Ostentação


Antes de qualquer coisa eu quero dizer que vocês são umas hereges, não se vota menos de 5 estrelinhas num post que fala sobre Beyoncé!

Mas não é comigo que vocês vão prestar contas, a deusa Cher vai ter uma conversa séria com vocês no dia do juízo final.

Chateadíssima

Chateadíssima

ostentar 1O tema de hoje é sobre um assunto que permeia demais o universo LGBT: a ostentação.

Tenho observado uma guerra constante entre as beeshas que “possuem”, seja dinheiro, formação acadêmica ou prestígio social, e gritam isso para os quatro ventos sob a forma de auto-valorização, e as beeshas que “não possuem” (principalmente aqui nos comentários do blog).

A máxima é a humildade: Você pode ser inteligente, rico, bem-sucedido ou bem-informado, desde que você não externe isso. O reconhecimento deve vir de fora e a sua obrigação, de cara, é a de negar o elogio ou apenas agradecer sem mais delongas.

tumblr_mh1xqvbj2T1qg4ow3o1_500Já observaram como é o discurso de pessoas premiadas? Você só as vê dizendo que agradecem pelo reconhecimento, e por terem achado o trabalho delas bom o suficiente para ser valorizado.

Mas no fundo o que elas queriam dizer é: “Sou do caralho meishmo, meu trabalho é um escândalo, e eu acho que foi mais que a obrigação de vocês terem me dado esse prêmio por ele”.

É óbvio, ninguém vai mostrar pros outros um trabalho que nem mesmo o autor acredita que seja brilhante.

Pensar pode, expressar e se auto-valorizar não pode, é anti-ético. Tá boa, né?

G6CtYPG

Porque eu mereço

E eu pergunto: por quê? É da natureza humana ostentar o que se tem, aliás, boa parte do nosso impulso de lutar pelo que se deseja advém dessa vontade de ter o que se considera admirável ou louvável. E é por isso que sociedades comunistas são utópicas e impraticáveis, ninguém gosta de ser só mais um.

OFF TOPIC:

É óbvio que tem muita influência do Capitalismo nesse comportamento que eu chamo de natural. Todos nós temos o potencial para se comportar assim, mas o Capitalismo alimenta esse pequeno monstrinho.

A gente também pratica a ostentação nos pequenos detalhes do cotidiano, por exemplo:

  • Quando você compra aquela calça caríssima e faz questão de sair pra boate no sábado para ver a cara das gays tombarem com seu bom-gosto fashion;
  • Quando você faz aquele corte de cabelo da moda e passa horas arrumando pra ir pra faculdade;
  • Quando você compra um carro um pouco mais caro pelo status em vez de um popular somente para a locomoção;
  • Até mesmo quando você consegue um namorado escandalosamente bonito e faz questão de passar de mãos dadas com ele na frente daquele seu ex que te traiu.

pirc3a2mideA ostentação é uma forma de, simbolicamente, dizer que você não faz parte da massa anônima que passa despercebida. E isso é saudável! Isso é até, sendo a Max chata e bióloga mais uma vez, animal.

Entendam, lindonas, nós somos evoluídos, temos a racionalidade ao nosso favor.

ajudaEntretanto, ainda sim vivemos numa sociedade competitiva como a de qualquer outra espécie, e tudo que nós fazemos por nós mesmos (e alguns pelos outros, vide o dar esmola almejando o reino dos céus) é uma forma de nos elevar nessa pirâmide dos que possuem as características consideradas mais adaptadas pelo resto da população ou pelo grupo no qual estamos inseridos.

P.s.: O exagero AINDA é prejudicial, ok? Não porque é errado, mas porque é mentira.

Você não é pica das galáxias ao ponto de ser superior a todo o resto… são 7 bilhões de pessoas no mundo, 1/3 dessa galera é de asiáticos diabolicamente super-dotados, você não é tão especial quanto acha que é.

56 comentários sobre “Ostentação

  1. Max, adorei o tema. Estávamos precisando de algo do tipo pra esfregar na “cara” de alguns.
    Concordo plenamente com sua palavras e acrescento que o capitalismo e a praga da humanidade.

  2. Apesar de nem sempre concordar com sua opinião emitida nos posts virei fã do blog por conta da sua sagacidade queridinho. Sempre me deparo com minhas próprias opiniões e pensamentos através das coisas que vc escreve e posta por aí. Virei sua stalker Max Muahahahahaha’… Beijo e que post maravilhoso gentchy!

    • Por isso temos os comentários, pra vocês discutirem comigo, não sou o dono da verdade, apesar de defender com unhas e dentes a minha verdade hahaha.

      Obrigado pelo elogio, gatona

  3. Concordo em grau, gênero e numero com tudo que você disse. Mas eu acrescentaria algo que acredito ser o fator principal para gerar a ostentação, que é a inserção. Você consome, veste, compra, gasta e faz tudo pensando principalmente na sua “inserção” em um determinado grupo ao qual você se identifica, se você será aceito, bem visto, e ocupará uma posição de destaque neste grupo. O consumo deste nosso periodo é caracterizado por isso: vou usar Colcci porque todas as bees vão usar. O ato de comprar perdeu sua característica de produção em série a fim de saciar necessidades básicas e alcançou um status de criação e manutenção da identidade do indivíduo. Compro, logo, existo. Claro, como você mesmo muito bem disse, evitando-se os exageros. E o mesmo é válido na questão da “auto-promoção”.

    • Último parágrafo: “é uma forma de nos elevar nessa pirâmide dos que possuem as características consideradas mais adaptadas pelo resto da população ou pelo grupo no qual estamos inseridos.”

  4. E o engraçado é que… Ostentação ñ é chique, é cafona. Quem tem ñ precisa provar que tem…mas cada um com seu cada um neah?

      • Eu concordo com vc, o que quis dizer é que quando se trata de questões financeiras, ñ é elegante ostentar, pois quem tem já está acostumado com isso, ñ sente necessidade de se auto afirmar e provar que tem, por isso o ‘precisa provar’.

        • E quem determinou isso? Chique é ser você mesmo, sempre vou bater nessa tecla, liberdade individual sem repressão de comportamento.

          Porque começa no elegante e termina no TEM que ser pra ser respeitado, o perigo mora aí, e muito perto de nós gays, vide a homofobia internalizada. Nós deveríamos ser os últimos a alimentar essas regrinhas de “como ser”.

          • Nossa mas eu ñ estou ferindo a liberdade individual das pessoas, apenas acho que ficar se exibindo ñ é algo elegante, ñ estou dizendo para todos no mundo pararem de ostentar suas riquezas, inclusive disse no 1º comentário ‘cada um com seu cada um’. E de boa… As pessoas ñ vivem individualmente, moldamos nosso comportamento dentro do convívio com outras pessoas. Estamos falando de ostentação, eu respeito sua opinião mas ñ acho agradável contar vantagem toda hora e ostentar, essa é minha opinião.

        • Mas isso é ELE, é isso que eu tô falando desde o começo. Não é porque esse comportamento agrada a uma maioria que todo o resto está errado e deve ser mudado para se encaixar no do seu amigo.

          É exatamente esse o discurso dos homofóbicos para dizer que nós somos degenerados!

          • ‘Mas isso é ele’… E a parte de ser comparado a um discurso homofóbico, eu ainda prefiro acreditar que vc está exercendo seu poder de argumentação pq pfvr… Me condenar por ñ achar ostentar algo legal.

          • Eu estou te avisando que é assim que começam os preconceitos, com a ideia inocente de o que é aceitável pela sociedade ou não. Nós não deveríamos alimentar, independente da sua intenção quando diz isso, o fundo é o mesmo

          • Vc está equivocada. Como disse no 1º post :’cada um com seu cada um’, eu respeito as pessoas. Agora ñ posso achar mais nada em relação ao comportamento das pessoas pq o ‘fundo é o mesmo?’. Não superestime o que eu disse pra colocar em contextos totalmente diferentes.

          • Não disse que você pensa isso. disse que o discurso na maioria das vezes parte do mesmo princípio

  5. Como dizia o Denner ” uma mulher que tem dinheiro pode usar um sapato de 10 mil dolares debaixo de um vestido que cobre tudo “. Quem tem não precisa ficar mostrando para os outros . Essa que ficam se mostrando são pessoas que nunca tiveram nada na vida e quando conseguem alguma coisa ficam deslumbradas . O chic é ser o mais discreto possivel . Mas a sociedade brasileira é assim mesmo , não é só os gays . Todos ficam se mostrando e exibindo . Um jogador tem que ter o carro mais caro , um artista tem que ter a casa maior e por ai vai . Vc não ver isso nas sociedades menos capitalista . Isso coisa de uma sociedade capitalista .

  6. kkkkkkkkkkkkkkkk
    Morro de rir com essas opiniões do tipo: chic é ser discreto, quem tem não precisa mostrar!!!! Me poupem, gatas! Quem tem, mostra, seja intencional ou não… ou você acha mesmo que, tendo dinheiro, a pessoa vai optar por beber Chandon na Move ao invés de Veuve Clicquot no iate? Isso só para “ser discreta”? Sério? CJURA?

    • Quando disse que ñ é legal ostentar ñ restringi isso a Vitória, boates, ou a bebidas (até pq campanhe ñ define conta bancária).
      Mas se vc acha chique ostentar, respeito sua opinião, beijos.

      • Lynda, também respeito a sua, sério! Só quis dizer que não é uma questão de ser chic ou não… se você tem, vai aparecer… não dá pra ser rika e se vestir com roupa da glória, andar de transca, etc… se isso rolar, vai ser excentricidade, apenas… A melhor parte de ser rico, em um mundo capitalista, é viver a riqueza!!!!!

        • Como assim ‘ ñ dá pra se vestir com roupa de glória e andar de transca’? Eu ñ disse que as pessoas financeiramente privilegiadas devem transparecer pobreza, até pq ñ dá pra ostentar com isso neah? … Vc só acertou no ‘se vc tem, vai aparecer’, pq se a pessoa tem mesmo, aparece naturalmente sem forfação. Mas enfim gente, ñ comento mais nesse post.

  7. Elas pode até beber litros de Veuve Clicquot ,mas elas vão beber porque elas gostam e não pra mostrar . Eu tive um namorado que era super rico e nunca se ligou nessas coisas de marcas etc… Ele usava Hugo Boss ,mas ele nem sabio o que era Hugo Boss . Eu comprava roupas no brecho e andava mais arrumado que ele . Na epoca eu não entendia essa postura dele . Porque ele recebia varios convites para festa super badaladas e nunca ia e não gostava . Eu na epoca gostava da badalação e não entendia isso dele .

  8. Max voce usou gif do RFSD e especificou nas TAGS, era bom informar em baixo, mas explciitamente, que as bees do RFSD são violentas.

    • Pensei nisso, mas achei que ficaria desconexo. De qualquer maneira, o conteúdo do gif é de domínio público, dei os créditos por uma questão de educação, porque obrigação não tenho, entende? 🙂

  9. Claros que quem tem dinheiro pode bebe litros de Veuve Clicquot ,mas elas vão beber porque e gostam e não para mostrar ou provar alguma coisa . Eu tive um namorado podre de rico que nunca ligou pra usar roupa de marca ,carro etc.. Ele simplemente comprava e nem sabia que marca ele tava usado .Ele recebia convites pra festas super badaladas e nunca ia , eu na epoca não entedia muito isso porque eu adorava uma badalação ,mas hoje consigo enteder o lado dele .

  10. Acho que na verdade eu to tendo dificuldades em entender os comentários pq meu conceito de ser chique é diferente…rs
    Uma vez numa boate no Rio conheci um rapaz, ele estava usando uma camiseta branca lisa, bebia água (pois ñ gostava de álcool e era adepto da dieta macrobiótica) … Estava ospedado num hotelzinho charmoso na zona Sul… Era articulado, simples, inteligente e educado, ficava sem graça pq eu falava palavrão e ele ñ, simplismente foi a pessoa mais chique e elegante que eu já conheci

    • O que quero dizer é… Ele nem mencionou champanhe e dinheiro nem foi mencionado em toda conversa, apesar de que eu sabia que ele tinha, pois mesmo sem ostentar, sem nem mencionar nada, eu percebi, ai Max me ajuda, eu to me embolando todo…vc conseguio me entender?

  11. Ai, Max, acho que esse post foi pra mim!!!! KKKKK AMEEI!!!
    Finalmente um post que me sinto a vontade para comentar, com toda a leveza e riqueza que me são peculiares… Gente, ser rico é muito bom, mas, graças ao capitalismo, não dá pra todos…sorry! Eu sou super a favor do mínimo existencial, e, no Brasil, estamos loooonge disso… mas, mesmo em países ricos e com governos de forte base “welfare”, os mais ricos ainda existirão, e eles poderão fazer coisas que a classe média não vai poder… aí eles serão criticados e serão tachados de ostentadores… e daí? O que vai acontecer? Vão todos voltar para suas mansões, beber Voss quando tiverem sede, Moet & Chandon quando tiverem vontade (cansei de citar Veuve, tá todo mundo citando… virou popular) e pedir para a empregada preparar Eggs Benedict… huuuum, me deu até fome… dá licença, gente, tenho que chamar minha empregada…

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s