O gigante acordou, mas dormiu nas aulas de História


1016607_10201468545345470_122338536_n

Leiam os quatro tópicos da bandeira

Gente, essa semana não tá nada boa para falar sobre bichices aqui no blog, né? Estamos todos de olhos bem abertos nas manifestações que estão acontecendo no país nos últimos dias.

Pois sobre elas, eu tenho uma coisa pra dizer: CUIDADO

Não é com a polícia não, ela é só a ponta do iceberg do que está para acontecer. Venham comigo e vejam duas notícias:

cuidado

Veja a notícia clicando AQUI

Nacionalismo:

capaag20-942640A mesma mídia que estampou os jornais de terça-feira com a imagem da violência que aconteceu na frente da Casa do Governador, ao final de uma passeata que havia sido maravilhosa, publica agora uma foto lindinha de um menino segurando a bandeira do Brasil.

E a manchete: “Sem guerra, a ordem da polícia é de confronto ZERO”.

Após do protesto de hoje, em qualquer matéria que você lê no jornal online vai encontrar a separação clara entre vândalos e manifestantes.

Entre “brasileiros que lutam por um país melhor” e “baderneiros”.

Entenderam que a manifestação não se resume à baderna e que esses são vândalos isolados? NÃO! Eles não estão do nosso lado e atendem aos interesses de algo muito maior.

Observe agora as capas dos jornais de hoje:

1016142_4946951594122_1479410780_n

Eu, nesse momento:

[youtube http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=FP6Omn3TZfA]

E enquanto um coro ecoa por todo o país, pedindo o impeachment da presidenta Dilma e o fim do governo PT, rola na boca pequena a regulamentação de uma lei que já deveria ter sido regulamentada desde 1988:

cuidado 2

Veja a notícia clicando AQUI

Moralismo:

Isso significa que se um presidente ou vice-presidente sofrerem impeachment depois de terem completado metade do mandato (Dilma já completou) as eleições não serão feitas via voto popular, mas sim por votação indireta na câmara dos deputados e dos senadores.

E quem são maioria nesses lugares? Sim, eles, os conservadores e fundamentalistas religiosos! Por isso a aprovação repentina dessa galera ao movimento que no início da semana era considerado anarquista.

Espontaneísmo:

imagesE hoje tivemos a demonstração clara disso, vários manifestantes de esquerda tiveram suas bandeiras rasgadas em todo o país, violência justificada com o argumento de que esse é um movimento do povo pelo povo, que não podemos ter partidos envolvidos.

Mas o que ninguém se atentou é que são esses partidos de esquerda os responsáveis pela criação dessa manifestação, foram esses grupos os que iniciaram o protesto e são eles também os que estavam hoje e segunda-feira com propostas concretas acerca do que se lutava.

Sobre a manifestação de São Paulo, existem especulações quanto à criação da manifestação (clique AQUI para ler), mas o discurso permanece sindicalista a fim de atrair a atenção dos proletariados, do povão mesmo. Mesmo que exista a possibilidade de ser falso.

Todos foram outshineados por misses que vão à passeata sem sair do salto, jovens bombados bebendo suas cervejas gritando “Feliciano viado!” e uma quantidade absurda de pessoas que como único argumento tinham o clamor por um “Brasil contra a corrupção”… e alguém é a favor?

misses

Um golpe nos modelos do Golpe de 64 se aproxima. Estão lutando por uma falsa-democracia.

O apartidarismo permite que os partidos se manifestem num protesto (a bandeira tem um errinho mesmo). Entretanto, o teor ANTI-partidarista dessa manifestação é um prato cheio para que se acabe com o pluripartidarismo e se reduza o poder político da esquerda, usando você, massa de manobra que grita pelo fim da corrupção, como argumento.

“É o povo quem tá pedindo”, dirão eles, assim como era o povo quem estava pedindo por ordem em 1964. Lembram da ordem de confronto zero que eu postei lá em cima? Pois então, o povo, com medo da anarquia devido às brigas internas, ao vandalismo e aos arrastões, vai clamar pelo choque de ordem.

Observem o recorte de jornal:

999906_269354916536253_1816106846_n

Editorial de “O Globo” do dia 02 de abril de 1964:

“Ressurge a Democracia”

Vive a Nação dias gloriosos. Porque souberam unir-se todos os patriotas, independentemente de vinculações políticas, simpatias ou opinião sobre problemas isolados, para salvar o que é essencial: a democracia, a lei e a ordem. Graças à decisão e ao heroísmo das Forças Armadas, que obedientes a seus chefes demonstraram a falta de visão dos que tentavam destruir a hierarquia e a disciplina, o Brasil livrou-se do Governo irresponsável, que insistia em arrastá-lo para rumos contrários à sua vocação e tradições.

Como dizíamos, no editorial de anteontem, a legalidade não poderia ser a garantia da subversão, a escora dos agitadores, o anteparo da desordem. Em nome da legalidade, não seria legítimo admitir o assassínio das instituições, como se vinha fazendo, diante da Nação horrorizada.

Agora, o Congresso dará o remédio constitucional à situação existente, para que o País continue sua marcha em direção a seu grande destino, sem que os direitos individuais sejam afetados, sem que as liberdades públicas desapareçam, sem que o poder do Estado volte a ser usado em favor da desordem, da indisciplina e de tudo aquilo que nos estava a levar à anarquia e ao comunismo.

Poderemos, desde hoje, encarar o futuro confiantemente, certos, enfim, de que todos os nossos problemas terão soluções, pois os negócios públicos não mais serão geridos com má-fé, demagogia e insensatez.

Salvos da comunização que celeremente se preparava, os brasileiros devem agradecer aos bravos militares, que os protegeram de seus inimigos. Devemos felicitar-nos porque as Forças Armadas, fiéis ao dispositivo constitucional que as obriga a defender a Pátria e a garantir os poderes constitucionais, a lei e a ordem, não confundiram a sua relevante missão com a servil obediência ao Chefe de apenas um daqueles poderes, o Executivo.

As Forças Armadas, diz o Art. 176 da Carta Magna, “são instituições permanentes, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade do Presidente da República E DENTRO DOS LIMITES DA LEI.”

No momento em que o Sr. João Goulart ignorou a hierarquia e desprezou a disciplina de um dos ramos das Forças Armadas, a Marinha de Guerra, saiu dos limites da lei, perdendo, conseqüentemente, o direito a ser considerado como um símbolo da legalidade, assim como as condições indispensáveis à Chefia da Nação e ao Comando das corporações militares. Sua presença e suas palavras na reunião realizada no Automóvel Clube, vincularam-no, definitivamente, aos adversários da democracia e da lei.

Atendendo aos anseios nacionais, de paz, tranqüilidade e progresso, impossibilitados, nos últimos tempos, pela ação subversiva orientada pelo Palácio do Planalto, as Forças Armadas chamaram a si a tarefa de restaurar a Nação na integridade de seus direitos, livrando-os do amargo fim que lhe estava reservado pelos vermelhos que haviam envolvido o Executivo Federal.

Este não foi um movimento partidário. Dele participaram todos os setores conscientes da vida política brasileira, pois a ninguém escapava o significado das manobras presidenciais. Aliaram-se os mais ilustres líderes políticos, os mais respeitados Governadores, com o mesmo intuito redentor que animou as Forças Armadas. Era a sorte da democracia no Brasil que estava em jogo.

A esses líderes civis devemos, igualmente, externar a gratidão de nosso povo. Mas, por isto que nacional, na mais ampla acepção da palavra, o movimento vitorioso não pertence a ninguém. É da Pátria, do Povo e do Regime. Não foi contra qualquer reivindicação popular, contra qualquer idéia que, enquadrada dentro dos princípios constitucionais, objetive o bem do povo e o progresso do País.

Se os banidos, para intrigarem os brasileiros com seus líderes e com os chefes militares, afirmarem o contrário, estarão mentindo, estarão, como sempre, procurando engodar as massas trabalhadoras, que não lhes devem dar ouvidos. Confiamos em que o Congresso votará, rapidamente, as medidas reclamadas para que se inicie no Brasil uma época de justiça e harmonia social. Mais uma vez, o povo brasileiro foi socorrido pela Providência Divina, que lhe permitiu superar a grave crise, sem maiores sofrimentos e luto. Sejamos dignos de tão grande favor.”

Ainda não está convencido? Olha só o que Bolsonaro publicou em seu Twitter:

Para ele, deputado de extrema direita, quem vocês acham que são os infiltrados?

Lógico, os esquerdistas e anarquistas. Mas não foram os esquerdistas que criaram o movimento? Como podem ser eles os infiltrados?

Pois é, tentativa clara de inversão de papeis. Afinal, é muito mais fácil fazer o próprio povo se revoltar contra o governo e tomar ódio dos partidos de esquerda por extensão, e assim tomar o poder.

esquerdista

Esquerdista de bermudinha de marca fazendo hang loose? Abram o olho, capixabas!

31 comentários sobre “O gigante acordou, mas dormiu nas aulas de História

  1. MAx, vc escreveu agora, grande parte dos meus pensamentos acerca dessas manfestações em um único lugar.

    Hahaha, muto engraçado essa mídia tendenciosa e oportunista dizendo que o movimento tem de ser boniyo e o caralho a quatro. Depois a própria poplação, com seu grito demagógico de “Não à Corrupção” vai sofrer com essa falta de visão política sobre os acontecimentos. A opinião pública da grande maioria do massa é sofrível.

      • Se eu entendi, há um movimento para restaurar a direita (conservadora) no poder, travestida de guardiã da ética. É isso? Acho possível, mas improvável porque os tempos são outros. Na minha opinião isso abalará sim o PT, mas não acredito em golpe. Acho mais plausível uma eleição em 2014 com um representante evangélico para presidente. Se ganhar aí é outra coisa. Não esqueçam que existem muitos interesses econômicos no Brasil e ter um regime ditatorial ou fechado não interessa ao mundo. Portanto militares estão fora dessa.

        • Baby, eles vão tentar tirar a Dilma antes das eleições, pra que esta seja indireta e eles tomem o poder imediatamente, sem passar pelo povo.

          E ser golpe de Estado, não significa que é golpe militar…

          • Verdade, Max. E o texto ficou espetacular, Dé. Irei assumir que ando bastante desconfiado e inquieto com essa situação toda.

  2. Max, como leitora assídua do blog, aproveito para parabeniza-lo por seus posts. Como vivemos numa democracia e fui muito bem criada, aprendia a respeitar as pessoas que pensam diferente de mim. Sou moradora de Brasília e acompanho o blog por realmente apoiar as causas a favor LGBT e aprecio a leveza, transparência e claro, a alegria contagiante dos autores daqui, principalmente você.
    Encontrei apenas uma diferença clara entre nossos pensamentos, (que como sei que você é uma pessoa sensata, também sabe respeitar quem pensa um pouco diferente…) Sou membro do MEB (Mov. Endireita Brasil), e nesse post de hoje pude perceber claramente sua posição esquerdista – ao menos no assunto abordado acima. Não desmereço os grandes feitos pelos esquerdistas ao longo da história (e seus pecados, como a falta de liberdade em Cuba, China e etc.) e também não sou abitolada para defender os grandes erros da Direita, tampouco para aceitar atrocidades de gente como Jair Bolsanaro e cia.
    Porém, creio que você, como formador de opinião (sim, você é imteligente e articulado o suficiente para influenciar as pessoas, e isso é bom =), creio que deva observar também as várias faces dos protestos. Não se trata apenas de corrupção, marcha das vadias, da maconha, da pec 37 e etc.. Trata-se do CANSAÇO do povo brasileiro com tantas situações absurdas no nosso país. Essa imagem do jovenzinho com a bermuda de marca não signifa nada, afinal imitações são usadas por muiitos. (E afinal de contas, a direita também não pode protestar? No mensalão do Lula participei de vários protestos no DF, RJ e SP e sinceramente, não vi tanta comoção, embora a causa fosse válida. Há playboy nas manifestações? Há. Há pais de família? Há. Há baderneiros arruaceiros? Sim, há também. Porém, muitos dos vândalos que estão lá prejudicando a voz do povo não são membros da direita infiltrados, existem grupos de anarco punks e rashs (skinheads anarquistas) que não estão para negociar, e sim para badernar posi se sentem á margem da sociedade. Recomendo que leia (caso interesse, claro) esse artigo de um dos líderes da RASH SP: http://rashsp.noblogs.org/post/2013/06/17/nao-seremos-massa-de-manobra-da-direita/ e tire suas próprias conclusões. É preciso ter cuidado ao ter certeza de tudo que acontece nesse grande protesto no Brasil. Muitas causas são justas, claro, o Feliciado e sua trupe devem cair, mas devemos protestar sem perder a razão e principalmente, sem defender criminosos.

  3. Continuando…

    A Direita não é mais representada pela Ditadura, assim como eu há milhares de jovens esclarecidos que se cansaram do velho clichê ”Contra o sistema” com blusas do Che Guevara sem saber que ele está mais para um genocida do que revolucionário.

    A direita pode protestar, o Mensalão do Lula e seus abusos como o Bolsa Família (vulgo bolsa esmola) são provas de que a população brasileira precisa mesmo é de uma mudança radical de CULTURA!!!
    Defendemos a criação de empregos, oportunidades, educação, e não o comodismo do Bolsa Família.Queremos DEMOCRACIA, a liberdade de cada um exercer seu papel de cidadão e fazedr o que bem entender, seja gay, lésbica, hetero, negro, judeu, macumbeiro ou ateu, whatever. Precisamos mudar esse pensamento de ”jeitinho brasileiro” em que cada um quer tirar mais vantagem.
    Precisamos combater os crimes gerados pelo tráfico. Precisamos nos sentir seguros ao sair pra trabalhar, pra sair nos nossos carros para a balda ou voltando a pé para casa. Queria ver esse tanto de polícia no dia a dia, protegendo a população, seja de origem rica ou humilde, e não apenas essa comoção para defender as autoridades.
    Precisamos de uma mudança de postura e isso começa, quando não de berço, com boas leituras, bons projetos, com muito trabalho, com a convivência e noção do que é estar em sociedade.

    Vamos lutar contra Feliciano e sua trupe, vamos nos preocupar menos com quem parecer ser o vândalo (implantados de direita ou anarquistas mesmo?). Vamos esquecer quem está no poder, o partido (se é esquerda ou direita) e pensar como CIDADÃO.

    Vamos começar, no dia a dia, a lutar pacificamente contra os pensamentos homofóbicos, xenofóbicos ou racistas. Tem como mudar? TEM.

    O povo tá na rua, vamos nos mexer pq tem muita coisa errada mesmo para contestar. O povo unido jamais será vencidos.

    Obrigada pela atenção e forte abraço =)

    • Não sou esquerdista não, cat, só expus a situação 🙂

      Adorei seu comentário, é muito bom saber que tem gente boa na direita também

  4. Ellen u-mee-lhou. Golpe de estado eu acho improvavel. O maior problema de toda esta manifestação é a falta de diálogo, a falta de foco e a centralização de idéias.

  5. me desculpem as palavras. mas sabemos (sem generalizar) que o ‘povo’ brasileiro é burro! e todo burro precisa de rédeas para ser guiado! arrisco-me a dizer que metade dos protestantes em todo o Brasil fazem pouca ou nenhuma idéia do que está acontecendo.
    Eu culparia a falta de investimentos em educação. O Brasil está entre os 10 países com o menor numero de leitores do mundo. Nossa educação dispensa resenhas, é uma BOSTA (incluindo aqui a educação privada, que é uma privada mesmo). Falta esclarecimento para o povo… protestar o quê ? mudar o quê ? tirar fulano do poder pq ? aposto que 70% não saberia responder estas perguntas

  6. Perdão mas, se foram os movimentos de esquerda que criaram e são “donos” do movimento, então são extremamente burros, a ponto de então levar a população toda em uma “modinha” manifestante!O povo, claro, querendo lutar por algo igual (que até hoje não entendo bem o que é!), será sempre sem partido, afinal se algum lado político vier a ser o líder, vão perder milhares de manifestantes.

    Pra variar esquerdistas querendo sair de heróis, líderes e prejudicados.

    • Aí que tá, virou modinha por causa do anti-partidarismo e da ideia pregada de manifestação do povo pelo povo, espontaneísmo e tal. Não estou pregando que os esquerdistas tomem a frente de nada, porque isso também é ditadura, apenas que não sejam anti-partidários, porque a falta de partido permite o golpe.

  7. Meu pais pegaram a DITADURA MILITAR. Eu vou pegar a DITADURA EVANGÉLICA. Tô FUDIDO mesmo… ¬¬

  8. E DESTA VEZ NÃO SERIAMOS NÓS MADUROS O SUFICIENTE PARA ENFRENTAR TAMBEM UMA POSSIVEL LUTA ARMADA? CREIO QUE O BRASIL DEFINITIVAMENTE NECESSITA DE MUDANÇAS DRSTICAS SEJA QUAL FOR O PREÇO.

  9. “Esquerdista de bermudinha de marca fazendo hang loose?”

    Nossa, nunca viu um favelado na vida então, e não sabe que eles SÓ FAZEM hangloose e SÓ USAM roupas de marca. Não é preconceito, apenas passe uma tarde no Terminal de Itaparica e você vai ver seus “espiões da ditadura” lá.

    • Morro com essa frases “não é preconceito”.
      Viado, se o senhor é tão rico para chamar alguém de favelado, o que está fazendo dentro de um terminal de ônibus?
      Já sei, adotou o transporte público para ajudar o meio ambiente.
      É foda!

      Max e Dé, sem querer bancar o alienado, cadê a programação do fim de semana, seus lindos?

    • Eu não disse o que o rapaz da foto é, eu disse o que ele NÃO É. Leia as coisas direito antes de inferir.

  10. Max para Presidenta já!

    Momento de descontração: E por favor, institua o Bolsa Piroca prazamigas!

    Max sempre ahaza!

Os comentários estão desativados.