Jean Wyllys quebrando o caralho TODO!


Apenas assistam, não existe a necessidade de se comentar nada:

[youtube http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=XQLZOC8XJiU]

Sempre quis procurar na plataforma Lattes o currículo de Silas, toda vez que ouvia dizer que ele tem cacife para falar como psicólogo.

E tá aí, só aquele primeiro minuto do Jean falando já seria suficiente para invalidar qualquer argumento “científico” do pastor. Se bem que isso somente serviria para um debate na câmara, néam?

A gente sabe que de nada adianta, o povo que segue Silas não sabe nem o que é Currículo Lattes.

Dica dos leitores

27 comentários sobre “Jean Wyllys quebrando o caralho TODO!

  1. achei a coisa mais engraçada quando vi um vídeo do pastor falando sobre o como o “homossexualismo” é anti-natural, e que as pessoas só podem ser homossexuais quando querem, portanto cabe a ele conscientizar as pessoas para que não o sejam; e ele ainda solta um “alguns dizem que as pessoas nascem homossexuais, mas não existem provas pra isso, e nem nunca vão existir, porque todos sabem que é mentira”, isso já quebrou totalmente qualquer argumento científico dele.

    • Nunca vou entender esse papo de ‘não existe prova’, se a Organização Mundial de Saúde disse que é, porque é, caralho.

      Nenhuma publicação oficial da OMS é baseada em politicagem, é a compilação de centenas de trabalhos sérios que determinam essas coisas, não um bando de pastor corrupto querendo angariar mais dinheiro de pessoas confusas quanto sua própria identidade.

      É a velha história da pimenta nos olhos dos outros, a questão da descriminalização aborto ser votada por uma bancada INTEIRAMENTE composta por homens é o maior exemplo disso.

  2. Jean Wyllys é o cara. é possivelmente a pessoa mais inteligente e capaz do Poder Legislativo hoje. ai como eu queria poder votar nele, ai como eu queria…

  3. Eu sou gay, “assumido” e tenho um certo receio com essas coisas. A Parada Gay por exemplo fugiu do propósito que era promover a visibilidade da diversidade sexual e virou apenas um carnaval fora de época.Entretanto entendo a necessidade de uma lei que trate a questão da homofobia mas que seja de uma maneira séria. Tenho 42 anos e frequentemente me deparo com jovens e adolescentes homossexuais com um comportamento inadequado e quando repreendidos usam da homofobia para se defender e justificar sua má conduta. Assim como a pedofilia é constantemente confundida com prostituição infantil. Enfim, é tudo muito complexo e sério e pessoas como o Jean devem ter o apoio da classe LGBT pra discutir o assunto com a delicadeza que o assunto merece. Não adianta modificar e criar leis que não resolvem mas apenas ocultam os problemas.

    • Qual o problema da Parada Gay ser um carnaval? Não entendo esse clichê da modernidade em criticar o comportamento festivo dos gays nas paradas gays. A Parada Gay é festiva desde o início, não “se tornou” nada, o que mudou foi a nossa sociedade no geral que, em TODOS os subgrupos, está mais liberal, mais sexual e menos falso-puritana.

      E se quem faz o protesto é a própria sociedade, é de se esperar que numa sociedade moderna, na qual as pessoas estão cada vez mais livres para expressarem sua sexualidade em qualquer lugar, esses protestos sejam mais carnavalescos. Principalmente pelo fato de se estar celebrando o orgulho gay, que orgulho celebraríamos agindo tal qual os militantes da década de 60, que podiam sim protestar, mas caso se beijassem iriam em cana?

      É carnavalesco, é alegre, é musical e representa a nossa cultura (que é tudo isso!), mas ninguém deixa de ir com o propósito de reivindicar… você pode perguntar a qualquer um na rua, até mesmo a beesha que tá dando a bunda na praia, todos vão com a intenção de protestar, mas não se pode pedir que todos se comportem como num funeral num ambiente com música e bebida alcoólica.

      E graças a deus que não é esse funeral que uma galera prega que deveria ser, senão não daria nem 10% da quantidade de pessoas. É exatamente por atrair tanta gente, protestando e se divertindo ao mesmo tempo, que conseguimos visibilidade, que tornamos mais comum a nossa sexualidade à céu aberto, e que conseguimos boa parte dos direitos que temos hoje.

      Quer maior visibilidade que 1,5 milhão de pessoas exercendo sua sexualidade na orla de Copacabana? Quanto mais normal se tornar o nosso sexo, mais rápido caminhamos pra aceitação. Sinceramente, prefiro assim em vez de um grupo de gays militantes assexuados. Se a luta é pela aceitação da SEXUALIDADE, tem que haver pelo menos a exerção dela!

      p.s.: Uma pergunta, o que você considera comportamento inadequado para esses jovens homossexuais?

      • Uiii… Sabia que meu comentário geraria essa sua resposta querido. Quanto a parada gay concordo com seus argumentos em parte. Pode até não ser uma comparação adequada mas relaciono a parada gay as cotas para negros nas universidades. Até que ponto uma manifestação ou medida desse tipo adquire uma visão mais ampla como a sua na maioria das pessoas? Quando coloco a parada gay como um simples carnaval é pq as pessoas mais velhas que deveriam ser responsáveis pela formação moral das mais jovens a vêem dessa forma e a manisfestação pela visibilidade GLBT de certa maneira fica oculta em meio a toda essa festa entende?. O comportamento inadequado restringi aos jovens homossexuais pelo contexto mas a má conduta a qual me refiro diz respeito a quaisquer tipo de comportamento inadequado como praticar sexo em locais públicos, por exemplo. Eu sou gay, eu estou bêbado, eu posso chupar um boy num banheiro público e se alguém me repreender por isso é homofobia. Não!
        Talvez eu seja um sujeito careta mas também não gosto de falsos moralismos, o que quiz dizer no meu comentário é que se deve ter cautela ao discutir esses assuntos e ao formular leis e medidas que lidem com essas questões, tanto é que pela argumentação do Jean vejo que estamos no caminho de sermos bem representados.

        • Entendi seu ponto de vista. 🙂

          Mas gente, quando foi que você viu jovens que são pegos fazendo sexo em público dizerem que é homofobia? Talvez eu esteja menos informado que você, ou conheça menos pessoas, mas em todos os casos de polícia que envolviam sexo em público que eu postei aqui no blog (e foram muitos) em nenhum deles alegaram homofobia, nem mesmo nos comentários, nos quais as gays dizem mesmo o que pensam.

          Homofobia sim é um casal gay se beijar em público e sofrer represália por isso. Agora, sexo em público eu acho que é senso comum repreender, seja gay ou hétero.

          • É sempre bom discutir com pessoas como vc Max, e faço minha as palavras do Fael.Acredito que leis e medidas de questões seríssimas como homofobia, pedofilia, a descriminilização do aborto e das drogas, entre outras, estão sendo formuladas e discutidas sem muita responsabilidade quanto ao princípio de cidadania onde se deve exercer direitos e deveres e num país como o nosso todo cuidado é pouco quando se dá muitos direitos. Quer um exemplo, nos posts de pegação no banheiro e etc há váááários comentários e nesse? Cadê? Bem, pra fechar te digo, sim, infelizmente alguns homossexuais usam e ainda vão usar da homofobia pra se defender e justificar suas condutas. O sexo em público foi uma maneira de ilustrar o comentário, mas presencio muito o se “esconder atrás da homofobia” aqui em SP (principalmente por parte de jovens e adolescentes). Um forte abraço 🙂

  4. Jean Wilis, sem dúvida é o exemplo nato e explicito que sociedade tem que entender e respeitar, que acima de tudo a inteligência e perspicacia deste ser não difere nada de sua sexualidade!

    Parada Gay! Bagunça ou não, é uma forma de gritar de todas as formas que existe sim a cultura glbts no país, no mundo, e temos que ter nosso espaço e principalmente respeito!

    Max…sem dúvida nenhuma, apesar do seu estilo cazuza de ser, é regrada a uma gama de conhecimento, argumentação coerente e visão holística! ” Loucura é preciso as vezes, melhor ainda é ser um louco consciente” Bjo galera!

  5. Não sou nenhum fã do Jean Wyllys, que tem uma atuação parlamentar medíocre mesmo considerando só a atuação dele na tal causa LGBT (e que, de resto, foi eleito pelo quociente eleitoral do PSOL, sendo um “deputado sem voto”). Mas, considerando os trechos editados, gostei muito da fala dele. A estocada nos “cristãos seletivos” me fez vibrar. Senti uma pontada de constrangimento no “cultura heteronormativa construída há 3 mil anos” vindo de um historiador e lamento o “represento a população homossexual” – como deputado, ele deveria representar o conjunto dos brasileiros em vez de ser (mais) um lobista, o que não o impede de ter suas afiliações e convicções. Acho que ele poderia ter humilhado aquela ralé com muito mais eficiência se tivesse sido menos passional, o que serve para agitar a torcida mas não angaria novas simpatias.

  6. http://www.pt.org.br/noticias/view/cadastro_de_militantes_virtuais_do_pt

    O link para caso você queira se tornar também um “militante virtual” do PT e ajudar a eleger “os melhores deputados”.

    Mas fora a provocação (não foi por mal, é que eu não resisti rs), eu acho que, dado o nível do Congresso, ele está longe de ser dos piores deputados que há por lá. Apenas acho que ele é isolado, mal articulado, apagado, e parte disso justamente por ele ser identificado demais como um militante. Seria uma questão até de estratégia ele abraçar outras causas e tentar “universalizar” o discurso das reivindicações gays, que frequentemente ficam parecendo, para a população em geral, uma ladainha repetitiva, por mais justas que sejam. Ele, infelizmente, às vezes dá o primeiro empurrãozinho para a coisa descambar para a caricatura. Quanto a propor projetos de lei… qualquer um que conhece o funcionamento do Congresso (como o Dé, que é jornalista) sabe que um projeto de lei não vale nem o papel em que foi impresso se o deputado não tiver como fazê-la ir a plenário e como articular apoios. Aliás, muitos desses deputadinhos de carreira inundam a casa com projetos (escritos por assessores ou encomendados com verba de gabinete) sem a menor chance de entrar em pauta só para exibirem esse tipo de números. Eu desejo que ele tenha uma atuação brilhante, mas até agora tem sido mais mise en scène que qualquer coisa de concreta. Mas boa sorte para ele! Só por aquele tapa na cara da claque evangélica a eleição dele já valeu alguma coisa.

    • Ah sim, você é mais um dessa nova leva de pós-modernos que desmerecem a internet como termômetro social. Beleza, paro de discutir aqui senão a gente vai brigar hahahah

      Agora, eu prefiro levantar bandeira por um “deputadinho” que espalha projetos úteis que pelo deputadão que só publica em favor de seus interesses pessoais.

  7. Ai que badalo! Eu acho que é muito mimimi por parte dessa maricona enrustida que é essa pastora… só quero ver quando ela aparecer toda giletada pelos vinhádo tudo hahahhahahahaha

  8. Realmente é necessário uma atitude destas, não da mais os pastores de igreja evangélica ficarem criticando os homossexuais ,tem tanta coisa pra eles se preocuparem, vai doar cesta básicas e deixa agente em paz, pois vai ser dai pra pior, pois não tem mais volta, viemos pra ficar.
    Um viva pro Jean Wyllys.

  9. O cara denomina “medíocre” a atuação do deputado? Com que parâmetros? Desculpe a fala! Má vá! Engraçado que quando o argumento é contra a religião tudo numa boa né? Sua imparcialidade é nítida! Nunca na história desse país teve um político que mesmo que seja “isolado” como disse, tem voz e argumentação coerente pra rebatar principalmente a inconstitucionalidade e impor respeito sobre um estado que por lei é Laico mas se torna influenciavel quando o teologia vem a se opor. E outra se sua denominação para política for somente a base de partidos, sorry! Tudo tem aprovação, relações e alianças são determinantes para um bem encomum! Ta decepcionado? Seja um “VIADO” útil pra sociedade, ou sente-se na cadeira e volte pro seu chat de pegação! 😀

    Max, sou seu fa!

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s