Somos todos transexuais!


“Sou trans e você?”

Li que o superstar pornô gay François Sagat, no documentário sobre sua vida, abre seu coração e de certo modo desglamuraliza a idealização do universo das mega-indústrias de produção de materiais adultos. Entre várias coisas, ele diz, por exemplo, que é incapaz de amar. Mas o que me chamou a atenção foi isto aqui:

Ao mesmo tempo, ao descontruir o ator pornô como ícone do sexo, François também nos mostra como este ideal é construção. Ele era uma criança afeminada, sofria bullying na escola. Contra isto, ele construiu uma imagem supermasculinizada, horas de academia e a aplicação de testosterona. Ele diz algo intrigante ao assumir que se considera um transexual, pois procurou a imagem que o satisfazia e achava adequada para o seu corpo.

Gente, daí eu comecei a refletir e pensei como isso acontece com todos nós, especialmente com nós gays. Partindo da lógica de que transexuais são aquelas pessoas que acreditam que sua identidade sexual não é compatível com seu corpo biológico e que por isso na maioria das vezes fazem intervenções sobre ele para adequá-lo àquela condição, podemos dizer que todos nós temos um devir trans.

Dou-me como exemplo. De certo modo me enxerguei no que disse Sagat, dadas as devidas proporções. Eu gosto de estar barbudo e usar um estilo mais boyzinho certinho, digamos assim. Isso é totalmente compatível com o que busco no sexo e no parceiro, pois curto aquela pegada cheia de testosterona, pelos, pegada bruta vindas de ambos os lados.

Assim também é o Max, por exemplo, em que a natureza privilegiou com uma androgenia natural, mas que ele exagera com recursos artificiais (corte de cabelo, roupa, maquiagem). Ele poderia aplicar testosterona e virar menininho, poderia aplicar estrogênio e virar menininha, mas ele optou – aí sim é uma opção, diferente da sexualidade – por uma questão de identidade e de realização pessoal. Assim como ele, eu e você.

“A gente faz de um tudo”

Aquele rapaz da academia que malha como doido, aquele que nem liga e come pra ficar gordinho, aquele que faz o corte modernete, aquele que tatua um dragão nas costas, aquele que usa óculos de aro grosso, aquele que raspa o peito, aquela sapa que parece um sapo… Todos estão passando uma mensagem ao mundo e alguns signos tratam de questões ligadas a preferência sexual, basta lê-los. No fundo, tentamos parecer aquilo que queremos que as pessoas creiam que sejamos. Claro, que tudo ditado pelas relações que compartilhamos com nossos convivas e pela cultura de nossa época.

Aliás, o poder de artificialidade está bem representado no trabalho do fotógrafo francês Leland Bobbé intitulado “Metade-Drag”. Nele, drags foram fotografadas com apenas metade do rosto maquiado. Chupa (tape metade do rosto nas imagens e veja a diferença):

Veja mais fotos clicando aqui.

16 comentários sobre “Somos todos transexuais!

  1. Incapaz de amar porque tá novo e bonito…quer é comer todo mundo……deixa ficar velho e pelancudo pra ver se não descobre a capacidade de amar bem rapidinho…hahaha

    • Amigo, amar não necessariamente tem relação com deixar de comer todo mundo (ou dar, né?!) . Ele poderia ter uma relação aberta, não?! Por que mesmo que muitas pessoas nem vislumbrem essa possibilidade, acredito que esse não seja o caso do Sagat. Felizmente, já estou em uma relação aberta na qual sou muito feliz, não fosse assim, teria uma relação aberta com ele de boa… Não importa os filmes que ele faz…

      Obs.: Nem vou falar de proteção, por que isso não deveria se restringir as pessoas solteiras, ou em relação aberta.

      • Esse negócio de não saber amar pra mim é balela…..quer é comer todo mundo sim, não quer largar os benefícios de solteiro……e não considero isso errado.

        Entretanto vir com a desculpa que não sabe amar?? ahahahahhaah pra cima de moi não rola…

      • Não amar existe. As diversas ciências se colocam diante do tema. A biologia e a medicina dirão que é um problema na produção de ocitocina, culpando nosso hipotálamo, simples assim. Psicanalistas irão aos traumas infantis detectar o que há, pois é comum casos de traumas infantis, como morte de uma pessoa muito próxima, levar a uma pessoa a não ser capaz de estabelecer um laço amoroso.

        E – por que não? – poetas cantaram isso e alguns, como Sade, riram do tal Amor. A discussão sobre o que é o Amor é inacabável. Uns dirão: “Eu amo”. Outros rebaterão: “Isso não é Amor, é outra coisa.” E aí, quem julgará? Nos trará a ciência a resposta, colocando eletrodos em nós durante um encontro com a alegada pessoa amada? Ou a arte, que nem mesmo pretende responder perguntas?

        • Há vários tipos de amor, e eu estou falando de relacionamento monogâmico entre duas pessoas. Bem específico.

          E a ciência nem é um discurso TÃO perfeito assim…… não fez a metade das coisas que se propôs fazer….. e anda relativizando até ela mesma (começo da decadência).

          Mas acredito que precisamos descobrir uma nova forma de amar….rápido…logo.

          Entretanto, desculpas esfarrapadas de ” eu não sei amar” não rolam…pelo menos NO NOSSO CONTEXTO SOCIAL ATUAL (ocidente).

  2. Eu ficava revoltado com os documentários sobre as drags capixabas, aniversário da Chica e tal, porque a nossa amada Jéssica Teles sempre estava de fora. Finalmente foi homenageada na terceira foto. Amamos vc Jéssica.

  3. Dé, seu lindo: “Que a genética PRIVILEGIOU com uma Androginia natural”, ganhará um beijinho na bochecha.

    Pela primeira vez alguém usou isso como um privilégio, em vez de considerar um “defeito” que eu enfatizo (com as roupas, maquiagem e cabelo que você disse) mais por uma questão de aceitação da anormalidade que por amor-próprio e identidade.

    Enfim, flawless postagem!

  4. Quem nunca bateu uma pro Sagat não é mesmo minha gente? Mas eu não apenas o acho bonito e fofo (além de gostoso, claro), mas admiro como personalidade pública. Hoje em dia eu não tenho tesão nele, já enjoei. É meio triste esse lado produto de alguém que parece ter tanto a dizer. A forma como ele conseguiu incorporar

  5. Sagat.. Realidade trans semelhante à alguem que o Max prometeu entrevistar via face e nunca mais deu o ar da graça sahUIOSHUAIOHSUIOHAUISO

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s