A mãe do Mr. Catra


Já ouviram o hit do verão? Vovó Ribinha em “O calor da pica”?

“Se o senho padre soubesse/ o valor que a foda tem, largava a santidade/ e vinha fuder também”, “Pica não namora, somente chora quando vê buceta!”, “De fudê já chega, nego! Seu pau tem manteiga!”, “Homem endurece a pica e a mulher bate o pinguela”. Isso é que é música de sacanagem de verdade, não são como esses funks modernos que querem chocar apenas porque usam palavras como grelo, xoxota, cu, piroca… Como diz Pedro Bial: “POESIAAAAAAAA!”

E se seu pai ou mãe ouvir você arrasando na Valesca e te julgar fala: “bitch, eu sei que na sua época tinha coisa pior…”

“Gostei do seu timbre, você me emocionô. Meu voto é SIM!”

Via Não salvo.

Barbas, barbas…


Aceita?

Vitorinha vive o surto de beeshas barbadas. Meu cu, eu adoro e quero mais é que todo mundo fique com o rosto peludo mesmo. Se você é uma guei vivida e esperta, sabe que um boy barbado leva o cunete a novos níveis inimagináveis.

O problema é que você vê aquele suposto cafuçú todo barbudinho  e na hora que você chega aquele dá aquela grito agudo (“inhaí?! tá boããmmm…”) que deixa Mariah Carey xatiada de tanto recalque. Já sabem, né? Passiva com passiva só dá risada. Enfim, é a vi(a)da.

Já que é moda, o Babado Certo publica agora um guia de estilo para os barbados, que nós chupamos lindamente do Treta. O quesito aqui é a confiabilidade que os diferentes tipos de barbas passam. Aqüenda:

Clique sobre a imagem pra ver ampliado.

E aí que tal dar um tapinha no visual?

“Hmmmmmmm, gostei”

E estréia o BBB11!


Ai, ainda bem que a Globo colocou esse seriado baseado na obra do Chico logo depois do #BBB11 pra nós que fazemos a linha pseudo-intelectual poder falar que só estava esperando o seriado começar. ALOKA!

Não sei vocês, mas eu estou eufórico com esta edição do Big Brother Brasil que pro-me-te! Várias possíveis revelações marcam a edição. Muitas ambiguidades nas falas, cataram? Mas o bapho que eu destaco deste primeiro episódio da nossa novela da vida real preferida e que já estão dando o que falar são das minhas já personagens preferidas Paula e Ariadna.

Paula (pra várias rachas e pra transex): Tem alguma mulher gay aqui? Você é gay? Você é gay? Você é gay?

Ariadna (lindamente): Não, gosto de homem, sou hétero (rói as unhas com cara suspeita que todos ignoram).

Paula: Eu sou tri.

Racha retardada: Tricampeã?

Paula: Homem, Mulher e Gay.

Arrasô, Paula! Vai lá, Ariadna, bota pra capar! Já chega botando o pau na mesa… quédize…

Aliás, tô trééééége com o fato de o pessoal lá de dentro não saber que Ari é transex. Quévê um cafuçú pegando ela sem saber?! Vai ser O bapho da edição!!! Só não pegando meu marido, o Rodrigão, tá de boa….