Vixi, e se não sobrarem mais clientes?


Acabei de falar das gays brigonas e veja o que saiu no Gazeta Online:

Clique na imagem para ler a matéria completa

Imagine só se essa moda pega nas boates gays de Vitorinha? Eu mesmo, antes de ser o Max, bem já cortei o supercílio de uma gay dentro da boate da “Matéria-prima do Chocolate”, com meu anel de beija-flor, sem contar os inúmeros bafões que já dei por aí.

Se tiver uma lista-negra, e os brigões receberão maior atenção, pode ter certeza que eu vou me sentir a Beyoncé caminhando de biquini na Praia de Camburi, de tanta gente que vai me vigiar.

p.s.: Viram que num dos casos o agressor usou um FACÃO pra machucar o cara? Alô você, o Espírito Santo passou pro Nordeste e eu não estou sabendo? Afinal, lá que são famosas as mortes por peixeira, facões e afins.

Só consigo pensar nesse funk ao ler essa notícia: