Desvendando mistérios: Por que eu sumi?


Yasmin_cartelaNão, lindas, eu não sumi porque enjoei do blog, como algumas propuseram. Desapareci por uma razão específica, e quero dividir com vocês.

Nota-se que eu mudei bastante desde o início da transição. Tanto fisicamente quanto psicologicamente. Como resultado, isso tem me trazido experiências diferentes para as quais não estava preparada.

Mas o que mais tem me frustrado e me feito perder o tesão em publicar no blog, é o comportamento de alguns gays diante da minha transformação.

a6Qualquer comentário que eu faça sobre transfobia, ou sobre um assunto que incomode os “G” dos LGBT’s é recebido com muita misoginia e comentários do tipo: “Acho que você deveria reduzir esses seus hormônios, estão te deixando louca”.

Como se eu fosse um barril de hormônio ambulante e tivesse perdido toda a minha credibilidade intelectual num debate.

Quer dizer, o ódio ao feminino é tanto, que por eu ter me assumido mulher passo a ter todas as minhas opiniões destoantes do hegemônico consideradas “histeria feminina”.

E as mulheres cis passam pela mesma situação diariamente, nós sabemos. Será que os homens não percebem o quanto isso é absurdo e ofensivo?

Tudo isso me fez pensar: Pra quê eu vou ajudar esse grupo que só tem me dado tapa na cara depois da transição? Que sequer tem a humildade de admitir que falou algo ofensivo ou transfóbico porque na cabeça deles eu não deveria me ofender com isso?

Opa, quem determina o que ofende ou não é o oprimido, não o opressor!

tumblr_inline_mymsjkaTUI1rr2z3y

E o pior, por que eu vou continuar ajudando essas pessoas que insistem em dizer que eu “virei mulher”? Sendo essas mesmas pessoas as que não admitem ouvir que “viraram gays”?

Será que o movimento GGGG, ops, “LGBT”, merece continuar recebendo minhas contribuições?

Lógico que eu vou ouvir: “Nossa, Sarah tá se ACHANDO agora, só porque se assumiu trans acha que é a última Coca Cola do deserto”.

tumblr_inline_n0bp6w84BQ1qj29iy

Não, meus amores, eu sei do meu valor, eu sei quantos leitores eu já ajudei com meus posts, minha caixa de e-mail e os comentários aqui não me deixam mentir, eu tenho um papel importante na cena LGBT.

Porém, repensei, conversei com o Dé e outros leitores e tal. E cheguei a conclusão de que, por mais que eu receba pedradas e muita misoginia dos gays aqui, não posso fazer como a sociedade (que julga todas trans como marginais, safadas, dissimuladas e criminosas) e julgar todos os gays a partir de meia dúzia de comentários maldosos.

tumblr_inline_n0am2rY25l1qj29iy

E por isso resolvi voltar, um pouco diferente, mas tentarei manter o mesmo humor, sagacidade e empatia que vocês já conhecem e adoram.

Espero que curtam a nova autora do blog ❤

14 comentários sobre “Desvendando mistérios: Por que eu sumi?

  1. Não leio este site a muito tempo mas queria deixar meu apoio a sua voz claro. Força!

    Eu acho que a reação negativa que você tem recebido tem mais a ver com condicionamento e educação das pessoas em questão do que uma hostilidade contra você.

    Por isso sua voz é importante! Exposição ajuda a mudar a cabeça das pessoas.
    Sempre haverá os babacas mas é só ter classe e educação, não dê atenção.

  2. Me lembro de que já tivemos opiniões dissonantes com relação a um post, entretanto, fico feliz por sua decisão de continuar com a gente. Seus pontos de vista e conselhos são sempre muito bem embasados, fundamentados. Admiro sua inteligencia e humor. Bem vinda novamente!

  3. É isso aí, Sarah, gatona! Tem todo o meu apoio! E vc faz falta, viu? Bom te ver de novo aqui, já não era sem tempo! E não liga não pra essa gente que quer colocar os outros pra baixo, pense nos que te amam, que são muitos mais! 😉 Beijos, linda!

  4. deixando aqui o meu apoio também! não costumo comentar o blog, mas tenho uma admiração imensa pela sua coragem e pelo seu trabalho no blog e torço muito por você. parabéns, sarah.

  5. Só mesmo para engrossar o coro de apoio a sua volta (só fiquei curiosa em um ponto do seu texto, naquele que você diz sobre voltar “um pouco diferente”, como assim?).

    Escrever em um blog sobre um tema – ainda e, grazadeus, cada vez menos – tabu como sexualidade não é algo para qualquer um. Tem que ter colhões. E vocês têm, ainda que metaforicamente. Por isso leio e acompanho a evolução do Babado desde os primórdios: quando era só um trabalho de graduação e, na medida do impossível, apoio, divulgo e mando good vibes.

    Curto pra caramba o estilo de cada um(a) de vocês. Nos seus posts em especial, Sarah, eu quase sempre tenho a impressão de que a “voz” que você construiu para dialogar por aqui não apenas informa, mas busca sempre resenhar sobre um tema. Isso a difere, em certa medida, dos textos da Dé (que também são supertudo, não me entenda mal, Dé, you know, I have a crush on you! <3), que me parecem mais jornalísticos e, portanto, menos orgânicos, um pouco menos pessoais que o seus…tá eu sei o curso que Dé fez na Ufes, o que explica um pouco essa impressão.

    Ao produzir seus posts-resenha, inevitavelmente, muito de você é publicado o que dá margem a muito gente criticá-la ou tentar ofendê-la pessoalmente. Você percebeu isso, mas ainda assim decidiu continuar “dando a cara à tapa” por compreender o papel social que o blog do qual faz parte representa. E isso é digno da minha admiração e aplauso. Não sei se no seu lugar teria a mesma força (…quem tá falando de mim aqui, oi?), mas a sua coragem me motivou a escrever, depois de taaanto tempo, um comentário-post como os daquela época em que me sobrava tempo para postar no fotolog, mandar scraps e comentar muito em todos os blogs que seguia.

    Se cuida, mulher!


    aqui: vai rolar, daqui a algum tempo, um post com aquelas montagens em vídeo que alguns/algumas transexuais fazem com centenas de fotos mostrando a sua transição? *___*

  6. Oi linda, em primeiro lugar quero dizer que adorei seu blog.
    Você é além de inteligente é sem palavras, não tenho como me expressar diante do que li. Sei bem como todo ser humano é diferente, não importa religião, raça, poder, ou opção sexual.
    Parabéns, não só por você ser quem é, mas também pelo seu trabalho, perdendo seu tempo colocando-se à disposição de quem tem dúvidas sobre tudo a que você se dispõe a abordar.
    Me perdoe se entrar no meu blog, ele não é nem de perto semelhante ao seu, é meio vulgar e nem construtivo.
    Sou cd, (crossdresser), mas como vc tenho alma feminina e entendo bem tudo que vc abordou, bjoossssssssssss da sua mais nova admiradora.

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s