Nova Boate Gay em Vitorinha?


GENTE, BAFO BAFOENTÉRRIMO! Não tenho nenhuma informação além do que vou mostrar abaixo, mas assim que tiver, posto.

Cata:

boate gay

Eu li direito?

Gogo dancers?

dança

Peito de fora?

bomba

Strip TOTAL?

tumblr_mg9lo77Ywq1qhixofo1_250

Tudo isso em Vitorinha!

Falando sério, eu acho que uma noite gay só recebe o respeito do público gay do país quando abre uma boate que tem piroca de fora como atração principal.

É a modernidade chegando à província.

Mais informações em Jumper Boys

Dica do Feeh

Escândalo! Aquele não era o flyer da Rouge!


não

Lembram que eu postei o flyer da Rouge House, que vai inaugurar dia 15 de dezembro?

Pois aquele não era o flyer oficial, uma beesha Super Espiã Demais conseguiu catar o flyer oficial ANTES da própria casa postar:

Rouge House - Red Carpet - web (1)

Clique para ampliar essa imagem saborosa

Que lindo que ficou! Achei profissional demais, aliás, MEU SONHO DOURADO é tirar uma foto com essa luz maravilhosa que eles colocam nos flyers, as pessoas ficam parecendo esculturas do museu de cera Madame Tussauds!

Aproveitando o ensejo, vale lembrar que os ingressos antecipados estão sendo vendidos com os promoters, no Gallegão e na loja de roupas Soho, okay?

Clique AQUI para mais informações

EXCLUSIVO: Nova boate gay em Vitória!


Não, bee’s, esse post não é repetido! As produtoras de Vitorinha estão on fire abrindo casas noturnas pra sugar todo o nosso suado pink money!

Dessa vez a nova casa noturna será em Jardim da Penha, no Espaço Celebration, do lado da antiga Mahalo. Sim, bebês, lá mesmo onde a Massa Cult e a Antimofo estão produzindo festas babadeiras!

A casa se chamará Canal 505, como vocês viram aí na imagem, abrirá todas as sextas-feiras e contará com a produção de Diego Fiuza, Cacaw, Synthia Resende e Kirlia, promoters já bem conhecidos na noite de Vitória.

Segundo informações, o lugar será totalmente redecorado, com direito a ar-condicionado e iluminação inovadora. Então, anotem aí na agenda, dia 4 DE NOVEMBRO, inauguração da Canal 505.

Já quero ver todas lá e podem ficar tranquilas que vou dar um jeitchêenho de conseguir uns vips pra sortear pras senhoras, okay?

Todas comemoram:

Nova boate GAY em Vila Velha!


Oh my godness! O bafo do momento é que vai abrir uma boate gay de alto nível em Itaparica, Vila Velha. As informações ainda são escassas, mas já tem até página no Facetruque com a foto de uma dj passivíssima, a data de abertura, o endereço e a primeira atração, cata:

Clique para ampliar

Explicando melhor essas áreas com nomes chiques… Sky Line vai ser uma sacada virada pra praia, Black Alley é um darkroom e Secret Garden uma área de fumantes. Muito simples. Só fiquei com medo desse vitrô, tem que ser bem longe do dance floor, porque senão elas ficam bêbadas, inventam de fazer show, cortam os braços naquele vidro e aí é SAMU na certa.

Eu adorei a ideia de ter três casas nortunas GLS em Vila Velha, primeiro porque se essa boate for boa meihsmo, a tendência é essas gays mal-acostumadas de Vitorinha perderem a alergia que elas têm à terceira ponte, e outra que quero assistir de camarote as três se degladiando pra chamar o maior número de clientes possível, qué dizê, preparem-se pra muito drink grátis e muita dose dupla.

Rá, e esse nome? Sabiam que Brûler é “queimar” em francês? Nada mais sugestivo, néam? Já quero um curso intensivo de pronúncia pra todas as bee’s aprenderem a falar esse “U” com acento circunflexo.

Alguém tem mais informações sobre a casa? Já visitou o local ou… já deu pro dono?

Mais uma boate em Vila Velha!


Oh my god! Vila Velha está se tornando uma metrópole? É isso, produção?

Vamos passar o número de boates de Vitorinha desse jeito. Sabem aquela boate Inove que eu falei há muuuuuuuuito tempo que ia abrir? Não? Aqui o flyer:

Eu falei da semelhança dela com uma famosa boate de Vitória, entretanto, novas informações dizem que ela não será GLS, somente Gay Friendly. Sei, gay friendly igualzinho aquela boate da Serra que você sofre homofobia e ninguém faz nada com o agressor, se é pra ser gay friendly assim eu prefiro ir pro Náutico Brasil, bêu abôr.

Mas vamos falar de coisa boa, a nova boate já tem data de inauguração e atração confirmada, olha só:

Inauguração da Inove Clube. Sua nova casa em Vila Velha. Com o objetivo de inovar e tornar sua noite única e prazerosa, no dia 5 de agosto quem comanda a pista é a ex-Big Brother Dj Analy.
E dia 6, a Dj Miss Cady com muita música eletrônica.

Num ambiente aconchegante, com estacionamento,pista de dança, Lounge, Área VIP e SuperVip.
Você vai se surprender. Inove sua noite!

Patro: Johnnie Walker, Ciroc, ketel One e Smirnoff.

Informações: 3063 8999 ou http://www.inoveclube.com.br.

Viram? Tem até área SUPERVIP, e eles ainda querem dizer que a casa não vai ser GLS? Esses vinhádos daqui adoram uma área vip, quem dirá SuperVip.

E aí? Alguma fofinha disposta a visitar e me mandar uma crítica babadeira sobre o local? Prometo que, como prêmio, deixo o vencedor passar a mão no meu silicone novo… é, não, esquece, se é prêmio, deveria ser bom, néam?

Fonte: Aqui ó, tem até um vídeo ensinando como chegar lá

Inauguração da Ink Lounge – Análise


Well well well, bee’s, depois de me desgraçar de beber na Ink ontem, acordei com os dedinhos nervosos para postar minha crítica sobre o local. Caso alguma coisa saia do padrão culto da língua, me avisem, porque minha cabeça está um ballon e eu não estou com a menor condição de revisar esse texto.

Eu, como boa alcoólatra, já estava no Triângulo esquentando os tamborins desde as 9 da noite, e às 10 resolvi dar uma passadinha lá na frente da Ink pra ver como tava, e aí vem meu primeiro ponto positivo: impressionamente TODA a equipe de promoters já estava na porta da boate, mesmo que, devido ao horário, estivesse tudo vazio, frio e só faltando rolar bolinha de feno. Suuuuuuuper simpáticos, suuuuuuuuuuuper sorridentes, bem arrumados, de unhas aparadas e cabelos estilosos, sem contar que todos ali já eram carinhas conhecidas na noite de vitorinha, o que me fez me sentir ainda mais à vontade.

Voltei pra tomar mais uma cerveja e à meia-noite reapareci, e parecia que tinha ocorrido um brotamento de vinhádo do chão, lotadésima, aquele calor humano, as bee’s que batem cartão, algumas desconhecidas, as movet’s espiãs, o kerélio todo… entrei.

Havia dois bares, um lá dentro que vendia bebidas clássicas (Cerveja, Uísque, Martini, Campari, etc) e outro lá fora com os drinks multicoloridos que as guei adoram. Diziam que também havia uma temakeria, mas eu nem me sujeitei a comer para não estragar minha chuca. Tudo muito gelado, muito limpinho, muito tudo, inclusive CARO, para quem reclamava dos preços da Move, experimente pagar 6 reais numa cerveja (tudo bem, era Devassa, vale a pena) ou 15 numa dose de Red Label. O atendimento foi satisfatório, e pras bee’s que estavam reclamando da demora: façam-me o favor, era inauguração, a casa estava lotada, não exijam um atendimento de Mc Donald’s, please.

A decoração não mudou muita coisa em relação a antiga The One, mas adicionaram luzes, reformaram o banheiro e permaneceram com aqueles quadrados coloridos babadeiros do teto, que faz você se sentir na Babylon de Queer as Folk, uma delícia.

A área de fumantes é muito espaçosa, arejada, iluminada e sem aquela cara de câmara de gás que você nem precisa acender um cigarro para fumar. Havia uns sofás e puffs, em pouco número, que depois me foi explicado por um dos promoters que a empresa que enviaria as mesas não pôde aparecer na sexta, mas que sem falta hoje (sábado) elas estariam lá.

Agora… a MÚSICA… bem, eu sei que a idéia era agradar de A a Z, diferenciar do bate-estaca da Move, ok ok, eu entendo, dava pra cantar juntchênho, mas somente tocar a primeira música de viado às 3h10 da manhã é sacanagem e mesmo assim, eu, que fiquei as 5 horas de festa dentro da pista só ouvi Alejandro, Telephone e Single Ladies, de resto, 500 vezes repetiram I Gotta Feeling, Stereo Love e por incrível que pareça fizeram a Centenário e tocaram THE KILLERS. Algumas bee’s animaram-se e tal MAAAAAAS 80% da casa estava visivelmente poota da vida com a falta das divas.

No mais, adorei a casa, a pegação estava frenética, os cafuçus todos do bem e os héteros, como sempre, invadindo a balada e dando em cima das lésbicas.

Pra quem gosta de um ambiente bem climatizado, com músicas que fujam do típico de boate gay, aconselho sim irem pra Ink, e vou cantar a pedra, o dono foi mafioso nesse nicho de mercado, não vai bater de frente com a Move, mas sempre vai ter seu público fiel.

P.S.: Fui embora às 5 da manhã, não sei o que rolou depois disso, se a música ficou babadeira, eu só lamento, pq 5 horas da manhã não é horário de por as músicas que deveriam ferver a galera na madrugada.

P.S.2: Agradecendo ao comentário da “a Sapa” por me lembrar da falta do guarda-volumes, isso REALMENTE numa boite gls, onde as bee’s adoram levar suas bolsas de make-up, é uó.

P.S.3: O Guto tocou boa parte do set que o Dé postou aqui, inclusive aquela que eu achei que fosse remix de um Blues, gostei dessa parte, foi um dos meus pontos altos. Ha ha ha ha!