Relações opressivas


opressãoPrimeiramente eu quero dizer que eu estou orgulhosíssima de vocês quanto a reação ao último Guest Post. O desconforto de vocês foi exatamente o que eu esperava quando postei o texto.

Tudo isso foi uma preparação para o post de hoje, vou falar sobre relações opressivas, relações de poder mesmo. E nada mais opressor que a relação médico/enfermeiro-paciente. Observem que inicialmente o autor do conto fica super desconfortável com a atitude do enfermeiro, mas se permite deixar tocar, porque acha que é um procedimento.

Nessa relação existe uma relação de extrema submissão, na qual o paciente (já de avental e despido de sua identidade) se permite ser tocado independentemente das suas vergonhas, pelo bem de sua saúde. No caso abaixo o menino acabou gostando e tal, mas e se ele fosse hétero? A história não seria tão sensual, né?

5978-000475Relações de poder estão presentes o tempo todo nas pequenas coisas da vida, até mesmo no seu círculo de amizades existe o amigo que determina a maioria das ações, é o líder. Até aí tudo bem, tem gente que é sonsa mesmo e precisa de um guia pra tudo, mas e quando existe o abuso desse poder?

Todo mundo tem aquele casal de amigos no qual um dos dois sofre com o abuso de poder do outro. É a obrigação de dar as senhas das redes sociais, é o controle quando o outro vai ao banheiro na boate, são as proibições de se sair sozinho. A gente não entende POR QUE aquele demônio aceita esse tipo de ordem!

vazioNossa, não tem coisa que me dê mais ojeriza que casal que entra em Transcol agarrado um atrás do outro, que nem duas moscas cruzando. Onde a menina vai o idiota vai trepado atrás dela, num calor de 40 graus, dentro do ônibus. Me dá vontade de dar um socão e falar: LARGA ELA CAPETA, deixa a racha respirar!

Vaginas precisam de ambiente arejado, senão lotam de cândida.

Conversando com meu amigo psicólogo, perguntei a ele por quais razões uma pessoa se permite submeter a esse tipo de relacionamento tão degradante. E ele me impressionou quando disse: Não é degradante para o oprimido!

Ai... essa psicologia...

Ai… essa psicologia…

carinhoChoque de monstro total! Aquela sua amiga que recebe ordens do namorado sente PRAZER nesse tipo de relação de opressão. Na cabeça dessa tosca receber as ordens desperta nela muito mais um sentimento de carinho que de opressão, ela se sente cuidada pelo parceiro.

É, mas é aí que começam as relações com agressão. E, por mais que possa existir também um suposto prazer nisso, ninguém deve aceitar ser agredido por ninguém, muito menos por alguém tão próximo.

Então, gatinha, se seu namorado te obriga a vestir o que ele quer, controla seu comportamento, seu celular, seus cartões de crédito, suas amizades, entra no seu Facebook todo dia para ler suas conversas pessoais, dê um basta nisso já!

tumblr_mj2jkoqLap1r3vvbko9_250

Imponha limites, porque por mais que você se sinta cuidada e compreenda que a preocupação dele é por amor, você está criando um monstro que mais cedo ou mais tarde vai se voltar contra você.

31 comentários sobre “Relações opressivas

  1. Ja cansei de falar pra amigos e amigas desse tipo de namorado(a) controlador que volta e meia um deles acaba arrumando, mas nao adianta… acabam brigando com vc, entao deixo estar e nao meto mais o bedelho…

  2. kkkkkkk eu bem achando q a historia dos post de putaria & diversão voltarem pro blog fosse verdade .. (não que aquele Guest tenha sido bom … mas dá uma saudade dos Babados, Confusões e Gritarias ❤ )

    • Meus babados estão tão pesados ultimamente que passei a ter vergonha de contar. Mas aquilo em parte era verdade sim.

      De qualquer maneira o blog tava precisando de uma fase mais séria.

      • kkkkkkk .. mas independente de serem putarias ou sérias, as postagens do blog continuam mt boas ^^ Parabéns pra equipe do blog

      • To pensando em fazer um guest post com dicas de pegação pras novinhas, pegação de todo tipo: cine porno, banheirao, boate, chat uol, etc…. sempre fui muito timida, nao sabia como paquerar, como reagir a uma paquera e tive que aprender tudo sozinha por nao ser assumida.. agora to uma putinha exxxperinte e exxxperta. kkkkk

  3. Tb não entendo esse tipo disfuncional de relacionamento, acho mais saudável ficar só.

    Atualmente 2 amigos passam por esse tipo de relacionamento. E digo, não adianta tentar falar sobre a relação doentia que eles vinvenciam, pois eles não “compreendem” ou não querem mudar, talvez seja pelo q vc disse, eles gozam de oprimirem ou serem oprimidos. O que me restou foi torcer para que eles (as) saiam desse tipo de relação o quão antes possível, pois já vimos que o final na maioria das vezes termina em tragédia.

  4. Olha, não sei…
    Passo pela mesma situação com meu namorado. Estamos juntos a 4 anos e caso não siga “as regras” que ele determina, devo encarar as retaliações. As duas últimas que mais me magoaram foram a imposição de que eu não deveria adicionar (neca, rs… brinks!) desconhecidos no Facebook, se não ele faria o mesmo e que, a partir da data tal, ele não irá a festas onde há bebidas alcoólicas e, por consequência, eu também não irei e por mais que ele tenha dito “Você pode ir!”, caso eu vá eu levo “coió” depois.

    Tenho me cansado, acho isso impositivo demais; MAS eu não consigo dizer NÃO, VÁ TOMA NO EDY, FUIS!.

    Tenho um grande medo de perde-lo (mas não necessariamente de ficar sozinho).

    Enfim…
    E assim vou levando…

  5. É por essas e outras que a merda da trilogia “50 tons de cinza” fizeram esse sucesso ridículo… Mulheres sem noção, sem qualquer senso de alto estima, que não se dão o menor valor… E ainda dizem que uma merda dessas vai ter filme? E o pior de tudo é que as milhões de mulheres non sense e acéfalas vão lotar os cinemas… Morro e não vejo tudo mesmo…

    • Ah… não fala de se dar valor não, bebê, isso é muito machista. As pessoas têm que se valorizar fazendo um curso, um mestrado, uma faculdade. Fazer mais ou qualquer tipo de sexo não desvaloriza ninguém.

  6. Engraçado pq realmente sempre tem o ‘líder’ no grupo de amigos,ou duas pessoas que sempre animam os outros e tals…meu grupinho é assim.sobre o assunto do post, eu nunca tive a sensação de ter alguem que sentisse ciumes de mim, mas n vou mentir, iria gostar mt sabe…tipo, ñ uma coisa ELÔKISA e tals… Mas um ciuminho é fofo as vezes

  7. Quando é uma questão sexual, um jogo de controle, as relações de poder podem ser interessantes. Mas cada um respeitando seu limite.
    Esse post me fez lembrar este filme:

  8. Eu sou do tipo controladora incontrolável. Gosto de estar sempre no controle dos meus sentimentos e quando começo a me apaixonar e perder o controle eu caio foraaaaa…

  9. Uma vez fiquei com cara que gostava de ser “oprimido”. Ele disse que gostava do modo que eu tratava-o(era involuntário), que era eu era indiferente, tratava-o como uma garota. Tudo bem isso é quase um fetiche, que isso foge um pouco do que o max blogou, mas tá atrelado sim. Concluindo, fiquei imaginando como uma pessoa pode gostar de ser tratado com superioridade. Nammmmm

  10. Tenho uma amiga que vive uma relação com o namorado onde claramente se percebe que os dois são, ao mesmo tempo, controladores e controlados. Vivem brigando mas não se separam.
    É uma relação destrutiva! Quando estão juntos todos os outros amigos sentem um clima de tensão.
    Agora quando ao comentário da amiga sobre “50 tons de cinza” e as práticas sexuais vale a pena assistir à entrevista de Regina Navarro Lins (uma sexóloga brilhante) no “De frente com Gabi”.

  11. Fico pensando se da parte de quem domina não há uma certa insegurança escondida. Que quem “se deixa” dominar possui um prazer, isso eu já sabia. Mas será que quem domina também não possui uma parcela (ou algo inteiro) de insegurança? Realmente, nada pode abalar o poder do amor-próprio. Nele se configura a verdadeira razão de deixar se amar sem correntes e, acima de tudo, saber amar sem prender. O verdadeiro amor nunca deixa a pessoa amada escapar de seus laços invisíveis. Ai, como eu tô romântica!

  12. Com Certeza há muita insegurança escondida por trás de comportamentos dominadores, ou a vivência da situação oposta em algum momento anterior que poderia levar ao desenvolvimento de uma personalidade absoluta como a de alguem que tem comportamentos dominadores!

  13. Adorei o post Max, tenho uma amiga muito sonsa, já foi traída 03 vezes (isso é o que eu sei, imagina o que eu não sei e nem ela)…
    O namorado dela é um nojo, cerca ela de todos os lados, extremamente ciumento e possessivo, dá vontade de chegar nela e dar uns tapas mesmo pra ver se acorda…
    Continua sendo minha amiga, mas infelizmente se afastou de todos os amigos e amigas, meu recado pra ela:

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s