Eu sou hétero, mas deixo você chupar


tumblr_mkxhgv8u961r539hzo1_500

E a beesha prontamente ajoelha, chupa e sai do cantinho realizada contando pra todas as amigas da mesa sobre o boy que ela “fez”.

Fez?

Como se dá esse processo? Por que gays passivos/versáteis tendem a se submeter a esse tipo de relação ‘sem troca’, só pelo prazer em fazer sexo oral?

Ontem no Gepss discutimos um texto de Michel Foucault que falava sobre um filme japonês que havia sofrido censura na França, por conter imagens pesadíssimas de coprofagia, castração e sanduíche de buceta, e a castração acontece porque a personagem acha que o homem não é digno de ter um pênis, pois não sabia se beneficiar do prazer que ele oferecia (pense na loucura hahaha).

Enfim, numa das passagens, ele diz:

“Para os franceses (e aí eu, Max, incluo aqui todo o Ocidente, já que a cultura europeia é a base das outras culturas ocidentais), o sexo do homem é literalmente atributo do homem: os homens se identificam com seu sexo, e mantém relações absolutamente privilegiadas com ele.

Assim, as mulheres se beneficiam do sexo masculino unicamente em que esse direito lhe é concedido pelos homens, seja porque eles o emprestam ou porque o impõem a elas: Daí a ideia de que o gozo masculino está em primeiro plnano e de que ele é essencial”

GÊNIO!

Como as relações homossexuais, na maioria das vezes, são uma cópia da dinâmica heterossexual, vamos observar essa relação de “beneficiador” e “beneficiado” entre o ativo e o passivo, ou entre o hétero e a beesha que ajoelha e chupa sem receber nem um afago.

Aliás, não se enganem achando que isso é um resultado da falta de ativos, muitas MESMO com um peguete marcado chupariam um hétero São Sebastião se ele aparecesse no meio do caminho.

tumblr_mkd1d1jJgq1qdlh1io1_r1_250

Inclusive, me lembro de um comentário antigo que uma gay postou aqui no blog. Ela disse que estava no terminal esperando para se encontrar com o peguete, mas apareceu um cobrador de pau duro perto dela e, num rompante, ela foi capaz de fazer o cobrador gozar ANTES de pegar o próximo Transcol.

Se não é falta de ativo, então é o quê?

Exatamente o que falou Foucault: não é preciso que o passivo ou a mulher sintam prazer físico numa relação com um homem para que seja considerado sexo, importa é que esse homem goze e, como resultado, inicie e finalize o sexo.

Afinal, se o pau descer acabou a trepada, certo? Mas não deveria ser assim…

Agora eu como você, amor

Agora eu como você, amor

Entre as mulheres isso se dá de forma diferente, devido ao sexismo influenciar bastante a vida sexual delas, mas com as beeshas, que também são homens e se beneficiam da liberdade sexual masculina, é clara a superioridade e a importância do gozo do ativo sobre o gozo do passivo.

Sim, importância também! Quantas de vocês já ouviram amigas contando que treparam, não gozaram, mas mesmo assim o sexo foi maravilhoso? Você não vê um ativo dizendo que uma beesha larga o suficiente pra não fazê-lo gozar tenha sido um bom sexo. E por que não fala?

Porque a relação gay, no auge da sua heteronormatividade, não considera completo o sexo que não termina com o penetrador ejaculando, mas considera sexo (e satisfatório) aquele em que só esse penetrador ejacula.

tumblr_mxgx8j3fav1rjxoico1_400

Tá na hora de vocês pararem de retroalimentar esses caras, meus amores, já passou da hora!

Sim... :'(

Sim… 😥

Exijam prazer recíproco, nem que seja um afago na sua cabeça, ou qualquer coisa além da famigerada mãozinha atrás do pescoço para evitar contato físico e não ferir a sua “heterossexualidade”.

Porra não é agradecimento.

Cunete está permitido!

ATENÇÃO! Cunete está permitido!

114 comentários sobre “Eu sou hétero, mas deixo você chupar

  1. Me sinto realizado fazendo meu boy gozar com minha chupada e nada vai mudar isso. Mas não é por isso que vou chupar cobradores no terminal, tem que se dar valor.

  2. O problema do machismo instituído pelo sistema patriarcal às veses respinga em danos aos homens também, mas geralmente só danfica a “contra-parte”, como é o caso. Anos e anos passaram com a idéia ridícula de que mulher não deveria sentir prazer, mas sim, satisfazer o seu marido. Era vergonhoso para a mulher expressar qualquer tipo de satisfação aquando do ato sexual com seu marido (a esposa era proibida, mas a mulher do bordel era até gostoso – para o homem – observar seu prazer. Porém, sua mulher, a “mãe de seus filhos” não era nenhuma “puta” para se dar àquele desfrute – que ele se dava, porque ele era o homem, e somente à ele era permitido sentir prazer). Em certas regiões da África, até hoje existe a mutilação feminina, com a retirada de maneira grotesca e inimaginável, em cabanas sem qualquer preparação, ou cuidados médicos, feitos pelas velhas senhoras das tribos, do clitóris das meninas, porque ela não deve sentir prazer – isso é coisa de homem. Até hoje nós ouvimos criaturas cujo índice de preconceitos e mente fechada excede a qualquer um “minimamente tolerável” (não que se tolere isso, mas tem uns muito gritantes), repetindo as máximas de que “a mulher foi pra cama no primeiro encontro”, então ela é biscate, não é para namorar sério – porque mulher não pode sentir prazer, só as “putas”. E isso reflete também nos envolvimentos com nossas queridas bees, que ainda não aprenderam a se desvencilhar desse mal de séculos que é o machismo, e ainda aceitam, submissas, como muitas mulheres, mas a luta feminista tem, aos poucos, trazendo as pessoas à reflexão e melhorado um pouco esse triste panorama. Essas classes privilegiadas estão muito mal acostumadas, e precisam de ser colocadas em seus devidos lugares. 😉

  3. Amei o post…

    Como sou sapa, pude entender algumas coisas que as beeshas fazem, e que nós não compreendemos… como atender no terminal, ou se contentar a chupar um peão….
    Adorei a síntese!!!

  4. Max sabe bem o que penso disso,vide as discussoes antigas com bee bombadã.Eu sinceramente não entendo o comportamento de boa parte dos gays.Já vi cada gay bonito e apessoado,fazendo ponto em banheirão(gente,infelizmente eu ainda vou em banheiro masculino,não tem jeito),atrás de supostos heteros.Acho isso deprimente.Não digo nem pelo banheirão(acho nojento,mas ai vai da consciencia de cada um),mas dessa necessidade de se relacionar com certos tipos de homens.Gente,até mulher esta se dando mais valor.Conheço gays,com uma fixação tensa por heteros(max,lembra daquele blog que te mandei,ke vc nem quis ver?),rs, é por ai.Eu não entendo isso.E pra mim(minha opinião),homem que sente prazer com outro homem,de modo mais ou menos constante(nao conta aquele troca troca tipica da adolescencia),não pode ser nomeado de heterossexual.Talvez seja predominante heterossexual,com alguns desejos homos.Mas homem 100% hetero,não tem desejo algum por homem.E nisso me incluo,não sou homem,sou transexual,mas na mente dos homens,eu sou um homem,apenas mais um gay.Ou seja,se nem eu,que já tenho traços femininos,consigo pegar um 100% hetero,o que dirá um gay,com aparencia toda masculina.Eu sinceramente não acho isso saudavel.Se a pessoa quer só sexo,com esses pseudo-heteros,tudo bem,até vai,mas agora esperar ter afeto,nesse tipo de relação?Acho isso doentio,sinceramente.Conheço gays,que tem nojo de outros gays,como se eles mesmo,não fossem gays também.Tem tanto homem interessante entre os gays,é só saber procurar,rs.Eu só descobri,que havia gays bonitos,interessesantes e “masculos”,depois que comecei a minha transição.Tenho conhecido vários no meu dia dia.Mas isso não vem ao caso,pois não to transicionando por homem.To amando os resultados,mesmo que poucos,e não irei voltar atras,só pq achei um gay bonitinho e atraente.Bjs

    • tudo resultado da submissão ao falo, amore, TUDO. Pode ser bonito o que for, o hétero ainda é a representação masculina máxima para a sociedade e, consequentemente, pra todos os gays, tanto é que o gay ideal é uma imitação desse hétero 🙂

      E eles NÃO PEGAM os héteros, eles chupam e os héteros se deixam chupar, não tem beijo, não tem carinho, então não tem ferimento de heterossexualidade. Pára de achar que pra ser hétero tem que ter aversão a tudo que é ligado ao masculino. Isso é machista.

      • Ai chuchu,quem dera que fosse assim mesmo.Eu convivo com homens heteros o tempo todo,ja te disse que não tenho amigos intimos gays.E vai por mim,hetero mesmo,eu digo hetero “puro”(palavra pessima né,kkkkk),tem zero de tesão por homem.Eu sei que aquela escala kersey esta meio ultrapassada,mas eu ainda me guio por ela sim,pra ter uma ideia dessas coisas.Um homem,que se permite ser chupado por outro,num terminal rodoviario,pode ate ser heterossexual,mas não 100%.Pela escala,esse tipo de homem,seria predominantemente heterossexual,com alguns desejos homos.Mas 100% hetero,como meu pai por exemplo,a não é mesmo.E por fim,parece que as pessoas esquecem,que existe um negócio chamado bissexualidade.Quando vc fala em heteros que fazem sexo com gay,parece que vc esquece,que existem homens bissexuais,que se bobear,são mais numerosos que os gays.Acredito em bissexualidade sim,até pq,quando eu era mais nova,eu gostava de mulher tb,kkkkkkk,pouco,mas gostava.Mas hetero que sai com gay,pra mim isso é lorota.

          • Você como trans deveria entender muito bem que gênero, a base da sexualidade, é SÓ performance.

          • Me explique melhor.Vc por acaso esta dizendo,que não existem homens heteros de fato?Que todos são assim,pois foram “adestrados” pra gostar de mulher?Pq se for isso,a mesma fala vale para os homofobicos,ao dizer que ninguem nasce gay,e é de criação,logo por ser mudado.Espero que eu tenha entendido errado.

          • Tô dizendo que hétero não precisa ter essa aversão misândrica ao masculino pra ser hétero. Essa aversão é resultado da heterossexualidade compulsória, não é algo inerente à heterossexualidade. Tá ligada ao gênero do homem. O homem PRECISA ser hétero para ser considerado homem, o homem exerce seu direito ao gênero no ato da sua heterossexualidade. tanto é que quando falam de viado, dizem que ele não é homem, é viado.

            Não tem como ser as duas coisas, daí a aversão absoluta ao masculino e o medo de serem confundidos com gay (e o seu argumento super machista de achar que um homem hétero que tem qualquer contato físico com outro homem perde o direito a ser hétero também entra aqui), porque nessa confusão ele tem sua identidade de gênero descaracterizada, e o privilégio masculino cai por terra… o orgulho homem é MUITO MAIS FORTE que o da mulher (porque ele tem que lutar por esse direito de ser considerado homem), e se dizer homem não basta, é necessário provar e provar todos os dias, sem exceção, porque a sociedade está de olho nele, desde criança, esperando SÓ um deslize.

            E ninguém nasce gay mesmo não, nem hétero, porque ninguém nasce com gênero definido para nascer com sexualidade definida… gênero é performance, é social e se ele é o que gere as relações de sexualidade, elas também são sociais e plásticas, mas nem todo plástico é maleável.

          • Não é à toa que mulheres mesmo se tocando e se beijando não sentem a sua heterossexualidade abalada, mas os homens sim. Pronto, você tem sua prova cabal aí.

          • Gostei do ex das mulheres,mas não chega a ser uma prova não.Mulheres quando dão bitoca nas amigas,não veem sentido erótico nisso.Eu mesma,quando era mais nova,dava meus beijinhos em mulheres,quase 100% eram na zuação,e havia zero de atração.Agora,pra haver sexo,é preciso haver tesão,desejo e atração.Uma pessoa,não consegue fazer sexo com outra,se não rola atração mutua,a nao ser que seja estupro.E não,nunca vi mulher,fazendo sexo com outra,de maneira constante,e se definir heterossexual.A maioria se define como bi,pelo menos das que conheço.Não tem como um homem,fazer sexo com outro o tempo todo,e se auto definir heterossexual.Eu mesma,antes de me descobrir trans,num primeiro momento achei que fosse um ” homem” heterossexual,pois na adolescencia eu nao curtia homem,pelo menos nao sabia que curtia.Depois que comecei a me relacionar com homens,minha cabeça mudou.Não teria como eu,sendo “homem”(isso antes de me descobrir trans),fazer sexo com homem,e achar que sou hetero.Ainda mais sendo passiva.É fato,eu eu vejo isso entre os gays.Antes de me assumir mulher, meus amigos e familiares me perguntavam:mas vc é homem(ativo) ou é gay(passivo).A nao ser,que o cara seja frio o suficiente,pra sair com outro homem,e achar que é hetero mesmo.Em relação ao beijo,não vejo nada demais,pois eu beijava mulher,e pra mim era uma brincadeira,geralmente quando tinha algum jogo,eu perdia,e o pagamento,era beijar uma garota,kkkkk.E pra mim,falar em hetero que curte gay,seria o mesmo que falar em gay que sente tesão por mulher.Gente,se vamos falar em gay que curte mulher,qual o sentido da palavra gay então?
            Max,jura que vc se identifica com a teoria queer?Olha,eu acho essa teoria,uma abominação.

          • ai ai ai… procura textos antigos aqui no blog, você tá precisando ler mais sobre, tá com dúvidas muito de quem não leu o assunto ainda, sabe? Sem ofensa, dica de amiga mesmo, porque me preocupo com sua saúde mental diante da sua mudança, e você sempre demonstra muitos sintomas que me dão medo. Você não precisa viver na heteronormatividade pra ter sua transexualidade legitimada não, viu?

            Sobre a Teoria Queer, acho abominação é você dizer isso sobre ela, pois é a única teoria que te contempla sem te chamar de doente mental.

          • Olha,eu não disse isso.Afinal,eu sou heterossexual mesmo,não preciso de legitimidade alguma.Mas a teoria queer é abominavel,pois coloca em cheque as diferenças,e com isso não posso concordar.Se ser homem ou mulher,é uma subjetividade,é uma mera construção social,pq raios nós transexuais,transicionamos nosso sexo biológico?Não seria mais jogo,a medicina formular uma terapia,para aceitarmos como nascemos,do que entupir nossos corpos de hormonios,pelo resto da vida?É inegável o papel social,na formação daquilo que somos,mas negar o valor da biologia naquilo que tb somos,pra mim não é ciência.

          • Transiciona o sexo biológico por imposição social, todo mundo sabe disso. É muito mais fácil adequar a trans, que não é nem 1% da população mundial, que adequar toda a sociedade à ideia de que mulher não precisa ter corpo de fêmea pra ser mulher legítima, entende?

            O sofrimento é muito menor se adequando fisicamente, por causa da sociedade, não por causa da trans :). Mas você é tão mulher agora quanto será depois de operada, não vai se sentir MAIS mulher, não vai brotar um segundo cromossomo X, porque tá tudo na sua cabeça, não no meio das suas pernas ou nos seus peitos. Se você sente a necessidade deles é pra que OS OUTROS te vejam como vocÊ SEMPRE se viu.

          • Poucas coisas são tão irritantes quanto esse “é viado, então não é homem”. Muito mais da metade da população não sabe nem a diferença básica do gay/transexual/transgênero, quem dirá de estudos sobre gênero e sexualidade como os seus.

        • Vou dizer uma coisa bem grotesca: Um buraco para enfiar e gozar.
          O fato desses homens sentirem prazer ao serem chupados por outros homens não obrigatoriamente fazem deles gays. Apenas o estímulo físico já leva ou gozo, como se fosse uma punheta.
          O que existe aí é uma relação de uso (- vá se lavar que eu vou lhe usar), situação na qual o passivo, não sei como, se sujeita a prestar serviços ao dono do pinto tão desejado.
          Não acho que apenas esse “exercício físico” faça dele mais um gay, afinal de contas, a nossa homoafetividade não é moldada apenas pelo sexo.

          • Desculpem-me qualquer coisa. É que pra mim além de prazer físico, eu acho super importante me sentir desejado quando transo.

          • Será que um gay,mais um gay mesmo,se tivesse na “seca”,iria recorrer a uma mulher,para descarregar seu tesão e seus instintos sexuais?Eis a pergunta

  5. Ah. Acho essas questões tão pessoais Max. Existem gays que sentem prazer apenas em acreditar que estão praticando sexo com um “hétero”(?). E acho meio difícil (pra não dizer impossível), que isso mude na cabeça deles. Sempre vai ter aquele que frequenta baile funk atrás de “hétero”(?), sempre vai ter aquele que passa horas entrando e saindo do banheiro do terminal ou do shopping atrás de “hétero”(?). Acredito que é esse prazer está muito mais ligado ao psicológico do que ao toque, a pele…
    Acho que não tem jeito não. É contraditório mesmo.

    • sim, meu amor, mas a gente tem que entender que existe uma sociedade por trás desse “prazer” que produz esse gay submisso, entende? Existe uma cultura de submissão diante do falo e de necessidade desse falo inclusive pra se auto-afirmar.

      É foda, o pênis tá no centro de tudo e influencia TODO MUNDO.

      • Sim sim… Entendo e concordo com você. Mas o problema aparece quando essa “sociedade” é composta também pelos próprios gays. Que vangloriam a estética “máscula” e “ativa”. E pelo que parece, a maioria está muito confortável com isso.

      • To sentindo um certo ar de superioridade pelo fato de vc ser trans em relação a ser cis homossexual nos seus últimos comentários. Gata, tamo tudo no mesmo barco. Acorda!

        • Foi porque você não leu os comentários que eu apaguei, gata, você ia saber o motivo. Ele escreveu absurdos sobre as trans

  6. Max, sua lindona, se eu não fosse uma sapa casada (e provavelmente se não fosse mulher, porque vc gosta é dos boys, né?;) ) EU é que te pediria em casamento, vc arrasa! Beijos, linda! :*

  7. Prega tanto a liberdade mas vive criticando o modo alheio de ser né Max? Senti uma indireta direta por causa do meu comentário no post passado no qual eu falo que eu chupo um cara que nem me toca (afetivamente). E daí? E se é isso o que eu quero? Qual o problema?

    No post passada a “Bee, a tal” disse que não entende o por quê de certas gays não gostarem que toque em seus pênis, e vc, Max, respondeu que essas gays não servem como parâmetro”.

    Se eu for pensar como a “Bee, a tal”, eu diria: mas qual a necessidade de a bixinha querer usar roupas femininas? Qual a necessidade de uma sapa usar roupas masculinas? Qual a necessidade de se entupir de hormônios pra “tentar” ser uma mulher,. coisa que na minha opinião jamais vai ser, pode operar, poder tomar o caralho a quatro, nao vai ser mulher NUNCA (na minha opinião). Mas se esssas pessoas que tomam isso e usam roupas femininas se sentem mulheres (e isso vale pras sapas que coçam o saco) o que posso fazer? Nada.

    Então tá vendo como vocês, VIADOS de uma forma bem geral, são contraditórios? É aquele velho ditado: olha o rabo dos outros, enrola o seu e senta em cima, né meus amores?

    • Não critiquei ninguém, apenas estou estudando a dinâmica que ocorre. Você me viu dizendo alguma coisa no post sobre o caráter dessas pessoas? Então fica na sua aí que eu já tô por aqui com sua mania de perseguição.

      Tô pouco me fodendo pra quem você chupa ou deixa de chupar, e você não é a única bicha do país que faz isso pra eu sempre me referir a você quando falo do assunto. Que saco!

      • Você não está na cabeça do transexual pra saber se ele é ou não mulher, isso não cabe a você.
        Também não estou na cabeça de alguém com tantos problemas envolvendo ego e sexualidade para saber o que se passa com você.
        Mistérios da mente né gato

    • E mais uma MERDA de um comentário transfóbico desse vou te bloquear. Vou aturar seu machismo não. No seu banheirão você pode exercer o preconceito que você quiser com seus machos, mas AQUI NÃO.’

    • Ai bee,que legal né.Eu não te critiquei,caso tenha falado algo de mim,por nao sentir prazer no penis,apenas achei estranho.Afinal,vc é gay,mas antes de tudo é homem,e nunca vi homem que não sente nada no penis.Não critiquei,apenas perguntei,pois achei diferente.E quanto a questao de ser mulher,bem eu me sinto mulher,e isso me basta.Se vc acha que jamais serei mulher,que vivo uma ilusão,digo o mesmo pra vc.Vc tb vive uma ilusão,pois acha que sai com heteros.Coitado,os homens que saem com vc,são tão gays quanto tu.Acorda,sai dessa bolha ilusória.Gay que se ilude que ta saindo com hetero,sofre de homofobia interna,pois acha que ta saindo com “homem de verdade”,e esnoba os outros gays assumidos.
      Obs:sei que max vai me criticar,mais sorry,nao me aguentei nao dona max.Eu tive que falar depois dessa.

      • Vou criticar não, meu bem, porque se tem uma coisa que eu tenho aprendido com as trans é que TODOS OS GAYS que criticam a gente são transexuais frustrados que não tem colhões pra transicionar ou que sabem que NÃO vão ficar femininas o suficiente pra se passar por cisgênero e pegar os héteros (de verdade) que elas tanto desejam.

        Nem me estresso mais.

  8. Acho que você se esqueceu do fato de que o sexo oral passivo também é prazeroso. Não é atoa que a gente chupa, há um prazer por trás disso.

  9. e nessa das bees aceitarem ser submissas e aceitarem a rola alheia que vier, quando vc da um afago elas ficam todas moles e se jogam. não estou falando de todos,mas a maioria está carente de carinho. “goza na minha boca,mas me pergunta do meu dia”. antes eu estava muito familiarizado com esse tipo de transparência por parte dos caras que ficava devido a acerta liberdade que sempre dei. gosto de conversar,conhecer,curtir tudo. mas ultimamente a relação sexual parece necessitar de limites afetivos devido a essa falta de afeto que está acontecendo. alguém com uma carga de necessidade afetiva acaba jogando toda essa carga pra cima do primeiro que aparece dando um cafune. em resumo, não sou contra quem faz, eu não faço sexo dessa forma,mas desde que a pessoa saiba o que esta fazendo e se sinta feliz sem prejudicar ninguém,problema dela. no mais, se viciar nesses tipos de atitude merece ajuda especializada

  10. No começo da adolescência quando eu fingia ser uma moça hétero lembro-me de contar nos dedos os caras que beijei/namorei. 6. Desses 6, 2 foram namorados um de 1 semana e outro de 2 e com o mínimo de toque possível. Eu usava o fato do meu pai ser violento pra fazer a boa moça pra eles e isso me salvou de muita coisa. A questão é; quando eu fingia ser moça hétero (na verdade vim a descobrir que sou transhomem hétero anos depois) Eu não sentia absolutamente nada por homem, era nojento, invasivo, abusivo. O beijo, o cheiro, o corpo, a voz, nada neles nunca teve efeito em mim. Ao me assumir “lésbica” melhorei um pouco meu convívio, pois antes não suportava nem contato físico amigável e finalmente quando dei por mim e me defini, me certifiquei com segurança da minha masculinidade eu percebi que era vítima do preconceito e apenas reagia ao opressor consegui transcender isso. Hoje sem medo algum eu admiro e elogio homens, mulheres, cães de rua sem sentir de modo algum que isso afete minha orientação sexual e quem eu sou.

    • A gente pode ficar nisso o dia todo, estou totalmente livre hoje pra ficar aqui o dia inteiro excluindo seus comentários. Ou você pode ficar QUIETO e compreender que a única pessoa capaz de determinar o que é transfobia ou não é a pessoa trans, não você, você não é ninguém pra me dizer o que me ofende ou não, porque você não passa pelo que eu passo para ter cacife pra isso.

      Qualquer argumento que vá contra isso, É TRANSFOBIA.

  11. Lembro de sair com um cara e deixa-lo falando sozinho quando ele disse que não beijava.
    Se o cara não é Julia Roberts em “Uma linda mulher” tem que me beijar.

  12. Vou resumir, a Sociedade vê xs passivxs assim como as mulheres, abaixo dos homens [lembrando que existem pessoas e culturam que acreditam que homem que “come” o outro é hetero(?)], até sinto que inferiorizam-nos até ao patamar de bonecxs sexuais. Mas como vejo, a maioria dos gays nem se interessa em romper a maldita heteronormatividade no nosso meio, pior é que parece que herdamos as fraquezas criadas para as mulheres e homens, nomeadamente: a alta valorização da beleza exterior, poder de posse e a busca desenfreada pelo sexo.

  13. Se for para contar o caso de pedidos para chupetas que recebi comparada com as vezes que gozei, diria que o gráfico das chupetas é inversalmente aos das gozadas, desde que me lembro por ser um Eros Seeker, só gozei uma 1 no ato, as outras vezes apenas tive o corpo explorado, tanto que prefiro desligar-me ou deixar no modo automático. Triste a vida de um God bottom, o ser prazer diminuido tal qual ao da mulher em prol do “macho alfa”, o dito ativo/homem hetero.

    • Ser trans é mais legal porque eu boto eles pra chuparem meus peitos e nem deixo encostar na minha bunda, humilho mesmo. hahahaha.

      Sempre falo “Você vai chupar, mas se encostar em outro lugar eu levanto, vou embora, e você não chupa mais nada”. Eles fazem tudo por peito, não importa o tamanho.

    • Teve um que veio até mim e fez igual bicha quando quer chupar o hétero: “Posso chupar seus peitos?” hahahaha

      Deixei, eles são bons nisso, na moral. O que bicha sabe fazer de boquete, hétero sabe fazer com peito

  14. Max, só tenho a te agradecer, desde que comecei a ler o blog venho me informando e percebendo esses tantos machismos e sexismos incutidos na sociedade. Se não tivesse conhecido seu ponto de vista acho que ainda estaria com minha cabeça um tanto fechada sobre isso

  15. Na minha opinião, prazer é prazer. O fato de chupar no terminal é alimentar a incrível sensação de chegar alguém e sermos flagrados. Já gravei muitas malas de homens que dizem que só pode rolar isso porque são casados e homens. Isso alimenta o meu EGO pois, enquanto a troxa da mulher,esposa,namorada fica fazendo pose de Dona Boa eu estou com o pipiu do macho delas entre meus lábios.

    • Pensar na mulher do cara enquanto está com uma pica na boca é daquelas taras que nunca entenderei. Tipo trepar vestido de pelúcia.
      Cada uma!

    • Vc esta com o pinto do cidadão na boca,num terminal rodoviário(que lindo né), e a “otária” da esposa,esta em casa,com acesso a conta bancária do cidadão,Sera que a burra é a esposa?

      • Po, gata..saquei o quis dizer. Mas um cidadão de frequenta banheiro de terminal não tem tanta grana assim para esposa desfrutar em casa!

        🙂

        • Pelo menos é ela que ele beija quando chega em casa, pra bicha do terminal só sobra a esporrada.

          enfim, eu não tô julgando ninguém, porque cada um sabe onde dói o seu calo. Só acho que PRA MIM ter o pau de fulano na boca não é superioridade nenhuma em relação à esposa, porque ela também tem o pau, quando quiser, além dos benefícios de não ser tratada apenas como depósito de esperma. Pra ser sincera, esse tipo de raciocínio me soa até como um tipo de “vingança” contra as mulheres…. furada, porque a boceta continua sendo o poder hahaha.

          • Inclusive, a bicha que chupa é tão insignificante para esses caras que eu tenho absoluta certeza que se aparecesse QUALQUER mulher querendo fazer o mesmo neles, prontamente a cabeça da gay seria posta de lado e dariam preferência à mulher. Quer dizer… quem faz isso não tem muito do que se gabar. Ser a última opção de alguém não me parece ser muito louvável.

        • Será?Gato,ja vi cada homem bem apessoado,frequentando esses banheiros.O numero de homens gays e bissexuais,casados com mulheres,é imenso.Eles,muitas das vezes,não tem como realizar suas fantasias com outros homens,a não ser nos banheirões da vida.E isso independe da conta bancária.

          • Sim, Deusa. Sem querer ser elitista, nem posso, pois ando de busão, mas o frequentadores de terminal não tem um saldo bancário significante.
            Também,não tenho nada contra, que faz pegação em local público, só não faço pq gosto de conforto quando estou trepando, nem precisa ser conforto, um chuveiro quente depois do coito já esta valendo…rs.
            Agora, já saí com vários homens casados, e, sim, eles querem apenas fuder, mas como eu também só queria isso, todos ficamos no lucros.
            Mas já fiquei até amigos de alguns, de filho nascer e o cara trazer o moleque para eu conhecer.
            Sou uma bicha gente boa!!!!!

    • kkkkkkkkkkkkkkkkkkk,essa é boa.Eu sinceramente não sei responder,mas acredito que sim.Porque ato sexual é ato sexual,não precisa haver penetração genital,no anus ou na vagina.No caso do sexo oral,se a pessoa por ex,estava dormindo,e alguém a chupou sem sua autorização(não serve se for namorado),mas um estranho,acredito que é estupro sim.Na teoria né,pois não acredito que um juiz vá dar ganho pra uma situação dessas.Parece até comico,kkkkk,desculpe mesmo,kkkk.Acredito haver estupro,apenas quando ha ameaça,coação,ou uso da força física.Mas sinceramente não tenho certeza,vou verificar isso.

      • Nada a ver, quando você dá boa noite cinderela pra alguém e estupra então não é estupro por que não tem força, coação nem ameaça?

        • “TÍTULO VI
          DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL

          CAPÍTULO I
          DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE SEXUAL

          Estupro

          Art. 213. Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso:

          Pena – reclusão, de 6 (seis) a 10 (dez) anos.

          § 1o Se da conduta resulta lesão corporal de natureza grave ou se a vítima é menor de 18 (dezoito) ou maior de 14 (catorze) anos:

          Pena – reclusão, de 8 (oito) a 12 (doze) anos.

          § 2o Se da conduta resulta morte:

          Pena – reclusão, de 12 (doze) a 30 (trinta) anos.” (NR)

          “Violação sexual mediante fraude

          Art. 215. Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com alguém, mediante fraude ou outro meio que impeça ou dificulte a livre manifestação de vontade da vítima:

          Pena – reclusão, de 2 (dois) a 6 (seis) anos.

          Parágrafo único. Se o crime é cometido com o fim de obter vantagem econômica, aplica-se também multa.” (NR)

        • A lei não especifica o boa noite cinderela,mas vendo pelos artigos,esse crime,nao seria considerado estupro,mas violencia sexual,mediante fraude.Acho,que o caso da mulher bolinada no metrô,tb entra nesse caso,e não é estupro.

          • De quando é essa lei? Porque desde 2009 o texto mudou e não existe mais diferenciação entre violência sexual e estupro, é tudo a mesma coisa e há tempos que esse texto não fala mais sobre exigir violência, uma vez que existem meios que não existiam antes, para coagir e impedir a vítima de se manifestar sem que seja necessário violência

            http://www.jurisway.org.br/v2/dhall.asp?id_dh=3296

          • Aliás, isso não cai na legislação de estupro, cai na legislação de estupro de vulnerável. Sabia que tinha um erro na sua argumentação:

            A lei 12.015, de 7.08.2009 acrescentou, ao Código Penal, o art. 217-A, contendo o tipo penal de estupro de vulnerável, assim definido: “Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 (catorze) anos”. A pena cominada é reclusão, de 8 (oito) a 15 (quinze) anos. O § 1° estabelece: “Incorre na mesma pena quem pratica as ações descritas no caput com alguém que, por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para a prática do ato, ou que, por qualquer outra causa, não pode oferecer resistência.”

          • Você tá procurando a lei erradaaaa, é estupro de vulnerável hahaha

            A lei 12.015, de 7.08.2009 acrescentou, ao Código Penal, o art. 217-A, contendo o tipo penal de estupro de vulnerável, assim definido: “Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 (catorze) anos”. A pena cominada é reclusão, de 8 (oito) a 15 (quinze) anos. O § 1° estabelece: “Incorre na mesma pena quem pratica as ações descritas no caput com alguém que, por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para a prática do ato, ou que, por qualquer outra causa, não pode oferecer resistência.”

        • A gente esta falando da mesma coisa?Eu estou falando sobre a mensagem do colega acima,se chupar alguém sem consentimento,é estupro.Se o cidadão é maior de 18 anos,não é estupro mesmo,a lei define como violência sexual mediante fraude,até porque,se a vítima estava dormindo,ou foi dopada,não houve uso da força.Agora,se a lei mudou,eu não sei dizer.Peguei a lei no site do governo,se eles nao atualizaram,eis a questão.

          • Nãããããããããããããão, a adição da parte do estupro de vulnerável que fala de dopar não envolve idade mais. É fazer sexo com menor de idade, deficiente mental, e fazer sexo com alguém dormindo, dopado, drogado, entendeu?

  16. Tenho 48 anos e no meu tempo de adolescência sexo com namoradinha não era liberado como nos dias atuais. Como eu era um garoto bonito, eu era muito procurado por gays ( principalmente enrustidos, mais velhos e casados ). Também tive alguns amigos gays na escola, que chupavam gostoso meu pau. A primeira namorada que chupou meu pau, eu tinha 17 anos. Antes disso, só rolou boquete gay.

  17. Quando eu estou num banheirão ou cinemão mamando uma rola desconhecida, eu quero é isso mesmo: ser usado, abusado, esculachado! Adoro quando o cara goza e sai com a rola pingando ainda, sem nem olhar pra mim. Carinho e amor eu tenho da minha mulher e meus filhos.

  18. O prazer nesse caso também está na submissão, muitas mulheres e passivos curtem serem submissos, alguns homens heteros e ativos também são submissos, então nesse caso esse bla bla blá todo de se dar o valor e de que isso é errado, pra mim é balela… Sinto muito tesão em chupar a garota e fazer ela gozar, mesmo que eu não goze!!!

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s