O peso da passividade


Que filosófico esse título, mas vai me dizer que não dá uma vontade louca de saber de qual assunto se trata?

Pois é, dá, e o assunto de hoje se parece muito com o formato dos posts do Kooriosidades, mas se eu não mudar a plataforma, eu vou acabar transformando todos os posts de discussão em posts do Kooriosidades. Elas me perguntam de um tudo!

Por isso, resolvi aproveitar a história de mais um leitor, não pra ajudá-lo (isso já fiz respondendo o e-mail individualmente), mas pra entrar numa discussão que me parece incomodar várias bee’s. Vamos ler:

Conheci um carinha de Vitória a pouco mais de um mês, estou morando a pouco em vitória.

Mas enfim, o cara sempre ficava falando que era ativo e tal, e eu dizendo que não iria dar certo porque só sinto excitação em ser ativo, já tentei ser passivo, mas não dá, não tenho tesão, sabe como?

Então saímos e no primeiro dia ele já queria transar, então fomos para meu apê, e descobri que ele é muito passivo! Estamos namorando agora, e com um mês de namoro ele fica se gabando para os amigos de ser o ativo da relação, e eu fico como o passivo, pois não tenho amigos na cidade e nunca namorei ninguém aqui.

Isso esta atrapalhando muito a relação, ele fala que por ser o fortão e ter cara de macho, “tenho que aceitar isso”

Penso naquela velha historia de gay passivo que não assume, ele diz: “Eu estou sendo passivo com você, nunca fiz isso com ninguém você é o 1º”.

Resumindo, o que devo fazer para essa criatura se aceitar, estou deixando de ter tesão na relação, não sei o que acontece com essas bichas que gostam de esconder a opção, “versátil mais passivo”, “versátil mais ativo”

Não entendo isso, ou você gosta de meter ou gosta de dar. Mas gosto muito dele, pois é um cara muito legal e não queria terminar por bobagens , não quero que ele fique gritando para todo mundo que é passivo, só queria fazer ele entender e aceitar.

O meu sentimento por essa pessoa é duvidoso, por um lado sinto um ódio eterno por ele ter convertido mais um ativo à passividade, por outro acho uma graça que bata o pé pela sua atividade num mundo dominado por edis nervosos.

Mas não é disso que eu quero falar, sempre tendo a falar de sexo, dessa vez quero falar de comportamento. O problema do rapaz é com o namorado que não se aceita passivo, mas o próprio ao ser taxado como tal se sente incomodado e até cogita terminar o relacionamento.

Como é que ele espera que o outro, sempre acostumado a ser ativo, aceite tão facilmente o novo rótulo se nem ele, com um rótulo de mentira, fica à vontade? E por que um rótulo de passivo incomoda tanto, se um depende do outro pra existir, afinal, se não tiver quem só dê, não tem quem só coma, certo?

Errado! Tem os “versáteis”, eles são a maneira que muitos gays machistas inventaram para se livrarem do estereótipo de passivo. Não que os versáteis verdadeiros não existam, existem sim e são muitos, mas em meio a eles você vai encontrar uma infinidade de gays como o namorado do rapaz do e-mail.

Eu disse que era ativo? Te enganei!

Sobre versatilidade, leia o meu outro post CLICANDO AQUI

Sempre que vemos um casal gay temos o hábito de determinar quem é o ativo e quem é o passivo da relação, é natural que façamos isso, e pouco importa se a mais feminina disser que é o ativo, na nossa cabeça ela será a passiva e ponto final.

Isso me lembra muito casais heterossexuais sobre os quais paira um tabu sobre o que fazem na cama, geralmente isso acontece quando a esposa faz fio-terra no marido. Só ele fala de sexo, e ai dela se fizer algum comentário envolvendo dedo, ânus ou diferença de potencial (ddp).

Sobre o casal do e-mail, observem o quanto ele quer que o outro assuma sua passividade, não só porque ele é o ativo, mas também porque, palavras do próprio texto: o outro “fica se GABANDO que é o ativo”.

Se gabando que é o ativo… por que se gabando e não apenas dizendo? Porque somos machistas, todos nós, não só os héteros. Pra todos os homens latinos o fato de parecer ou agir, o mínimo que seja, como uma mulher, é humilhante para a sua identidade masculina.

Até mesmo alguns homens muito masculinos, quando se assumem passivos, tentam o tempo inteiro se desvencilhar da ideia feminina do ato, usando as famosas gírias “Brow, Brother, Fera, professor Xavier, Jean Grey, entre outras”.

Tudo isso com a intenção de assumir a preferência passiva na cama, mas tentar dizer que ainda é ‘homem’. Uma grande besteira, como se ser homem se resumisse a usar o pênis como uma arma de dominação.

Já perceberam que quando uma mulher “age como homem” ou se veste com roupas masculinas ela é vista com respeito e sensualidade, mas quando um homem se veste com roupas femininas é visto mais como uma figura de humor? Ou vocês achavam mesmo que hétero tem tesão em lésbica só por causa do ménage à trois? Nada disso!

Isso acontece porque o homem, na nossa sociedade machista, é o exemplo de força e superioridade. E como todos os animais procuram como seu parceiro sexual aquele que demonstra ser o mais poderoso do bando, é de se esperar que a mulher com características masculinas seja a mais atraente, pois ela representa o que consideramos superior.

Em contrapartida, imaginem um homem no lugar da Dama de Ferro (Margaret Tatcher) tomando as mesmas atitudes dela, mas se perfazendo de características do universo feminino, assim como ela fazia com o universo masculino…

…vocês acham que ele teria o mesmo êxito em conquistar o respeito de uma nação?

52 comentários sobre “O peso da passividade

  1. Minha maior dúvida quanto ao autor do e-mail é se ele se incomoda mais do namorado mentir ou com o fato dele sair na história como “passivinho”. Porque, se for o segundo caso, os dois camaradas acabam se nivelando por igual no quesito babaquice.

    • E só de ter a Ellen Degeneres na marcação, esse post já ganhou meu coração. Por ela em si, mas também pelo fato de que ela faz parte do casal mais impossível de não se olhar e imaginar “quem é o homem da relação?”.

  2. Ótimo texto Max. Isso tmb já aconteceu comigo no meu primeiro namoro. Meu namorado tinha vergonha de se assumir passivo, e sempre falava pra todo mundo que ele era o ativo, eu nunca liguei afinal na cama quem era o ativo sempre foi eu . Nunca liguei pra rótulos afinal o lindo de ser gay e poder usufruir de todos os lados da sua sexualidade. Coisa que os heteros temem.

  3. A Max Diva como sempre em seus posts. Quanto ao casal há necessidade de sair dizendo pra todos os amigos quem é quem na relação? Eu sei que as gays são loucas pra saber quem é a passiva da relação, mas se não tiver jeito do seu namorado se assumir passiva então na rodinha das amigas tente desviar o assunto. Você já conversou explicitamente com ele sobre como se sente sobre isso? Se nada adiantar e ele continuar se gabando por ser a ativa faz a louca e conta toda a verdade na frente de todos. Joga ela não chão e bate muito nela, acaba com ela (quem lembra do funk da Bixa Xoxota?). Beijos. Beijos Max.

  4. Continuando o assunto.. esse blog tem me ajudado muito a me livrar de estereótipos. Eu não soau assumido (todos meus amigos gays desconfiam néan) e nem pretendo porque é o estilo de vida que escolhi pra mim. Todos acham que eu sou ativo porque tenho cara de machão, bombado. As mina pira (que dó #pussynever). Mas nao sou ativo… e nem passivo. Aliás a Cristal poderia inventar uma definição pras essas gays como eu néan? Então meu koo pra quem quiser achar alguma coisa de mim, por isso que eu falo pra bee do dilema. Por que te incomoda tanto ser rotulada de passiva? Será que a senhora já não está na hora de se livrar desses rótulos também? E deixa o namorado se gabar, VOCÊ sabe que é vc que come ele. Bjos

    • Foi aqui que invocaram meu lymdo nome? chegay. 😀

      amado, vc faz sexo gay, mas não é ativo nem passivo? acho q vc se expressou meio mal. o negócio é q vc é ativo E passivo. versátil, portanto. não precisa de definição nova, pelo menos até onde eu entendi.
      e eu não vejo qual o grande problema nisso. é super natural gostar das duas coisas.
      e claro, ninguém aqui é um robozinho programado pra gostar das duas coisas em doses exatamente iguais. sempre tem um q gosta um pouco mais de comer, outro q gosta um pouco mais de dar. mas faz as duas coisas com prazer, alegria, de ed.. digo, de peito aberto 😀

      mas o fato é q tem ainda mta gente q implica com a passividade alheia, inclusive com mulheres. já caaaanseeei de ver sapa zuando a outra chamando de “passivona” e a outra respondendo “eeeu? nem morta, que isso”, como se fosse a pior ofensa do universo.

      mas ao mesmo tempo, a ideia da versatilidade parece bem mais difundida entre sapas do q entre viados, de modo q tem mta menina q fica ENCHENDO O RAIO DO SACO das ativas, falando bobagens do tipo “nooossan, não sei como vc consegue ficar sem dar, é tãao boom. ainn, acho q quem não é versátil tá de frescura, não entendo isso de não gostar de dar ou de comer”. essa galerinha q se fosse hetero ficaria dizendo “nooossa, não sei como vc consegue viver sem pinto”, sabe como?
      ou seja, SEM NOÇÃO DE TUDO. povinho tonto q não entende q cada uma tem seus gostos e q é perfeitamente possível uma sapa não gostar de dar ou de comer, não é uma simples “frescurite”. a garota não se sente confortável com determinadas coisas e pronto, porra!

      u_u

  5. Adorei sua resposta, muito inteligente(como sempre). Olha Max na verdade o meu intuito em vir aqui e enviar esse comentario era sugerir uma pauta, sobre o porque alguns versateis tentam impor suas vontades sexuais sobre aqueles que se consideram apenas uma coisa ou outra, ou seja, ativo ou passivo. Sera que eles nao percebem que nos so sentimos prazer em apenas uma das situaçoes, se eles querem alguem que tenha orgasmo em ambos papeis procure outro versatil. Desculpe os erros ortograficos a confìguraçao do meu celular nao permite a utilizaçao de alguns acentos.

  6. Ai, história da minha vida!
    kkkkk
    já me incomodou, hoje eu penso que o cara
    pode falar o que quiser, desde que continue dando gostoso… sou passivo, drag, travesti, transex… kkkkkk

    foda-se!
    acho uma babaquice, maaas… entendo e catei todo o machismo antes de ler as ponderações da Max. E todos somos, porque, reflexão:

    Tem coisa mais gostosa que passivo machão?! hahaha

  7. Meu cu pra essas gays que sentem vergonha em se assumirem passivas. Meu cu.
    Gente, qual o mal? Coisa louca, a bee procurar soberania no mundo gay por posição sexual e.e E o pior é que muita gente dá valor pra isso… uó.

    Não sou uma vera verão e digamos que eu tenho um Q de masculinidade, mas sem essa de me dizer ativo pros outros.

    Imagina que perigo, bee! se dizer ativo, aquele boy LINDO grudar em você pensando que vai te dar, mas ter que decepcioná-lo na hora H ou dar uma desculpinha? tá é louca.
    Melhor mesmo é vencer esse preconceito uó e garantir seu prazer sempre.

  8. E, mais uma vez, parabéns ao post Maxinne. A senhora foi bem na ferida do leitor que enviou o e-mail e esfregou na cara dele o próprio machismo.

  9. Acho que se ele realmente fosse passivo ele não se incomodaria tanto. Pelo que entendi ele se incomoda com a falsa imagem que o namorado quer passar e por estar tendo que assumir fazer algo que não faz. Igual em qualquer outro tipo de relação.

  10. na boa, nguem tem que saber o que os outros fazem na cama, quem come quem, quem dá pra quem! isso tem que ser resolvido entre os que forem realizar o ato! só

  11. Já sofro preconceito por ser gay, foda foi descobrir que dentro do grupo dos homossexuais eu ainda iria sofrer preconceito por ser passivo, por me assumir pra família e por não ser machão de academia. As pessoas sempre encontram um jeito de se sentirem superiores, até quando estão numa minoria. É o oprimido sendo opressor.

  12. Galera ! Valeu pelos comentários, a respeito do meu dilema.. Não achei que o Max esfregou na minha cara meu próprio machismo, mas respeito às opiniões das pessoas. Enfim procurei a ajuda do Max porque não tenho amigos gays para ficar falando esse tipo de intimidade, e sempre que tenho tempo converso com o Max em off. Já resolvi esse assunto que já se tornou passado, meu relacionamento esta muito bem.

  13. esse namorado do leitor é uó, hein? se não quer q as pessoas saibam q vc é passivo, meu caro, NÃO FALE DA PORRA DA VIDA SEXUAL. é bom q gasta menos saliva e esforça menos os músculos da face, sabia? dá bem menos trabalho.

    mas ficar pagando de ativão prozamigo e ainda dizer q o namorado dele é uma passiva louca sem ser? desnecessário demais da conta, e fake. joga fora essa necessidade de afirmação, gatón. u_u

  14. Gosto de ser passivo. Já fui ativo algumas vezes, mas prefiro ser passivo. Não faria mais ativo por tesão, só por obrigação (vulgo namorado flex), mas como é bem difícil alguém me obrigar a alguma coisa…

    E mais, não sofri e nem sofro preconceito por ser passivo…aliás, quando falo a galera até dá mais em cima.

    hahahaha

      • E sim, quando encontro um cara que tá na cara que é passivo, mas que eu o ache fofinho, dou uns pega também porque não sou de ferro. hahahahahahaha não tira pedaço.

        =^.^=

        • Eu gostaria de ser assim, mas se eu sentir cheiro de passiva eu já faço carão (e eu nem sou passiva). Já catei muito machao que a primeira coisa que fez ao chegar no motel foi virar a bunda. Acho que fiquei traumatizadã. Talvez seja essa minha parafilia como disse a Max por heteros (ou quase-heteros hahahaha). Bjux

  15. Max, uma pergunta pessoal pra vc: vc já disse que transa com mulher de vez em quando. Então por que é que vc não consegue se ver como ativo com outro homem? Eu, que sou ativo e não faria o papel de passivo nem para salvar a minha vida, não ficaria com mulher de jeito nenhum (na adolescência eu tive asco só de beijar uma, que era linda por sinal, e jurei que nunca mais). Não entendo sua súbita atividade diante de uma vagina e sua passividade empedernida diante de um homem… Pode explicar?

    • Ah, não sei, acho que é devido ao orgão presente. Quando é vagina só tem aquela opção mesmo, aí a gente come, néam? hahahaha

      Já com outro homem não consigo me ver ativo porque os homens que eu pego não me atraem para isso… talvez seja isso, talvez seja apenas cultural mesmo, em já ter me determinado passivo. Mas é fato alguma coisa me bloqueia com homem.

      • Talvez com uma mulher vc não se sinta competindo. Tipo, vc não quer dar ibope para outro passivo, que ele pense “eu sou tão gostoso que até o Max quis me comer” hehe. Sei lá, mas seu bloqueio com homem deve ter a ver com competição também. O fato de não ter papel anatomica/biologicamente definido faz com que a relação gay vire uma luta pelo poder. Por isso, eu acho, existe o estigma do passivo, porque ele é identificado com o fraco, o submisso, cujo desejo é necessariamente mais depravado, mais pervertido, mais ou menos como se via a mulher há não muito tempo atrás. E falando de não muito tempo atrás, basta lembrar que gays ativos neml eram considerado gays até a geração dos nossos pais (aliás, dá uma olhada esta matéria da Atlantic sobre gays e bissexuais na Arábia Saudita, lá eles pensam a mesma coisa: http://www.theatlantic.com/magazine/archive/2007/05/the-kingdom-in-the-closet/305774/ )

        Enfim. Ah, mais uma coisa: se vc estiver recebendo muitos emails, vc pode criar posts em que responde vários de uma vez, com a pergunta resumida e a resposta em até 4 ou 5 linhas, tipo De Frente com Gabi haha. Kooriosdades é muito bom.

  16. Eu entendo completamente o cara. Se for pra mentir sobre o papel na hora do sexo, é melhor não falar. Acharia muito chato também. Não é só questão de machismo do rapaz, mas ele sofrer sob o machismo dos outros.
    #parabéns

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s