Tem capixaba no Mister Brasil Diversidade!


tumblr_mkv0fj1D6J1s47q18o1_500

Tá rolando o concurso Mister Brasil Diversidade, e o Espírito Santo está participando pela primeira vez da competição! Que tal dar uma forcinha pro que é da nossa terra?

Clique AQUI para entrar no site e, ao ver as fotos, basta votar no Anderson Amancio, cabixaba como eu e você (desculpem-me leitoras de outros estados, but family is family):

diversidade

Todos os meninos são lindos, mas cá pra nós, se o concurso é para Mister Brasil DIVERSIDADE, por que eles são tão parecidos entre si? Demorei um tempo pra aceitar que São Paulo e Maranhão não eram a mesma pessoa antes e depois de ir à praia.

Enfim, o que eu sei sobre concurso de beleza, né? Uso franja egípcia em pleno 2013, estou praticamente 2 mil anos atrasada na moda!

A vida gonga a arte

A vida gonga a arte

MARCHA DAS VADIAS – Vitória 2013 (SlutWalk)


Brasil. Espírito Santo. Vitória. 20 de julho de 2013. Na capital do estado que tem o maior índice de violência contra a mulher no país, cerca de 300 vadixs saíram às ruas em mais um edição da Marcha das Vadias (SlutWalk). Durante toda a caminhada, xs manifestantes fizeram batucada e utilizaram megafones para gritar palavras de ordem contra o machismo, o racismo e a homofobia. O grupo reforçou a oposição a projetos do Congresso, como a ‘cura gay,’ e também criticou a Igreja Católica, considerando a questão do aborto. A manifestação recebeu demonstrações de apoio durante o trajeto, como aplausos, buzinaços e acenos nas varandas.

Veja o vídeo que fiz registrando a marcha, com depoimento de várixs manifestantes dando suas razões para estarem na rua:

 Foi lindo!

Orgulho capixaba <3


Opa, acho que esse é o Manhunt errado

Opa, acho que esse é o Manhunt errado

Faz anos que eu não entro no Manhunt, me lembro que abandonei o meu perfil com um texto brilhante criticando a cultura machista desses sites, bem bitter, bem mal-amada hahahah.

A verdade mesmo é que eu já tinha trepado com metade daquele site e não queria sair com o rabinho entre as pernas. Saí digna, revolucionária.

Mas por incrível que pareça as pessoas ainda procuram pegação por lá, por mais que todo ativo seja versátil e todo versátil lá seja passivo, elas frequentam na esperança de encontrar alguém… E ENCONTRAM!

Só que tá rolando um concurso fofíssimo no Manhunt, o Garoto Manhunt 2013. E pasmem, tem um capixaba entre os finalistas!

já ganho

Já ganhou! Vamos, gente, entrem AQUI e votem!

Pois saibam vocês que indiretamente isso lhes influenciará no futuro.

Um capixaba ganhando vai voltar os olhos das beeshas pra cá e com certeza mais gente vai dar uma passada na aba “Espírito Santo” do site. Quem sabe se numa dessas olhadas não está seu futuro chá de pica AMOR?

p.s.: Não postem links do perfil do Facebook do rapaz, por favor. 

Dica da Kathy

Vitorinha também arrasa no funk!


Vocês aí, leitoras de outros estados, acham que só vocês têm bee’s que arrebentam no funk? Pois estão erradíssimas!

Cata o vídeo com as novinhas no nosso antigo maior ponto turístico de pegação: O PÍER

pier

clima

Maravilhosas! Nessas horas que eu desisto de vez de arrumar um namorado. Como competir com isso, gente?

Não tem condições, elas deixam os ativos mal-acostumados e acabam com qualquer possibilidade de uma pessoa normal dar um chá de koo.

Enfim, estou muito orgulhosa com a ressurreição do Píer, local que na minha época era apinhado de gente, mas morreu com o tempo.

Dizem que havia acabado por causa de um grupo de skinheads que estava atacando os viados que saíam de salto alto do Shopping Vitória.

(Me lembro de uma que só andava assim:

tumblr_mjqrq6ylIt1qdlh1io1_250

deal…with…it

confesso que dava vontade de dar uns tapas nela)

Mas se existe criatura esperta são as beeshas, esperaram a poeira abaixar e tão aí, com a terceira ponte ao fundo, mandando um quadradinho de oito na cara da sociedade mais provinciana do Brasil.

Participe da pesquisa sobre consumo LGBT em Vila Velha e Vitória!


Está sendo realizado um estudo para um trabalho de conclusão de curso a respeito do consumidor de entretenimento LGBT dos municípios de Vila Velha e Vitória.

O que se quer descobrir é o perfil deste consumidor, sua avaliação dos serviços nesses municípios, frequência e gasto mensal com entretenimento voltado para ele.

Para contribuir com a pesquisa é só clicar AQUI e responder o questionário. A pesquisa será realizada até dia 25 deste mês. E fica tranquilo que os resultados serão divulgados COM EXCLUSIVIDADE aqui no Babado. MUAH, Gazeta! rs

Luto: Drag Domenik


Ontem, às 17 horas, foi sepultada no Cemitério Jardim da Paz a drag queen capixaba Domenick, falecida devido às complicações de um acidente vascular cerebral.

É sempre uma tristeza para nós noticiarmos este tipo de coisa, mas o fazemos para reverenciar figuras importantes da noite capixaba, lembrar seus trabalhos e oferecer nosso abraço de condolência aos familiares e amigos nestes momentos de dor.

Fica nossa homenagem  a quem  será sempre lembrada por seus amigos por  sua alegria e companheirismo. Apesar de muitos, como eu, não a conhecer pessoalmente, a recordaremos por suas apresentações como a deste vídeo – sua última – no aniversário de Chica Chiclete. Nele a Chica diz que ela é mais que uma amiga, é uma irmã:

  R.I.P. Domenik 😥

Capixabas na Revista Junior


O pessoal da Revista Junior, possivelmente a mais importante para o segmento gay atualmente no país (é melhor que a G, vamos combiná), esteve em terras capixabas fotografando para suas próximas edições. Oh, o vídeo do Making of:

Foram fotografados modelos da agência Ragazzo. As fotos serão usadas em duas edições uma do mês que vem (edição de setembro) falando justamente sobre bophesh  capixabas (foram escolhidos 4 e terá uma página com cada um deles em destaque) e a outra de fevereiro, uma edição especial. Veremos nas bancas!

Documentário “Rainhas da Noite”


Breve nos cinemas…

Gente, agora sério. Esse é o teaser do documentário do Diego Perech sobre Drag Queens e Transformistas capixabas. Promete, hein?! Adorei ele começar o documentário mostrando a contradição do conceito de drag, conceito este que é diferente na visão das pessoas, inclusive para elas próprias, que no caso depende como cada uma se posiciona, como atua. Com o tempo as mais novinhas transvaloraram os conceitos “drag e transformista” que hoje se misturam e tornam uma coisa só.

Da nossa terra, da nossa gente: Eduardo Tesch


eduardo esch

Uma bee leitora nossa que deu a dica. Saiu no site The Boy (uma espécie de Paparazzo do Terra) um orgulho da nossa Terra: Eduardo Tesch. No site, tem a ficha completa do bophe, onde ficamos sabendo que ele nasceu em Domingos Martins/ES. Além disso, pelo perfil dele sabemos que ele tem 25 anos, é teimoso, sincero, ama surfar e comer strogonoff, seu filme preferido é Jogos Mortais (medooo), quer ir a Fernando de Noronha e ser feliz aproveitando ao máximo a vida. Óóóóóóó, que fofo!

Bem, sou muito sincera e achei ele beeem normalzinho. Ele tem um rosto bonito e másculo, um cabelo meio bagunçado de quem parece ter acordado agora e um belo corpo malhado, mas sutil, sem exageros. Uma bundinha magrinha, suuufrida. Bem comum… Mas se ele quisesse eu bem que casava, dava casa, comida e roupa lavada e teria vááááários filhos de parto normal. Sou muito sincera!!!

Veja o ensaio completo do Dudu bem aqui!

Dica de livro


noites-de-chuvadias-de-tormentaNoites de Chuva, dias de tormenta. É um livro surpreendente do jornalista Flavio Sarlo. É surpreendente não pelo conteúdo em si, não pela linguagem ou poética (que é de um gosto duvidável, aliás), mas pela temática. O autor se propõe, nessa pérola literária, a fazer “um mergulho no mundo dos gays e das drag queens” como diz na orelha do livro. Só que a graça do livro é que isso acontece aqui mesmo na Grande Vitória envolvendo personagens e lugares verdadeiros e parece-me que tudo se passa no final dos anos 90. Se você ignorar as tentativas do autor em tornar a coisa mais ‘literária’, o livro é até interessante – falo isso porque rola umas figuras de linguagens e umas comparações bastantes… desnescessárais como quando ele associa as “monas”, a monalisa de Da Vinci, uó! De qulquer forma vale a pena a leitura, o livro é divertido apesar da falta de ousadia e talento do autor para esse tipo de literatura. Confira um trecho da narrativa (p. 45-46):

“A sauna Pink, localizada próxima ao porto de Vitória, era um discreto ponto de encontros gays no centro da cidade. Ficava num endereço residencial, ocupando o andar térreo de um edifício de apartamentos com vista para o mar.

Uma garota loura, simpática e de corpo bonito estava sempre na portaria dando as boas vindas aos frequentadores, a maioria na faixa dos 25 aos 40 anos. Maruschka, como era conhecida, atendia aos telefonemas e também distribuía as toalhas, chinelos e as chaves das cabines para massagens e encontros íntimos. Ela conhecia os clientes mais assíduos e para todos tinha um sorriso.

O público que frequentava o local variava conforme o horário. Por volta das quatro horas da tarde, os clientes eram mais comportados e alguns nem eram homossexuais, mas a medida em que a noite ia chegando, os primeiros gays começavam a sair do trabalho e procuravam o lugar para tomar um drink e aliviar as tensões. A sauna funcionava a pleno vapor mesmo era por volta das 9 da noite, quando entrava em vigor o racionamento de energia elétrica e as luzes eram desligadas, ficando apenas Maruschka na portaria com um abajur aceso.

Foi naquele cenário que Ludovico marcou o seu primeiro encontro com Marquinhos Leopardo. Ele apareceu sem maquiagem, disposto a conhecer primeiro o rapaz, que já estava na sauna, de sunga e sem camisa, tomando um drink no bar, quando Maruschka apontou com o dedo para mostrar quem era:

– Você que é Lise Lopes? Pensei que ia encontrar uma drag queen! … – ironizou Leopardo.

– Não vim com essas intenções – esnobou Ludovico.

Leopardo sorriu. Passou a mão no peito, tomou um gole de campari e ficou curioso com a bicha:

– Não vai querer tomar uma sauna?

-Não …

Outro sorriso do bofe:

– Então o que você está querendo? Ludovico viu seu lado Lise Lopes aflorar num instante e finalmente falou, com a voz bem mais fina:

– Vim te fazer uma proposta …

Marquinhos deu outro gole no campari e continuou ouvindo.

Já a bicha, começou a ter mil e uma fantasias diante do rapaz, mas se conteve. E acabou então fazendo uma proposta que nada tinha a ver com as suas verdadeiras intenções.

– Vai ser uma despedida de solteira de uma amiga minha. Ela quer dormir com um rapaz boniito …

– Mulher? – indagou Leopardo.

-É …

O rapaz sorriu, tentando decifrar a peça que o gay estava tramando.

Ludovico também sorriu, aproveitando para avaliar melhor o rapaz.

Estaria esplêndida naquele encontro, sonhou por um momento.

Mas Marquinhos Leopardo, com seu instinto felino, logo o trouxe de volta a realidade.

– E quanto é?

SARLO, Flavio. Noites de chuva, dias de tormenta. Vitória: Free Press, 2005.

Eu encontrei o livro por acaso na Biblioteca da Ufes – sim, bees, tem lá é só procurar. São várias pequenas narrativas de vários personagens que vão se entrelaçando. Ah, o livro tem umas fotinhas também, como essas aí em baixo:

noites-de-chuvadias-de-tormenta-1