Como um gay masculino pode expressar sua sexualidade sem resvalar no clichê da pinta?


tumblr_mtx0yiSghA1swb09to1_400

AVISO: Este post é para gays masculinos que não têm nenhum tipo de recalque com a sua sexualidade e sempre quiseram expressá-la sem precisar fingir ser uma coisa que não são.

Se você é masculino porque acha que “não precisa ser feminino pra ser gay”, faça-me um grande favor e digite Alt + F4 no seu teclado.

Tava conversando com um leitor, ele me fez um questionamento interessante:

Max, você fala sempre que não é preciso dar pinta pra se expressar como gay, mas se não for pela pinta, quais as outras maneiras de dizer que é gay sem precisar falar a frase “Eu sou gay”?

Maravilhoso! Porque eu realmente sempre digo isso no site, mas nunca fui claro quanto a quais maneiras de se fazer.

Tenho um amigo gay, naturalmente masculino, mais militante que eu e que sempre fica irritado porque não consegue demonstrar que é gay sem precisar dar um show de interpretação.

Se sente assim, coitadinho

Se sente assim, coitadinho

Isso quando as pessoas não desconfiam que ele esteja mentindo!

Primeira coisa a se pautar: Feminilidade não é sinônimo de homossexualidade! Isso é uma teoria sexista que carrega dentro de si a noção de que o homem feminino é menos homem que o masculinizado e, por esse motivo, é gay. Sendo o gay também um exemplo de “homem menos homem”, as duas coisas acabam virando sinônimos tanto pros héteros quanto pra nós.

Afinal, quantas vezes você já disse que alguém é gay só porque essa pessoa é feminina? Inúmeras, eu sei.

Segurando o gaydar no banheiro

Segurando o gaydar no banheiro

NÃO! O único comportamento que é “coisa de viado” é o dar cu, o resto é sexismo. Se bem que isso também é sexista… enfim, por aí a gente já tira que não existe coisa de gay, não é mesmo?

Mas então, Max, como expressar minha homossexualidade sendo masculino como o Cid Moreira?

Bem, você já viu algum hétero chegando numa roda de desconhecidos e iniciando a conversa com “First of all, gente, eu sou hétero”? Eu nunca vi, mas mesmo assim eles deixam CLARO que são héteros, sem precisar dizer que não são gays.

Já os gays se sentem na obrigação de avisarem que são gays, com todas as letras. Só que isso não é necessário. Existem várias outras maneiras de deixar clara sua sexualidade sem precisar fazer uma cena de filme de bicha saindo do armário toda vez que chega num ambiente novo.

Expressando que é gay na casa do amigo, de uma maneira heterossexual

Expressando que é gay na casa do amigo, de uma maneira heterossexual

Seguem as maneiras:

  • Defenda as mulheres e reclame de piadas sexistas. Sabe aquelas piadas que todo homem faz sobre casamento ser uma droga e que mulher é tudo igual? Não ria, faça cara de bravo e discuta com o piadista;
  • O mesmo vale para piadas homofóbicas. Nesse caso, faça uso do meu post dos Amoladores de Faca e dê um show de sociologia. Você vai sair da conversa assumidérrima e ainda respeitada;

Hahahahah que engraçado você, chega aqui pertinho pra eu te contar outra piada de viado:

tumblr_mq301lJqQi1s2gg27o1_400

  • Uma piadinha contra homens não cai de todo mal também. Isso é sexismo, mas é uma subversão, pois a maioria das piadas sexistas são contra mulheres e, como homens héteros têm, em sua maioria, um apego muito grande à sua condição de homem, fazer uma piada contra homens vai te colocar numa posição de possível bicha e marcar um ponto no placar geral para as meninas!
  • Faça comentários sobre a beleza masculina. Não precisa fazer barulho de pedreiro sugando o ar pra dentro da boca quando passa um homem na mesa. Se acalma, mulher! Dizer o quanto um ator da tv tem pernas bonitas ou os braços torneados são suficientes pra todo mundo saber que você é gente como a gente;

Lembre-se que você não deve fazer nada disso se envergonhando por falar, é como eles esperam que você se sinta. Pois para eles é vergonhoso um homem elogiar a beleza de outro homem e, portanto, seja FIRME na hora de expressar sua opinião. Você é um homem ou um rato, porrãm?!

Um exemplo do que você não deve fazer no caso acima:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=l7STJ6hqGJU]

Ou faça isso também, caso você seja mais nervosa e goste de gerar polêmica! Mas filme a reação dos boys e me envie POR FAVOR! Hahahaha!

E se no final de isso tudo alguém chegar pra você e dizer: “Como assim, fulano, você é bicha por um acaso?”

Una toda a sua diva interior (e aqui você está liberada pra ser feminina), e responda, sem falha na voz:

Sim, algum problema?

tumblr_mov5dbcdc51rndegno1_400

92 comentários sobre “Como um gay masculino pode expressar sua sexualidade sem resvalar no clichê da pinta?

  1. Max, esse post me espantou! Em pleno sábado de manhã jamais imaginaria a senhora sóbria e saudável após uma sexta-feira tão deliciosa como foi ontem!
    Morri em dois copos de margarita ontem… uó!

  2. Max,e como identificar gays “masculinos”?Eu não curto afeminados,para relação intima,seja sexo ou namoro.Percebo uns homens me olhando em determinados lugares,mas nunca sei diferenciar o que é paquera,do que é deboche comigo.Sim,sou meio autista mesmo,tenho sindrome de asperger,e tenho dificuldade de identificar sinais,huhauahuahauah

    • Normal para as trans. Você não precisa identificar gays masculinos. Você precisa identificar aqueles que gostam de trans. Eles não são gays, porque trans é mulher.

      • A,eu sei,mas realmente vc não ajudou muito,kkkkkkk.Eu gosto de sair,adoro night(a faculdade faz isso com a gente),mas me sinto deslocado dos ambientes,desde que comecei a transição.As vezes vou a boates gays,mas vou apenas para me divertir,até pq,a chance de alguém olhar pra mim numa boite gay,é quase nula,então vou pra curtir o ambiente mesmo.E em locais mais heteros,nem preciso dizer né?Vou pra me divertir tb,e segurar vela das amigas,kkkkkk.E não me identifico com boates para travestis,não faz meu estilo de ambiente,fora que levando em conta minhas amigas,homens que procuram travestis,geralmente buscam algo diferente,inclusive a nivel sexual.E eu sou transexual,não curto certas saliencias na cama,sou careta nesse sentido.Uma vez eu sai com um carinha,e ele queria me chupar.Imagine o constrangimento para mim?Realmente,esse começo de transição,é dificil para qualquer trans,como disse minha psicologa.A gente fica diferente,com aparencia androgina,e isso dificulta achar alguém para se relacionar.

          • Olha,eu penso em operar sim,pois sinto nojo,e zero de prazer no meu penis.Eu nem toco nele.Mas eu ainda tenho meus receios.Já conversei com alguns médicos que fazem essa cirurgia no Brasil(cirurgião plástico e urologista),que me garantiram ser perfeitamente ter prazer com a neovagina,aliás seria até mais facil,pois eu teria um corpo compativel com minha identidade,logo eu sentiria mais prazer em me tocar.Fora que segundo esse médicos que conversei,o prazer e o orgasmo,são mais mentais,do que físicos.Sexo esta na cabeça,o corpo apenas responde.Já minha amigas travas,tocam terror em mim,dizem que se eu operar,vou ficar doida,me matar,não ter prazer,kkkkkk.Por isso,ainda estou reflitindo sobre isso.Mas a principio,irei operar sim,em meados de 2016,eu espero.

          • Converse com algumas trans operadas, uai!

            Agora fica a dúvida, do mesmo jeito que as trans têm nojo de seus pênis, as sapas trans também tem nojo de suas vaginas? Max?

          • EU já ouvi falar que as operações antigas, com técnicas antigas, não proporcionavam prazer às operadas ( e por isso as antigas botam o terror no putero). E as novas cirurgias, técnicas mais aperfeiçoadas, dão prazer, sim, às operadas. Mas eu apenas ouvi falar

          • Max,eu vario,as vezes me trato no masculino,as vezes no feminino.Não consigo me tratar ainda 100% no feminino, o tempo todo.Até pq,querendo ou não,eu ainda vivo socialmente como homem,me visto com roupas masculinas,então é complicado.Só quem me trata no feminino o tempo todo,são minhas amigas mais intimas,que sabem que sou trans.

          • Mas eu tô falando aqui no blog, aqui você não precisa ser o thiago viado, você pode ser quem quiser, até a pessoa que você é internamente.

          • Max,eu ainda não vivo socialmente como mulher,É estranho né,imagine eu de terno e gravata(sim,eu uso essa maldição),me tratando no feminino?Eu infelizmente,ainda tenho que me enquadrar no padrão social.Irei me libertar um dia disso,mas uma transformação desse porte,não rola de uma hora outra.Só quem me trata no feminino,são minhas amigas mais intimas,pois elas sabem de mim,e quem eu sou.De resto,eu ainda infelizmente vivo como homem,e nao da pra me tratar no feminino o tempo todo,ainda mais no meio social em que eu vivo,levando em conta minha vida profissional.Mas vc esta certo,na minha vida virtual,em redes sociais e salas de bate papo,costumo usar identidade feminina mesmo,me apresentando como mulher.Só aqui que eu ainda não fiz isso.Estou pensando…nham nham nham

          • Aqui você não está “socialmente”, o único lugar que você pode ser livre e você mantém sua identidade de gênero masculina?

      • Eu sou um horror pra identificar gays(termo horrivel né),Mas sei la,eu tenho uma certa facilidade,para identificar lésbicas,mas gays homens não.A não ser que o cidadão seja super efeminado,passa batido por mim,não percebo isso não.

        • Max, com “sapa trans” eu quis dizer as sapas que querem ser homens. Por exemplo essas que tomam hormônios pra se masculinizarem. Será que elas tem nojo de suas vaginas assim como os homens trans????

          E Thiago (Por Enquanto): é muito confusa sua história (e isso não é uma crítica, que fique claro).

          Se vc já está no estágio de se identificar como mulher, primeiro vc (é, foi, sei lá..) viado, e é muito dificil um viado nao identificar outro, as exceções são aqueles são muuuuuito machos, militares bi, casados com mulher…. por que do resto dá pra identificar de boa, vc sendo viado.

          E outra coisa, vc não deveria começar a sua transição JÁ, AGORA, CORRENDO? Você vai esperar a cirurgia pra começar a agir como uma mulher? Você já não deveria usar roupas femininas, calcinha, se maquiar, se comportar como uma? Eu entendo que vc tem sua vida social e trabalho, mas de que forma vc pretende lidar com isso?

          • Bee,minha transição eu já comecei.Ja faço terapia hormonal há 3 meses.E roupas,bem no meu dia dia,eu uso algumas peças femininas,ou unissex,tipo um tenis,uma blusa,uma calça jeans com um corte feminino.Mas para por ai.Eu tenho um limitador,que pra mim,dificulta muita coisa:sou very peludo.Faço depilação a laser,e entre as sessoes eu raspo com gilete.Mas mesmo assim,ainda não consigo me soltar mais.Pois tenho muito pelo mesmo,e minha médica dermatologista disse,que vou demorar mais ou menos umas 15 sessoes,para conseguir eliminar tudo.Eu tenho certeza,que estando sem esses pelos e barba,eu vou conseguir me impor mais socialmente,como mulher.Tendo barba nao da né,rs,pelo menos pra mim.Conheço gente em transição,que mesmo tendo barba, “se joga”.Eu não consigo,os pelos me deixam bloqueado.

  3. Olha, eu costumo assustar as pessoas quando do nada eu solto “meu namorado” ou algo do tipo, e apavoro em dobro quando perguntam e eu respondo que sou passivo xD

    É bom sambar nos estereótipos, tanto falando naturalmente sobre a minha sexualidade, visto que é algo completamente normal pra quem tem a cabeça no século atual, quanto responder a um comentário como “você não gosta de futebol não, por que é viado”, com: “Não, prefiro esportes violentos e com menos frescura, já joguei futebol americano e meu sonho é jogar hockey, futebol o cara rala a cutícula e chama a enfermaria, só as mulheres que fazem parecer esporte de macho, pois elas sim, dão o sangue pelo esporte”.

    (No caso, eu uso alguns dos preconceitos deles mesmos para sambar no estereótipo que tem de gay, e sempre que fazem comentários homofóbicos, eu espero pra ver até a pessoa vai, e logo em seguida a deixo constrangida ao comentar que sou gay.) 😛

    Sei lá, eu não me sentiria bem sendo direta/indiretamente responsável por um espancamento ou assassinato homofóbico, por isso tento fazer minha parte.

  4. E qual a postura que voce acredita que bissexuais deveriam assumir? Pergunto porque namoro um,Max. Minha família sabe a meu respeito, meus amigos mais próximos também, não assumo de vez devido a trabalho, estudos, na minha área é complicado. Porem ninguém, NINGUÉM sabe que ele gosta de homem. Sou o primeiro homem com quem ele fica, e absolutamente ninguém sabe mesmo. Eu não tenho uma postura ‘assume logo este relacionamento’ porque sei que se terminarmos, o que o impede de voltar a ter relaçoes com mulheres e guardar o que tivemos para ele? Mas claro, ha situaçoes chatas decorrentes de todo esse ármario no relacionamento… Mas o que voce acha, Max?

  5. Entendo. Bem, postura anti sexista qualquer pessoa que me conhece sabe que eu tenho, corto sempre. O que me faz refletir é : e quem é bi? Não se posicionar quanto a essas questões é tão mais facil. Conheço apenas uma pessoa que o faz. Logo, vim perguntar a alguem que se não sabe a resposta de cara, vem com alguma postura/resposta inteligente. Não é? ahuahau.
    E não, Max, não é puxa-saco de minha parte não, acompanho o blog faz tempo, e admiro algumas várias posturas suas. Já me ajudaram muito

  6. Nessas horas sou feliz por falar de um modo “escrachado”. Claro que tudo tem seu momento, porém numa roda de conversa heterogênea (leia-se: bar com o povo da faculdade) não hesito em soltar “piadas” sobre a beleza masculina e citar meu namorado. Aproveitando pra pegar um gancho no comentário de cima, pra quem é bi, a auto-afirmação é o maior choque pras outras pessoas. Falar de tudo sem medo, num tom de brincadeira, porém deixando claro a verdade, desarma qualquer preconceito, e quem é bi sabe o inferno que é responder “mas você gosta de mulher/homem também”? Por isso, meu conselho para todos: numa conversa informal, nunca pense antes de falar o que quiser, só não seja ignorante…

  7. Ola pessoal, para quem namora os Bi, eu desejo soqte, porque pelo que vivi, eu Tenho Medo de relacionar-me com um, devido a acontecimentos passados que tive, o 1st. largou-me por uma mulher, traíu-me com uma mulher, o 2nd. fez-me a proposta Indecente de ser a casa 2-Amante e o 3rd. usou-me como passatempo; por isso eu ando Fugindo dos bi, pois homens bis IMO, conseguem ser heartbreakers piores que as mulheres ditas caçadoras.

    • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk,chuchu,ja me relacionei com gays,e vai por mim,a coisa não fica muito atras.Existem bissexuais fiéis e com carater sim,se bem que eu nunca vi um.Mas se vc procurar,vc acha sim.

      • E os homens héteros são os mais fiéis do mundo ??? Ta boaaa
        Já vi casos do homem pegar a mulé do irmão, do tio, do pai, do filho … e a putaria rola solta.

        Conheço mal mal um pai de amigo meu que é fiel à esposa.

        Independente da sexualidade, todos são humanos. Ela não determina porra nenhuma se alguém é fiel ou não.

        Pra mim, hétero é mais infiel por um único motivo, tem um plus: o machismo empregnado na sociedade q os forçam a ser mais putoes ainda. E eu adoroooooooooooo

  8. EuZinho prefiro os Puros-Gays, pela minha “falsa” esperança de lealdade homo-afectiva, agora os Bis, se são descobertos, largam-te para ficar c/ uma mulher ou fazem-te propostas indecentes alá enrustido casado, coisa que Eu abomino. Bi bom, é bi mulher; pois os homens são uma doce ilusão.

    • Minha nossa, quanta ilusão cheia de homofobia… o que te faz pensar que só porque uma pessoa gosta de mais de um sexo ela vai sentir falta desse sexo enquanto estiver com você? Bissexuais não são máquinas de foder sem sentimento que só conseguem alcançar a plenitude sexual num menage a troi não. A possibilidade de um gay trair é a mesma de um hétero ou um bissexual, porque não é a sua sexualidade que determina isso, é o seu caráter, e ponto.

      Saia dessa caixa, pelo amor de deus.

  9. Max, não seria bifobia? Dê-me exemplo de um bi que preferiu ficar com a pessoa do mesmo sexo ao invés do sexo oposto, a maioria que conheço e vejo, afirma veemente que sexo c/ a mesma pessoa é bom, mas jamais apaixonariam-se ou teriam algo séria com a pessoa do mesmo sexo, pois as pessoas do sexo oposto são mais merecedoras/decentes para formarem um par. Quem disse que eu acho que os Bis são máquinas de sexo? Quanto a traição, para mim os Bis (homens) está mais propensos, a trair que as bis mulheres, se é que não traem mais que as mulheres, pelo simples facto do machismo, aceitar isso. Eu odeio ser falso moralista e só enxergar o espectro colorido do movimento.

    • Pára de criar estatísticas baseando-se no quintal da sua casa! Você está eraddo! Você não pode julgar o caráter de uma pessoa baseando-se na sexualidade dela, você está fazendo a mesma coisa que os evangélicos fazem conosco! Aliás, tá sendo pior que eles, porque eles pelo menos fingem que não existe o preconceito, você deixa claro o quanto os bissexuais são inferiores a você no que tange o caráter e a índole… apenas por serem bissexuais! É ABSURDO!

      E não, não é bifobia, é homofobia, porque o “homo” do homofobia não é referente a viado é referência ao homo do latim “igual”.

  10. Querida, sou bissexual (na realidade minha heterossexualidade flutua entre sexual e demissexual de uma certa forma, digamos que eu seja semi-bi-curioso porque às vezes eu sou Bi com maiúscula mesmo, especialmente quando minha libido tá forte, mas desde uns 14 anos eu só costumo notar sexualmente as mulheres que eu conheço), e ainda que, sendo bem matemática, demigênero (-2.5/-10 em generismo) e intergênero (+3.3/+10 em transfemininidade), sou do sexo masculino sim (eu sou não-binária/genderqueer que nem a Max – que inclusive aparenta ser mais bissexual que eu, apesar de se identificar como gay -, só que aparento mais masculino do que o comum porque minha vida é uma merda e eu não consigo nem ir pra escola ou emagrecer, que dirá ficar me modificando com dinheiro que não é meu rsss), virgem, farei 19 antes do fim do ano, já tive oportunidade de foder bem palpável 5 vezes e recusei por variadas razões, pretendo perder pro meu namorado, casar e viver com ele pra sempre.

    E antes que você duvide do que eu tô dizendo, eu sei que sou bi sim mesmo sendo virgem da mesma forma que os héteros e gays também sabem mesmo que isso seja verdade para eles.

    O seu essencialismo de sexualidade, tal qual o essencialismo de gênero dos gays misóginos, transfóbicos, binaristas e anti-efeminados, é uma vergonha para tudo o que o movimento diz crer e lutar e acho que você não deveria citá-lo como uma coisa sua pois você claramente não celebra nada propriamente queer. Você julga as pessoas pelo que elas sentem em seus corações e por quem elas sentem tesão, isso é horrível!

    Não importa se na sua estatística por pesquisa em anedota saída direto do seu edi apareça um isso, isso e isso, ela é furada e muitas vezes o próprio estereótipo se faz verdadeiro por uma coisa conhecida por minority stress, você deveria pesquisar mais antes de fazer declarações tão absurdas.

    Nós temos que nos livrar da violência, da opressão, do preconceito, do julgamento, do ostracismo e da categoria de cidadãos de segunda classe por nossas sexualidades, como você pode dizer que é por um movimento a favor disso quando você perpetua isso em parte você mesma com uns exemplos que de forma alguma representa uma porção entre 5% e 20% do número de pessoas que você conhece e da sociedade? Me poupe, né, flor.

    Ah, sem falar que você comete essencialismo de gênero também, com esse estereótipo broxado de que homens são [feitos para serem] taradões, máquinas de fazer sexo, comedores, etc. etc. etc. e que por isso não dá para confiar em bi, que nós uma categoria tentando fugir desse tipo de imagem imbecil estamos tentando combater! Ainda mais neste blog, no qual há um escritor brilhante que seria capaz de provar por A + B em qualquer dia que a gente não nasce de orientação sexual nenhuma sequer pois nós não nascemos homem e mulher e sim somos construídos como tais!

    Eu seria multirromântico (ou “poliamoroso”, que termo tosco) sim, mas meu namorado não curte isso, então eu nunca iria traí-lo, pois nós temos um contrato (informal que seja), que eu entrei em meu mais completo consentimento, e eu seguirei cumprindo-o não importa se o resto das pessoas ao redor perdeu a noção de ética e honestidade, eu sei me controlar, e eu acho imbecil que você tente dizer que eu sou incapaz disso ou de qualquer outra coisa só porque eu tocaria punheta pensando em ou de alguma outra forma seria capaz de sentir tesão em mulher (e ainda mais em homem trans) de uma forma normal. Cúmulo do absurdo.

    • Eu nem falo mais que sou bi, porque as pessoas pensam que gostar de mulher remete a comer buceta e me zoam. Pego escondido pra não ser julgada hhahaha

    • Humpf. Acho que você é um ótimo contra-estereótipo dessa coisa da nossa cultura de que pra gostar de mulher e curtir transar com elas (você pode até ir sem drama mas não curte muito, se bem me lembro; já eu heterossexualmente sou até mais pobre que quanto ao meu lado gay, “nunca vi, nem comi, eu só ouço falar”… neca eu já apalpei por cima da calça, peitinho me prestou um tapa na cara pra doer na 7ª série) você precisa ser machão ultra-cisbinário comedor garanhão etc. etc. etc.

      Acho tosca essa imagem dos bissexuais como muito menos queer do que os homo, sabe, tem muitos que são tão bees quanto os do lado vizinho, os que são homens são uma minoria até mais excluída que os gays caso assumidos, a gente não é tudo “casamento de fachada power-ativo masculiníssimo” (papel que vejo como inteiramente criado por essa cultura heterossexista que vai contra nossas naturezas) como somos pintados, na realidade eu acredito que muito pelo contrário, afinal a homossexualidade masculina é uma das coisas mais masculinas que consigo imaginar e nós não precisamos nos ater a isso para praticar nossa afetividade e nossa sexualidade.

      Sei que isso também é um tanto anedotário de minha parte, mas eu sempre vejo que pessoas genderqueer como a gente tendem não apenas a serem bissexuais em algum nível, na realidade vejo mais bissexuais que homos e héteros, e que os caras pansexuais (bissexual que não se atem a gênero seja o sexo biológico, a identidade ou a expressão, pra quem não sabia) geralmente questionam os seus próprios gêneros em algum momento.

      Acho que a gente até tem menos fobia dos efeminados e da efeminação, na minha percepção individual, até porque ao contrário dos gays que são vistos como frutinhas pelo preconceito, o estereótipo dos bissexuais é de um comportamento gay “sanitizado” pela heteronormatividade ou de um gay que se faz parecer hipermasculino fora da cama (ver a novela das 8 atual), então a gente não acha tanta razão pra ficar se auto-afirmando denegrindo os outros com essa palhaçada intolerante tão frequentemente, daí acho que as chances da gente se deixar levar em comportamentos mais “fabulosos” ou em visuais mais andróginos deve ser maior (ver modinha pseudo-emo, muito diferente do estereótipo dos jovens gays que tentam parecer uma versão melhorada dos boys de academia). Os caras que davam muita pinta na vida real que conheci eram quase sempre bi, apesar de haver muito mais homos na população.

      E como qualquer homossexual nessa sociedade deveria muito bem saber, orientação sexual não é uma coisa que se escolhe, é uma coisa que se tem. Nós somos “outrizados” pela cultura dominante, nós gostamos do mesmo sexo da mesma forma, nós compartilhamos uma subcultura e uma comunidade, pra que desunião e caçoar da ou ostracizar pela forma como os outros são?! “Esquerda desunida” e insanidade, a gente vê por aqui.

      Enfim, escrevi demais de novo. Beijo pra você, mon amour, adoro sua coluna (só que sou prolixo demais para ficar comentando). :*

  11. Max e Vampira, vocês são a minoria bi, que tem interesse em ter algo sério que com pessoas do mesmo sexo. Antes que digam que eu promovo bobagens e teorias infundadas e só dar um andada e pesquisada que verão, que a maioria do Bis não tratam as relações c/ as pessoas do mesmo sexo, da mesma forma que tratam c/ pessoas do sexo diferente. A tentativa de mostrar a comunidade LGBTT com uma comunidade unida fracassará sempre, enquanto a maioria da minoria-NÓS formos Machistas, e a sociedade como todo é Machista. Onde é que Afirmei Veemente que tú Vampira, não tens/terias capacidade para relacionar-te seriamente com pessoas do sexo?

    • Entenda, Brazeel, a sigla é LGBT. Um T só para xs trans* para quem é fora de qualquer binário de gênero é suficiente.

      Sexo biológico: homem/mulher. Intersexuais são trans* aqui.

      Identidade de gênero: biologicamente homem, neurologicamente mulher, ou o inverso. Fora de um dos binários. Transsexuais são trans* aqui, e portanto parte do transGÊNERO.

      Identidade de gênero: fora do binário homem-mulher de todas as formas, ou genderqueer. Pessoas que apresentam mistura (intergênero, caso de algumas travestis, mas homens intergênero não precisam necessariamente serem tão femininos), que não se identificam muito com nenhum dos gêneros (demigênero), que não se identificam com nenhum dos gêneros de nenhuma forma (agênero/neutrois), que fazem parte de uma outra categoria socialmente reconhecida fora dos espaços da subcultura queer (terceiro gênero, travesti no caso latino-americano), que se identificam com mais de uma identidade em separado ao mesmo tempo (bigênero, caso de algumas travestis), que se identificam com seu sexo biológico que não seja homem ou mulher (intersexual), cujo o gênero flutua e evolui com o tempo (gênero fluido), ou cujo gênero é algo porra louca tipo butch lesbian, sapatão, boi ou beesha. Genderqueers são trans* aqui, e portanto parte do transGÊNERO.

      Expressão de gênero: transgressão aberta e intencional dos papeis de gênero socialmente aceitos. Como exemplos temos os crossdressers, as/os drags, os transformistas e os cisgêneros de visual andrógino. É controverso dizer que eles são transgênero, mas como eles sofrem seu próprio nível de ostracismo, preconceito e discriminação, eu acho justo dizer que eles são trans*.

      Como cisgênero e transsexual binários são categorias bem limitadinhas, eu acho que é importante frisar que muita gente pode ser trans*, mesmo que de forma leve, e não saber (eu sempre morri de medo de parecer homem adulto, sempre achei isso sexy nos outros mas que não iria combinar nada comigo, desde uns 12 anos que eu queria hormônio para bloquear puberdade para avaliar minhas opções mais tarde – claro que ninguém me deu, e minha mãe diz que eu não sou masculino, ainda tenho cara de criança mesmo sem, ainda bem que ela acha discreto né, não quero ficar com cara de galã de novela, mas assim já é ruim pra mim ¬¬ -, mas só esse ano que eu parei para ponderar como a minha identidade é realmente fora do binário de gênero), não tem nada a ver com necessariamente modificar o próprio corpo, tem a ver com não ser cis ou não ser binário, muita gente vê essa sigla e já vai logo pensando “transsexual + travesti” quando o buraco é bem mais embaixo.

  12. Agora, sou sexista? Também já que pareces que é bi, irás tentar defender-te e ao teu clã, até o último suspiro, a fraqueza que compartilham majoritariamente entres vocês. No dia em que repares que que a heteronormatividade está tão iraizada no movimento, verás que o arco-irís é uma ilusão.

    • Não é fraqueza, meu filho, é senso de justiça. Você não conhece todos os bissexuais, você não pode criar um padrão baseando-se nas SUAS experiências pessoais, isso é preconceito!

  13. Max, viu que eu sou terrível, faça uma sondagem perguntando aos Bis se assumiriam uma relacionamento sério c/ pessoas do mesmo sexo, assim poderás ter a certeza do que falo. [SPOiLER]A maioria dirá que sim, mas farão o contrário[/SPOiLER]

    • Mas mesmo que todos digam o que você está dizendo, bee, você não entendeu ainda que não se deve determinar um comportamento, um caráter, de uma pessoa se baseando na sexualidade dela? Isso é homofobia internalizada, é só isso que eu quero que você entenda!

    • Pffft. Meus pais e meu irmão 5 anos mais novo souberam antes do meu namoro completar um mês. Tá no meu perfil pra todos os meus amigos desde que a gente completou um mês. Eu saí do armário aos 13 anos pra mãe, maior parte da minha família e na escola em que fiz 8ª série, e tudo de novo pra pai, o que faltava da família e a escola em que entrei pra fazer segundo grau aos 14.

      Pra mim não restava dúvidas. Me subia um fogo quando eu via coisas japonesas de homem com homem, eu tinha brincado de médico com meu melhor amigo quando eu tinha 7 anos e pensava gay eram “homens que queriam ser mulheres” (logo os que andavam na rua vestidos como tal…). E eu acho isso tosco de pessoas sempre dizerem que a gente não pode saber que é bissexual sendo virgem, porque a gente sabe.

      Já o meu namorado, que é gay, só contou para umas 5 pessoas, nenhuma delas na família. Tá que ele está começando a sair do armário agora, mas ainda assim, isso é muito pouco em comparação, enquanto eu poderia gritar pro mundo inteiro ouvir que pretendo entrar com um homem, toda produzida com vestido e véu rosa numa Igreja pra me casar sem medo de ser feliz.

      Se ele não gostasse de pica (ou se eu pudesse transformar o meu natural em outra coisa, e crescer um novo, mais bonito, que combinasse mais com meu tom de pele, mais grosso e com mais de 20cm hahaha), se a cirurgia doesse menos e não me deixasse estéril, e se eu não precisasse tomar testosterona nos cornos pra ter libido e fugir da osteroporose pelo resto da vida, eu até colocaria xoxota, se você quer saber, sem medo de ser feliz, primeiro porque orgasmos múltiplos, ficar molhadinha e sensitividade equivalente à parte interior do prepúcio em todo lugar deve ser muito bom, segundo porque a transmissão de DST se não me engano é mais difícil (a maior parte da zona da neovagina que fica exposta não é mucosal), terceiro porque ser homem não se resume a ter falo e eu incondicionalmente apóio as pessoas que como eu são trans*, apesar de eu ser trans* a um nível onde o alarde que causo dificilmente me causaria tantos problemas.

      Se fosse fácil eu tomaria algum treco para produzir leite (como alguns homens o têm, naturalmente, alguns até o liberam expontaneamente, algo conhecido por galactorréia) e amamentar filho também, porque aí não haveria mais desculpa para associar o fato de ter mamilos a ser mulher e a tarefa da amamentação apenas à maternidade, quando ambos os sexos podem biologicamente perfeitamente desempenhar essa função.

      Sim, eu sou bissexual, e muito mais queer que você. Tal como o Max.

      Sério, tia, para de generalizar 5-20% da população do mundo, ou da masculina, fração essa mais ou menos uniformemente distribuída em cada sociedade e cultura, composta dos mais variados tipos de pessoa. É vergonhoso.

  14. Entendam meus anjos, Vocês são a Minoria. Generalizar nunca foi o meu forte, apesar de parecer, por isso uso Maioria/Minoria, agora se não aceitam a visão que lhes são apresentadas, nada posso fazer.

    • Não aceito porque é mentirosa, simples. Aliás, qualquer visão baseada somente na sexualidade de alguém é equivocada.

      Você aceitaria então se eu dissesse que todos os gays são promíscuos, só porque todos os que eu conheço são?

    • Maioria dos bissexuals é pelo menos 50%. Vamos ver quanto é 50% de 20% de 7 bilhões… oh, isso é fucking 700 milhões de pessoas de pessoas!
      Vamos pela conta menor, 50% de 5% de 7 bilhões… nossa, um ainda incrível 175 milhões.

      Diga, flor, como você conheceu um número de pessoas que é equivalente a no mínimo o dobro da população do Brasil espalhado pelo mundo inteiro e comparou isso ao resto da população mundial para chegar a sua brilhante conclusão sobre o comportamento sexual, afetivo, romântico e ético do bissexual mediano?

      Talvez você provavelmente poderia aparecer na mídia internacional se fizesse uma pesquisa de tão longo alcance… até porque uma considerável porção destes bissexuais se compõe de encubados e enrustidos vivendo vida dupla ou tendo empurrado o troca-troca da adolescência pra debaixo do tapete (práticas que são muito comuns em qualquer sociedade, inclusive, por incrível que pareça, em países como Arábia Saudita e Paquistão, onde no underground a putaria gay rola solta, dado os hormônios da puberdade e a segregação entre os sexos para solteiros), e eu me perguntaria como você – e não os governos nos perseguindo tanto quanto a vocês – os encontrou e conseguiu respostas sinceras dos mesmos.

  15. E quantos gays promiscuos conheces? Qual é o grau da promiscuidade que vês em foruns LGBTT, referentes a gays? Quantas vezes ouviste que primiscuidade é inerente à gays? Promiscuidade é relativa, sabias? O que para tua cultura é normal, para outra é diferente ou promiscuo.

    • Quantos eu conheço? Todos os gays que eu conheço são promíscuos, todos. Fazem sexo ou procuram por sexo com pelo menos dois parceiros diferentes por semana (e fariam com mais se pudessem ou tivessem mais tempo disponível). Isso é suficiente pra definir promiscuidade.

      E quantas veze eu ouvi que promiscuidade é inerente aos gays? Oi? TODO DIA? Basta ligar a televisão ou abrir uma página do Facebook que você vai ver isso.

    • E olha só que curioso. Quando VOCÊ estava julgando os bissexuais, nenhum desses fatores entrou em discussão, eles eram o que você dizia e pronto, se baseando apenas na sua experiência pessoal.

      Mas quando EU fiz o mesmo e JULGUEI você baseando-me nas MINHAS experiências, você não aceitou e apareceu com uma série de particularidades para que minha metodologia esteja correta.

      O nome disso é desonestidade científica, é o que define a sua hipótese como falha.

    • Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a promiscuidade tem lugar quando um indivíduo tem mais de dois parceiros sexuais em menos de seis meses. Isso pode variar com a cultura, mas até hoje não vi nenhuma cultura que considere um comportamento não-promíscuo ter a frequência de dois parceiros sexuais POR SEMANA. Seria até hipocrisia da sua parte não considerar essa frequência promiscuidade.

  16. Que estranho isso. Que pena que a promiscuidade entre os teus amigos é bem alta. Até agora não entendi, porque tentas a todo custo, colorir uma realidade que ocorre entre relacionamentos Bi-Bi/Bi-Gay, por mais que eu tenha escolhido péssivos (ou não) argumentos para sustentar a minha ideia e de muitos, a verdade é a mesma: Bis, na maioria largam XY/XX (do mesmo sexo) e vão construir família c/ XX/XY opostos, principalmente bis XY.

    • Mas isso não é uma questão de sexualidade, é uma questão social. Até os gays, se pudessem ter uma vida como heterossexuais, a maioria escolheria isso, é muito mais simples fugir do preconceito que enfrentá-lo.

      Você julga os bis por esse comportamento, mas os gays só não fazem o mesmo porque não tem escolha. Entretanto, isso NÃO JUSTIFICA seu argumento da infidelidade.

    • Não quero colorir, só NÃO É uma realidade, é baseado em experiências suas, apenas. Assim como a minha hipótese também não é uma realidade porque é algo que acontece só no MEU círculo social.

      Entendeu agora? Tô cansando de repetir, na moral hahaha

  17. Essa questão de dar pinta ou não já rodou tanto minha cabeça que vocês nem imaginam. Sempre tive essa duvida mas com o tempo percebi que não gosto e não sei dar pinta, ser efeminado. No começo foi por preconceito e idiotice (mudei meus conceitos depois de ler algumas nesse blog) enfim. Dizem que não pareço gay a primeira vista, que não tenho jeito mas que com o tempo e convivência vão percebendo o contrario. Uma vez meu colega do trabalho veio me perguntar, ja pedindo desculpa, gaguejando e meio desajeitado se eu era como um amigo que trabalhava aqui, respondi: “gay? sim, porque?” ele disse que não era nada e depois veio me dizendo que era errado por causa da bíblia. Acho que as vezes consigo expressar minha homossexualidade sem dar pinta forçada. Ai quanta desorganização num texto tão pequeno rsrs é isso

  18. pow cara acho muito divertido a forma q tu levas a tua sexualidade . parabéns por isso.. mas acho q em alguns casos o armário ainda é melhor… pq a sexualidade dagente não eh da conta de nenhum fdp hetero… parabéns pelo post

  19. Eu sou gay afeminado e gosto de homens que tem jeito de homens mesmo, sempre recebe olhares mais nunca saí de olhares o que faço?

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s