Eu gosto é de banana!


Arrasô! Inês Brasil colocando Sabrina Boing Boing, aquela mulher “gorda e feia”, no lugar dela. Chamou Inês de homem, de travesti, como se isso fosse problema, como se o pai dela não fosse homem também.

Ah, mas isso por que? Sabrina queria esfregar os peitos dela nos de Inês e Inês, que gosta mesmo é de grandes bananas, não quis… Tsc, tsc, tsc.

Essas moças de grandes peitos que se entendam, eu fico é na minha.

Por que eu amo briga de beesha?


Simples, são brigas de ego, nada violentas e, na maioria dos casos, engraçadíssimas. Vamos ver o que foi publicado no Facebook hoje?

prima

Clique para assistir

Morri!

Morri!

AMEI DEMAIS! Confesso que não entendi nada além de “viado” e “bicha”. O resto é grego, o que torna a situação inteira muito mais maravilhosa. Sem contar que toda vez tem alguém que dá close fazendo poses sensuais e ginecológicas coracao.

Enfim, isso foi ali na Black House ou é impressão minha? E ainda me perguntam porque eu adoro aquela boate dominical!

Eu juro que ouvi a voz de uma prima minha ali no meio. Essa prima adora confusões, ela pode não ter nada a ver com a briga, mas se ela estiver perto é certeza que vai ouvir 30 segundos do bafo e escolher um lado pra defender com unhas, dentes e garrafadas.

VOCÊ ESTÁ NO VÍDEO? LEIA ISSO: O vídeo foi encontrado NESSA página, de domínio público. Por esse motivo, não tenho responsabilidade judicial sobre as imagens, mas, como sou uma fofurinha, digo que caso algum dos presentes no vídeo se sinta incomodado com a postagem, favor me mandar um e-mail para max_babadocerto@hotmail.com, exigindo a retirada.

Tudo bem? Não vamos sair por aí dizendo que a Max difama os outros não, sejam honestas.

Dica das reticências infinitas

BARRACO: “Sou puta, mas sou puta de um macho só!”


Briga entre irmãos existe desde que o mundo é mundo, só mudam os motivos. Mas sacumé: família moderna, filho bichinha, irmã egoísta e…

BARRACOOOOO! Não vamos julgar, gente! Quem nunca saiu na mão com uma irmã puta e egoísta porque ela não quis emprestar as make dela? Tem que DÁ NA CARA meshmo! E atirar tudo de pesado que tiver na frente e se não tiver nada jogar o corpo mesmo. INVEJOSA! Vamos por partes:

0:05 – “Look at my make up!” – amo/sou tutorial de mmaqüeeajcheem ♥

0:06 – “pros meninos que precisam ir pra baladãm!” – q?

0:21 – Huahuahuahuaha. Adoro essa cara de “sou linda, muah!” que ele faz depois de cada passo executado.

0:40 – Alá! rs

0:57 – Ih, deu merda!

1:03 – Custava nada emprestar rapidinho, né?

1:10 – Deixa a maquiagem, ele só fez um olho, coitado. Ele vai assim pra balada?

1:11 – Caiu tudo! Agora a porra ficou séria

1:13 Dá nela, dá nela! 

1:17 – “VAGABUNDA!” “Vagabunda é você!”.

1:36 – Não, o quadro nããããããoooo… Iche!

1:43 – Não fala isso, vai que…

1:45 – Auto-crítica.

1:52 – Mais alguém lembrou da louca do ‘Me filma, me edita”?

1:53 – Seguuuuura!

2:07 – No orkut dela: “Quem sou eu: Puta de um macho só”

2:13 – Precisa, hein?

2:20 – Ele é filho de palhaço, por acaso?

2:36 – Ela não tombou pra guei, não. Lá vamos nós de novo. “Porrada, porrada…” #ratinhofeeeling

2:46 – Oh, God, lá se vai o outro quadro…

3:09 – O golpe que derruba qualquer “homem”… Como você é baixa, Maria Lúcia.

3:17: Será que ficaram vivos pra ir na Eliana contar tudo? Tomara, né?

Atenção: Isso tudo é brinks, gente! O BC é contra qualquer tipo de violência…

Vi no Não Salvo.

Bafão no Rock na Ufes (É grande, mas é importante ler!)


Todos aqui sabem o quanto eu gosto dos eventos que acontecem na Ufes, seja de temática GLS ou não, sempre sou bem tratado, bebo por menos e encontro boa parte do meu círculo de amizades.

Eu não tenho o costume de falar detalhes do que acontece lá, por uma questão de vergonha na cara, mas hoje me vi obrigado a escrever sobre o evento de sexta, a festa Nervos@.

Primeiro tenho de parabenizar o DCE pela atitude, em especial a Lídia. O evento ficou muito bem decorado, as músicas estavam ótimas e os artistas convidados nem se fala, tudo perfeito.

O problema foi a máfia, como sempre. Havia sido combinado que o Babado Certo teria um espaço para a divulgação do seu trabalho, até aí tudo bem. A Max colocou a blusinha do blog, deu pinta, repassou o texto que tinha gravado, uma loucura. Tentei, por volta de meia-noite, subir no palco.

B. Kimala

Nesse momento o, agora não mais, dono de um dos sites direcionados ao público LGBT capixaba, que não vem ao caso citar o nome, pouquíssimo bem-educado, me barrou e disse: “Agora eu estou tocando, QUANDO eu terminar você sobe”.

E assim foi toda a madrugada, a gay tocou, a gay subiu no palco, a gay fez jabá, as drags se apresentaram, e nisso deu três da manhã e porque um grupo de 20 pessoas estava clamando por isso, fui convidado (pelas pessoas que estavam com ele no palco) a subir, novamente em vão.

Fui em direção ao microfone, que estava na mão deste rapaz, e ele simplesmente o DESLIGOU e desviou de mim, fiquei como um palhaço sozinho em cima do palco enquanto todos guardavam a estrutura de som.

O que eu fiz? Dei bafão! Claro!

Olhei pra um dos organizadores e disse: “É assim que vocês agradecem a divulgação em massa que nós fizemos DE GRAÇA pra vocês? Pois ESQUEÇAM o Babado Certo e nosso apoio. Da próxima vez vou fazer questão de fazer propaganda negativa pro evento”. Virei minhas costas. Foi aquele furor!

Em dois minutos apareceu a organizadora geral do evento, Lídia, que muito educadamente veio se desculpar e inclusive me ofereceu o palco naquele momento para falar. Mas quase 4 da manhã subir no palco depois do ocorrido só me faria passar vergonha. Avistei o tal escritor do blog, me despedi da Lídia e fui em direção a ele, AÍ SIM O BARRACO COMEÇOU.

Coloquei o dedo na cara dele e disse: “Você diz não ‘admitir nem um tipo de bichice‘, mas você agiu como moleque, porque é isso que você é. Tentei subir três vezes nesse palco e você cagou na minha cabeça. Tive a DECÊNCIA de conversar com você sobre parceria DEPOIS DE TUDO QUE VOCÊ FEZ, e você faz isso? Pois é guerra que você quer, considere-se meu inimigo. Afinal, caído você tá já na noite capixaba, mas depois disso eu vou ter o PRAZER de pisar na sua cabeça e te afundar no limbo de onde você nunca devia ter saído, seu AMADOR!”

SEM TIRAR NEM POR, falei tudo isso EM CIMA do palco, com microfone desligado, claro, mas quem estava lá viu que o papo lá em cima não era bom.

Por fim ele veio me dizer que não está mais à frente do tal site, porque agora “ganhou um cargo no fórum”, mas mal sabia os nomes do prefeitos da Grande Vitória, na verdade ele não sabe muitas coisas… enfim… que belo representante nós temos, néam?

p.s.: Lamentavelmente o evento deixou a desejar na segurança. Na falta de banheiros eu e o meu amigo pessoal, e dono do Twitter @rocknaufes, nos afastamos da festa para fazer xixi e fomos abordados por cerca de 8 rapazes, que levaram o celular e ainda bateram nele. E esse foi somente um evento isolado diante dos mais de dez casos que eu ouvi falar. Policiamento fail ou vista-grossa?

PEDRÔ, ME DÁ MEU CHIIIPIIIÊ!


Toda elegência da mulher capixaba:

ABRE ESSA PORTA!!!! ME DA O MEU CHIP!!!!!! ME DA O MEU CHIP!!!!!
ME DAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!! PEDROOOOO!!!!

Im-pa-gá-vel! Bees, não é ishcândalo, é só o jeitinho Tarso de ser da racha. Custava o Pedro devolver a porra do chip?! Dá o que é dela, caraleo! O que tem afinal nesse chip?! Contatosh babadeiros?! Atóron um barraco às 4 da matina e vocês?!

Gente, o blog Te Dou Um Dado vai “premiar o primeiro cidadão que identificar o Orkut, o Twitter ou o email de um dos três personagens” do vídeo. É de Camburi e Vitória é um ovo. Alguém conhece essas figuras?!

Dica do Jeanzudo via comentário.

Barraco na blogosfera capixaba


A-MO, a-mo um barraco. Gosto mais no “vamo ver” daqueles que terminam com gente rolando no chão e chumaços (?) de cabelos voando. Infelizmente, não é esse o caso. Dois blogs com influência gay (pelo menos na linguagem) do estado, o Moquecada e o Tamarafreire, começaram um barraco virtual ba-ba-do!!! O assunto é a Dilma e blablabla.

Meu lado nessa confusão é o da Tâmara, inclusive no caso Dilma (quando eu li pensei o mesmo que ela). E não há como não perceber, convenhamos, que o Moquecada copia sim o TDUD (com menos charme e criatividade, é claro!) e não admite. Gente, custa admitir? Ah, vai Moquecada admite e pronto. Acaba com isso! Tá, para facilitar fala que vocês fazem o que o pessoal do TDUD faz a nivel local. Olha que maneiro, vocês podem sair com dignidade!

Vamos lá, queremos ver sangue!