Polêmica nos banheiros da Antimofo


Não somos tão diferentes assim

Não somos tão diferentes assim

Aconteceu no Grupo Antimofo, no Facebook. Cata a opinião de um cliente do Celebration:

banheiro

travaFaz um tempo que não vou às festas da Antimofo, mas todas as vezes que ia nunca fui impedido de usar o banheiro que me desse na telha. Não sei se sempre foi assim, se a permissão só valia para mim ou se aconteceram incidentes para essa nova política tão agressiva.

É, antes de dar minha opinião, é importante ressaltar que a Antimofo, apesar de ter como maioria do seu público os LGBT’s, ainda não é uma produtora voltada para eventos gays, são apenas gay friendly. Ou seja, o número de gays é maior, mas as festas não são feitas só para esse público.

uniPorém, vale lembrar que mesmo em boates gays o número de heterossexuais é bastante parecido, basta ir à Move Music para observar como os héteros invadem a balada.

Eu acho essa mistura uma delícia e simboliza uma grande evolução dos jovens no quesito aceitação das diferenças.

Quando você vai à Move Music, mesmo com o número elevado de heterossexuais, há dois banheiros unissex, e nunca presenciei ou ouvi falar de problema algum relacionado a essa política.

Às vezes parece que os héteros imaginam um banheiro unissex assim:

unisssex

Por outro lado, a presença de um público tão diversificado e alternativo pode também ser um perigo para a harmonia da festa, uma vez que o número de pessoas com diferentes estilos, ideologias e comportamentos é muito maior nas festas da Antimofo em relação à Move Music, que possui um público muito mais padronizado.

“Que tipo de perigo, Max?”

anigif

Leia uma história lamentável que aconteceu em São Paulo num dos redutos mais famosos entre os hipsters, a Rua Augusta, clicando AQUI.

machismoDe uma coisa não há dúvida: os banheiros separados são uma forma da sociedade admitir que, devido à criação machista que recebem, homens não podem estar no mesmo ambiente com mulheres seminuas, sem que isso os faça sentir uma vontade incontrolável de espiá-las ou abusar sexualmente delas.

Por esse motivo, somente boates gays têm banheiros unissex, porque não se espera esse comportamento de homens gays, entenderam?

E tudo isso é mascarado pela falsa justificativa de individualidade dos sexos. Merda nenhuma, banheiro você vai pra mijar, não pra sentar numa roda de discussão do Saia Justa, na GNT.

Doeu o que eu falei? Doeu, né? Se você discorda, dá uma olhada numa propaganda de cerveja clicando AQUI, e depois a gente conversa.

Diante dos dois pontos de vista acima, será que é necessário manter essa separação de gêneros nos banheiros do Celebration? Vamos fazer uma enquete pra saber o que o público acha disso?

35 comentários sobre “Polêmica nos banheiros da Antimofo

  1. vcs viram? o carinha do clipe da katy perry thinking of you saiu do armário…, matt dallas. gatíiiiiissimo. bokinha vermelhina e olhos claros e branquinho. comia todo dia akela branca de neve. se akele é gay imagina as pintosas pop q tão no armário.. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  2. Não é por nada não.. mas como o púplico é mais gls, banheiro separado só ajuda na pegação.. eu mesma já vucuvuquei várias vezes nos banheiros do antimofo.. Na move já nunca deu, porque além de ser misturado tem segurança na porta. Certamente banheiro unisex ajuda a diminuir as fodas e também a fila no banheiro feminino, pq as moças todas demoram 932893284932 horas pra mijar e a fila é enorme. Com certeza sempre tem sapas fudendo no reservado. Assim como a max, também faz anos que eu não apareço no antimofo, não tem como eu saber como esta. Também nunca tive problemas em entrar no banheiro masculino, mas pra que eu entraria se acontecem coisas deliciosas no feminino!! Ali a pegação lésbica pega solta 🙂

  3. 1 – Não há uma maioria de gays nas festas do Antimofo. Talvez, no máximos, nas festas de música Pop. Mesmo assim, tenho a impressão de que os heterossexuais são maioria, mesmo por conta das origens de Antimofo. O que há é um número grande de gays e pessoas gay friendly;

    2 – Sempre fui barrado na tentativa de entrar no banheiro feminino do Celebration (vou lá a cada 2 meses, mais ou menos);

    3 – Banheiro unissex em balada gay/gay friendly inibiria um pouco a pegação: concordei.

    • Não tem maioria gay nas festas da Antimofo? Oi? A gente tá falando das mesmas festas?

      quando é maioria hétero eu acho que são naquelas festas do Teacher’s, de tributo ao rock ou algo assim. Mas festa pop, no Celebration, só dá beesha, Márcio! hahaha

      • Então, fica complicado sem dados estatísticos reais e tal… Mas esse seu “só dá beesha”, para mim, não configura maioria de gays. Entre os homens, diria que entre 30 e 40%, no máximo, são gays. É um número altíssimo, mas vejo uma maioria hétero: aquela galera que sempre frequenta o Antimofo e tal, desde sempre.

        Ah, tem uma possibilidade de ter mais gays que héteros: quando há duas festas do Antimofo ao mesmo tempo: Pop no Celebration e Rock no Teacher’s. Aí, sim, os héteros correm pro Teacher’s. Eu mesmo já presenciei isso.

        De qualquer forma, é uma impressão minha, que frequenta o Celebration de 4 a 6 vezes por ano.

    • HAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHA

      O negócio vai ser passar o Yahoo messenger

    • Fica assim não, Juju. O msn está sugerindo o Skype. Isso significa que o número de vídeos de boys magia se punhetando na cam vai triplicar. Qualquer dia alguém me joga na internet…ahuahuahuaha

      Brincadeira, que eu não faço pegação na cam. Não mais.

  4. Acho que atrás do bar no primeiro andar da move tem um banheiro só para mulheres, minha amiga sempre vai nele e sempre tem uma segurança nessa porta….

  5. gentchy, uó ter q trabalhar até as 17h e não assistir (de novo e sempre) a reprise da “A Usurpadora” 😥 Mas então, eu acho a separação dos banheiros ideal para evitar certas situações desagradáveis e claro, garantir aos travestis e transgêneros o direito de usar o banheiro de acordo com sua identidade de gênero 😉

  6. Caramba, muito boa a discussão sobre estupro no blog sugerido do post (Blog da Lola). Pegação no banheiro do celebration?

  7. Então eu sempre estou nas festas, e confesso que o número de HT’s tem aumentado gradativamente, e são esses caras bombadinhos, que frequentam casa clube e são firmino (aquele tipinho ) os caras muito escrotos mesmo, de ficarem puxando as meninas pelo braço, pelo cabelo e querendo pegar as meninas forçadamente, não acho uma boa idéia essa mistura dos banheiros, considerando essas situações que tenho visto com certa frequência …

  8. Há dificuldades em qualquer lugar de se administrar questões de gênero em banheiros. Tem um vídeo que eu sou super fã, que é uma entrevista concedida pelo cartunista LAERTE para a Lelê do te um dado e para a Clara Averbuck ( http://entretenimento.r7.com/blogs/ex-trico/2012/02/01/no-banheiro-com-laerte/ ).

    Uma preocupação minha é no aumento considerável de consumo de cocaína em baladas, e cada vez mais por pessoas mais jovens. E os banheiros reinam com a galera do padê. Tem lugar que tem banheiro com tranca de porta inteira,que a festa ou é na base das vistas grossas ou é fora de controle.

    Quanto ao gênero, penso que é importante haver diálogo, assim como tudo na vida. Enfim, vou evitar de falar muito pois o Laerte diz tudo sobre isso em seu depoimento.

  9. Tem homem que mija a borda do sanitário todo. e as vezes falta papel pra tirar o mijo dali. Nesse caso fica complicado pra mulher sentar…

  10. Infelizmente, eu acho que essa separação de gêneros em festas onde a maioria não é LGBT é necessária pra evitar maiores confusões. Claro que, mesmo dizendo isso, eu não considero a atitude dos seguranças e do dono da festa plausível, não precisava tirar o cara da festa.
    E nas festas da anitmofo, a maioria ainda sim é hetero, e fica muito delicado levantar essa discussão de separação de gêneros.

    Mas em festas e boates LGBT, acho mais que necessário que não haja separação.
    E acho não só pelo que vc disse, Max, de que os homens gays não vão assediar as mulheres (e, assim, fazendo com que elas não se incomodem que o banheiro seja unissex). Quando não há separação de genero, é trabalhado mais a questão de igualdade dos sexos no meio lgbt.
    A sapa não tem que se sentir incomodada com a gay, que não tem que se sentir incomodada com o(a) hetero, que não deve se sentir incomodado(a) com as trans, e por aí vai. No meu ver, isso trabalha igualdade e combate suavemente coisas como sexismo, machismo e misoginia. Posso ter sido um pouco visionário rs mas são coisas que fazem a diferença.

  11. Aqui em Amsterdam tem alguns lugares ,que tem banheiro coletivo . Na minha acadenia a sauna é mista e entra homens e mulheres .Confesso que realmente me incomoda um pouco aqueles mulheres ali com tudo a mostra . As vezes elas até atrapalha ,porque as vezes pinta um clima e a gente tem que espera as rachadas sair pra fazer alguma coisa . Isso sem falar que a gente tem que fazer tudo com um olho na missa e outro no padre .

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s