A petição contra Silas Malafaia e uma verdade incoveniente


Agora que acabou o carnaval, vamos falar de coisa séria: Está circulando por toda a internet uma petição com a intenção de cassar o registro de psicólogo do Silas Malafaia, devido às constantes manifestações homofóbicas dele.

Cata o conteúdo da petição:

doença

Observem que eles estão se pautando na CFP 001/99, uma lei do Conselho Federal de Psicologia que estabelece uma série de regras sobre como um psicólogo deve se comportar quando o assunto for a sexualidade de alguém.

Acontece que o foco está no crime errado quando acusam Silas de ter desrespeitado a ética profissional. Ele nunca atribuiu categoria de doença à homossexualidade, logo, se ele não considera uma doença, não é capaz de “curar”.

Observem no vídeo da entrevista, ele diz do começo ao fim que é uma escolha que pode ser mudada, não uma doença que pode ser curada. Muito diferente.

Ele até comenta a hipótese super obsoleta de Freud sobre haver ligação entre abuso infantil e homossexualidade, mas ainda assim não diz que se desenvolve uma patologia ou desordem mental devido ao trauma.

E, uma vez que a lei diz isso:

tratamento

Ele não fere nenhum dos artigos quando diz que ser homossexual é uma escolha, que deus (não ele) pode ajudar a mudar, e seus ‘pacientes’ o procuram por livre e espontânea vontade.

Infelizmente, ele é homofóbico sim, mas é espertíssimo e não dá ponto sem nó, queridas.

Mas não custa nada assinar, clique AQUI para entrar na página.