Participe da Campanha #JeanWyllysmerepresenta


Gente, tá rolando uma campanha super bacana numa página famosa do Facebook: Cartazes e Tirinhas LGBT (clique AQUI para entrar).

Eles estão juntando um montão de fotos com LGBT’s e simpatizantes segurando um cartaz com a hashtag #JeanWyllysmerepresenta, vão enviar para o próprio e mostrar que apesar dele estar desamparado no congresso, não está sozinho. ❤

Então vamos dar uma forcinha e participar? Sua foto será postada na página e quem sabe em meio aos mais de 50 mil seguidores você não encontra o seu amor?

Eu já fiz a minha, cata:

1383841_602295123127278_816503611_n

Clique para ampliar

Curtiu? Quer mandar também?

Então retoque o henê da raíz, passe uma maquiagem nessa cara e tire uma fotinha com a hashtag escrita à mão, igual eu fiz acima.

Envie para leonardalisboa@hotmail.com e arrase sendo política nas redes sociais!

tumblr_mdnatkYBGZ1rnwa8uo1_250

RS institui Carteira de Nome Social para travestis e transexuais


Entre muitas ações que rolaram ao redor do mundo, durante as comemorações do dia Internacional de Luta Contra a Homofobia, o estado do Rio Grande do Sul passou a frente e assinou, pela primeira vez no Brasil, decreto que institui a carteira de nome social para travestis e transex. Essa realidade ainda não é possível nos outros estados do Brasil.  O governador Tarso Genro também instituiu o Comitê Gestor dos Direitos Humanos, que irá cuidar, entre outros, dos direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT).

Durante o ato, o governador do estado entregou simbolicamente o documento para a travesti Simone Rodrigues (à direita na foto). A Carteira de Nome Social funciona como um documento de identificação, válido para  serviços públicos, onde será impresso o nome feminino pelo qual são conhecidos socialmente.

O documento vem pra somar, o retorno de muitos travestis e transex afastados das escolas pelo constrangimento ao se apresentar em público é o principal foco desta ação. “Muitas travestis são profissionais do sexo. Na hora da abordagem na rua, é um constrangimento ter de mostrar um documento que não condiz com a imagem. Na saúde, quando se pede às atendentes para ser chamada por um nome feminino, elas não tem a sensibilidade. Nas escolas também”. Alerta Marcelly Malta.

O secretário da Segurança Pública, Airton Michels, informou ainda que 730 novos policiais civis e os mais de 2 mil policiais militares que estão na academia receberão formação específica sobre a aceitação do documento e os direitos LGBT. “Isso é apenas o início para que o preconceito e a intolerância sejam extirpados do nosso Estado”, afirmou.

O presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), Toni Reis, acredita que trata-se de uma grande conquista para os indivíduos transgêneros e que a ideia precisa ser seguida por outros estados.

“Se a pessoa se sente A ou B, ela deve ser respeitada neste sentido. Isso promove a inclusão e é importante pelo respeito à dignidade humana e à questão do gênero”, aprova.

Fontes:  http://migre.me/9c4yl; http://migre.me/9c4zp; http://migre.me/9c4B5

Uma boa notícia pra fechar a semana… (Será?)


Sesp (Secretaria do Estado de Segurança Pública) anuncia que vai ampliar proteção ao público LGBT.

Membros da Comissão do Fórum Estadual em Defesa dos Direitos e Cidadania LGBT, a Gerência de Inteligência Social da Sesp, a coordenadora estadual de Promoção da Cidadania e os delegados de Polícia em reunião.

O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, Henrique Herkenhoff, recebeu líderes do movimento de LGBT do estado na terça-feira (13), em Vitória. Herkenhoff declarou que ampliará a proteção da comunidade, por meio de políticas públicas e da formação e capacitação de policiais civis e militares.

Nesta reunião, foram discutidas a formação dos profissionais da segurança pública e o trato da homofobia na investigação e acompanhamento de crimes. O movimento LGBT também apresentou a necessidade de o Governo do Estado assinar o termo de cooperação técnica para enfrentar, por meio de políticas públicas, as causas e os efeitos da discriminação e da violência homofóbica.

O secretário afirmou que o assunto vai ser tratado como prioridade pelo Governo e que representantes da Sesp vão ser designados para trabalhar de forma integrada com o Fórum Estadual LGBT.

“Vamos qualificar mais os nossos profissionais para que eles possam atender da melhor forma a todos os públicos. A Acadepol (Academia de Polícia) vai aumentar a abordagem do tema LGBT em seus cursos de formação e reciclagem de policiais”, disse.

Fonte:  Sesp.es.gov.br

Você sabia…?


A prefeitura de Vitória possui um projeto chamado “Pluricidade” que rola pelo 6º ano consecutivo. Com ele, a população de Vitória tem a oportunidade de ampliar as discussões sobre o respeito à diversidade e a igualdade para todos. Os eventos são realizados em diversos lugares da cidade, com o objetivo de promover o reconhecimento dos direitos da mulher, da população LGBT, da população negra, a educação para o consumo consciente e sustentável e a prática dos direitos humanos.

Alguns eventos que ainda vão acontecer esse ano:

26 a 30 de Novembro
I Mostra Cine Aids Vitória

8, 9 e 10 de Dezembro
Direitos Humanos no Cotidiano

10 de Dezembro
Mulheres Cantam e Encantam Vitória

10 de Dezembro
I Mostra Cultura e Diversidade

11 de Dezembro
III Dia de Cidadania LGBT

12 de Dezembro
V Manifesto do Orgulho LGBT de Vitória

13 a 15 de Dezembro
É Tempo de Mulher

Mais informações, no site do Pluricidade.

Semana da Cidadania LGBT da Serra


Confira a programação da Semana de cidadania LGBT da Serra:

16/11 – 16h – Panfletagem nos Terminais de Carapina, Jacaraípe e Laranjeiras.
17/11 – 9H – Palestra sobre “Direitos Homoafetivos” – Cras de Laranjeiras (ao lado do Terminal) – Fornecimento de certificados.
18/11 – 19h – Painel sobre “Religião e Homossexualidade” – CDDH (Atrás da Cimento Nassau ) – Carapina – Tel: 33282833
20/11 – 16h – “Cinediversidade” no Cinema em Jacaraípe (Próximo a Faculdade Unesc)
21/11 – Apartir das 13 horas – Manifesto na Praia de Jacaraípe

Maiores informações no e-mail: forumlgbtserra@hotmail.com ou 32912446.

Ah, pensei que era na bunda!


Tanto que até falei assim ó. É que hoje eu fui…

Meu Koo!

…tomar a vacina contra a H1N1 e o enfermeiro ou sei-lá-o-quê que ministrou o medicamento era fazível. De qualquer forma, tô aqui cumprinto minha função social que é incentivar todo mundo a tomar a vacina (porque daí posso sair hoje a noite e empurrar uma velhinha ou roubar uma criança orfã, pra compensar, sabe?). Me falaram que doía e que se sentia efeitos colaterais. MENTIRA. Eu tô ótimo. Fora essa tonteira que está me dando de repente, ai, tá tudo girando, que troço estranho, tá ficando tudo escur..

Jornal “A Tribuna” divulga o Manual de Comunicação LGBT


Cata a chamadinha da capa

Viram na capa d’A Tribuna de hoje matéria sobre um manual de etiqueta gay? Compraram, leram o jornal? Se não, leia-a bem aqui.

O Manual foi feito pela Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Travestis e Transgêneros (ABGLT) e tem as formas mais adequadas de usar os termos referentes ao universo LGBT de maneira a não expressar preconceito. Achei super legal do jornal não só divulgar para o público – já que o manual foi feito focado para profissionais da imprensa -, mas ainda dar destaque a isso na capa do jornal. Na foto a belíssima transex Daniella Deshamps que na matéria fala como lida com esses termos.

Eu nunca me intimido, quando alguém usa a palavra “incorreta” e faço questão de corrigir, só assim, aos poucos, vamos criando uma cultura de tolerância, não é mesmo?

O troco


Janeiro! Férias, praia, turistas… O que está tendo aqui no estado durante todo mês nas praias de Camburi e da Costa? Se você respondeu ou pensou numa vasta programação cultural de todas as tribos e gostos errou. Nós teremos o Jesus Vera Vida Verão que é um grande evento evangélico, com música evangélicas, voltada para evangélicos. Bocas malditas dizem que é quando as irmãs se jogam no rock e enfim… Deus sabe o que faz, não é?

Quero deixar claro que não tenho (e nem poderia ter) nada contra o culto e a prática religiosa evangélica em si, conforme proteje nossa constituição, afinal cada um acredita naquilo que quiser, reza e louva quem quiser e da forma que quiser. A grande questão é justamente quando os crentes extrapolam esse campo e tentam invadir outros campos como o político, o social e mesmo o respeito a outras religiões. Já viram quando eles panfletam nas paradas gays alegando que somos aberrações e que não teríamos nascidos se nossos pais fossem gays? Ou no carnaval dizendo ser do diabo?

Topas?!

E já me falaram que é comum também fazerem o mesmo em manifestações religiosas em locais públicos especialmente as de origem afro, como o candomblé e a umbanda. É um total desrespeito a manifestações e práticas que não as dele!!! Nesses casos, aconselho vocês chamarem a polícia.

Então, tudo isso pra falar da minha proposta, que tal darmos o troco? Criaríamos um texto interessante, que fale sobre respeito a diversidade, e fossemos ao evento panfletar! Não é uma vingança vazia, entende? O objetivo é conscientizar esse público acerca dessas questões. E aí quem apoia? E de que forma?

Se é pra falar, eu falo!


Muita gente cobrando que eu fale sobre o evento organizado pelo Programa Vitória sem Homofobia da Secretaria de Cidadania e Direitos Humanos da Prefeitura de Vitória dfentro do evento Pluricidade onde foi discutido “As faces da violência LGBT” e terminando com um show da Silvetty Montilla.

Em primeiro lugar temos que parabenizar a iniciativa da prefeitura. Tenho que falar logo que isso só aocntece pois é um governo petista que está na cidade, pois pensando para além das obras públicas (ponte, praça e etc) se preocupa com os movimentos sociais e com as minorias. É uma preocupação deste governo a questão da homofobia desde que Vitória foi considerada a capital com mais preconceito contra homossexuais. E com esse evento a PMV acertou em cheio, dá até um certo orgulho na gente. Todo mundo aqui sabe que sou petista de criação e coração, né?

Mas enfim, não vou falar muito sobre a palestra pelo simples fato de que eu perdi a toda a mesa redonda com o Luiz Mott – Doutor em Antropologia e fundador do Grupo Gay da Bahia (GGB) – pois eu sou uma beesha proletária. Mas quem esteve disse que foi super legal o apanhado que ele fez sobre a homofobia em nosso país dos primordios aos dias de hoje citando inclusive a questão aqui em nosso estado. Fiquei puto por ter perdido. Vieram me falar indignados que na fala dele ele citou texto e usou imagens publicadas no Babado Certo (sobre o Dj Alex) e disse que catou num  site. Se eu tivesse lá ia ficar loca e gritar “Não é um site, é O site, meu bem!”. Enfim, bobagem! Mas dá nossos créditos da próxima Luiz, dá essa força pra gente aê!

Quando eu cheguei mega esbaforido na PMV e subi correndo as várias rampas do prédio estava em pleno coquetel do intervalo entre a mesa redonda e a apresentação da Silvetty. Já cheguei comendo como um homem de neandertal, pois estava mega faminto. Entre um salgadinho e uma empada começarama  gritar “VAI COMEÇAR O SHOW!”. Uma bee penosa resmungou o “show de dó e de pena”. Daí uma racha desavisada falou “Ué, o nome do show é ‘de dó e de pena’?”. Enfim, daí tive que explicar toda aa história da peruca arrancada e tal.

Entrei e me mijei de rir com o show da Silvetty. Sabe o que foi mais engraçado no show? A Silvetty não podia falar palavrão ou coisas chulas. Daí ela ou gemia ou dava umas palas evangélicas. Ficou hilário! Ah, querem saber como foi? Ah, olha aí, então:

Olha o feijão! PAH!

Parte 2

Parte 3

Parte 4 (participação de Angela Jackson)

Ajude do seu jeito


Há dias estou para comentar sobre isso, mas por algum motivo enrolei até agora. Um grupo de blogueiros-amigos-gays fizeram uma lista com 30 ideias para ajudar a causa LGBT do seu jeito. Ficou per-fei-to! Leiamos e assumamos para nós. Em vez de ficar apenas reclamando vamos ajudar para fazer do mundo um lugar melhor para gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais. O Babado Certo apoia e incentiva esse movimento!