Você ainda acha que é profunda?


Fica aí se gabando porque seu boy tem 27,8 cm de neca e você senta enquanto faz as unhas, como se nada estivesse acontecendo? Pois aprenda com esse americano:

PORRÃM! Já posso chamar esse americano pra fazer meu frete quando for me mudar?

Elas estão ficando tão profissionais que daqui uns dias vai ter bee enfiando o namorado menor de idade no edi pra passar na portaria da buatchy.

Mas bobagem, é tudo uma questão de encaixe, não é mesmo, Xuxa?

Aquela pessoa que encaixa, de uma maneira tal que…

Fonte: Pop, dica da Looh

Campanha carioca contra o preconceito se espalha pelo Brasil


Na última vez que fui ao Rio observei que em várias partes da Lapa, Ipanema e Copacabana havia banners enormes com a frase “Olhe e veja além do preconceito. Respeite as diferenças”. Por onde passava e via aquilo, comentava, deslumbrado com a atitude nobre do Governo do Rio.

Mas hoje descobri que o Governo Federal acatou a ideia e estendeu a campanha à cidade de São Paulo (que até então só fazia a divulgação via internet), e que a ideia é abranger as principais metrópoles brasileiras.

Os cartazes já são velhos conhecidos das cabixabas que sempre vão ao Rio, mas pra quem não viu, dá uma olhada:

É o que eu digo pras minhas amigays: Se o preconceito é a aversão ao diferente, ao incomum, basta as pessoas se habituarem com essa “nova normalidade” que no final tudo fica bem.

O brasileiro não se acostumou a ver violência, nudez e erotismo na TV nos últimos 20 anos? Então, se acostumar com uma gay de salto alto e calça verde é o de menos.

Sambando na cara da homofobia!