27 comentários sobre “E na capa da sua A Tribuna de hoje…

  1. Achei a matéria um pouco estereotipada. Existem muitas outras áreas que nós gays dominamos com excelência; eu, por exemplo, sou militar, e tenho feito uma carreira de sucesso e reconhecimento pelos meus amigos de farda. Sou uma negação no que se relaciona à outros assuntos, tipo decoração e moda.

    • Sim, querido, os gays podem fazer tudo, eu mesma serei engenheira civil, n tem muito veado nessa área! hahaaha Mas existem coisas nas quais existem mais gays trabalhando ou nas quais, em geral, mais gays se identificam. A matéria provavelmente é sobre isso. Tb n vou defender aTribuna sem ler a matéria que é perigoso. E eu n posso dizer que a quantidade de vendendores veados em shoppings e lojas de roupas tá realmente alta!

    • Vc tem uma carreira de sucesso e reconhecimento nas forças armadas sendo ABERTAMENTE GAY ? Todos lá sabem que vc é gay ? Pq se não sabem, isso não significa nada.
      Agora se vc é reconhecido lá dentro, mesmo sendo gay, ai é excelente.

      • Sim, não foi necessário gritar aos 4 ventos a minha sexualidade. Contudo, sou o unico da minha turma que nunca apareceu com namoradinha nas festas. Ah, para alguns mais chegados, sim, fal
        ei que sou gay e ainda assim conntinuaram a me respeitar pelo que sou. Sem traumas.

        • Nunca aparecer com namorada não significa que você é abertamente gay, muito menos ajuda em algo.
          Seria uma evolução da instituição caso você fosse reconhecido profissionalmente mesmo sua sexualidade sendo conhecida publicamente.

          Todos lá dentro podem manifestar sua sexualidade heterossexual aparecendo com namoradas em festas, mas você nunca apareceu com namorado. Ou seja, você não tem os mesmos direitos e sabe disso, tanto que não se atreve.

          Qual a diferença do seu caso para a política americana ” Don’t Ask, Don’t Tell ” ??
          Isso não ocorre só no exército, qualquer empresa em que você tem um destaque profissional ( que exige respeito) há a política do “Não pergunte, não diga.”

          Carlos, vc aceitar porque é seu emprego blz, agora você CONCORDAR e achar que é certo, isso é meio absurdo, não ?

  2. Nem vi a matéria, mas isso já me remete àquela ideia do gay como acessório da mulher quarentona casada e perua…
    Não é uma acusação, foi só o primeiro pensamento que veio.

  3. Não li a matéria, mas já vou meter meu dedo sujo mesmo.
    Não gosto de matéria com esse título, é uma forma deles te mostrarem que aceitam algo, de maneira forçada.
    É como colocarem no titulo da matéria “lojas preferem contratar negros, índios, etc”. Ser gay, é como ser negro, índio, etc, não tem haver somente com comportamento, embora alguns digam que gay e mais isso e aquilo, isso é só estatísticas, e dane-se elas, “meu edi não é igual ao seu edi e pronto.”
    Ou agora vou ter que colocar no meu lattes que sou gay, porque vai virar pré requisito de contratação.

      • Ai nada haver ta legal,na sala do meu namorado por exemplo com 15 alunos só ele e uns 12 eram gays ok,as outras 2 eram mulheres muitos satisfeitas com suas esposas…kkkk ai quanta bobagem,sorry!

        • 13 viados numa sala só e você acha pouco? Eu acho absurdo, já começaria a eliminar beeshas no primeiro período… odeio sala com muita gay junta

  4. seleção pra entrevistas: quem é gay por favor por aqui,quem não é sinto muito não foi dessa vez….kkkkkkkkkkkkkk

  5. A Tribuna podia fazer uma matéria dizendo que, no meio jornalístico, a quantidade de gays também é alta. Vai que não foi um quem escreveu essa reportagem, não é?

  6. Essa mídia uó pretende “prestar um favor” aos gays com essa matéria??? Não tenho nada a acrescentar, apenas concordo com o que muitos disseram sobre a bicha capacho de madame… o papel do gay não é esse…

  7. Admiro a postura Max de lidar com a Biologia, eu sou gay e também cursei, na USP, universidade mais caga regra do planeta. puta que o pariu foi foda, mas eu tb fui muito bundão. sei que max não é assim e eu estava lendo a descrição dele de como ele se portou no churrasco eu acho que eu deveria ter sido deste jeito, deveria ter levantado a bandeira. O mercado de trabalho apenas está antenado na possibilidade de criminalização da homofobia. È preciso que principalmente contratadores e selecionadores gays nao reproduzam esteriótipos, nem postiva nem negativamente, Eu enquanto gay e ambientalista olha, vou falar viu é muito hardcore. Boa sorte Max e mais que isso, obrigado.

  8. Moro de medo das gays fashionistas das lojas, morro! Quando eu quero comprar um jeans na Ellus eu tenho que tomar um Rivotril antes.

  9. Não gosto dessas gays, algumas são muito abusadas. Acho que as operadoras de telefonia movel só estao selecionando gays, poque olha… rsrsrs

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s