Como um gay masculino pode expressar sua sexualidade sem resvalar no clichê da pinta?


tumblr_mtx0yiSghA1swb09to1_400

AVISO: Este post é para gays masculinos que não têm nenhum tipo de recalque com a sua sexualidade e sempre quiseram expressá-la sem precisar fingir ser uma coisa que não são.

Se você é masculino porque acha que “não precisa ser feminino pra ser gay”, faça-me um grande favor e digite Alt + F4 no seu teclado.

Tava conversando com um leitor, ele me fez um questionamento interessante:

Max, você fala sempre que não é preciso dar pinta pra se expressar como gay, mas se não for pela pinta, quais as outras maneiras de dizer que é gay sem precisar falar a frase “Eu sou gay”?

Maravilhoso! Porque eu realmente sempre digo isso no site, mas nunca fui claro quanto a quais maneiras de se fazer.

Tenho um amigo gay, naturalmente masculino, mais militante que eu e que sempre fica irritado porque não consegue demonstrar que é gay sem precisar dar um show de interpretação.

Se sente assim, coitadinho

Se sente assim, coitadinho

Isso quando as pessoas não desconfiam que ele esteja mentindo!

Primeira coisa a se pautar: Feminilidade não é sinônimo de homossexualidade! Isso é uma teoria sexista que carrega dentro de si a noção de que o homem feminino é menos homem que o masculinizado e, por esse motivo, é gay. Sendo o gay também um exemplo de “homem menos homem”, as duas coisas acabam virando sinônimos tanto pros héteros quanto pra nós.

Afinal, quantas vezes você já disse que alguém é gay só porque essa pessoa é feminina? Inúmeras, eu sei.

Segurando o gaydar no banheiro

Segurando o gaydar no banheiro

NÃO! O único comportamento que é “coisa de viado” é o dar cu, o resto é sexismo. Se bem que isso também é sexista… enfim, por aí a gente já tira que não existe coisa de gay, não é mesmo?

Mas então, Max, como expressar minha homossexualidade sendo masculino como o Cid Moreira?

Bem, você já viu algum hétero chegando numa roda de desconhecidos e iniciando a conversa com “First of all, gente, eu sou hétero”? Eu nunca vi, mas mesmo assim eles deixam CLARO que são héteros, sem precisar dizer que não são gays.

Já os gays se sentem na obrigação de avisarem que são gays, com todas as letras. Só que isso não é necessário. Existem várias outras maneiras de deixar clara sua sexualidade sem precisar fazer uma cena de filme de bicha saindo do armário toda vez que chega num ambiente novo.

Expressando que é gay na casa do amigo, de uma maneira heterossexual

Expressando que é gay na casa do amigo, de uma maneira heterossexual

Seguem as maneiras:

  • Defenda as mulheres e reclame de piadas sexistas. Sabe aquelas piadas que todo homem faz sobre casamento ser uma droga e que mulher é tudo igual? Não ria, faça cara de bravo e discuta com o piadista;
  • O mesmo vale para piadas homofóbicas. Nesse caso, faça uso do meu post dos Amoladores de Faca e dê um show de sociologia. Você vai sair da conversa assumidérrima e ainda respeitada;

Hahahahah que engraçado você, chega aqui pertinho pra eu te contar outra piada de viado:

tumblr_mq301lJqQi1s2gg27o1_400

  • Uma piadinha contra homens não cai de todo mal também. Isso é sexismo, mas é uma subversão, pois a maioria das piadas sexistas são contra mulheres e, como homens héteros têm, em sua maioria, um apego muito grande à sua condição de homem, fazer uma piada contra homens vai te colocar numa posição de possível bicha e marcar um ponto no placar geral para as meninas!
  • Faça comentários sobre a beleza masculina. Não precisa fazer barulho de pedreiro sugando o ar pra dentro da boca quando passa um homem na mesa. Se acalma, mulher! Dizer o quanto um ator da tv tem pernas bonitas ou os braços torneados são suficientes pra todo mundo saber que você é gente como a gente;

Lembre-se que você não deve fazer nada disso se envergonhando por falar, é como eles esperam que você se sinta. Pois para eles é vergonhoso um homem elogiar a beleza de outro homem e, portanto, seja FIRME na hora de expressar sua opinião. Você é um homem ou um rato, porrãm?!

Um exemplo do que você não deve fazer no caso acima:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=l7STJ6hqGJU]

Ou faça isso também, caso você seja mais nervosa e goste de gerar polêmica! Mas filme a reação dos boys e me envie POR FAVOR! Hahahaha!

E se no final de isso tudo alguém chegar pra você e dizer: “Como assim, fulano, você é bicha por um acaso?”

Una toda a sua diva interior (e aqui você está liberada pra ser feminina), e responda, sem falha na voz:

Sim, algum problema?

tumblr_mov5dbcdc51rndegno1_400

Guest Post – As encubadas merecem respeito!


link-building-guest-post1 (1)

BAFÃÃÃÃÃO!

tumblr_mu7e09eP601qiq7h6o1_500

Esse post precisa de trilha sonora:

[youtube https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=sd_tWRq5uOI]

Antes de postar o e-mail da beesha, eu quero dizer que existe um problema de interpretação que ocorre toda vez que eu falo sobre encubados aqui no blog. Não, eu não tenho nada contra encubado, eu tenho contra quem pode deixar de ser encubado, mas permanece no armário por conveniência.

Não respeito essas pessoas, e não adianta pagar de ativista pro meu lado. Você é um parasita na luta LGBT, e usufrui dos direitos adquiridos por nós assumidos. Calado você já tá errado, impondo respeito você é uma piada.

tumblr_muf226AjJK1r4ybbgo1_250

Você vai ser respeitado quando admitir que ser discreto não acrescenta em nada na causa gay e que a não-expressão da sua sexualidade produz genocídios diariamente contra gays que a expressam.

Afinal, ser discreto retroalimenta o desejo da sociedade de tamponar a homossexualidade (lembrando que “discreto” aqui se refere APENAS a esconder sua sexualidade, dar pinta não é a única forma de expressão da sexualidade. Você pode ser masculino como o He-Man e ainda assim se expressar).

Você vai ser respeitado quando se tocar que ser “discreto” é uma coisa, mas ter orgulho de esconder sua sexualidade e de passar incólume sob os olhos da homofobia é um desrespeito aos anos de luta dos LGBT.

tumblr_mu73j7Arjr1sbzhteo1_250

Incólume jamais!

Porém, o texto do nosso amigo é sobre encubados que são encubados por obrigação, seja família, emprego, religião ou violência do bairro onde mora, são pessoas que queriam muito poder se assumir, mas não podem.

Por VOCÊS eu tenho o prazer de lutar por uma sociedade que estar armário nem seja uma possibilidade. Tá? ❤

Segue o texto:

Eu não sou assumido e também não sou efeminado. Percebi durante muitas postagens e também nos comentários, uma certa raiva com quem está no armário.

É sobre isso que eu queria falar, ASSUMIDOS VS ENRUSTIDOS. Se não me engano acho que até teve algum post sobre preconceito de gays contra gays (devo ter lido há muito tempo, se não foi no blog, me desculpe), mas do ponto de vista do preconceito que os assumidos/efeminados sofrem dos enrustidos/discretos. Eu concordo que essa discriminação existe, e que parece haver um abismo entre os dois grupos, mas eu não acho que quem é assumido vê o lado de quem tá no armário.

tumblr_mtbiewdgc11qg3q94o1_250

Um dos motivos que grande parte dos enrustidos não suportam assumidos/afeminados é o amor que eles tem de chutar pra fora quem tá no armário. Cada um tem seu tempo e suas circunstâncias. Não dá pra impor uma decisão que foi boa ou funcionou pra você pra todo mundo.

Cansei de ver assumidos entregando enrustidos em festas, no trabalho, na faculdade, em mesa de bar. Um ex-namorado meu foi expulso de casa, porque um vizinho assumido contou pros pais dele que ele era gay.

Não entendo porque fazer isso, às vezes até parece que quem é assumido esqueceu que um dia também esteve no armário. Como querer reclamar de uma sociedade que não te entende, se você não tá se dando o trabalho de querer entender quem é igual a você? Ou nem ao menos se por no lugar?

Engula, beesha!

Engula, beesha!

Eu sei, dá pra querer dizer que o inverso também é válido. Porque o enrustido também não entende quem é efeminado? Aí já é diferente. O enrustido está em negação e na maioria das vezes ele não aceita a condição que tem, quanto mais aceitar a de outro.

Poxa, dá pra realmente querer condenar alguém que está tentando fugir da rejeição, do sofrimento e do preconceito? Ainda que se diga que não dá pra fugir pra sempre, mas como já disse, cada um tem seu tempo e suas circunstâncias.

Muitas vezes vejo pessoas que eu sei que são gays, sendo homofóbicos em adiantamento quando chega um efeminado, meio que como uma forma de defesa, ou pra tentar ao máximo disfarçar e o cara efeminado não sacar qual é a dele. Todo mundo sabe que é assim que funciona, aparece uma pintosa na beira dos enrustidos e eles todos ficam desestabilizados e em estado de choque.

Pode ter alguém que discorde, mas isso contribui muito para a homofobia (todo mundo sabe que a maior parte dos homofóbicos gosta da fruta). Eu acho que esse abismo entre assumidos e não assumidos é muito mais sério que o abismo entre a comunidade GLBT e a sociedade

Por que se os iguais não se põem uns nos lugares dos outros e se respeitam, como exigir que quem é diferente vá fazer?

É a mesma história de homofobia internalizada? É! Mas se vocês parassem com essa putaria eu não teria motivo pra falar, né?

tumblr_mm3llaRSMr1rw3rbdo1_250

Os pais sempre sabem


Não importa o quão masculina ou feminina (se for sapa) você seja, mesmo que você nunca conte para os seus pais, eles sempre saberão que você é gay. Eles podem fingir que não, ou mentir para si mesmos, mas no fundo todos os pais sabem.

É só pensar, bee, se homem que nem te conhece chega em você até em boate hétero, porque sabe que você é gay, imagine quem te criou e acompanhou seu desenvolvimento?

Mas quem dera que todos os pais fossem como o pai abaixo, cata:

Clique para ampliar

Clique para ampliar

Tradução pras fofinhas que não fizeram CCAA:

“Nate,

Ouvi sua conversa no telefone com o Mike na noite passada e fiquei sabendo dos seus planos de se assumir para mim. A única coisa que te peço é que traga suco e pães quando chegar da escola. Eu e sua mãe estamos fora de casa, assim como você.

Eu sei que você é gay desde quando você tinha seis anos, e te amo desde quando você nasceu.

p.s.: Sua mãe e eu achamos que você e Mike formam um lindo casal.”

Ai, gente, fiquei emocionada, me abraça!

Ai, gente, fiquei emocionada, me abraça!

Assim desejo muita coragem e sorte para os encubados leitores do blog que estão pensando em se assumir pros pais. Ás vezes eles podem nos impressionar.

São os votos da Preguiça do Amor:

tumblr_mjx9b52Xqq1rgl21mo1_400

Dica do Bruno

Guest Post: A onda de sair do armário e duas consequências


tumblr_mfczveBT751qzpudzo1_250Eba! Pelo que parece vocês adoraram a proposta de poder enviar postagens para o blog. Recebi vários e-mails com textos interessantíssimos, que postarei mais futuramente.

Em falar nisso, se você não enviou seu post ainda, pode enviar quando quiser, os guest posts vão ser uma parte integrante do Babado Certo agora, okay?

Então vamos ao primeiro post, escrito pelo Wallace Zank.

Vale lembrar que a opinião dele não reflete a minha opinião, então, se vocês ficarem bravos, não descontem em mim! hahahaha

Segue o texto:

200px-Jean_wyllysNunca fui muito engajado em causas sociais, acho bonito, dizem que é in, tá na moda ser ongueiro, ativista social, uma onda de purismo e bondade invade nosso mundinho torpe e declinado.

Das atrizes globais aos menos afortunados das classes suburbanas, todos estão unidos de mãos dadas para o bem do nosso planeta. E não poderia estar fora dessa onde de ¨aceitação global¨ a causa da homossexualidade, afinal, o país que sedia dois dos maiores encontros mundiais pró a causa cor de rosa não poderia alienar-se a tudo.

roniquito-jogador-de-futebol-gay-avenida-brasilSendo sincero, me incomoda essa onda de falso-moralismo que assola principalmente os gays.

Se ouve muitos “saia do armário”, “se aceite como é”, “dê o primeiro passo”, algo que vem sendo acrescido pelos noveleiros que insistem em colocar personagens gays em seus folhetins vítimas de suas neuroses por carregar o fardo da sexualidade reprimida.

amat02O fato que causa meu desconforto é que grande maioria da parcela gay assumida, são formada de pessoas que não têm vínculo social, ou simplesmente não possuem carreira sólida, ou seja, são os famosos ¨porra-locas¨ que não ligam pra ninguém. E numa utopia quase que riponga acreditam que suas ações não influenciam o mundo externo da sua bolha de sabão, e que em sua ingenuidade creem que as ações dos outros não os atingem. Ledo engano.

Machuca?

Machuca?

Vamos ser sinceros, o velho dito dos “paus e pedras não me atingirão” é pura cascata, o que os outros pensam e falam sim, influenciam em nossas vidas (pelo menos em parte dela), isso é visível principalmente no meio ¨G¨, se você analisar bem quando alguém assume sua condição ¨purpurinosa¨ (o famoso gay trio elétrico, cheio de luz, brilho e musiquinha ambiente que o segue constantemente) a primeira atitude que o dito cujo tem é se refugiar nos guetos gays, é uma forma de autoproteção contra as possíveis críticas do mundo externo. Dando uma volta por grandes capitais brasileiras onde se é possível analisar melhor a ¨espécie¨ é possível observar o grande numero de gays, que trabalham em bancas de jornais, lojinhas de roupas e afins, ou seja, gays que não são lá modelos perfeitos de homens de sucesso.

Pra ser feliz...

Pra ser feliz…

tumblr_mex622IDyf1rm8g82o1_1280Talvez isso seja influencia lá dos estranja, gay no Brasil não sabia ser gay aprendeu vendo TV, aí veio aquela imagem estereotipada de gay bolo de caixinha, que anda rebolando, que age afetadamente que escancara o verbo, e o pior é a maldita sigla LGBT (gays, lésbicas, bi e transgênicos?!) que até hoje me dá  impressão que estamos falando de ¨frutas e legumes¨e não de pessoas.

Cada um faz o que acha melhor com sua vida, só sou contra ao extremismo quase militante dos ¨assumidos¨. A impressão que tenho é estão catalogando os gays e eu não sei. Só que penso que sua vida é algo que diz respeito apenas a você e aos seus entes queridos, e se ainda temos problemas com discriminação a despeito da cor de pele de um individuo quanto mais a sua opção sexual.

Para as colegas de plantão só um recado: sua vida não é um Big Brother: não diz respeito a todos, só a você.

tumblr_mesxi4MfvP1rb0jvjo1_500Opinião da Max: É… ele foi bastaaaaaante elitista no texto dele, e resumiu o gay assumido ao gay que dá pinta. E a tia Max já ensinou em vários textos aqui que a diversidade do meio gay é tão grande quanto a diversidade da própria sociedade. Sua sexualidade não influencia na sua personalidade, as experiências que essa sexualidade te oferecem é que vão influenciar.

tumblr_mf6do8WniN1qb6cnho1_500A tal pressão sobre a que ele fala não vejo como uma maneira de “catalogar” os gays, ou “fazer pressão” sobre os encubados. Nada disso, é uma maneira dos militantes mostrarem que o CERTO, numa sociedade ideal, seria que gay nenhum tivesse que assumir nada, assim como o hétero não precisa fazê-lo.

Entretanto, infelizmente nossa sociedade está bem longe de ser ideal, e por esse motivo, a única maneira de fazer as pessoas verem a homossexualidade com mais naturalidade é com um grande número de gays se assumindo e vivendo em meio a ela: da pintosa que trabalha na banca de jornal até a bombadona advogata que chupa os clientes héteros em viradas de noite lendo processo.

tumblr_mfgujk21Lm1qivspno1_500Quanto mais for visto, mais rápido se tornará indiferente. A pintosa ainda incomoda muita gente exatamente por causa do protecionismo comportamental do brasileiro, que não aceita e não está acostumado com as variações desse comportamento (basta observar como os héteros são previsíveis).

Aliás, é por isso que ela vai pro gueto, porque todo mundo tem auto-estima, sabiam disso? Pois é, a bichinha que chega na boate com sua blusinha fashion surrada só está ali porque é o único lugar que a beleza dela vai ser admirada, e onde ela pode fazer pegação sem sofrer bullying.

Não porque ela está triste e depressiva com a homofobia, procurando se isolar, como disse o autor do texto. Isso não a torna menos revolucionária e corajosa, todo mundo precisa de um pouco de paz de vez em quando, porque de segunda a sexta ela estará lá, pegando o Transcol, chocando e sociedade e lutando pelos direitos que você vai fazer uso futuramente.

E digo mais, se hoje você tem a opção de “escolher assumir” é porque muita pintosa deu a cara pra bater e se assumiu numa época que a opção era somente fazer escondido. Então, elas foram, são e sempre serão um segmento fundamental para a luta LGBT, e o mínimo que a gente tem que fazer é não repetir o comportamento separatista da sociedade.

Admire minha beleza

Admire minha beleza

Quando ele reclama que os militantes estão “catalogando” o gays, não observa que fez a mesmíssima coisa em todo o texto acima, ao dividir os gays em sistemas de castas aptas ou não a viver plenamente em sociedade e usufruir de todos os seus nichos.

Compreendem? Purpurinada ou suja de graxa, somos todos igualmente VIADOS na visão da sociedade. E não tem argumento elitista que tire isso de você. Como disse a Senhora dos Absurdos:

“Pode ser bonito, macho, rico, mas tirando todos os filtros, o que sobra é o viado puro, o extrato do viado.”

engole

Mas guest posts são assim chamados porque o que importa é a opinião do convidado, a minha resposta nada mais foi que um comentário num lugar diferente de onde vocês vão comentar.

Então, o que acharam da opinião do rapaz, gatiras?

P.s.: Gostou do texto do rapaz? Quer enviar um post também? Corra e mande seu texto para max_babadocerto@hotmail.com.

Kooriosidades – Na Cama com Max [Tema: Mamãe sabe?]


01-banner-max1141

Eu, no Reveillón 2011

Eu, no Reveillón 2011

Chegou essa época linda de final de ano, todo mundo fica bêbado junto com a família, e com a cachaça vêm o quê? A PINTA, é claro!

Muitas bee’s bebem e só faltam amarrar os braços na cadeira, a fim de evitar qualquer deslize que faça seu tio homofóbico buzinar no ouvido do seu pai, mais homofóbico ainda, que você está desmunhecando (porque é essa palavra idosa que eles usam) na festa.

Pensando nisso, catei um e-mail de uma leitora que veio muito bem a calhar com essa situação, vamos acompanhar:

pinta

Até o Papa sabe que ela é gay!

tumblr_mel7xoi0K21qhzutgo1_500A mãe já pegou se maquiando, já pegou dançando (e eu tenho certeza que não foi dançando Racionais MC) e já soltou a frase de toda a mãe que aceita o filho solta quando ele se assume. Quer dizer, só falta a bee se tocar e aproveitar essa virada de ano pra dar um presente mais que especial para a família.

Uma beesha na família muda toda a sua configuração, eu mesmo quando dei a primeira pinta (lá pros 2 anos de idade) já senti que a vibe ia mudar. Numa família de militares, na qual metade dizia que mataria se tivesse filho ou filha gay, ter hoje 3 gays sendo super bem aceitos é mais que uma evolução, não é mesmo?

E pra isso é preciso uma gay vanguardista e cabeçuda pra discutir com a galera nos churrascos e ir quebrando preconceitos, pouco a pouco.

Mas nem tudo foram flores, diversas foram as vezes que me minha mãe entrou no quarto e eu estava assim:

tumblr_mfhdywyLhR1qdlh1io1_400

E vocês? Também acham que a gay deveria se assumir o mais rápido possível?

“Mãe, eu sou gay!”


Olha que legal este vídeo! Um cara hétero decidiu pregar uma peça na mãe e se assumir gay para ela. Veja que interessante a reação da mãe:

Oooooowwwwwwnnnnnnnn! ♥

Gente, chocado como as mães são TÃO parecidas. Todas as histórias são super semelhantes! Elas sempre ficam #chatiadas, preocupadas, choram, dão conselhos, mas aceitam nossa “”””opção””””. Elas dizem que não era o que queriam, mas sempre nos aceitam porque nos amam. O amor de mãe é incondicional.

Mãe é mãe.

Você que quer e ainda tem alguma insegurança em se assumir, talvez até seja um incentivo. Claro, cada um sabe de sua situação e com o que está lidando.

Mas, como lhe dar com o fato da mãe já ter desconfiado, hein, heterozão? Huahauhauhauhauhauhauhauhaua. #morri

Dica do leitor.

O peso da passividade


Que filosófico esse título, mas vai me dizer que não dá uma vontade louca de saber de qual assunto se trata?

Pois é, dá, e o assunto de hoje se parece muito com o formato dos posts do Kooriosidades, mas se eu não mudar a plataforma, eu vou acabar transformando todos os posts de discussão em posts do Kooriosidades. Elas me perguntam de um tudo!

Por isso, resolvi aproveitar a história de mais um leitor, não pra ajudá-lo (isso já fiz respondendo o e-mail individualmente), mas pra entrar numa discussão que me parece incomodar várias bee’s. Vamos ler:

Conheci um carinha de Vitória a pouco mais de um mês, estou morando a pouco em vitória.

Mas enfim, o cara sempre ficava falando que era ativo e tal, e eu dizendo que não iria dar certo porque só sinto excitação em ser ativo, já tentei ser passivo, mas não dá, não tenho tesão, sabe como?

Então saímos e no primeiro dia ele já queria transar, então fomos para meu apê, e descobri que ele é muito passivo! Estamos namorando agora, e com um mês de namoro ele fica se gabando para os amigos de ser o ativo da relação, e eu fico como o passivo, pois não tenho amigos na cidade e nunca namorei ninguém aqui.

Isso esta atrapalhando muito a relação, ele fala que por ser o fortão e ter cara de macho, “tenho que aceitar isso”

Penso naquela velha historia de gay passivo que não assume, ele diz: “Eu estou sendo passivo com você, nunca fiz isso com ninguém você é o 1º”.

Resumindo, o que devo fazer para essa criatura se aceitar, estou deixando de ter tesão na relação, não sei o que acontece com essas bichas que gostam de esconder a opção, “versátil mais passivo”, “versátil mais ativo”

Não entendo isso, ou você gosta de meter ou gosta de dar. Mas gosto muito dele, pois é um cara muito legal e não queria terminar por bobagens , não quero que ele fique gritando para todo mundo que é passivo, só queria fazer ele entender e aceitar.

O meu sentimento por essa pessoa é duvidoso, por um lado sinto um ódio eterno por ele ter convertido mais um ativo à passividade, por outro acho uma graça que bata o pé pela sua atividade num mundo dominado por edis nervosos.

Mas não é disso que eu quero falar, sempre tendo a falar de sexo, dessa vez quero falar de comportamento. O problema do rapaz é com o namorado que não se aceita passivo, mas o próprio ao ser taxado como tal se sente incomodado e até cogita terminar o relacionamento.

Como é que ele espera que o outro, sempre acostumado a ser ativo, aceite tão facilmente o novo rótulo se nem ele, com um rótulo de mentira, fica à vontade? E por que um rótulo de passivo incomoda tanto, se um depende do outro pra existir, afinal, se não tiver quem só dê, não tem quem só coma, certo?

Errado! Tem os “versáteis”, eles são a maneira que muitos gays machistas inventaram para se livrarem do estereótipo de passivo. Não que os versáteis verdadeiros não existam, existem sim e são muitos, mas em meio a eles você vai encontrar uma infinidade de gays como o namorado do rapaz do e-mail.

Eu disse que era ativo? Te enganei!

Sobre versatilidade, leia o meu outro post CLICANDO AQUI

Sempre que vemos um casal gay temos o hábito de determinar quem é o ativo e quem é o passivo da relação, é natural que façamos isso, e pouco importa se a mais feminina disser que é o ativo, na nossa cabeça ela será a passiva e ponto final.

Isso me lembra muito casais heterossexuais sobre os quais paira um tabu sobre o que fazem na cama, geralmente isso acontece quando a esposa faz fio-terra no marido. Só ele fala de sexo, e ai dela se fizer algum comentário envolvendo dedo, ânus ou diferença de potencial (ddp).

Sobre o casal do e-mail, observem o quanto ele quer que o outro assuma sua passividade, não só porque ele é o ativo, mas também porque, palavras do próprio texto: o outro “fica se GABANDO que é o ativo”.

Se gabando que é o ativo… por que se gabando e não apenas dizendo? Porque somos machistas, todos nós, não só os héteros. Pra todos os homens latinos o fato de parecer ou agir, o mínimo que seja, como uma mulher, é humilhante para a sua identidade masculina.

Até mesmo alguns homens muito masculinos, quando se assumem passivos, tentam o tempo inteiro se desvencilhar da ideia feminina do ato, usando as famosas gírias “Brow, Brother, Fera, professor Xavier, Jean Grey, entre outras”.

Tudo isso com a intenção de assumir a preferência passiva na cama, mas tentar dizer que ainda é ‘homem’. Uma grande besteira, como se ser homem se resumisse a usar o pênis como uma arma de dominação.

Já perceberam que quando uma mulher “age como homem” ou se veste com roupas masculinas ela é vista com respeito e sensualidade, mas quando um homem se veste com roupas femininas é visto mais como uma figura de humor? Ou vocês achavam mesmo que hétero tem tesão em lésbica só por causa do ménage à trois? Nada disso!

Isso acontece porque o homem, na nossa sociedade machista, é o exemplo de força e superioridade. E como todos os animais procuram como seu parceiro sexual aquele que demonstra ser o mais poderoso do bando, é de se esperar que a mulher com características masculinas seja a mais atraente, pois ela representa o que consideramos superior.

Em contrapartida, imaginem um homem no lugar da Dama de Ferro (Margaret Tatcher) tomando as mesmas atitudes dela, mas se perfazendo de características do universo feminino, assim como ela fazia com o universo masculino…

…vocês acham que ele teria o mesmo êxito em conquistar o respeito de uma nação?