Kooriosidades – Na Cama com Max [Tema: Mamãe sabe?]


01-banner-max1141

Eu, no Reveillón 2011

Eu, no Reveillón 2011

Chegou essa época linda de final de ano, todo mundo fica bêbado junto com a família, e com a cachaça vêm o quê? A PINTA, é claro!

Muitas bee’s bebem e só faltam amarrar os braços na cadeira, a fim de evitar qualquer deslize que faça seu tio homofóbico buzinar no ouvido do seu pai, mais homofóbico ainda, que você está desmunhecando (porque é essa palavra idosa que eles usam) na festa.

Pensando nisso, catei um e-mail de uma leitora que veio muito bem a calhar com essa situação, vamos acompanhar:

pinta

Até o Papa sabe que ela é gay!

tumblr_mel7xoi0K21qhzutgo1_500A mãe já pegou se maquiando, já pegou dançando (e eu tenho certeza que não foi dançando Racionais MC) e já soltou a frase de toda a mãe que aceita o filho solta quando ele se assume. Quer dizer, só falta a bee se tocar e aproveitar essa virada de ano pra dar um presente mais que especial para a família.

Uma beesha na família muda toda a sua configuração, eu mesmo quando dei a primeira pinta (lá pros 2 anos de idade) já senti que a vibe ia mudar. Numa família de militares, na qual metade dizia que mataria se tivesse filho ou filha gay, ter hoje 3 gays sendo super bem aceitos é mais que uma evolução, não é mesmo?

E pra isso é preciso uma gay vanguardista e cabeçuda pra discutir com a galera nos churrascos e ir quebrando preconceitos, pouco a pouco.

Mas nem tudo foram flores, diversas foram as vezes que me minha mãe entrou no quarto e eu estava assim:

tumblr_mfhdywyLhR1qdlh1io1_400

E vocês? Também acham que a gay deveria se assumir o mais rápido possível?

60 comentários sobre “Kooriosidades – Na Cama com Max [Tema: Mamãe sabe?]

  1. Então… É muito bacana quem tem coragem pra sair do armário mas colocando os pés no chão qual é a realidade? Quando falo isso eu digo tanto profissionalmente quanto socialmente. E se ele quiser ser um Engenheiro por exemplo? É um ambiente profissional machista e homofóbico. Conheço um cara toda pintosa que faz Engenharia Elétrica na UFES e é muito eficiente e AMA o que ele faz, tanto que ele tá lá pelos seus 6 ou 7 periodo. Mas e na hora da contratação?! Uma empresa nao vai querer contratar um cara q nao vai ter moral com os peão. E não é soh essa situação com os peão prq ele ainda nao eh engenheiro civil. É todo o meio profissional em si que ele viverá. Simplesmente não tem espaço! Ao contrário do que muita gente diz o mundo não é gay e a grande maioria das pessoas nele são heterossexuais e portanto tem costumes ligados a sua sexualidade. Agora outro exemplo. Conheço um cara q eh bonito com força, é gay, mas tá super dentro do armário. Luta vigorosamente pra não dar pinta. Largou veterinária para fazer engenharia civil na particular e está indo super bem no curso, teve namorada(terminou), tem banda de samba, surfa, faz estágio em construtora grande e ainda vai de uno q o pai deu pra ir pra facul e mora em JP. Agora prq q ele faz isso?? Prq ele é INTELIGENTE pra saber que sendo tão padrão na sociedade ele tem muuuuuito mais chances de ser bem sucedido.
    COMPAREM esses dois casos. Um faz uma das Engenharia mais dificeis de todas na federal e o outro na particular. Os dois são bons. Mas a pintosa da UFES é tecnicamente melhor! MAS QUEM TEM MAIS CHANCES NO MERCADO DE TRABALHO??? A ENCUBADAAAAAA. Tanto q foi indicado pra um excelente estágio. Realidade é realidade!!! E o mais engraçado é que eu nao estou inventando nenhuma palavra aqui. Convivi com os dois. (Acredite se quiser). Agora minha resposta: Vai sair do armário? Tenha coragem e pense duas vezes antes se vc vai conseguir pagar água, luz e comer.. prq a vida não eh mole não e vc nao eh o Jean Wyllys e eu por exemplo gosto de dinheiro. Tenho q usar no mínimo ADCOS na minha cara!!!

    • Aff, que mercado de trabalho é esse que valoriza mais a aparência que o currículo? Estamos falando de pessoas que estudaram e construíram uma carreira acadêmica, não estudantes de supletivo tentando ser recepcionista no Habib’s.

      Aliás, se você puder provar que seu currículo é melhor que o do outro rapaz encubado que escolheram, você consegue meter um processo gostoso nesse contratante. Não existe mais esse pensamento obsoleto na comunidade acadêmica, honey.

      Se você não fizer sua faculdade nas coxas, e mostrar que você tem CÉREBRO, não importa o quão pintosa você é. Se não vai ter “moral” com os peões, que demitam os peões, eles existem de sobra. Agora, se você não tem moral e ainda é incompetente, tem mais que vazar, mas não porque é viadinho, porque é incapaz mesmo.

      “Ter moral” com os peões é muito relativo, senão um hétero nerdzinho frouxo também não conseguiria emprego, nem uma mulher bonita. Os peões te respeitarão pelo seu profissionalismo, não pela sua capacidade de coçar o saco e cuspir no chão… um chefe nunca deve ser igual seus subalternos.

      Quer dizer, sua noção de mercado de trabalho está totalmente fora da realidade. E seu amigo encubado inteligentão está perdendo anos e anos de liberdade ideológica, à toa, sinto-lhe informar hahahaha

      • Minha prima formou em Engenharia Civil e os peões tiveram que aprender a respeitar ela na marra. E ela nunca foi do tipo que se fantasiava de machona. Sempre foi uma mulher muito linda e extremamente vaidosa. Quando você tem competência e segurança em você, não interessa se vai comandar uma equipe de galocha ou de salto agulha, eles vão te respeitar.
        E a que custo o seu amigo está obtendo “Sucesso”? Tendo que esconder muito mais do que a própria sexualidade. Abrindo mão da espontaneidade, pensando duas, três vezes cada fala, cada ação pra ter certeza de que não vai dar pinta, a troco de quê? Ir de Uno para um estágio numa empresa grande?
        Sou estudante de Medicina na UFES e todos lá sabem que sou gay por que fiz questao de contar pessoalmente para todos na minha turma. E não trocaria essa liberdade nem se fosse pra ir de Ferrari trabalhar no John Hopkins.
        E, sinceramente, os meninos que eu julgava que seriam os mais difíceis de conviver, por serem aqueles que sempre fazem as brincadeiras machistas em churrascos e coisas do tipo, me surpreenderam. Muitos inclusive ouvem as minhas desventuras amorosas e sexuais com humor (triste, mas minha vida amorosa e sexual é piada mesmo) e muitos ofereceram ajuda quando tive problemas com minha família.
        Então eu bato palmas para o seu amigo que faz Engenharia Elétrica. Que ele seja bem sucedido muito além do que apenas na carreira, por que tem coisas muito mais importantes para se preocupar…

    • Aliás, sua dica não é inteligente e smartona, é covarde e graças a deus que nem todo mundo pensa como você, senão ainda estaríamos todos escondidos em guettos vivendo nossa sexualidade às escuras.

      • não sei se tudo é tão simples assim… mas na verdade acho q preciso mesmo é de um psicólogo. minha visão reflete muita coisa dentro de mim q nao está bem. mas nao sei se vc me convenceu muito. realmente um gay pode ter moral com os peão mesmo. tive um professor bichona na facul q todo mundo respeitava ele prq ele tinha doutorado em matematica. agora eu nao disse soh isso. eu disse que ele vai VIVER em um meio homofóbico. E sociedade sim! Influencia sim! Prq vc acha q o Luan Santana fica forçando goela baixo aquele namoro dele? Para mim nao adianta se esconder numa realidade que é pra poucos. Na verdade. Muito poucos.

        • e outra coisa.. e as travestis e transexuais? mercado nao tem aparencia? sei nao.. vc mesmo max jah disse uma vez aqui que nao foi contratado por ser gay.

          • Não fui contratado pra ser garçonete num restaurante, como disse no outro comentário, é um emprego basal que não exige conhecimento. Agora, DENTRO da Ufes, na MINHA área de atuação, recebo convites o tempo todo para trabalhar.

            Cérebro, darling, cérebro é a chave, não o número de rotações que seu pulso é capaz de evitar.

          • Transexuais e travestis? Todas que estudaram na Ufes, que eu conheço, estão empregadas. São pouquíssimas, é claro.

            Isso porque, mais uma vez, o mercado de trabalho para quem só tem ensino médio completo é totalmente diferente do de Ensino Superior.

        • Ué, a sociedade inteira é um ambiente homofóbico, exceto o mundo da moda ou da estética.

          Abra sua mente, e pare, pelo amor de deus, de limitar o gay a empreguinhos delicados. Siga o exemplo das mulheres que passaram pelo mesmo problema no passado e hoje conseguiram invadir todas as áreas de conhecimento. Vivemos num mundo machista? Claro que vivemos, tão machista quanto homofóbico, mas não é por isso que devemos abaixar a cabeça e deixar de lutar contra isso.

          Sabe por quê? Porque enquanto os gays se esconderem esperando que o mundo melhore um dia, eles vão continuar escondidos, porque a homofobia não incomoda ninguém a não ser os próprios gays. Se nós não nos revoltarmos, ninguém vai se preocupar em mudar, assim como mulheres precisaram se revoltar para que deixassem de ser donas-de-casa.

          Por eles o mundo continuará obrigando as pessoas a serem como seu amigo “inteligentão” que sacrifica metade da sua identidade em prol de aceitação. À toa, no mundo acadêmico, é claro. Temos é que lutar agora pelos que não tiveram a oportunidade de estudar numa universidade.

  2. Eu nunca contei nada para minha fámilia, mas todos sabem que eu sou gay.
    As vezes sinto necessidade de uma reunião de fámilia e falar que meu negócio é pinto. Mas bate uma covardia, uma preguiça.
    Aí eu vou deixando o tempo passar.
    Então ao gay do email, conte para sua mãe, já que ela deu várias chances para vc dizer.
    E sobre mercado de trabalho e os gays. É possível ser respeitado, sendo homossexual, porém em determinadas áreas profissionais, isso será doloroso, irão esbarrar em pessoas homofóbicas, algumas irão atrapalhar seu crescimento profissional.
    Entretanto, viver uma mentira, ter sempre aquele medo de ser descoberto é um baita sofrimento, as vezes é melhor dar a cara para bater e revidar sempre.

  3. Então, eu também acho que a gay do e-mail deveria se assumir. Ela tá de boa com a sexualidade dela e a mãe ainda deu sinais de aceitação, quer mais?

    Gente, a sensação de liberdade e de não ter mais que se esconder pros outros, de rebater as piadinhas é maravilhosa. Claro que a gente ainda sofre muuuuuuuuuito preconceito em todos os lugares, inclusive dentro de casa.
    Mas é como a Max disse, se todos continuarem a abaixar suas cabeças pra homofobia e pro machismo, aí que nunca seremos aceitos mesmo rs

  4. Sou formado em ADM e já tive emprego na área de gestão de estoques e logística, lidava com peões o tempo todo, nestas empresas que trabalhei eu era assumido, na verdade sou sempre assumido se alguém me pergunta ou joga alguma piada falo na hora, não me acho pintosa, na verdade acho que todos temos momentos de dar pinta, sou bem grosso, objetivo, não dou muita abertura pra questionaram minha vida particular, assim como não fico perguntando da vida dos outros, sempre faço amizade com as mulheres da empresa primeiro, elas sempre se aproximam com mais facilidade, mas sempre tive amigos homens e héteros, estes chegam aos poucos.
    Como disse não preciso chegar e falar sou gay, as pessoas notam, não pelo fato de dar pinta ou não, mais pelo comportamento, eu sempre sei quando o cara é, a maioria das pessoas também.
    O fato de ser gay ou não nunca influenciou na minha ascensão dentro de empresa alguma e sim como a Max disse, as minhas qualificações (tenho duas especializações e agora sou mestrando) e competências, já comecei de baixo e sempre cresci de cargo muito mais rápido que muitas pessoas hts, no meu caso sempre foi a competência e comprometimento e não a minha sexualidade, mas como eu disse tenho um comportamento muito profissional, talvez nem todos se dão bem pq não têm este comprometimento, tanto com as empresas que trabalham quanto com eles mesmos.
    Enfim, não acho que vc precisa se esconder, mas tbm não precisa se expor demais, só isso!!!
    Ps: me desculpem os erros de português, tô sem saco pra corrigir…

    • O que seria se expor demais? Porque o ambiente de trabalho não está aí pra deixar sua sexualidade à mostra, tanto pra gays quanto pros héteros. Acho que o comportamento adequado no ambiente de trabalho é idêntico pros dois extremos, não acha?

      • Disse se expor não só sobre opção sexual, sobre sua vida particular tanto hts quanto gays, não vejo motivos de ficar falando sobre as coisas que vc faz, pessoas que pega ou deixa de pegar, seu comportamento no geral, acho que isso dá abertura pra comentários, mas vale no geral não só pra sexualidade, entendeu? Só acho que quem se expõe demais fica vulnerável só isso, prefiro me abrir, bater papo com os amigos, não que eu não os tenha na empresa, mas lá não falo de minha vida particular 🙂

          • Então você concorda comigo também que quem fala aqui que o gay formado no ensino superior teria problemas no mercado de trabalho devido a sua sexualidade, está apenas tentando mascarar um machismo latente quanto à feminilidade desse gay, e não quanto ao compartilhamento da sua vida sexual com os colegas de trabalho?

  5. Defina primeiro o que é mais importante na sua vida. Se é um status social de heterossexual (falso) ou um status social de homossexual. Independente da sua escolha te aviso que vai sofrer de qualquer jeito. Assumir-se gay tem muitas vantagens. Ninguém pode te chantagear, vc não precisa se esforçar pra esconder de ninguém, vc fica bem com sua consciência. Mas também vem os desafios…

    Eu escolhi me assumir. Acho mais fácil. Mas talvez seu contexto de vida seja mais complicado que o meu.
    Enfim, pense com carinho porque não se pode voltar atrás na palavra dita.

  6. max tipo eu acho q to me entendo com a msm pessoa do email, tipo discuto demais com minha mae, e nessas discursoes ela vinha me falar que independente do que eu goste ela ia me aceitar, tipo nunca tive namorada e nao saio de casa so vivo no facebook tomando conta da vida dos outros , tenho 16 anos e acho q ela sabe que e sou gay, meu pai morreu a 4 anos atras entao acho que fica mais facil fala pra ela : ) ,

  7. Uma coisa é fato: Sua mãe já sabe que vc é, e pelo visto ela é suuuuper gente boa!
    Muitos aqui estão comentando sobre mercado de trabalho, convívio social( assuntos importantes), mas ninguém está lembrando de um elemento exposto pelo próprio leitor, que parece preocupá-lo bastante, o pai!
    Eu posso estar errado, mas se o seu pai for realmente tão cruel a ponto de te expulsar de casa eu acho que vc não deveria se assumir p/ sua família, pelo menos não AGORA.
    Eu sei que quanto mais esse assunto é postergado mais difícil fica resolve-lo… mas também não podemos achar que o mundo é maravilhoso e cor de rosa, pé no chão de vez em quando faz bem.
    Pelo o seu relato parece que sua mãe sabe mas tenta te proteger (não contando para o seu pai), afinal se ela já tivesse comentado com ele vc estaria ferrado (pois vc mesmo disse que seu pai te expulsaria)…
    Enfim, outras questões também devem ser levadas em conta, sua idade, se já trabalha, sua relação com outros familiares (que poderiam te amparar em caso de expulsão)… levando em conta todos esses fatores acredito que vc poderia chegar perto de alguma solução.

    Boa Sorte ;D

    • Sempre incentivo as pessoas a se assumirem, mas sei que em alguns casos assumir a sexualidade em hora errada pode ser um completo desastre (no plano familiar), não vou nem comentar sobre mercado de trabalho e convívio social ( o cara do 1º coment foi ridículo ¬¬)

    • Ai que ideologia mais obsoleta… Nem todo gay tem que viver isolado longe da família não, sabia? Hoje em dia muitos pais aceitam, criam e bancam seus filhos gays sem expulsá-los de casa.

      • Se você assumir quando já tem condições de se bancar, as chances de você nunca mais ficar bem com sua família são maiores, por que vai ser mais fácil se afastar para evitar os conflitos.
        Minha mãe faleceu há 7 anos e, ano passado, eu tomei a decisão de assumir para um pai extremamente homofóbico. A situação foi difícil? Sim. Mas não abaixei a cabeça em momento algum. Respeitei o processo dele de aceitação, mas sempre o enfrentei quando se referia à homossexualidade de maneira pejorativa. Passei por coisas que não desejaria nem para inimigos, mas em nenhum momento eu duvidei de ter tomado a decisão certa.
        Eu fui aprovado para uma bolsa no exterior pelo CsF, e, no primeiro momento, quando falei pra ele, ele me respondeu “Não consigo mais sentir orgulho de você.”
        Dois dias antes de eu viajar, depois da minha festa de despedida com a família ele veio me pedir desculpas, dizendo que estava sim orgulhoso e blá blá blá.
        Tenho certeza que eu não teria chegado nisso se eu pudesse escolher sair de casa. Por que na primeira dificuldade eu teria virado as costas e ligado o “Foda-se”. Acho que o momento certo de assumir é aquele em que você mesmo já aceitou a sua sexualidade. Depois disso, assumir para os outros é muito mais fácil…

        • Faz sentido, no seu caso você foi super corajoso, tendo se assumido num terreno tão perigoso. Que bom que deu tudo certo.

          Eu acho que tudo depende dos pais que você tem, da opinião deles sobre a homossexualidade e, caso a opinião não seja favorável, da sua capacidade de aguentar a barra, ponderar se você sofreria mais ouvindo manifestações homofóbicas dos seus pais todos os dias ou sofrendo com a falta de liberdade individual.

          Mas o terreno do menino que mandou o e-mail é super receptivo, acho que ele deveria se assumir 🙂

      • Max adoro os seus posts e o fato de vc interagir nos comentarios, mas porque voce sempre tem a necessidade de ser a dona da verdade, sendo agressiva com quem nao compartilha das suas idéias. Será porque voce é muito jovem ainda, imatura? ABS

        • É porque eu me auto-contra-argumento centenas de vezes antes de opinar sobre um tema. Ou seja, todos esses argumentos os quais eu bato de frente o faço porque antes eu já argumentei e já bati de frente comigo mesmo, usando as mesmas ideias.

          Quer dizer, enquanto não vierem com nada que eu não tenha usado contra mim mesmo, não tirarão minha razão, porque ela é incólume enquanto não for desmistificada.

          É muito simples, não basta você chegar aqui, dizer que eu estou errado, e vomitar apenas sua opinião, sem que essa opinião tenha argumentos que derrubem a minha teoria inicial. Como várias vezes já aconteceram aqui de algum leitor discutir comigo, aparecer com um novo argumento, e eu acatar a opinião (mudar a minha, e mudar o próprio post, muitas vezes)… só não é frequente.

          A culpa não é da minha imaturidade, é da repetição de ideias pré-existentes no senso comum.

          • Mas isso é um debate, em debates as pessoas tentam derrubar um o argumento do outro. Essa é a graça hahahaha

  8. Amiga faz uma coisa, procura o canal dedilhadas no youtube e manda o link para ela do vídeo [recadinho para os pais],mas veja antes né, não faça a loka! Aquelas amapôs lindas me ajudaram muito com a parte de me aceitar antes de fazer com que os outros me aceitem, eu estou esperando só passar o reveillon para eu falar para a minha mãe, pq não quero que tenha um clima chato, bem no momento onde todos se abraçam e desejam felicitações[violino tocando] e não uma pedrada ou uma paulada na cara para que não consiga mais fazer a garganta profunda com dentes no BM. Caso ela não venha me aceitar eu pelo menos terei o ultimo abraço sincero dela guardado na minha memória. É mais fácil esperar o pior e receber o melhor, do que esperar o melhor e receber o pior. Depois que você falar com ela sobre esse assunto [ou até mesmo o seu pai], conta para o “max” no que deu isso tudo, que ele vai fazer o favor de passar para as amigas, pq se ele não passar eu faço uma mandinga tão brava que ele vai ter até na boca hemorroidas recorrentes [se faz de lerda e finja que é possível ter hemorroidas na boca], e não vai conseguir ser mais passiva, assim mudando para o lado ativo da força. Como muitas outras eu discordo em partes do que o marcelo [1º poste] falou, pois uma boa empresa só ira levar em consideração na hora de contratar quem é competente e não se o cara tem o cooh tão aberto que cabe até uma garrafa pet de 3 litros de coca em pé! Agora que tem empresas ruins isso tem em todos os lugares até mesmo aqui na capital de são paulo. Boa sorte com essa barra e muito glitter, maquiagem e pinta no seu reveillon.

  9. assumir-se é muito bom, mas quando se é menor de idade e pode correr o risco de ser expulso de casa, fale a pena ser você mesmo… mas nao precisa gritar para sua família que vc é gay….um dia minha mae me disse que o maior medo dela é eu ser morto por homofobia!!!!! nao que eu nao vá morrer por outros motivos, mas compreendi ela…. hoje sou feliz e namorando!!!! essa foi minha experiência…espero ter ajudado!!

  10. Bem, todo mundo fala mas a realidade dentro da sua casa é seu “norte”!

    Vivi um relacionamento à distância tempos depois de ficar vúvo, parece estranho, mas sim me considero viúvo. Nesse relacionamento trocavamos muitas cartas… Eis que uma delas minha achou, ela sempre foi muito religiosa, pegou a carta junto toda família (Eu, meu irmão e meu padrastro) e começou a ler a carta para todos na sala, e depois citou as “benditas” passagens biblicas para mim e disse: voce tem algo a me dizer.? Naquele momento pensei q ia morrer mas sabe aquela iluminação que a gente sofre sofre em segundos, eu a vivi nesse momento pensei ou era agora o era nunca. Mas não entrege o ouro ficamos alguns minutos discutindo e a fiz perguntar se eu era gay, enquando essa pergunta não saiu eu não falei. Foram duas semanas sem falar comigo, chorando pelos cantos! Até que chamei ela na “xinxa” eresolvemos a situaçao. Hoje vivemos uma relação de muito mais proximdade que antes, ao ponto de ela me mostrar um boy magia na rua e perguntar o q eu acho! Isso é algo maravilhoso, confesso!

    Sobre carreira, não existe isso de não ser respeitado, se você ocupa uma cargo de chefia, haja como tal… e antes que me crussifiquem eu faço faculdade na área da constução civil tambem (Arquitetura e Urbanismo)… Pião é um carma de fato, mas vc é chefe lembra?

    E é fato que ser gay, é terrivel na sociedade em que vivemos… Portanto, se faz necessário, uma coisa que eu e max vivemos discutindo, que é uma frase: “ele é gay, mas…” esse mas é a justificativa da homofobia… Não concordo com isso e nem acho correto. Penso que para ser aceito na sociedade do “você é aquilo que você tem”! Se faz necessário ter.

    “Ele pode ser gay, mas tem dinheiro, cerébro, posses, etc. ”

    Voltando ao caso do assumir-se, você beesha, se sente total e a vontade com sua sexualidade? Sim? Parte para o abraço e se joga mona! kkkkk Não? Então primeiro é melhor você resolver seus problemas interiores… Psicológo é sempre bom, fui durante dois anos… e hoje vejo minha sexualidade de outra forma!

    Ps.: Fiquei com prguiça de corrigir o texto!

  11. Muito obrigado pelos conselhos gente!
    acho que vou me assumir pra minha mãe depois do ano novo,por que como guri falou não quero um clima chato no reveillon…
    Mas, assumir pro meu pai não sei quando vou ter coragem por que quando meu primo se assumiu ele falou ” olha ai a desgraça da familia”
    E quanto ao caso do mercado de trabalho pretendo cursar ciências biologicas espero que nessa área eles valorizem mais meu trabalho do que minha sexualidade

    • Que lindo, mesmo curso que eu. Certeza que ciências biológicas vai te valorizar pelo trabalho, darling, depois que eu passei por aquele curso tudo mudou hahaha

  12. Eu não tenho vontade de expor minha preferência sexual. Digo expor porque não gosto do termo “assumir”. Assumir o que? Mas uma coisa que tenho reparado é que tem muita beesha que pensa que se vc não é “assumido” você não é feliz. Porra. Existe mesmo a necessidade de contar pra todo mundo que voce gosta de pinto? Na minha opinião não. Eu faço tudo o que as ‘assumidas’ fazem e por que eu não seria feliz? Por que eu não sou pintosa? Como eu disse eu gosto de pinto, neca, pau, caralho, se for grosso e uncut então, hahaha, meu favorito, e preciso contar isso pra alguém? Eu tenho fários amigos gays que desconfiam de mim, claro, nunca fico com mulher. Mas não revelarei minha preferência sob hipotese alguma. E não é por medo de emprego ou família. emprego eu já tenho, e vou rumo ao meu pos-doc, é apenas um ESTILO DE VIDA.

    • Existe sim a necessidade, porque se você fosse hétero você contaria pra todo mundo que gosta de boceta. Direitos iguais, sexualidade plena.

      Você pode achar que não é necessário porque se acostumou a tolher essa parte de você, mas uma vez livre, você nunca quer voltar pro armário (mesmo que tenha sofrido o pão que o diabo amassou depois de se assumir, como você pode ler em vários comentários acima). Se fosse só por vaidade, todo mundo engoliria seco até ter a independência financeira. Se as pessoas se matam por aí porque não têm a liberdade de assumir, é porque é uma necessidade humana o direito à livre expressão da identidade pessoal.

      Gostar de piru não resume a sua sexualidade, ser homossexual não se resume a isso, e não é apenas um estilo de vida. Temos aí uma série de fatores resultantes de se adentrar no “papel social” do sexo oposto, fatores que influenciam tanto no seu comportamento, quanto no seu caráter e na formação da sua personalidade. Ser gay não é um detalhe dentre as suas características, ser gay é parte INTEGRANTE do que você edificou como sendo si mesmo. tudo isso porque ser gay fez com que você tenha passado por experiências que você não passaria sendo hétero, experiências que construiram quem você é hoje.

      Então, mais respeito quando resumir sexualidade à “estilo de vida”, pois era esse o argumento usado pelos homofóbicos para cometerem atrocidades contra jovens homossexuais na década de 60. Não julgue os outros pelas suas experiências individuais. Olhe sempre a sua volta, porque o errado pode ser você.

        • Não vá me dizer que não te incomoda as pessoas ficarem especulando a sua sexualidade pelas suas costas que incomoda sim. A sua atitude de manter ela selada é uma prova forte disso. Qual o problema de seus amigos gays também saberem que você é gay? As baladas só ficariam mais divertidas, te garanto.

          Na minha opinião o seu medo é o que muitos gays que não dão pinta tem: de que, assumindo ser gay, estarão “se rebaixando” (estou usando uma expressão pejorativa de propósito, por que esse pensamento pra mim é fruto de um preconceito velado) à mesma categoria das drags montadas e bichas pintosas e rebolativas.

          Eu poderia listar as vantagens que senti desde que assumi, mas o sentimento que resume muito bem todas elas é o de encontrar algo que não se estava procurando.

          • Não fico incomodado. Quem me incomodam são minhas tias e primas que quando me veem falam: cadê a namorada? Nessas horas sim dá vontade de falar: eu gosto de pinto kkkkk; antigamente quando eu era uma beezinha paozinha-com-ovo eu me incomodava mais, mas agora não. O que voce encontrou depois de assumir-se? Estou curiosíssima.

          • Veremos até quando. Enquanto você tá solteiro e tem aqueles probleminhas comportamentais do e-mail que você mandou pro Kooriosidades, tá tudo bem.

            Quando você estiver namorando sério e vir um homem ALÉM do seu pênis, a gente conversa.

          • Olha, uma das coisas mais íntimas que posso compartilhar com você é que a minha vida toda me senti um expectador em todos os círculos de convívio. Colegas, Amigos, Família. Sempre me senti um outsider e não conseguia explicar o por quê. Não me sentia próximo.
            Pouco antes de assumir, conversando com minha amiga, eu me dei conta de quão pouco eu compartilhava com ela sobre a minha vida e ela respondeu que já tinha percebido isso e que outros amigos comentavam a mesma coisa. De que eu era absolutamente fechado, mas que eles respeitavam, por que achavam que eu era assim.
            Só que todo esse distanciamento sempre me causou muita angústia.
            Quando eu assumi, aos poucos eu fui percebendo que, ao tentar esconder minha sexualidade, eu escondi praticamente toda minha vida das pessoas, por mais próximas que elas fossem e por menos relacionados a sexualidade que esses assuntos pudessem ser. Eu descobri que eu me sentia um outsider não por não ser aceito nos grupos, mas por que eu que não deixava que as pessoas se aproximassem de mim.

          • Sou viciada em piroca, não nego kkkk. Mas sabe que aqui na França tô até mais quietinha kkkk. É que falando sério bee, os franceses são lindos, eles tomam banho sim mas não passam antitranspirante… então tem que ter coragem pra encarar kkkkkkkk. Ah, e também eles não escovam os dentes regularmente. Voltando ao assunto prinicipal: quem sabe eu consiga ver um homem além do seu pênis kkkk #morta. Quanto ao meu probleminha comportamental, NUNCA MAIS ele se repetirá, depois da vergonha que eu passei, mantenho distância de banheiro hahahah.

          • Então, vai devagarzinho, e aprenda a conhecer a pessoa antes do pênis. Logo logo você vai observar a necessidade de gritar pro mundo quem você é.

  13. Esse foi, de longe, o post com os melhores comentários e discussões que já vi aqui no BC. Acho que só perde pro post do preconceito internalizado dentro do meio gay (de beeshas ativas e mashculynas se sentindo no topo do mundo guei).

    Max, a senhora ahaza muito, destrói todos os sensos comuns, preconceitos, balelas etc.

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s