Por que os gays têm medo de envelhecer?


ATENÇÃO: Antes que encham o meu saco, nada aqui é regra, só uma especulação filosófica. Você pode ser exceção sem precisar desqualificar meu texto dizendo isso nos comentários.

Ninguém tá nem aí pra sua alma jovem

Ninguém tá nem aí pra sua alma jovem

Envelhecer, do ponto de vista psicológico, é uma delícia. Você ganha mais experiência, fica mais esperto e até no sexo tem consequências maravilhosas: Quem já trepou com homem mais velho sabe a eternidade que eles conseguem segurar o orgasmo.

Mas por que, mesmo assim, os gays (principalmente os passivos) têm pavor de passar dos 30 anos?

Desculpa, gente, Rita Cadillac está bravíssima com esse post sobre velhice

Desculpa, gente, Rita Cadillac está bravíssima com esse post sobre velhice

article-1393400-0C5B2A8200000578-139_306x705Nós já sabemos que o meio gay masculino segue um padrão hegemônico de beleza: Homem forte, jovem e másculo. Isso porque esse ideal é o que mais se aproxima do que se entende como homem heteronormativo.

O homem heteronormativo é o padrão que atrai a maioria dos gays por um motivo simples: Fomos criados por héteros (ou por pais gays criados por héteros, caso você seja filho de gays) e estamos inseridos numa sociedade hétero. Desse modo, nossa noção do que é ser homem é baseada na visão deles, nos valores deles.

Por isso, não é de espantar que absorvamos esse padrão como ideal.

Até aí tudo bem, isso não é novidade pra ninguém.

Antes de começar a falar do cagaço que vocês têm de ficar cacuras, vejam a matéria abaixo:

945965_631234936901379_2094039927_n

Sexo casual causa depressão? Lógico que não!

0464

A culpa não é do sexo casual. Desde muito novos somos submetidos a um ideal de felicidade que envolve constituir uma família.

Não importa pra onde você olhe, seja filme de romance, novelas e até mesmo em propaganda de margarina, vende-se a felicidade enlatada sob a forma de cônjuge e filhos.

<3

Eu e meu boy vendo filme

“Felizes para sempre”, sempre no plural.

Sendo assim, é de se esperar que uma pessoa que somente viva relacionamentos de uma noite (ou que não faça sexo com ninguém) se sinta longe desse ideal e, portanto, sinta-se depressiva. Não é uma regra, mas é a maioria.

Vocês amam esse filme, né? É UMA MENTIRA!

Vocês amam esse filme, né? É UMA MENTIRA!

Voltando a falar dos gays…

Enquanto o homem heterossexual vê sua vida sexual começando aos 30 anos, o gay fica cada vez mais desesperado quando essa idade se aproxima.

Se o gay sabe que o padrão de beleza exige que você seja jovem para ter maior probabilidade de ESCOLHER o namorado ideal, daí vem o medo de ficar velho.

[As vezes que você ficou offline quando o boy disse ter mais de 40 não me deixam mentir.]

Sim, escolher, ninguém pretende sobrar como a última opção e nem quer ser obrigado a ficar com o primeiro que aparecer.

0154

Eu fico, Max

Até a puta só foi feliz depois do casamento

Até a puta só foi feliz depois do casamento

Não é o medo de ficar feio, até porque a gente sabe que tem muito homem de 40 aí com cara de 20. É o medo de não conseguir mais pegar quem quiser e ter menos chances de arranjar um marido para casar e ter filhos, uma vez que o padrão exige a juventude.

Não é à toa que muito gays com mais de 30 anos se arrependem amargamente de não terem agarrado as oportunidades de relacionamento que tiveram na juventude. Na hora bate aquele desespero diante da possibilidade de morrer sozinha e seca.

Enquanto isso, hétero nenhum está preocupado… nenhum homem hétero, né? Isso porque a sexualidade do homem hétero está vinculada ao poder aquisitivo, mais provável de ser atingido depois dos 30.

E for passivo? Coitadas, piorou!

Com a competição desgraçada que existe entre nós, é lógico que quanto mais velho você ficar, mais você se afasta do padrão e menos opções de escolha você vai ter.

Sem contar a ideia sexista de que o passivo deve transbordar juventude para ser atraente, assim como acontece com as mulheres. As pobrezinhas quando envelhecem são tão execradas que existe uma categoria só pra elas: “Mariconas”.

Por outro lado, já vi inúmeros ativos dizendo que só vão pensar em relacionamento depois dos 30. Assim fica bem óbvio como o machismo afeta nossas relações, não é verdade?

A espada da realidade, na sua cara!

A espada da realidade, na sua cara!

E vocês? Por que têm medo de envelhecer?

A mãe do Mr. Catra


Já ouviram o hit do verão? Vovó Ribinha em “O calor da pica”?

“Se o senho padre soubesse/ o valor que a foda tem, largava a santidade/ e vinha fuder também”, “Pica não namora, somente chora quando vê buceta!”, “De fudê já chega, nego! Seu pau tem manteiga!”, “Homem endurece a pica e a mulher bate o pinguela”. Isso é que é música de sacanagem de verdade, não são como esses funks modernos que querem chocar apenas porque usam palavras como grelo, xoxota, cu, piroca… Como diz Pedro Bial: “POESIAAAAAAAA!”

E se seu pai ou mãe ouvir você arrasando na Valesca e te julgar fala: “bitch, eu sei que na sua época tinha coisa pior…”

“Gostei do seu timbre, você me emocionô. Meu voto é SIM!”

Via Não salvo.

Em Vila Velha, homem troca mulher pelo sogro


Do Bobagento:

Oswaldo Nunes Bissoli, 37 anos, comerciante e persona non grata na Família Oliveira Lafaiette. O estopim para o ódio se deu a partir da revelação que genro e sogro mantinham relações íntimas em segredo e desejam tornar público o amor que compartilhavam.

Antonio Novaes Lafaiette, 60 anos, bancário e pai de três filhas surpreendeu amigos e familiares ao abandonar o lar onde viveu por 32 anos para viver com Oswaldo este amor ‘proibido’. Natália Oliveira Lafaiette, 59 anos, aposentada e abandonada está à base de ansiolíticos desde que soube do fato.

As famílias que moram no município de Vila Velha no Espírito Santo nunca suspeitaram que a amizade entre genro e sogro transcendesse os limites fraternais. Ambos durante anos cultuavam o hábito de pescar e por isso viajavam pelos recantos mais belos do Brasil em busca de rios em que pudessem colocar suas varas.

A impactante descoberta se deu quando Oswaldo pediu para seu cunhado A.O.L. 17 anos formatasse seu computador. Curioso o jovem decidiu “conhecer melhor” o computador antes de realizar o serviço. Neste momento ele se depara com uma pasta repleta de fotos íntimas do sigiloso casal.

Karina Oliveira Lafaiette 35 anos, professora e esposa traída, num momento de fúria decidiu enviar as fotos íntimas deles para amigos e familiares do casal e hoje responde a um processo por violação de privacidade. Quem viu as fotos diz que o comerciante possuía uma ‘pequena empresa’ enquanto o seu sogro era detentor de um ‘grande negócio’.

Sou da seguinte política: ninguém é obrigado a ficar com ninguém. Se o amor surgiu ali, paciência. Se para eles não há qualquer problema moral, tudo bem, quem somos nós para julgá-los. Que sejam felizes.

Desde que o mundo é mundo…


Cata a manchete:

Cinco mil anos depois de ter morrido, o primeiro “gay das cavernas” foi descoberto por arqueólogos na República Tcheca. De acordo com os cientistas, o jeito como foi enterrado sugere que ele tinha uma orientação sexual diferente. (…)

Texto do jornal ClickPB, leia o texto completo aqui.

Olha, teve anos e anos de pesquisa e mil teorias associadas pra chegarem a esta possível conclusão. Inútil! Podiam ter me chamado, porque meu gaydar é babadeiro e só de olhar esta foto:
…eu sei que essa beesha pré-histórica não só era do babado, mas que também era passiva e deve ter sido a precursora do uso do canecalon (naquele época feita com crina de cavalos selvagens). Cata os vasinhos onde ela tomava seus ‘bons drink’.

Tá morta, mas tá magra, tá linda, tá diva. Arrasô na feminilidade, tombô cas bee do paleolítco. Muah!