Porchat e Duvivier se beijam em vídeo de humor


Em mais um hilário vídeo da “Porta dos Fundos”, com temática gay, os atores trocam beijo sinistraço, veja:

Do site A Capa:

(…)

“A ideia era fazer piada com esse ambiente formal, que é uma transmissão ao vivo pela TV ou rádio, misturando-o ao universo gay”, explica Duvivier em entrevista ao jornal “O Globo”, comentando que o vídeo faz uma alusão à famosa dupla Galvão Bueno e Arnaldo Cezar Coelho.

(…)

“Nós todos [do Porta dos Fundos] abraçamos a causa gay, então foi bacana ver o vídeo sendo compartilhado nas redes por quem apoia o movimento”, diz Duvivier.

Fábio Porchat, autor do curta, explica porque o vídeo tinha que terminar com um beijo.

“O final é um beijo porque é mais engraçado assim. Se um abraço fosse mais divertido, teríamos optado pelo abraço. A intenção não era fazer barulho, mas fazer uma boa piada. Mas fiquei feliz de ver que o vídeo gerou uma discussão em torno do tema. Eu, particularmente, defendendo a causa gay”, diz Porchat.

Entre os comentários postados na página do filme no YouTube, há muitos internautas que comemoram o beijo e outros que consideram as imagens “ofensivas” ou “nojentas”. Alguns dizem até que vão parar de acompanhar o canal.

“A gente não liga para o público conservador. É importante empurrar as barreiras para quebrar os preconceitos. Se não fizermos isso, vamos cair no erro da TV aberta, que se preocupa demais com o que o tal ‘grande público’ quer ver. Não queremos ser escravos do público”, afirma Duvivier.

“Não temos medo de perder espectadores ou assinantes do canal. Só fazemos o que achamos engraçado. O beijo foi fácil. Difícil é olhar para a cara do Gregório e não rir!”, conta Porchat.

Legal, né? E beijo gay ainda choca, gente! Pode isso?

Homofobia no “20 Cantar”


Eu mereço essa placa?

Bee’s, SOCORR! Não acredito que mais um ponto culturalmente gay foi tomado pelos héteros e/ou evangélicos homofóbicos! Dessa vez foi o “20 Cantar”, um bar famoso por aglomerar um grande número de bee’s cantoras de Paula Fernandes e sapas cantoras de Cássia Eller, que pisou na bola. Cata o acontecimento:

Eu fui escolhida para relatar um triste episódio que ocorreu a pouco, e é com tristeza e revolta que eu contarei a vocês o que acabou de suceder. Eu e um grupo de amigos (gays e heteros) fomos a um bar karaokê situado próximo a Rodosol, aqui mesmo em Vila Velha, chamado “20 CANTAR”, estávamos nos divertindo até que a dona do bar chegou para um casal de amigas e disse que: “aqui é um bar hetero, vocês podem pegar na mão, mas se beijar não!”. Isso porque elas tinham dado um “selinho”.

Obviamente, fomos conversar com essa senhora e quando indagada se na mesma situação, porém, com um casal hetero, ela teria a mesma atitude, a referida senhora deixou bem claro que não, a um casal hetero ela não teria dito nada. E mais, o garçom disse que no local havia um pula-pula, ou seja, que o bar era freqüentado por famílias e crianças e que estas deveriam ser “preservadas”, como se um “selinho” entre duas garotas fosse agredi-las ou sei lá o que (essas crianças não têm TV em casa?). Após tentarmos dialogar com a dona do estabelecimento, dizendo que aquele era um ato inconstitucional, o filho da mesma começou a berrar conosco e nos mandar embora (como se quiséssemos permanecer ali, NE?!), atitude típica de quem não tem argumentos e nem capacidade intelectual de discutir sobre qualquer coisa.

É quase surreal imaginar uma situação dessas, eu nunca tinha presenciado uma atitude preconceituosa, assim, tão de perto e tão explícita. Enoja-me um país onde esfregam mulheres nuas na TV na nossa cara, onde políticos nos roubam mais que os bandidos nas ruas, um país com tantos problemas de verdade que se ofende e se choca justo com uma demonstração de carinho! A hipocrisia da nossa sociedade é algo gritante e não podemos permitir que coisas assim continuem acontecendo.

Não preciso dizer que não pretendo voltar nunca mais aquele lugar, e espero que aqueles que, independente de serem gays ou heterossexuais, também prezam pelo respeito e pela liberdade das pessoas expressarem amor (seja ele da forma que for), façam o mesmo.

Basfond, néam? Mas eu tenho lá minhas dúvidas do quão selinho esse beijo era, não entendo o papo dessa galera que consegue fazer sexo sem tirar a calça. Pra uma sapa amiga minha, por exemplo, ir ao banheiro é sinônimo de pegação… qué dizê.

Brincadeiras à parte, é chocante ver esse tipo de comportamento logo naquele bar, afinal, é um absurdo chamar de ‘hétero’ um bar que tem karaokê, não existe um karaokê sem a presença de, pelo menos, 4 vinhádos… tipo um pacote promocional.

Depois eu falo que os únicos gays aceitos pela sociedade são os humoristas e assexuados, e as pessoas dizem que eu estou exagerando. Todo mundo curte o Juninho Play, Valéria Vasquez, Pit Bicha e aquela gay de Fina Estampa… até o dia que tiver uma cena de um deles beijando na boca.

p.s.: Dizem as más línguas que as sapas, muito safadas engajadas politicamente, estão planejando um beijaço no local.

Papa enfrenta beijaço durante visita a Barcelona


Da Rede Lésbica:

O papa Bento 16 enfrentou ontem um “beijaço gay” durante a passagem do papamóvel pela praça da Catedral de Barcelona, na Espanha, quando seguia para o templo da Sagrada Família. Gays e lésbicas se misturaram aos fiéis, que cantavam e davam vivas ao papa.

O grupo protestou pelos diretos dos homossexuais e contra a insistência da hierarquia eclesiástica em proibir o uso de preservativos. Em coro, os ativistas chamaram o papa de “pederasta”.

Nossa, a Bento 16ª deve ter ficado passada em Crishto: