Síndrome de Betty, a feia – Como o meio gay criou monstros


Aviso: Post polêmico e desaconselhável para bee’s que não saibam a diferença entre “maioria” e “todo mundo”.

Bem bonita

Esses dias estava conversando com uma beesha leitora do blog sobre o nosso futuro e como nos víamos daqui uns 20 anos. Além de cacura, disse a ela que me via trabalhando num hospital renomado e tal, isso se eu não morresse antes, assassinada por alguma inimiga mortal do Babado Certo.

Fiz a pergunta de volta e, para a minha surpresa, ela não disse absolutamente nada sobre a sua vida profissional, só que queria ser “bonito”, ao ponto de ninguém ser capaz de criticá-lo quando fosse numa balada.

Envelheci 😦

Apesar dessa revelação ser chocante, é mais comum do que se imagina. Obviamente a gay é novinha e pouquíssimo experiente, mas é um medo coletivo dos gays o de envelhecer e deixar de ser atraente para as outras pessoas.

Atribuo isso à maioria dos gays que tiveram uma infância/adolescência na qual sofreram bullying por serem gays ou qualquer outro motivo, e quando cresceram perceberam que no meio gay, onde deveriam encontrar aceitação e se sentirem iguais, são discriminados do mesmo jeito.

Exótica

Eu nunca vivi isso, porque mesmo que tenha sofrido bullying na minha adolescência, depois que virei adulto desenvolvi um rosto belíssi… é… desenvolvi um rosto exótico e uma personalidade marcante o suficiente para me atrair vários seguidores.

Entretanto, não é muito raro, ao conversar com outros gays, observar a frustração que sentem quando vêem que o amigo bombado posta no Facebook que acabou de fazer a chuca e recebe 34 “curtir”, enquanto ela tem um brain storm e posta uma frase filosófica, mas só duas cacuras e uma pão-com-ovo de cabelo alisado com Guanidina acham legal.

Essa mesma gay frustrada, quando vê a quantidade de elogios que o amigo bombado recebe ao publicar uma foto sem camisa, acaba determinando que só será aceita quando ela adquirir aquele corpo.

Tudo isso porque por mais que o amigo bombado ache que “Cortina de Ferro” eram persianas para proteger as casas dos bombardeios, e ela passou com louvor em cinco vestibulares no ano passado, as pessoas ainda insistem em dar mais valor ao amigo bombado.

Aí a bombada letrada vai dizer: “Ah, Max, mas nem todo bombado é ignorante”. E não é mesmo! Posso citar dezenas de exemplos (inclua meus leitores bombados aqui <3). Pra tudo existem exceções, mas pautar teorias em exceções não é a melhor maneira de formar opinião.

Tenho mestrado em Havard, brow

Não sejamos hipócritas. O dia tem somente 24 horas, eu não consigo conceber a possibilidade de uma pessoa exercitar o corpo para chegar no nível que a sociedade deseja (Padrão gogo boy halterofilista, diferente de apenas atlético) e o cérebro na mesma proporção. Questão de lógica.

Quem nunca ouviu o ditado: “Não importa quantos livros de Franz Kafka você leu, você vai sempre perder o seu namorado para alguém que fica admirando o próprio corpo no espelho da academia”?

Daí o título do post, esses gays acabam se deixando levar pela tendência atual de valorizar o superficial e pautam o seu sucesso, a sua felicidade, na mudança do seu visual…

…Se fazendo valer da história da Betty, que mesmo que tivesse sucesso profissional sendo feia, só conseguiu o homem que queria e foi realmente feliz quando se encaixou no padrão de beleza da sociedade.

E aí? Como essa pressão social afeta vocês? Como lidam com a sensação de mesmo se exercitando e fazendo dietas malucas, tentando conciliar tudo isso com um pouco de cultura geral, sempre encontrar alguém considerado melhor que você somente por ter um par de gomos a mais na barriga?

A minha opinião é bastante simples: “Tu és eternamente responsável por aquilo que cativas”.

Se é dos medíocres que você quer a admiração, vá em frente, mas depois não venha reclamar que o seu namoradinho cobiçado não consegue escrever uma oração de período composto.

133 comentários sobre “Síndrome de Betty, a feia – Como o meio gay criou monstros

  1. Pois é Max, realmente não tenho tempo para academia.
    E também sempre me frustro quando vejo o cara escrevendo errado. Não gafes comuns, mas erros grotescos e repetidos.
    Digo com relação à escrita porque é o que sempre dá a primeira impressão nesse mundo digital.
    Aposto que em posts assim sempre vai ter alguém notando como os outros escrevem, hehe.

  2. Adorei o texto. É claro que ele fala de um grupo muito específico, mas este grupo me preocupa. Vejo gente LINDA tomando bomba só porque não basta ser lindo, precisa ser sarado também.
    Eu sempre fugi dos padrões de beleza da sociedade. No começo era muito magro, depois fiquei gordo demais. Costumava ficar desesperado, achando que ia morrer sozinho. Só percebi que não era bem assim quando fui apresentado à cultura ursina. Aí descobri que tenho meu público… Okay, a maioria deles vive nas grandes cidades (principalmente São Paulo, Rio e Porto Alegre), mas eles estão lá… E muitos estão MUITO dentro dos padrões de beleza da sociedade… rs Daí percebi que eu que era figurante quando ia pra Move (no máximo, elenco de apoio), se chegar na Ursound (em São Paulo) ou na TV Bear (no Rio), sou protagonista. Então acho que é isso… Tem campo pra todo mundo…
    Ah! E eu não acho que necessariamente os caras muito sarados são burros! Já conheci um ou dois que sabiam até resolver equação de segundo grau!

    • Tem campo pra todo mundo, tem mesmo, mas é desleal a competição diante do que a maioria deseja. O bom é que nem eu, e provavelmente nem você, estamos a fim de dar um cruzo com essa maioria hahahah

      • Er… Não… Not interested… haha
        Esses espécimes são até bonitinhos de ver né? Mas dá a impressão de que se eu espetar com um alfinete, a pessoa vai entrar em órbita…

  3. Eu tenho muita vontade de fazer academia (não pra ficar bombada, mais pra ficar encorpado).
    Tenho até tempo, dinheiro e disposição.
    O único problema é que eu tenho nojo.
    Nojo das pessoas que frequentam ali. É tudo muito superficial. Não sou inteligente, culto ou leitor assíduo, mas eu gosto de simplicidade e humildade.
    Mas existem exceções mesmo. Namorei por uns meses um cara fortão. Ele era um AMOR de pessoa. Extremamente simples! Escrevia errado sim, falava errado sim, mas era uma ótima companhia. Isso porque não cheguei na parte do sexo. suhasuasauhsuashuahshasha
    O problema é que nós não tivemos muito em comum. 😦

    • Odeio simplicidade e humildade, quanto mais o homem me faz me sentir burro, mais me apaixono.

      O difícil é conseguir fazer eu me sentir burro hahahaha

      • Acho q todos gostam qdo percebem alguem inteligente, culto, mas tem q ter cuidado para nao parecer arrogante. Neste caso a admiração se transforma em antipatia.

      • Ai Max tbm tenho preguiça de gente humilde, simples… Fora de mim ser arrogante mas não gosto de me sentir inferior a ninguém e a humildade diz que vc tem q se colocar no mesmo nível (porque???).

    • Acho tão burro as pessoas taxarem quem frequenta academia de superficiais. Pff, querida, quebre esse seu preconceito primeiro e se dê a chance de ir em alguma academia antes de falar baboseira. Se cuidar da saúde e de quebra conseguir um corpo melhor, mais disposto, fora uma série de outros benefícios é ser superficial, então vc realmente nao sabe do que fala.

        • Mas numa academia nao dá mto para vc notar o grau de instrução das pessoas. Ninguém fica na academia conversando sobre literatura, estudos, política ou coisas do tipo. Cada lugar sugere conversas adequadas ao ambiente. No caso de academia as pessoas irão falar mais, sim, de suplementos, exercícios saúde, esporte. Seria estranho eu ver alguem na academia falando de física, livros.
          A mesma coisa seria estar numa biblioteca e ficar conversando sobre musculação e suplementos; estar num grupo da igreja falando sobre sexo, cama sutra

      • Anônimo, meu problema está nesse julgamento de que a pessoa vai pra academia pra conseguir um “corpo melhor”.
        Esse julgamento de valor sobre os corpos me incomoda muito…

  4. MAX. Adoro seus posts, são os mais interessantes, e como sempre vc vai em assuntos que mexem diretamente com o pensamento gay, não da forma promíscua, mas na sentimental que quem só entende quem é gay.

  5. Olha tudo vai depender das suas prioridades, se você quer ser bonito, sarado e culto, isso perfeitamente possível de se fazer. Tanto que fora de Vitória e outras capitais “secundarias” é possível ver essas criaturas.

    Então depende de você. Passar o final de semana inteiro enchendo a cara ou dar uma corrida na praia e comer um açaí? Ficar vendo RuPaul’s Drag Race ou Ir malhar na academia?
    Uma hora que você usa pra melhorar o seu corpo no lugar de outra atividade supérflua é sacrifício que você faz para atingir a meta.

    Isso não te impede de estudar, ler um livro interessante ou conversar sobre idéias. Se você não é capaz de conciliar as duas coisas é por conta da usa própria inabilidade e das pessoas que você permite te rodearem. Então para de botar a culpa em fatores externos e guie sua vida ao destino que você queira chegar.

      • Digo o mesmo para você, Vitória é exceção, não falta oportunidade e informação para quem queira buscar. Digo e repito não adianta culpar os outros pela sua própria insegurança. 24 horas são o suficiente para deixar a sua vida da maneira que você queira, basta um pouco força de vontade.

        • 24 horas, no mínimo 8 horas de sono = 16 horas. Horário de trabalho mais ou menos 8 horas = 8 horas para malhar, estudar e se tornar bombado e super culto.

          Se você é capaz de ficar bombado (não atlético, atlético é mais que possível e eu já disse isso no texto) e culto, merece um prêmio por força de vontade. para entrar no padrão de beleza você deve se de dizar 100% à beleza, porque ela é utópica e demanda tempo, não adianta querer dar uma “malhadinha” e uma “estudadinha” pra conciliar os dois, enquanto você não se dedicar inteiramente a um dos dois, não vai chegar no que deseja a sociedade.

          • Realmente, Max tem razão. Eu não digo que não seja possível ter uma vida saudável, praticar atividade física e dedicar-se à carreira e aos estudos, ao mesmo tempo. Mas conciliar demanda uma força de vontade muito grande que não é comum encontrar. Eu já tive uma fase de alto rendimento na minha vida profissional, em termos de estudos, durante a qual era simplesmente impossível para mim praticar atividade física ou mesmo organizar uma dieta.
            Atualmente, minha vida está mais tranquila e tenho conseguido ter uma vida mais equilibrada. Tudo depende muito da sua disponibilidade de tempo. Mas para mim apesar de importante (para mim hoje academia e dieta são quase uma obsessão), essas atividades não são prioridades diante do meu trabalho/ minha carreira. Em algum momento, vou precisar abdicar de ter horários regrados para me alimentar e me exercitar em prol dos estudos.
            Tudo é uma questão de escolha. E de oportunidades.
            Inteligente é aquele que admite que não é possível abraçar o mundo com as mãos. Não se pode ter tudo ao mesmo tempo. Eu concordo com Max nesse ponto. Nunca vou chegar ao corpo “barriga tanquinho”, eu tenho consciência, apesar de sempre brincar que tenho um projeto “barriga tanquinho 2013” em mente.
            O que importa mesmo é respeitar as pessoas em suas escolhas. Quer malhar o cérebro? ótimo! Admiro muito as pessoas inteligentes e com cérebros treinados.
            Quer malhar seu corpo? Ótimo também.
            Mas acredito que saber o equilibrio entre os dois é o melhor caminho para se viver mais e melhor.
            E se falamos tanto em discriminação porque tanta discriminação com quem faz a opção de se dedicar a cuidar do corpo. É saudável, gente. Não há nada de desprezível nisso. E a superficialidade, como disseram que existe no meio de halterofilistas, infelizmente é a superficialidade que se encontra de maneira geral na sociedade. Eles não melhores ou piores nesse ponto. Conheço tanta gente pseudointelectual com a profundidade de uma colher de chá… enfim, essa é minha opinião.
            Preocupem-se mais com suas vidas e com que querem fazer delas.

      • EXCEÇÕES são pessoas inteligentes, maioria do mundo é burro. Agora, pessoas inteligentes moldam a vida da forma que quiserem.

        • concordo com vc. típico post que usa de argumentos fracos pra tentar impor uma visão equivocada, que bate de frente com o oposto do que ele é, apenas por não conseguir ser.

          fácil falar disso tudo sendo feio e se achando inteligente. se conseguisse ter um corpo melhor, tenho certeza que todos que concordam com esse post gostariam de ter.

          • Pq toda vez que eu toco nesse assunto sempre tem um chato que vem dizer essa frase-feita de que quem critica é porque tem inveja e queria ser igual? Meu deus, vê se cresce e cria um argumento que preste pra criticar meu texto, todo mundo já tá cansado de saber que se tem uma coisa para a qual eu cago, é para o padrão de beleza vigente.

            Tenho o absoluto direito de ter uma opinião sobre qualquer assunto, aliás, se o argumento fosse tão fraco como você disse, não teríamos essa quantidade de gente comentando, concordando e discutindo.

          • opinião? vc está sendo preconceituoso quando chama de superficial o fato de uma pessoa buscar uma vida com saúde e se esforçar um pouco mais no seu dia para acrescentar um exercício físico. gente burra tem em qualquer lugar, assim como nos bares xexelentos que vc frequenta. acordo às 7h, malho e dps vou para o trabalho. faço o meu 2º MBA duas vezes na semana e ainda sobra tempo pra nadar aos sábados. 4% de gordura e todo definido, graças a deus, a uma aliimentação regrada, muita disciplina e distância do cigarro, álcool e drogas. acredito que qualquer um pode ser o que quiser na vida, basta correr atrás. não acho justo julgar quem se sente atraído por quem se valoriza em frente ao espelho mais do que “malha o cérebro”. deixa os outros serem o que quiserem, não fique chateado por não tão curtindo suas fotos no Facebook.

          • Mais uma vez, eu não disse ATLÉTICO eu disse BOMBADO. Atlético é perfeitamente normal de se conciliar com o resto.

            Ou você não tá lendo o que eu escrevo ou realmente só tá aqui pra praticar ad hominem

          • Mas eu já catei qual é a sua, fala que eu tenho inveja desse tipo de corpo, que eu quero estar no padrão, tudo isso porque, percebi agora, você vive num mundo de regras e privações para ter o corpo que tem e por isso considera impossível que alguém simplesmente não dê a mínima pra toda essa sua rotina e pro corpo que você adquiriu. É a sua “recompensa”, ser impassível de crítica.

            Mas é isso, honey, sem a menor inveja, tenho é pena uhauhauahuah

  6. ARRASOU!
    Gente, ainda bem que não sou só eu que acha que o fim de “Betty, a Feia” poderia ter sido diferente pra dar uma moral da história mais interessante.
    Eu concordo com o post, há um tempo atrás estava nessa de vou malhar muuito, e pronto. Mas aí, percebi que por mais que goste de ser elogiado, prefiro um: “voce é inteligente”, do que um “você é gostoso”.
    Porque malhando o cérebro, inteligente eu posso ser mais. Gostoso, com o tempo só fica mais dificil se manter.

  7. Entao faz um favor pra mim? Catem todos os feios inteligentes pq eu quero me acabar nos gatos superficiais.

    Besha feia me irrita, Besha velha me deprime, pensar em um dia me tornar essas duas coisas me faz desmaiar.

    ….beauty is my power!

    ps.: não sei se foi proposital mas adorei a fotinha da Margareth Tatcher, a única mulher eleita primeira ministra britânica, I love this bitch!

  8. Se o rapaz quer ser bonito por mto tempo, está fazendo totalmente o contrário do q deveria. Ele é tapado !
    Como quer continuar sendo bonito sem dinheiro, sem uma profissão boa que lhe dê sobra de caixa para investir em beleza?

    Não existe gente feia, existe gente pobre – ok, Pelé, Ronaldinho Gaúcho ñ tem jeito, mas como o Max disse, nao podemos trabalhar em cima de exceções.
    Alguém só gasta $ com estética quando há sobra depois de ter cumprido os deveres básicos: casa, alimentação, contas. E com um salário de 1200, 1500 vc nao consegue isso nunca.
    A maior prova de q nao existe gente feia, mas sim pobre, é essas diversas transformações em programas de Tv.
    Coitado, irá se frustrar pq se nao mudar esse pensamento, será pobre, burro e feio.
    O imediatismo e o consumismo está limitando mto o pensamento desse povo todo.

    • Por exemplo…se houver um cara bombadão, mas aqueles meio inocentes que vem da roça e tal…… cara…ele pode falar “nóis foi, nóis vai” …to nem aí….gamo. hahahahaha :p

      Depende muito…nao tenho um tipo definido, me apaixono pelo contexto.

      • Eu tb. Isso nao me broxa, excita-me dependendo do contexto rsrsrs

        Mas realmente escrever errado ñ é bom já q pode dar interpretações malucas, mas quem estuda letras e outras matérias de humanas sabe muito bem q falar errado nao tem problema algum. Todos da área sabem disso.Só nao lembro direito o porquê.

        Falar errado nao me irrita, porém falar besteiras, ter pensamentos idiotas, sim.

      • Eu tb vô, principalmente se ele for HT! Pode falar nóis vai, nóis vem, nóis fois. Só não pode falar “Fazem 2 anos, etc”. Aí me broxa legal. Ain, não aceito.

    • aph, defekey 2 kls de fezes pro que vc acha ou deixa de achar! de que adiantar malhar e tr uma kra de eshú? n disi apeash malhar, tem tod uma estetic facial que n foi comentada, a busk pela eleza ñ se resume a massa musuclar. quero me entir bem comigo mesmo
      “Eu não estou interessada em dinheiro, eu só quero ser maravilhosa” by marilyyynnn

      • Estou em dúvida, vc cagou 2kg para mim pelo reto ou pela kbça ? Cabeça, com certeza !
        Em que parte eu falei ou dei a entender sobre corpo musculoso?
        Até pra kara de eshú se dá jeito qdo se tem dinheiro. E qdo falo em tratamentos estéticos pensei em qq tratamento, menos isso.
        Mas eu esqueço q pra maioria, estética é apenas corpo musculo com ampolas de R$10 q te torna bonito por fora e pokado por dentro. É o único “tratamento estético” q as pessoas tem conhecimento, acesso na verdade.

  9. Não gosto muito de caras bombados e sem pêlos….não fazem meu tipo…

    Tem que ter uma barriguinha e pêlos… hahahahahaha. E assim…beleza é MUITO relativo….. óbvio que, por fazermos parte da mesma sociedade, a maioria possui um referencial de beleza…..mas existe algo de subjetivo aí…. quem nunca se atraiu por um cara que os colegas acharam feio?

    normal…

  10. Quando a bee vê que ela tem corpão, e todos babam o ovo dela, ela vai achar que só quem é como ela que merece estar com ela.

  11. Eu concordo com tudo o que pensa e escreve a Max (sua linda), mas, apesar de inteligentérrimo em várias coisas, não faço o tipo “cult” revolucionária (que aliás, acho chatérrimo e forçado), e ODEIO as conversas dos bombados de academia… apesar disso tudo não sou um ser evoluído o suficiente… não quero se apenas inteligente e pouco admirado… quero ser sarado, goxxtoso e inteligente tb. Por isso entrei na academia e ponho meu iphone no máximo para não ter que ouvir os papos dos bombados acéfalos.
    Sei que vão dizer que estarei me comportando igual querendo fazer como eles, mas… a diferença estará justamente nisso, no meu QI… vão me admirar só pelo corpo? não! só pela inteligência? não! poderei ser admirado por tudo rsrsrs

    E olha que essa semana eu ouvi uma coisa mais ou menos assim, que é a mais pura verdade:

    “a bee se assume gay, no omeço é toda tímida, magérrima, começa a frequentar as boates, daqui a pouco alisa o cabelo, arrasa na make, passa sabonete no cabelo pra ficar espetado… passa um tempo sai de shortinho, regata gola V, all star cano longo e um leque na bolsa… até que chega uma bee mais antenada, cheia do bom-senso e diz: isso não tá legal, bee… daí a bee para com tudo, entra na academia e fica gostosa!”

    Eu é que não quero morrer uma beee toda cagada… já estou correndo atrás do prejuízo!!!

    • E essa mais pura verdade que você ouviu não retrata a total crueldade do meio gay quanto ao diferente e a tendência a uma padronização ridícula das pessoas? Desculpe, mas apesar de ser verdade, tem alguma coisa errada aí

  12. E também, além da aceitação e vaidade, tem o lance de que, se a bee malhar e ficar fortona, ela fica com a falsa impressão de que é máscula (o imaginário da maioria das gays pensa assim), porém o que ela não sabe que é só abrir a boca que é como se tivessem espetado uma agulha em todos os músculos e ela voltasse a ser a beee magra e pintosa do mesmo jeito!!!

  13. Não sei nem o que é pior na academia… os papos idiotas dos boys narcisos, ou a performance mega forçada das beees bombdas que tentam passar uma macheza que não existe!!! kkkk morro de rir

  14. Os Bombados esnobam as que não são bombadas( “normais”)
    As “normais” esnobam as “pão com ovo”.
    As “pão com ovo” tem preconceito com as travestis!

    ….

    E as Andróginas (Max) tem preconceito com as monstras!

    É tudo Hipocrisia, pura hipocrisia.

    Todo mundo para pra citar um determinado grupo que impõe padrões, mas estas pessoas geralmente não percebem que fazem a mesma coisa, porém com outros grupos!

    PRONTOFALEI!

    • Me prove que eu tenho preconceito que a gente conversa, enquanto sua opinião for só um monte de ofensa jogada num texto não espere que te leve a sério.

  15. Boa noite pessoal!

    Me ajudem a divulgar esse clipe, assistindo e repassando também para seus amigos.

    Agradeço muito se puderem me ajudar!!!

  16. 1) nossa cultura gira em torno do consumo; 2) como a religião em outros tempos, hoje é a publicidade que detém a chave para esse nosso novo paraíso; 3) a beleza é instrumentalizada pela publicidade, como a virtude era pelas religiões, para impor os valores hegemônicos do Éden consumista. Por que a beleza? Ora, qual a força mais poderosa da natureza humana?! A sexualidade! Nas sociedades liberais modernas, apropriadamente ditas “de consumo”, nós chegamos à situação em que não somos mais apenas consumidores, passamos também a ser produtos, daí a explosão das redes sociais, onde as pessoas vendem uma versão editada de si mesmas em vitrines virtuais numa grande feira das vaidades (e das inseguranças). Isso casa bem com a ansiedade de status, tão magistralmente prevista por Tocqueville, produzida pela ideia de igualdade e meritocracia das sociedades liberais. Quando tudo parecia imutável, as pessoas ao menos não tinham sobre si o fardo de ter de “chegar lá”. Nós vivemos numa angústia competitiva feroz, daí vermos gente se esfalfando em academias que parecem salas de tortura medievais, feios melancolicamente convencidos de que podem se tornar belos graças a alguma reengenharia qualquer, pessoas tentando ostentar um tipo socialmente valorizado de inteligência para o qual não têm a menor vocação, citando frases equivocadamente atribuídas a autores que elas, de resto, desconhecem e caindo presas da caricatura mais vulgar… É tudo sintoma. Mas, parafraseando aquela inscrição na entrada da Capela dos Ossos, podemos dizer aos belos with a wry smile: “nós feios que aqui estamos pelas vossas carcaças esperamos”. Hahaha

  17. O problema nao eh ser feio e nem padrão de beleza, o negócio eh as pessoas te julgarem antes de te conhecer. Cada um ve a beleza de uma maneira!!

  18. Por ser uma bicha feia E burra, me identifico com o texto, mas não concordo. Exageraram muito na ideia de que se é ou gostoso (bombado) ou inteligente. Não é como se alguém passasse muito mais do que uma hora por dia na academia. E gays, se uma hora a menos no “tempo de estudo” comprometer a inteligencia de vocês, eu aconselho a mudarem logo de pretensão. Aliás, a inteligencia foi descrita nos comentários como se resumisse a literatura depressiva, ortografia e matemática, como se não existisse outros tipos de inteligencia.

    Respondendo ao post. Como que eu lido com a pressão social? Com depressão, baixa auto estima e com muito ódio internalizado. Mas ainda sonho com o dia que terei 40 cm de braço.

  19. Eu acho o seguinte: 1) o centro em torno do qual gira a nossa cultura é o consumo; consumir é a nossa nova ideia de Éden, de Jardim das Delícias, de Terra Prometida; 2) como as religiões no passado, quem cria o sistema de valores e de saber que dá acesso a esse Paraíso é a publicidade; 2) nessa tarefa, a publicidade instrumentaliza a beleza como as religiões instrumentalizavam a virtude. Por que a beleza? Porque a sexualidade é a força mais poderosa da natureza humana, ora! A liberação sexual abriu as comportas de energias que, habilmente canalizadas, deram origem à essa explosão do culto ao gozo a todo custo. Ninguém quer ser deixado de fora da orgia e arder na fogueira das vaidades da competição feroz é literalmente padecer no Paraíso. Não parece haver outra forma de existir hoje em dia, a não ser alternativas marginais, francamente pouco atraentes no seu regressismo nostálgico. Todo essa efervecência insana em torno de ter e parecer (hoje em dia, “parecer” mais do que “ter”) não deixa de ser previsível quando se tem em mente a natureza humana contra o pano de fundo das sociedades liberais modernas, apropriadamente ditas de consumo. Já estava tudo previsto em Tocqueville quando ele analisava as democracias liberais nascentes, mas quem lê Tocqueville afinal de contas? Se antes, a fixidez do sistema de valores e a impossibilidade de mobilidade limitava nosso potencial criador, por outro lado nos aliviava do fardo da luta sôfrega por status. A ideia, constantemente martelada em nossas cabeças, de que somos radicalmente iguais e que o sucesso, na nossa sociedade que se pretende meritocrática, aguarda quem se esforçar produz essas distorções bizzaras de gente se esfalfando contra a vontade em academias que parecem salas de tortura medievais, feios melancolicamente convencidos de que podem se tornar belos graças a alguma reengenharia qualquer, pessoas tentando ostentar um tipo socialmente valorizado de inteligência para o qual não têm a menor vocação, citando frases equivocadamente atribuídas a autores que elas, de resto, desconhecem e caindo presas da caricatura mais vulgar, enfim, todo um bestiário que compõe o menu das nossas interações sociais quotidianas e no qual nós mesmos estamos listados em algum verbete. A ironia disso tudo é que chegamos à situação em que não somos só os consumidores, agora ansiamos também ao status de produto. Vejam o sucesso das redes socias, onde as pessoas exibem versões pesadamente editadas de si mesmas numa vitrine virtual: as pessoas passaram a vivem em função da imagem idealizada de si mesmas e o seu “ego ideal virtual” passou a ter primazia sobre a pessoa que existe na realidade. Sabem aquelas pessoas que nas férias passam o tempo todo fotografando tudo para postar no Facebook em vez de aproveitar o momento? Pois é. Na nossa releitura de Sócrates, a vida não exibida não vale a pena ser vivida. E eu não digo isso tudo para ser moralista, destilar ressentimento ou ridicularizar os que têm outras prioridades que as minhas, mas quem vive assim vive uma escravidão. E, francamente, tem coisa mais triste do que envelhecer tentando continuar belo? Eu não desejo nem para o meu pior inimigo… Bem, talvez para ele sim hehe.

  20. Max.. é a srª que está aqui em sp?
    Estava uma parecidíssssiiiima com vc (passeando na frei caneca) junto com mais 2 moreninhas…
    idênticaaa ,,…dando um maior clôse..

    se for, nos encontraremos na The week?
    Bjs.

  21. max, sua linda (+1), já recebi email de uma culhega barbie que tinha apenas uma linha e acredita que a bicha ainda conseguiu escrever errado???? mas, conheço muitos caras bombados que são super inteligentes, o que não significa que sejam pós doutorados em física quântica, nem sempre dá tempo de conciliar, né mesmo?!
    acho que cada um deveria explorar seu potencial e não ficar atrás do tipinho que tá na moda. seja internamente ou na aparência. às vezes gente “comum”( sem tantas neuras, vaidades e mimimis) é mega interessante. agora tem gente que só tem mesmo um bom par de bíceps pra oferecer.
    agora o máximo( só que não) foi a bee super trabalhada na ode à beleza confundir a maior representante feminina da política do último século com a atriz mais falada/premiada/bafônica dos últimos anos. realmente trabalha no visual, colega, que vc vai precisar dele.

  22. Feio ou bonito.
    Inteligente ou burro.
    Se você exigir demais vai ficar semente.
    Uma gay idosa sarada,inteligente e sozinha.

  23. Eu gostaria de ser mais bonito, mais inteligente. Ser sarado e entender sobre pós-modernidade.

    O problema que eu perco o foco. Preguiça de ir na academia e ficar ouvindo axé. E pena de desligar a tv e ler um livo.

    Maldita mediocridade! kkkkk

  24. Infelizmente no Brasil é assim,pra você ser bonito tem que ser bombado,ter cabelo liso, e usar roupa de marca,enquanto la fora você fala que é brasileiro todos caem em cima desejando,e o nosso padrão de beleza é totalmente diferente,cara bombado e tirado a gostoso não faz sucesso nenhuma nas baladas,enquantos os normais e timidos sao o foco.
    Por que querendo ou não se desenharmos 3 circulos com uma interjeicão ( bonito,malhado,inteligente)no qual a interjeição seria o perfeito para nossa sociedade, você nuca estará nela.

  25. Parabéns pelo post e é claro, para toda regra há uma exceção.

    Já somos muitos taxados e criar mais uma classificação “bonito + fortinho = burro” seria medíocre. Mas confesso que no meu subconsciente quando vejo aquele ser colocado no “Anabolic Androgenic Steroids” me broxa, pq realmente a maioria quando abrem a boca saem “ brabuletas”, me lembro de Chayene cantando “Voa, voa, voa, voa brabuleta.. Quem me ‘oia’ tem inveja”.
    Mas existem seres na ilha dignos de um bom papo, onde você pode falar da economia mundial, falar dos direitos da sociedade, filosofar e ainda imaginar “esse é o genro que mamãe sempre quis”.
    Pelo menos no meu caso trabalho, estudo e ainda tiro um tempo para cuidar do meu corpo (às vezes queria que meu dia tivesse pelo menos 36hs), mas falta de tempo é desculpa para levantar o traseiro do sofá.

    Mas o que importa tudo isso, se por mais um ano passarei o dia dos namorados só kkkkkkk…

    Ah! dane-se corpo.. dane-se intelectualidade.. como diz a frase que vi esse fds “Se todo mundo vai te machucar, vc só tem que escolher por qm vale a pena se ferrar” bjs

      • Na minha iniciação a vida gay, tive contatos com seres exóticos que fizeram “a cagada na minha vida”, hoje em dia acabo selecionando, pq sofrer ja é uma merda e se a pessoa não tem nada para acrescentar é pior ainda.

          • Sim, mas não dá para esperar a pessoa perfeita cair do céu, enquanto isso a gnt vive e se diverte, nos encontros e desencontros da vida quem sabe?! heheheheeee

  26. EEeeeeeeeepaaaaa! Max, como assim, “Não sejamos hipócritas. O dia tem somente 24 horas, eu não consigo conceber a possibilidade de uma pessoa exercitar o corpo para chegar no nível que a sociedade deseja (Padrão gogo boy halterofilista, diferente de apenas atlético) e o cérebro na mesma proporção. Questão de lógica.” SUUUUUUPER DISCORDO. Eu mesma, TENHO DOUTORADO, GATÃN, EM MATEMÁTICA TSÁ? Quer dizer, to terminando hehe – enfim, E SOU DO TIME DAS BOMBADAS!!!!!!!!!!!!!! Além disso falo FLUENTEMENTE – que fique claro, INGLÊS, ITALIANO, FRANCÊS and DINAMARQUÊS. Agora acabei de ganhar uma bolsa de estudos para Warwick., tssssssá??? Tá, posso ser uma excessão, mas assim sou eu. Quando eu era mais xovem, eu era uma bee bem feinha e magrelinha, ai cansei de ser a Betty a Feia e fiz uma mudança radical, porque eu nao me sentia bem como eu era, e agora to superrrr gatinhoan. Tudo bem que eu nao fico me encarando no espelho da academia, mas para conseguir um copo de gogo-boy não precisa de nada de tão extraordinário, é só saber o que comer, a que horas comer e como se exercitar. PS: Quando eu fiz o vestibular eu passei em 3 federais. Adoro seu blog, já pedi até ajuda por aqui, mas acho que a senhora exagerou. Bejossss.
    PS: Tudo que escrevi sobre mim, inclusive o dinamarques, é veridico.

      • eu só disse que a senhora exagerou ao dizer que é uma questão de lógica a bee nao poder ser bombada e mega cult ao mesmo tempo, kisses t adoro

        • Mas é mesmo, Bee, você é a única pessoa que eu conheço que consegue conciliar tudo isso, na moral, você deve ser um mutante… ou toma anabolizante

          • Não bee, TODAS me perguntam isso. Mas eu nao tomo anabol não – apesar de eu os considerar super normal – vc mesma por ser biologa (é isso mesmo?) sabe que um anabolizante não passa de um medicamento, mas enfim não quero ser a chata. O que eu fiz pra conseguir um corpo espetacular (a modéstia) foi ler um bom livro de fisiculturismo – até passo o nome pras bee’s magrelinhas poderem ficar fortonas e de forma natural: o autor é Sean Nalewanyj e o livro é The Truth About Building Muscle. O livro é um show. Nçao traz exercícios mas sim como o nosso organismo funciona, então aprendemos o que temos que comer em cada momento do dia e o impacto que cada nutriente tem no organismo. Beijos.

          • Eu por ser biólogo sei que o anabolizante que o ENDOCRINOLOGISTA passa é um medicamento.

            Pois é, tá vendo como todos perguntam? Pra você ver que não é o que se espera. Eu tenho certeza que você tem alguma particularidade metabólica natural para conseguir isso sem a ajuda de produtos industrializados e com pouco tempo de vida.

          • Não bee, eu nao tomo anabolizante não. Eu sempre fui inteligente e gostei de estudar – o que eu fiz foi ler um bom livro de fisiculturismo que ensina como o organismo funciona (questão de índice glicêmico de carboidratos x pico de insulina, proteinas, o que consumir em cada momento do dia, etc). O livro é MARA. Ficaaí a dica pras bee’s magrinhas que querem se tornar bombadas de forma natural: o autor é Sean Nalewanyj, e o livro – The Thruth About Building Muscle. Lembrando que ficar bombada é pra quem realmente deseja ser assim – como é meu caso, ninguém precisa fazer nada para agradar nnguém. Kisses

    • Oi Mr. Gold. No meu cotidiano eu não fico me autoelogiando para ninguém e dizendo o quanto sou inteligente. Como eu disse, tudo que eu faço é para alcançar os meus objetivos. De qualquer forma que eu escrevesse para mostrar que sou uma exceção soaria como pretensioso.

  27. Depois de ter lido quase tudo (não tenho tempo para ler todos os posts) percebi que viado bom não é àquele que é bombado ou àquele que é inteligente, mas sim aquele que é um extraterrestre.
    Querido Max, por favor, defina-me, pois até onde sei sou um ser fora de contexto… Após ler vários textos aqui no BC, percebi que não me enquadro na absolutamente em nada, ao mesmo tempo em que me vejo praticando tudo.
    Quando digo isso me refiro ao fato de apenas querer ser feliz (síndrome de Pollyana me define?). Meu foco é a felicidade, pura e simples. Quero ter um cara do bem do meu lado, quero com ele construir uma vida bacana, quero viver bem, não super, nem mega bem, mas bem, e quero sim cuidar de mim, cuidar do meu corpo, para poder olhar no espelho e me ver lindo e olhar mais além e ver esse tal cara hipnotizado com o que ele também vê no espelho.
    Quero ser reconhecido no emprego, quero continuar sendo um bom filho e continua com a convicção de que ser um bom amigo é realmente algo recompensador!
    Enfim, vejo aqui muita discussão sobre os meios que nos levam a felicidade, mas sobre a tal, muito pouco. Se vou ser feliz sendo sarado, inteligente, discreto, pintoso, isso realmente é o que se deve relevar?
    Sempre que me vejo cultuando mais meu corpo que meu cérebro, ou sempre que me vejo cultuando mais meu cérebro que meu corpo penso, opa o foco tem que tá lá frente, mas daí a cabeça pira e dá um nó, pois no mundo temos que lidar com as regras, né? E no mundo a regra sempre será ou é bombado ou é inteligente! E eu vou continuando aqui querendo apenas ser feliz. Foda isso, viu?
    Se mais alguém ae quiser ser apenas feliz avisa que a “Polly” aqui ta afim de um papo bacana!!!
    OBS: Por favor, antes de acharem que sou um Drag Queen por me auto intitular de Pollyanna peguem o Google e antes de digitarem Mundo mais ou solo boys, digitem mundo de poliana, ok?
    Abraço ae pra geral!!!

    • Mas Sin, nos textos do BC eu pego pessoas normais e exagero pontos da personalidade delas para causar impacto e fazer humor, é óbvio que pouquíssimas bee’s são o extremo do que eu falo aqui, a maioria engloba só um pouquinho de cada coisa.

      • Ô lindaun (olha eu fazendo o amigo intimo, se bem que o seu “Sin”, me permite) eu sei disso. Sei separar o joio do trigo e exatamente, mas a verdade é que vendo a vida como ela e lendo o BC, vejo que a unica coisa que diferencia uma coisa da outra são suas hipérboles, logo, continuo minha dúvida cruel… Seria eu sozinho no mundo????
        Quase dia dos namorados, posso me dá ao direito de fazer manha, né?
        Bjos!

  28. Tanta coisa pra comentar, mas vou só ficar na pergunta do final do post:

    “E aí? Como essa pressão social afeta vocês? Como lidam com a sensação de mesmo se exercitando e fazendo dietas malucas, tentando conciliar tudo isso com um pouco de cultura geral, sempre encontrar alguém considerado melhor que você somente por ter um par de gomos a mais na barriga?”

    Pior é que eu não sei. Por um lado, sim, dá uma inveja ver o povo todo babando nos comentários toda vez que os gostosinhos postam uma foto. Por outro, os que eu conheço mais de perto também vivem reclamando de alguma coisa – geralmente, que não conseguem nenhum relacionamento sério porque com eles as pessoas querem só sexo. Se isso é verdade ou exagero deles eu não sei, mas me tirou a ilusão de que ter um corpo malhado ou um cabelo bonito basta pra transformar a vida num paraíso (a menos que a visão de paraíso do indivíduo seja ficar pra sempre fazendo sexo casual com desconhecidos, o que não é o meu caso).

    “Ah, mas eles vivem recebendo elogios, pelo menos isso tem de bom”. É. Mas me parece que chega uma hora em que a mera inflaçãozinha de ego vai perdendo o valor. Digo isso porque as pessoas me colocam no grupo dos inteligentes, mas me sinto mais elogiado quando alguém diz que me acha bonito, simplesmente porque isso acontece muito mais raramente do que dizerem que acham inteligente, e conheço alguns bonitinhos que queriam ser vistos de vez em quando como inteligentes em vez de apenas bonitos. E o meu lado racional não me diz que valeria a pena trocar de lugar com eles, já que tendem a atrair tipos que não são o meu.

    Enfim: eu malho, mas não como um desesperado. Ficar saradão é um objetivo mais distante do que eu tô disposto a percorrer pra alcançar. Até porque o tipo de pessoa que – eu acho que – combina comigo não faria questão de um bombado, me contento só em ficar definido e pronto. Posso nunca entrar para o grupo dos reconhecidamente gostosões, mas de vez em quando – muito de vez em quando – alguém vai me achar bonito e pelo menos não vai se decepcionar com a parte do conteúdo.

  29. Durante um bom tempo eu fiquei encanado com essa história do corpo perfeito. De fato, durante todo meu período escolar sofri bullying por não ter um corpo supostamente apropriado, ser gay etc. Mas hoje em dia estou mais tranquilo referente a isso, não vou a acadêmia por falta de tempo (e um pouco de preguiça também).
    E vejo que nem eu tenho tanta paciência para caras bombados, e percebo que nem todos gostam de caras bombados, muitos assim como eu se interessam bem mais pela inteligência, do que pelo corpo (não estou chamando os bombados de burros).
    E sim, prefiro continuar absorvendo cultura, conhecimento do que perder meu tempo na acadêmia, para atrair pessoas que muitas vezes não vão acrescentar nada em minha vida.
    O corpo hoje em dia virou puro fetiche.

  30. Sabe que eu pensava em suicídio por causa disso. Antes quando eu era adolescente, eu me achava o ser mais feliz do mundo gay. Isso porque eu não conhecia o mundo gay de fato. Quando me tornei adulto, percebi que o meu pênis não crescia mais, e meu corpo parou no tempo (tirando a barriga e o envelhecimento da pele do rosto aos meus vinte e nove anos). Resultado: sou magro. E agora, o que fazer? Sob a minha volta, um mundo gay super exigente. Nos ambientes de pegação, quem disse que eu conseguia ter alguém para dá aquela transadinha típica de gay, uma bem rapidinha. Eu ficava puto quando um gay bonito de corpo pegava a sauna ou o parque todo, e os melhores gays, ainda por cima (o rosto parece que pouco importa para os gays, desde que não seja tão feio). Cansava de sair chorando, pensando no maldito suicídio, e percebendo que, além de encarar o preconceito da sociedade, eu ainda teria de encarar a solidão de não ter ninguém nem para dar uma transadinha, típica de todo gay. O mundo desabou para mim quando conheci a realidade gay. Passei a ser homofóbico (será que os homofóbicos também passam pelo que eu passei?), vendo um gay na rua, meu estômago embrulhava. Militância gay para mim passou a ser a morte de todas as bibas. Hoje eu estudo e trabalho. Estou tentando passar em um concurso público e quero cursar em uma universidade. Malho três vezes na semana. Continuo magro, mas a minha auto-estima melhorou bastante. Passei a encarar o mundo de frente, e com os pés no chão. Nenhuma biba é cem porcento legal ou noventa e nove porcento ruim! Mas são muito exigentes mil porcento. Resolvi ficar sozinho. E percebo que não é tão ruim assim a solidão. Só o tesão que bate a minha porta, às vezes. Mas nada que uma boa punheta não resolva!

      • Estou pouco me lixando para a sua atenção ou o seu respeito. Não o conheço. Quando digo transadinha típica de gay me refiro ao prazer que os gays dão uns aos outros sem muita frescura como as mulheres fazem com os homens. Não falo sobre promiscuidade. Engraçado que eu estou chorando, deprimido hoje por não ter alguém para conversar pois sou novo na minha cidade e você vem fazer crítica justamente a uma expressão boba. Você deve ser aquela biba sarada que esnoba dos gays e se acha a mais santa da face da Terra. Vai procurar o que fazer cara, eu não o conheço, estou deprimido e ainda vem um idiota falar merda. Estou aqui para desabafar com quem escreveu o texto, pois eu me identifiquei com ele. Vá a merda gay doente.

  31. Olha Max, eu mesmo sendo do Rio que e um lugar onde a senhora considera o paraiso das gueis e lesbicas (e de fato e, pelo menos pra 90% das pessoas que conheco) sempre foi dificilimo pra mim arranjar alguem pra mim por aqui justamente por isso, nao so por causa da minha aparencia por que nao sou nada feio ou por ser burro/lerdinho, mas pelo meu estilo! Enquanto aqui todas as gueis adoooooooram um bate cabelo/frequentam lugares conceituais para falar sobre o novo cd conceito de uma banda indie/hipster eu sou nada mais nada menos do que uma guei trevosa fa de heavy metal com um cabelo enorme estilo Cher 70’s que essa mesma proporcao de 90% de gays pop/hipster simplesmente abomina! Mas sim, tenho muitos amigos ”gay cliche” e os amo ❤ se eu te disser que nunca me senti mal por causa disso estarei mentindo e muito!
    Cansei de ir em boates e festas gays cua zamiga mesmo nao gostando da musica e do ambiente na falsa esperanca de encontrar alguem pra mim, fiquei LOUCA e rodei as sete saias e decidi voltar a frequentar lugares mais ao meu estilo porem certa de que dificilmente arranjaria algo ali tambem e nesse periodo percebi que como disseram aqui, infelizmente cada um de nos tem aquele seu grupinho do qual vc se identifica quase que 100% onde voce ao menos uma vez, sera o grande protagonista da estoria! E foi justamente o que aconteceu comigo! Encontrei na internet (num site chamado Gayromeo) algumas gueis do meu jeitinho e antes de tudo fiquei com o cu dando sinal de fax e piscando feito um vagalume, fiquei amigo de alguns mas que infelizmente, moram/sao de paises europeus e nesse meio, soube o que e ser desejado por pertencer a um grupo e consequentemente, acabei encontrando um namorado! E por isso, tive que tomar certas decisoes entre estar morando no Brasil perto dos meus amigos e familia, mas sofrendo de saudades do meu viking esperando ele poder me visitar denovo ou pegar meus panos de bunda e me pirulitar daqui pra ser feliz com o homem que eu amo e aqui estou eu! linda, maravilhosa, coesa, necessaria e soberana na Inglaterra morando com meu principe louro, forte, peludo e barbudo de 1.90 de altura.

    Fico meio triste quando ouco alguem a minha volta sentindo o mesmo que eu num passado nao tao distante mas sei que todos nos um dia, encontramos nosso lugar ao sol!

    Eu AMO o teu blog, acompanho ele tem mais ou menos um ano recomendado por um grandississimo amigo meu, uma trava perigosissima chamada Augusto Cesar que lhe conhece e acho a senhora o maximo! Mas sempre esquecia de comentar aqui rs

    Adoraria lhe conhecer um dia quando eu for em Vitorinha visitar Augustenecy

    Ai falei demais, mas ao menos me fiz clara.

  32. Adorei o blog! Bem, Eu adoro homens bombados. Acho um tesão. Mas qdo eles começam com aquele papo de academia e suplementos… PQP! NINGUÉM MERECE! Prefiro falar de futebol! JURO!

  33. Quem me conhece sabe o quanto eu sofro com isso. E a impressão que dá é que mesmo que eu me matasse numa academia eu continuaria sendo inferior ao que as gays desejam.

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s