, mais produzidas, mais bafonzeiras. Alguém corta a internet delas, NOW!!!

Aaaaaaaah, Linhares…


Mijódromo do Ferraço em Colatina!

Nos anos 90, em Cachoeiro foi implantado pela prefeitura o mijódromo, uma máquina que faz chover em sua praça central, mas que acabou sendo, alguns anos depois, removido, pois ao contrário de refrescar o ambiente, acabava por molhar todos que passavam pelas proximidades.

Parece que tem um cara em Linhares querendo implantar um sistema parecido…

Do Site de Linhares (é, o nome é esse mesmo):

gozou na cara!

Um fato inédito nos arquivos da Polícia Militar de Linhares ganha destaque no 12º Batalhão: um homem exibia o órgão genital em frente a uma residência, no bairro Conceição, e quando uma mulher, que mora no local, estava caminhando na via, ele começou a se masturbar e ejaculou no rosto dela.

Tem que ser ninja e desviar!

Horrorizada, a vítima chamou a polícia para registrar o caso e detalhou as características físicas e o traje do “tarado”, explicando aos militares que nunca o havia visto antes.

O fato aconteceu em plena luz do dia, na Avenida Hans Schmoger, e a vítima, que tem 38 anos, disse que quando caminhava pela referida via, por volta das 10h20min, viu o homem, de cor parda, porte físico forte, estatura mediana, aparentando ter entre 35 e 40 anos, com o órgão genital para fora da calça. Ele vestia camisa listrada e tinha um boné branco na cabeça.

Quando percebeu a presença da mulher, o estranho começou a se masturbar, chegando ao orgasmo e jogou o esperma no rosto da vítima. Em seguida ele fugiu e não foi encontrado durante rondas feitas pela polícia.

Registro de arquivo da jornalista:

Consta nos arquivos da jornalista Elida Oss que um fato de ejaculação em público foi registrado pela polícia há cerca de 06 anos, porém dentro de um supermercado, no bairro Shell, onde um homem se masturbou e ejaculou na perna de uma consumidora, que estava no setor de legumes e verduras.

Nota: O orgasmo é a conclusão do ciclo de resposta sexual que corresponde ao momento de maior prazer sexual. Pode ser experimentado por ambos os sexos e dura apenas breves segundos. É sentido durante o ato sexual ou a masturbação, que é o caso do relato policial em questão.

#xatiadíssima

Você agora não pode sair em Linhares com a make feita, cabelo escovado e com um look babadeiro pois corre o risco de ter um maluco que vai passar porra na sua face. Uó! E esse cara deve odiar mesmo as mulheres porque ele goza e faz questão de ir lá passar na cara das rachas. Misoginia pouca é bobagem, né?

Mas não sei se isso me indigna mais do que o fato do site ‘Site de Linhares’ (rs, num guento esse nome) realmente achar que as pessoas não sabem o que é orgasmo e explicar com textinho do Wikipedia.

Mais badaloooo!


Ontem, as redes sociais estavam em polvorosa com a volta do reality show mais fútil e mais amado do país: MULHERE$ RICA$! Ou seja, muita vergonha alheia, muitas tacinhas de champanhe ao meio-dia e muitos novos jargões! Tudo que a gente adora.

Nessa temporada, entre as novidades está a jovem e riquíssima capixaba Aeileen Varejão, de 21 anos, moradora da Ilha do Boi. Li que ela sonha em ser cantora sertaneja e que quer ganhar mais visibilidade no programa e fazer carreira. Achei um vídeo dela cantando, vamos apreciar o talento dessa linda?

Belíssima!

Tem alguma beesha bem relacionada que conhece essa racha, gente? Se tiver dá um toque nela que eu acho, disse, acho, que não vai rolar dela ser cantora não, hein?

Além dela , está no programa de volta a diva das divas Narcisa Ai que Loucura Tamborindeguy (no reiveillon em Copa passei em frente ao prédio e fiquei gritando para ela me acertar com um ovo, mas ela nem confiança, devia estar gravando). E também participam Mariana Mesquita, mulher de ex-jogador, Regina Mansur, advogada do ex-presidente Collor e Cozete Gomes, empresária/atriz/modelo/dançarina/ex-miss/artista plástica. Também há boatosh fortíssimos de uma volta tri-un-fal de Val Marchiori. HELLOOOO! Mulheres Ricas não é Mulheres Ricas sem Val, sorry. Mas, para mim, a grande promessa dessa temporada é Andréa de Nóbrega, ex-mulher do Carlos Alberto de Nóbrega. Por quê? Por quê? Pra que palavras quando elas são inferiores às imagens:

Promete ou não promete? Um sonho: ela terminar o bloco dizendo: “Eu aqui no meu velho e querido banco e vocês aí em todo Brasil porque… A PRAÇA É NOSSA!”. SAUDADES!

Mas o que ficou dessa temporada é o fato de toda mulher rica ter enquanto acessório essencial não uma Hermés Birkin, não um jato particular, não poodles amestrados que se acham gente, mas sim uma beesha particular. É cool, é fashion, é basic! Personal Gay é o novo animal print, gente (preto é old). Chora:

Andréa é tão apegada a Praça que até seu personal vinhádo é a cara da Vera Verão, né não?! Arrasô!

Segunda tamo lá, com nossas tacinhas de Guaraná fingino ser Crystal, segurando uma sacolinha do Carone como se fosse uma Channel e aquele colarzinho de coquinho que foi moda no inicio dos anos 2000 como se fosse pérolash, porque o importante é sustentar o estilo. Tão aí essas mulheres “ricas” que não nos deixam mentir.

Via Morri de Sunga Branca.

Como você chama seu c*?


“Estela, prazer”

Toda neca de respeito tem nome: Geraldão, arma, cobra, Ângela Bismarqui… Porém, ainda que um tabu, muitos ânus também têm nomes carinhosos e de guerra e toda beesha passiva eshperta batiza seu material de trabalho secretamente para conversar com ele antes e/ou depois da labuta:

– Se prepara, Fiona, que hoje vão lhe usar, abigãm! Força na peerooka!

Veja esse quadro com alguns nomes que dão ao buraco da felicidade:

nomes do cu

(Clique sobre a imagem para ver ampliado)

Uma pesquisa rápida casamiga e surgiram nomes como forébis, furinho (acredita, bunita!), cuceta, anel de couro e, o clássico, edí.

E você, gatcheenha, como que chama seu ânus? (duvido que tenha imaginado que alguém te perguntaria algo assim tão na seca, néam? rs)