The Voice Chica?!


Cês tão BRINCANDO comigo que aquela delícia de bar vai voltar a funcionar na Chica Chiclete, com direito a karaokê e tudo! Vomitei três Carol e Priscila de emoção!

Cata:


Eu, no palquinho do karaokê:

Pois se preparem para me aturar cantando todo fim de semana naquele lugar, AMO karaokê, AMO bar ao lado de boate e AMO música ao vivo!

Sim, sou uma sapa presa no corpo de uma beesha com cara de sapa.

“Ursos de Quinta”, encontro ursino no ES


Pois é, gaylhera! Os ursinhos de Vitorinha estão organizadíssimos. Lembram que eu falei neste post aqui sobre isso?

Quinta-feira agora (13), acontecerá o primeiro evento “Ursos de Quinta”, organizado pelo grupo Ursos do Espírito Santo, no bar Quórum, em Itaparica, Vila Velha, a partir das 19 horas.

Esse evento é mais para socializar com a ursarada: pode rolar uns flertes, uns papos, tomar umas biritcheenhas, fazer uns amigos e, quem sabe, até encontrar seu ursinho carinhoso para arrastar para sua toca/abatedouro.  O legal é que esse é o primeiro do que se espera ser uma série de vários outros encontros do gênero. WOOF!

Ai, como Vitorinha está moderna!

“UHULL, vou me acabar!”

Iguais e diferentes


Um dia fui convidado para fazer parte de uma mesa redonda, numa faculdade particular, para falar sobre o blog. Antes de mim, um dos alunos de lá fez uma apresentação sobre cultura LGBT e disse que ela era Madonna, Gaga e cia, bate-cabelo, boate, drag-queens etc. Ontem, dei uma entrevista e as pergunts sobre este tema iam de certa maneira ao encontro desde equívoco. Daí vi a necessidade de chamar vocês pra discussão deste tema.

Não há cultura LGBT. Há culturas e algumas delas são incorporadas por grupos com alguma determinada identidade sexual! Por exemplo, o homossexual masculino urbano classe média costuma ter um mesmo gosto devido a um comportamento de grupo próprio das tribos das grandes cidades, advindo muitas vezes dos lugares que frequentam (sim, boates, sim, falo de nós). Vão desde música eletrônica com remixes de divas pop, passando por danças como o bate-cabelo e até linguagens próprias como o bajubá.

Assim, a “cultura” individual pode variar pelos ciclos de relacionamento que sofrem fatores como classe social, idade e região onde vive. Vemos na internet que muitos gays do norte/nordeste frequetam – num sentido mais amplo – as músicas regionais como forró, tecnobrega etc. A personagem mas recente a Lohane V. S. S. B. H. H. H. R. L. B. Icekiss que é maranhense curte as chamadas música de boi, cultura típica da regiaõ onde vive. Outro exemplo: sabemos que há tribos de roqueiras que também são tomadas por pessoas como uma identidade sexual homossexual. Tem as gays do axé! Assim, no quesito ídolo, essa preferencia vai variar com o gosto das  diversos grupos em que se está inserido o índividuo e também seus próprios gostos pessoas (eu e meus amigos não gostamos de TODAS as mesmas músicas).

Reafirmo: a cultura independe da prática sexual. Se somos gays é porque fazemos sexo (no meu caso, amor) com pessoas de mesmo sexo e isso de forma alguma significa que frequentamos os mesmos lugares, ouvimos as mesmas músicas, nos comunicamos da mesma forma, temos as mesmas religiões ou filosofias…

Né, não?

Um passarinho verde me contou…


…que está surgindo um bar gay no Triângulo. Aliás, vai tornar-se.

O nome do bar é Charger e é do mesmo dono da Ink Lounge. Ao que tudo indica eles estão querendo fazer uma dobradinha bar-boate ali naquela região nobre e, até então, heteronormativa da capital (assim como acontece com Lama-Move).

Elas já dominaram a Lama. Próximo objetivo é Triângulo ds Berbudas!

As gueis e sapas que goshtam de otinzar agradecem!

Olá colega!


Amiga, nem te conto o babado!

Amiga, nem te conto o babado!

Meus encontros com o Dé não são frequentes, nem planejados, mas são como se fossem. Adoro uma mesa de bar com conversas sobre a pós-modernidade com essa looka.
Sempre acontecem coisas engraçadas. Como o Dé querendo levantar da mesa  crente que a menina que passava ao lado era a Lady Gaga. Acreditem, ele realmente queria falar com a loira platinada!-Gente é a Gaga. Meu sonho se realizou!
Ou quando começo a falar que a solidão não me assusta, e o medo que tenho de gente carente e romântica, que vive precisando de carinho e atenção.

-Gente assim me dá medo. E o pior que acham que todos os gays são assim!Uó isso né?
-Sou meio assim…
-Desculpa!

Por que simplesmente adoro assim!