Ócio, domingo e papos feministas


Humm... vou pensar!

Humm... vou pensar!

Entregue ao ócio de um domingo, após desejar ardentemente o Alladin durante toda a transmissão da animação, e agora entregue a análises técnicas sobre as performances dos dançarinos do concurso de DJ’s do Domingão do Faustão. A única solução que vejo para dar algum sentido a este domingo, é encher a cara e fingir que gosto de futebol no boteco mais próximo.

Pedro: – Vamos beber e fingir que entendemos as regras do futebol?

Primo chato e entediante: – Não!

Após tão amável negativa, a beesha em questão pede silêncio para torcer pela única representante feminina do concurso de DJ’s. O que pra mim causa grande espanto, já que o mais próximo que ele chegou de uma mulher foi no nascimento, ele me vem com essa justificativa: – Sempre torcemos pelas mulheres, você nunca reparou não?

Após tão feminista declaração (porque tão feminina meu Deus?), ele fez uma pequena lista de suas predileções:

  • Vídeo Game: Sempre escolhia a Chun-Li (Street Fighter) e a Sonya (Mortal Kombat).

    Força na peruca!

    Força na peruca!

  • Big Brother: Sempre mulheres. Leka, Cida, Ana… (Até na edição do Jean Wyllys ele torceu pela Grazi!).
  • Eleições: A beesha é socialista e vota na Heloísa Helena.
  • Ídolos: Somente as Divas.
  • Filósofos: Paris Hilton

Questionado sobre a validade de sua lista e sua aplicação ao mundo gay, a única resposta da beesha foi:

– Viu, a mulher ganhou o concurso de DJ’s no Faustão!

Não quis dar o braço a torcer, mas também sempre torço pelas mulheres!