A arte da gongação, você domina?


Tô bonita?

Já dizia RuPaul: “Uma gay gonga a outra só pelo prazer de gongar”.

E é verdade! Todas nós temos um grupinho de amigays que saímos nos fins de semana pra piranhar em Vitorinha, num temos? Agora tentem observar como vocês se tratam: É “vadia” pra um lado, “passiva arrombada” pro outro, porém, no final todas voltam pra casa unidas no Transcol.

Mas aí vocês vêm e falam: “Ah, Max, os héteros também fazem isso, chamando uns aos outros de viado e etc”. Pois é, bebês, mas eles são pouquíssimo criativos, não passa dos termos que envolvem a sexualidade do amigo, que aliás, nem vou entrar no mérito da obsessão dos héteros pela frequência sexual do koo dos outros.

Nós não, nós gays gongamos umas as outras como se estivéssemos afiando a língua para quando fosse realmente necessário usá-la, sabe?! Às vezes elas são pesadíssimas, e usam até mesmo os pontos fracos da amiga, seja o nariz de batata, o cabelo ruim ou a barriga grande, sem perdão. A própria televisão já percebeu isso e encheu a programação de personagens gays que fogem daquele estereótipo da bee humilhada por todos.

Mas de onde vem isso? Porque apesar de gongarmos as colégãns o tempo todo, nós temos tipo um alarme que avisa quando a porra ficou séria e a briga começou. Um tempo atrás perguntei na mesa do bar fiz uma pesquisa de campo e nós chegamos a duas conclusões. Agora eu quero saber qual vocês acham a mais provável, okay?

Gorda.

A primeira teoria diz que isso é fruto de uma defensiva constante diante da homofobia que sofremos e do bullying que a maioria sofreu quando criança. Como se estivéssemos sempre com 4 pedras na mão pra nos defendermos de algum ataque, que na maioria das vezes, chega de surpresa. Inclusive, isso explicaria o motivo desse comportamento se repetir entre alguns grupos de fanchas.

Um exemplo, uma vez estava eu e uns amigos caminhando na rua e passou uma caminhonete cheia de rachas penduradas na caçamba. Uma delas gritou “Ai, como eu tô bandida“, que diga-se de passagem é o novo “Ai do Richarlysson“, que já foi o novo “emo”, mas todos querem dizer a mesma coisa: ‘VI-A-DO’… cada ano eles inventam uma nova.

Como ousa?

Ela mandou aquela vinheta, riu bem alto por uns segundos, mas eu, muito assassina, já tinha na ponta da língua a resposta assim que bati o olho na racha, soltei: “Gorda. *olhar de reprovação*”.

Eu não disse “Gordaaaa”, nada disso, não gritei, a crueldade está em não gritar. A caçamba inteira se calou e mais parecia um caminhão pau-de-arara rumo ao sertão nordestino, de tanta tristeza que se via no olhar da moça.

A sapa diz: "Aff, que papo de viad... OLHA, PEITOS!" *click*

A segunda teoria diz que isso é porque a maioria dos gays tem uma maior afinidade com o universo feminino, devido a vivermos numa sociedade que separa as pessoas pelo comportamento que cada sexo deve ter, causando uma confusão na cabeça dos gays e nos aproximando do universo feminino. Como as mulheres adoram criticar umas as outras, misture isso com a testosterona advinda dos homens gays e BOOM, criamos um monstro de língua afiada e agressiva!

Por favor, entendam como universo feminino esse mesmo que nós vivemos, com todos os valores heterossexuais, a hipocrisia e o fingimento que, antes que vocês digam, não estou atribuindo ao SEXO feminino, mas sim à ideia genérica da mulher construída em todos esses anos de história, e que nos afeta mais que as várias pequenas mulheres que passam pela nossa vida e mostram que nem todas são como o machismo prega, tá?

E não podemos negar, temos uma forte ligação com as mulheres, né? Inclusive, isso me lembra uma história… sabe aquele ditado: “Elogie uma mulher e ela esquecerá de você em 5 minutos, chame-a de gorda que ela lembrará da sua cara pra sempre”?

Entón, acho que isso vale pros gays também, porque eu vou te contar, todos os dias eu recebo dezenas de críticas e elogios, de gente que se passar hoje na rua por mim eu nem vou reconhecer. Exceto UMA BEE, que falou assim: “Nossa, Max, você deu uma engordada, tá com uma barriguinha”, que despeitada!

Hoje eu lembro ATÉ DO CACHECOL verde e rosa que ela tava usando…

E as senhoras? Têm alguma explicação pra esse nosso comportamento? Conta aí pra gentchy nos comentários. E não esqueça de votar na enquete abaixo!

34 comentários sobre “A arte da gongação, você domina?

  1. UHAUHAUHAUHA nem tinha lido o post inteiro e já concordei com a primeira teoria, pq comigo é um pouco assim. Mas, apesar de eu já ter as respostas na ponta da língua, fico sempre na defensiva, engulo a gongação e solto a revanche na hora certa.

  2. Eu acho digno saber se defender de outros ataques.. creio que as bees aprederam sim com os bullings sofridos entre outros… gongar hj é um meio de defesa válido, na qual até héteros aprederam.. não com o mesmo dom das bills.. mas, estão a caminho.. rs

    Bem, gongar é arte.. ou vc faz bem.. ou vc não faz…

  3. Comigo é toma lá da cá, assim mesmo, sempre tenho a resposta, e em partes é sim por bullings, auto defesa, e em outra é pq sou mal mesmo, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

  4. Já te disse quinhentas vezes que a correta é a primeira teoria, sem duvidas. E esse post me venceu só por uma coisinha: Vovó Piedade.

  5. Eu acho que é pelo simples prazer de ser mostrar superior aos outros dentro do grupo pra se gabar. E tudo no nível de aceitação, tolerancia de cada um.

  6. E verdade mesmo tava falando com uma amiga sobre este assunto hj. Agente se gonga 24h hauahau mas nunca chegamos a brigar pelo contrario tudo nao passa de uma forma gostosa de descontração com os amigos. Acredito na primeira teoria ,estamos tão acostumados a nos defender que vira habito estar sempre preparado com a língua afiadissima pq como já dizia vovó : Deus criou o Homem e a mulher e o Capeta fez a Beachha.

  7. até hoje lembro do xingamento mais tenso q li na vida, em 2007, num fórum do falecido Orkut:

    “você é pior que uma puta véia de beira de estrada que dá todo dia pra um caminhoneiro bêbado ao som de mastruz com leite”.

    quando eu crescer, serei capaz de inventar coisas magistrais como essa.

    • “você é pior que uma puta véia de beira de estrada que dá todo dia pra um caminhoneiro bêbado ao som de mastruz com leite”

      Muito foda!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      auhauahu

  8. Votei na 1 pq imaginay a Max, com aquela cara de quem sabe de tudo, olhando pra a racha e falando: Gorda (ê_e). Na verdátchy, nós só temuix que cutucar onde mais dói na ferida de quem nos fere.

  9. E você escolha bem o ponto fraco que você vai expor da bee, do bofe, da racha, do duende, gnomo, etc… Porque se você falar, beu béim! Ela vai shokar, só que depois, quando ela pensar abáut isso, ela só vai ver que ela tem um ponto a melhorar, seja no peso, seja na fala, seja no que fô! Ache no seu alvo, uma coisa que fique na cabeça dele pelo resto da vida, e sem chances de melhorar naquilo. (Sim, não tenho piedade)

  10. Eu tinha uma professora (muito sábia por sinal) que disse que preferia ser chamada de piranha do que de gorda, pra mulher não existe pior xingamento!

  11. Minha relação com as amigas são baseadas em apelidos carinhosos:
    “prostituta vem cá!”
    “Cafetina, quanto tempo?”

    Com as “gueis” eu tenho medo de usar esses tipos de termos, pq querendo ou não existem grandes possibilidades de acabar mal (eu sou prova viva).

    E concordo que grande parte desta “arte” é consequência do bullyng e da homofobia.

  12. Ainda falando em gongação…

    Professora é presa por ofensas a homossexuais

    .A professora J.O.S.C., de 41 anos, foi presa em flagrante, sexta-feira (7), em Tietê, a 145 km de São Paulo, acusada de ter ofendido um casal de homossexuais que andava de mãos dadas pelas ruas da cidade. De acordo com a Polícia Militar, os dois homens, de 23 e 47 anos respectivamente, foram chamados de “bichas e boiolas” pela professora ao cruzar com ela pela rua. Os ofendidos chamaram a polícia. De acordo com a PM, os policiais que atenderam a ocorrência foram desacatados pela mulher, que os chamou de “coxinhas”.

    Ao ser posta na viatura, ela chutou a porta do veículo, causando estrago. O delegado da Polícia Civil Fernando César dos Reis autuou a professora por desacato, dano ao patrimônio e injúria motivada por homofobia (intolerância contra homossexuais). O delegado fixou fiança no valor R$ 1 mil, mas ela se negou a pagar a quantia e foi levada para a Cadeia Feminina de Votorantim. Familiares da acusada pagaram a fiança e ela foi libertada ontem.

    Um projeto de lei na Câmara Federal criminaliza a homofobia no Brasil. O projeto prevê que os preconceitos motivados por orientação sexual e identidade de gênero sejam equiparados aos crimes previstos na Lei 7.716/89, que pune os preconceitos por etnia, cor, religião e nacionalidade. A proposta enfrenta resistência dos representantes de igrejas no parlamento.

  13. Gente, primeiro comentário que deixo aqui no babado certo, queria parabenizar a todos pelos ma-ra-vi-lho-sos post’s nesse blog, sou de Belém – PA e já me considero fã de carteirinha, acho super interessante tanto a parte hilária quando a de utilidade pública, vocês são um must na internet e já chegaram aqui pelo norte! E acreditem, não há diferença alguma entre o meio gay de Vitorinha e o de Belém! Grande abraço bee’s

  14. Legl o post bee Max.
    Acabei vitando na opção “outras” por achar as duas opções verdadeiras. Afinal nõ vamos radicalizar excuindo uma em detrimento à outra.

    Acho sim que exista este instinto de defesa das bees, exemplo, se um jovem brasiliense me chama de viadinho por aqui eu respondo: vc é feio e não te pegaria, ademais deves ter um pintinho pequeno. Isso só por maldade.

    Também acho que exista dentro da gente a influenca da alma feminina, tanto que é observável que, coisas que incomodam as mulheres, como críticas ao cabelo ou ao seu corpo, são presentes na alma homossexual, estas que aos olhos dos homens (estou generalizando) as vezes nem fazem tanta importância.

    Tal pensamento Max, revela-nos o quanto viado é um bicho perigoso, néah. Afinal tem agresssividade e instinto de defesa masculino hibridizado com o veneno e a vaidade femininos.

    Bjuh…

  15. RSRRS CHOREI COM: GORDA. RSRSRSRSRSRSR MAS COMO DIZ A MINHA AMIGA SAPA, TODO VIADO É AFIADO. A PRIMEIRA TEORIA CONCORDO, NA MINHA OPINIÃO

  16. Verdade…

    mas essa “gongação” meio que remete aos valores do nosso grupo…

    dinheiro (falar que a bicha é pobre e mora mal), aparência física eurocêntrica e/ou heteronormativa (quanto mais a bee se afasta de um modelo de beleza europeu, mais é congada [fenótipos mesmo]),

    E a primeira teoria está correta, hahahaha.

    Percebi que as gay,e as sapas e afins….possuem mania de perseguição.

    Um dia, saindo do quisoque do Lui (há uns dois anos isso), houve uma briga de bees no ônibus….uma dizia: eu sou ryca, tenho prata…não sou igual vc que usa kolene e avon……e a outra rebateu: eu não uso avon, uso só victória’s secret ….. e continuaram e continuaram….. falando coisas que eu não dava a mínima….e perguntava como uma pessoa consegui sentir-se ofendida com aquilo….. mas enfim, coisas do meio gay.

    • Mas eu nunca fui de gongar as pessoas não…pelo menos não depois dos 20 anos…..parei, acho muito infantil…

      se tenho um problema com a pessoa vou lá e resolvo normalmente.

      e indiretas não me apetecem.

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s