Babado Certo Horror Story: Coven


Primeiro eu gostaria de cumprimentar os internautas.
Olá, internautas.

Preparadíssima para cair nos braços do povão

Pois é, queridinhas, enquanto vocês estavam aí se montando de bruxinhas de Salém e achando que iam ser alguém neste Halloween, Dé e Max preparam um delicioso ritual pagão banhado a muito sangue de bode no Horto de Maruípe para me trazer de volta do limbo ao qual eu fui relegada e esquecida.

Todas belíssimas dentro de nossos vestidinhos Chanel, manequim 36

Sim, pedantes, eu, TCHYNNA, estou de volta \o/. Claro, eu fui dada como morta durante quarenta minutos numa cirurgia que fiz para implantar esses deliciosos óvulos de tupperware. Agora, além de minhas rendas como blogayra, também vivo às custas das sacolinhas biodegradáveis que passei a produzir depois de minha menarca.

Retornando do mundo dos mortos como uma mulher (quase) completa

Claro que nem tudo são flores, não é mesmo? Eu fui clara nos nossos últimos contatos na tábua de ouija para que minhas amigas me trouxessem o corpinho de Renata Sorrah para que eu pudesse reviver os meus momentos de glória como uma raposa felpuda. Infelizmente, havia apenas a Neusa Borges disponível, né, e hoje resido neste corpo.

Hum, vamos soletrar: pê… i… erre… ó… cê…. a

Aliás, gostaria de frisar que Dé foi a responsável por me trazer meu novo corpo e simplesmente conseguiu ESQUECER a minha perna direita. Claro que os contatos que Max tem com suas amigas feministas me garantiram um novo nível de segurança, implantando essa deliciosa metralhadora que carrego no lugar do meu fêmur.

Derrotando o patriarcado com minhas novas armas

Bem, mas o que mudou nesse ano maravilhoso que eu passei fora? Queridas, completei meu cursinho de pedagogia a distância pelo Telecurso 2000, me tornando uma bem sucedida educadora popular com especialização em pedagogia do oprimido. Hoje, leciono em pequenas aldeias no sudeste asiático onde obrigo pequenos chineses a denunciarem postagens misógenas no facebook, reescreverem a bíblia substituindo todas as marcações de gênero por arrobas e praticando datilografia para conseguirem dar conta da velocidade de certidões de casamento civil que as sapas andam produzindo.

Voltei para vocês possuidíssima pelo ritmo ragatanga

Pois é, querida, mesmo sem uma das pernas, envelhecida pelo tempo como uma cachaça curtida no siri, estou de volta ao Babado Certo para tornar as suas tardes cada vez mais educativas.

Um beijo de sua perigótica, Tchynna Turner

PS: Você tem alguma pergunta, dúvida ou sugestão para a Tchynna, você pode entrar em contato comigo por intermédio da tábua de ouija, uma mãe de santo ou pelo tchynna.turner@live.com

22 comentários sobre “Babado Certo Horror Story: Coven

  1. Li de novo e ri mais alto ainda: “Rescrevendo a bíblia substituindo todas as marcações de gênero por arrobas”

    AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHAHAHAHAHAHAHAHA

  2. Não me sinto conectada com o blog com as postagens da Tchynna. Prefiro a Max e a Dé mesmo. Quando farão novos vídeos? Beijos

    • Tá frio, gay, eu juro que não sou eu. Mal produzo com meu nome, vou ainda criar personagem pra me dar MAIS trabalho? Eu tenho vida, tenho Tcc pra fazer.

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s