Análise semiuótica de clipes fechativos: MARRY THE NIGHT (Lady Gaga)


Mais uma vez está de volta uma das seções mais amadas e raras deste blog, aquela em que desvendamos as mensagens por trás de todo o hermetismo desta moderna arte audiovisual que são os videoclipes, nossa querida Análise Semiuótica de Clipes Fechativos!  Hoje trazendo com exclusividade a análise frame-a-frame do novo clipe de Lady Gaga: Marry the Night, o mais longo (13:51) e o mais auto-biográfico de todos.

O clipe conta a história de nada mais nada menos do que da morte de Stefani Joanne Angelina Germanotta, e/ou do nascimento da mommy monster Lady Gaga! Vejamos:

O vídeo começa com Gaga sendo conduzida até a enfermaria de um hospital psiquiátrico. No texto ela deixa claro que é a história de um momento de sua vida de maneira estilizada, ela brinca dizendo que foi assim, porém sem a última coleção da Calvin Klein. Nas entrevistas, Gaga afirmou que esse clipe conta a história de um dos piores momentos de sua vida: quando foi retirada de sua primeira gravadora Island Def Jam e viu seus sonhos de ser uma superstar se desmoronando! O cabelinho preto deixa evidente que aí ela ainda era Stefani.

Na maca da clínica, Stefani tenta acender um cigarrinho, mas toma um coío da enfermeira. Quem é fumante sabe que não é fácil ficar sem. Max que o diga…

Momento emoção: a personagem desaba para a enfermeira dizendo “Eu queria ser uma estrela!”

Stefani coloca a toca do hospital de ladinho como se fosse uma boina. A câmera vai se afastando e mostrando todo o hospital. Um piano toca a introdução de um tema erudito acompanhado de uma risada histérica. Um clima de insanidade toma conta de toda a cena: Gaga era parida!

Ainda com o mesmo som de piano ao fundo, vemos a personagem dançando balé. Essa cena tem dupla função: uma é a de memória, como se lembrasse das aulas de balé clássico e piano que fez, como quem se questiona de todo o esforço realizado em vão para chegar em certo objetivo. A outra é metafórica, uma menção ao filme Cisne Negro em que  personagem se destroi e “morre” enquanto perfeição para surgir poderosa com seu lado sombrio, uma boa alegoria a história que será narrada.

Este é o exato momento em que a vida começa a desmoronar. Nua, na cama, recebe a ligação de seu diretor gongando-a e a excluindo das atividades. Ao mesmo tempo, em outra cena, ela toca piano – também nua – dando todo o tom dramático da situação. Tadinha!

Daí a racha surta! Quebra tudo, rasga seus trabalhos, come como uma louca… Tudo alternado com uma música rápida e cortes ligeiros das cenas das aulas de balé demonstrando o devaneio da personagem frustrada com o “não” que a vida lhe deu.

Silêncio! Agora vemos a personagem na banheira pintando os cabelos de verde. Essa cena é muito importante, pois ela é a grande metáfora da mudança de rumo na história de vida da personagem: é nela que acontece a morte de Stefani e o nascimento de Gaga! É aqui que se inicia a grande reviravolta! Aliás, a figura da “banheira” está em vários trabalhos da cantora lembram disso, disso e disso? Agora faz sentido, né?

Ao fundo ouvimos, ainda acapella, os primeiros versos da música “Marry the Night”.

Então chega aquele momento que só quem já se montou sabe como é, o momento de encarar o mundo. Gaga se apresenta as pessoas! Ela aparece em um grande salão toda trabalhada nas tachas, nos strass, nos óculos exóticos, na make bapho, enfim, no ladygaguismo, e é observada DE CIMA por várias pessoas. Sabe-se que na linguagem audiovisual, quando um personagem é visto de cima, ele está sendo ou se sentindo diminuído, humilhado etc. É, portanto, o retrato do julgamento das pessoas que te olham condenando, rotulando-te de esquisito, de estranho. Engraçada a carinha de constrangimento da cantora e “para descontrair” ela fazendo aquele sinal que nós fazemos pro boy quando a gente quer fazer um keti neli.

Escurece. A noite, que é tão cantada na música, chega. O cenário é Nova York em estado de caos, com carros incendiados e espalhados pela rua e Gaga está num deles. Fuma, passa batom…  respira e se fortifica com os ares noturnos.

Adoro divas que fumam nos dias de hoje, pois fumar – com todas essas políticas de combate ao fumo e discurso de boa saúde que é veiculado – tornou-se uma grande subversão! Te amo, Max.

Os carros explodem e lá vem ela como um fenix ressurgida das cinzas! Ela dança e canta passionalmente em meio ao fogo dos carros e a água da chuva (interessante contraste). Seria como a clássica cena de “E o vento levou”, em que a personagem jura nunca mais passar fome, porém a promessa, neste caso, é a de ser uma das mais importantes estrelas da década custe o que custar!

Como dizia Ford “O fracasso é a oportunidade de começar de novo com mais inteligência e redobrada vontade”. E lá está nossa heroína de volta aos ensaios de dança, certa de que o sucesso só vem com muito trabalho.

Aliás, essa cena também passa a coreô todinah do refrão. Quem já tá doida pra aprender ela todinha pra arrasar na muatchy grita: “EU SOU BUNITAAAA!”. Vengentchy:

♫”Ma ma ma marry, ma ma ma marry, ma ma ma marry the night!”♪

Tá babado!

Ainda na aula de dança, Gaga sofre um bullyingzinho de alguns, faz amizades, ajuda uma companheira que cai a se levantar e arrasa com a galera! Ou seja, a mensagem que fica é que em sua caminhada em direção ao sucesso você tem que fazer amigos e ajudá-los sempre que preciso. Um ajuda o outro e todos se dão bem!

PAUSA DRAMÁTICA: conheço pessoas que matariam para ter esses sapatos altos sem salto toda trabalhado na pedraria! Né, Lu?!

Há uma rápida menção sobre a Gaga indo fumar no banheiro e depois jogando os cigarros fora, como que dizendo que a personagem parou de fumar para fazer sucesso. Na verdade, quem é fã sabe que essa cena refere-se ao fato dela ter parado de cheirar coca, pouco antes da fama. Sabe-se que ela curte apenas um baseadinho de vez enquando… (Bicha Maconheira curtiu isso).

Ao fim do clipe uma rápida sequência de cenas  com looks baphônicos de tirar o fôlego e outras fechações evidenciam que a transformação em Gaga estava completa. Eu fui morrendo aos poucos com esse muco e esse chapeuzão!

O ritmo da música está rápido e cria um clima de frenesi aliado aos cortes velozes.

Carros explodem ao ritmo das batidas e a cantora e seu grupo dançam nas ruas. Está em estado de graça. O passado e suas derrotas é destruído e um final feliz se anuncia.

Ela sai de casa com o teclado, entra em um carro e parte, na mão está anotado o endereço da gravadora que produziu – e produz – a cantora e um horário, ou seja, é o momento em que abandonou NY em direção a LA em busca de seu sonho, provalmente para uma audição. IUPIII!

FADE TO BLACK! Ao final vemos a imagem da Mommy Monster sentada em seu trono de glória cercada por fogo de todos os lados. Enfim, vitoriosa e sambando na cara de todos que não acreditaram nela! Happy End, darling!

E se você ainda não assistiu ao clipe, #ficaolink:

Espero que tenham gostado! Muah.

50 comentários sobre “Análise semiuótica de clipes fechativos: MARRY THE NIGHT (Lady Gaga)

  1. já tõ imaginando as interpretações de que o clipe é iluminati, que lady gaga é o alterego da stefani após o controle mental monarca, e etc. danizudo feelings

  2. Quando o álbum foi lançado eu profetizei que esta seria a melhor música de todas. É a mais escapista de todas e é assim que eu gosto da Gaga.
    Parabéns pelo texto Dé!
    É visivel que vc evoluiu horrores enquanto jornalista e blogueiro.
    Seus textos estão cada vez melhores.

  3. kkkk “como diria Ford” essa referência é bem típica de quem sonha em ser erudito mas é, na verdade, patético. Essa referência é bem clichê assim como o clipe inteiro bem ao estilo de toda narrativa que conta uma hgistória de “superação” como no filme que conta a vida da madona.além disso, uma das coisas que realmente assustam é a cópoia “XEROX” da velha fórmula inventada por Michael Jackson com as danças sincronizadas no meio da rua. Bem ao estilo TRILLER em uma lingugem completamente obsoleta. Mas o que realmente dói no coração é a referência feita à cena de scarlett o’hara no filme E o Vento Levou” essa sim foi de rolar de rir . Mais triste ainda é imaginar que o crítico de “cinema-clip” acredita realmente que está apresentando algo de novo quando todas as cenas são completamente forjadas à base de dos clichÊs mais manjados da linguagem de Clips. Bom, uma verdadeira desgraça é a sequencia da academia que é a campeã de banalidade e “clichesismo” que já foi repetida por milhões de “estrelas” e somente alguém que relmente não entende nada de linguagem cinematográfica acharia isso relevante postoq eu, na verdade, é banal e, diria, mediocre. Para piorar a situação temos a cena completamente plagiada tanto no figurino quanto na tomada de uma das cenas do filme sobre a história da madonna onde ela é filamda de cima. Bom, dispensa mais comentários mesmo porque ela está , rigorosamente, imitando a madonna nesta cena. Em fim, eu poderia escrever uma bíblia repleta de razões para desmascarar a “Lady Xerox GAGA” e seu amigo pseudo-erudito DÉ que, sinceramente, superou todas as expectativas de sandices nesta sua “análise semiótica” que ele muito bem nomeu de UÓ. vejam abaixo a matéria :

    Parece que a simpatia de Madonna por Lady Gaga acabou. Em uma entrevista realizada no Festival de Cinema de Veneza, Madonna esnobou a nova estrela do pop e fez uma declaração que gerou polêmica entre os fãs da cantora.

    Um jornalista francês do Le Soir questionou Madonna sobre a idolatria que Lady Gaga tem por ela. A rainha do pop foi muito franca e respondeu sem rodeios. “Sobre Lady Gaga, eu não tenho comentários” mesmo tendo dito anteriormente que o elogio e o carinho são recíprocos ela continuou. “Sobre as obsessões dela relacionadas a mim, eu não sei se são baseadas em algo profundo ou superficial” completou.

    Após o comentário de Madonna, os fãs de Gaga ficaram revoltados, criticaram a declaração e disseram que Madonna deveria ter mais respeito ao citar Lady Gaga, e que a época dela já passou.

    Já os fãs de Madonna acusam Lady Gaga de copiar a diva em diversos aspectos, como figurinos, clipes e até músicas. O último rumor seria de que Gaga teria plagiado a música de Madonna “ Express Yourself” em “Born This Way”, ambas canções falam de liberdade de expressão. Lady Gaga rebateu a acusação e disse que se inspira em Madonna, mas que não a copiou e que a própria Madonna teria elogiado sua música.

    Lady Gaga é fã confessa da rainha do pop, e por enquanto, não se pronunciou sobre o assunto.
    fonte: http://www.mundodastribos.com/guerra-pop-lady-gaga-e-esnobada-por-madonna.html

    • Ah… a eterna discussão do sexo dos anjos do mundo pop.

      Levando-se em consideração ke o mundo pop é um clichê atras do outro desde os primeiros rebolados de Elvis Presley, e ke esse mesmo universo NÃO tem obrigação nenhuma de inventar nada, muito pelo contrario: ele só é POP pq usa imagens/atitudes/cliches para atingir o maior numero possivel de consumidores/fãs; que cada época tem sua propria “Lady Gaga/Madonna”, seu texto so revela uma tremenda MAGOA DE CABOCLA !!!!

      Muah!!!!

  4. Eu tbm gosto muito da música, mas ultimamente a lady gaga está deixando-a em segundo plano, tenho MUITA preguiça dessa mania dela de colocar sentido (falta) em tudo. Musica é pra curtir, apenax.

    E aaah, pra quem conheço um puquinho da historia da Lady Gaga e da Velhonna (Madonna), sabe que essa historia ai está longe de ser a historia da Gaga, e parece mais a da Madonna rs

  5. Adorei o clipe, muito motivador por sinal, vejo e sinto vontade de me jogar ao mundo… me abrir pra todo tipo de nova experiencia… Gaga nos aproxima nos integra e dá um significado maravilhoso pra essa existencia bandida… Bjo pra Max e pra Dé, conseguem deixar issaqui sempre divertido e leve, inclusivo. Parabéns pelas pautas 🙂

  6. Fias, acho que tá faltando umas REFERENÇA pra vocês, não?

    “Gaga nos aproxima nos integra e dá um significado maravilhoso pra essa existencia bandida”???? PUTA. QUE. PARIU.

  7. As acusações de plágio ñ cercam só Lady Gaga, como vários artistas, é comum fracassados desocupados quererem um pedaço da fama de alguém realmente talentoso.

    Lady Gaga é a rainha do pop atual, Madonna que já foi um dia se incomoda, participação em programa de TV com a msm e declarações como “Lady Who?” só comprovam isso.

    Lady Gaga escreve músicas, é uma ótima cantora, dançarina e sabe entreter, esse ano é a terceira vez que ela abriu o Grammy então, shut the fuck up haters!

  8. Gosto da Lady Gaga mas é difícil de acreditar que esse clipe ñ tem referencia aos Illuminati e a programação monarca. Aparece até o Baphomet no finl.

  9. Gente , vc n perceberam a mensagem q ela qr passar com o fogo q nao eh apagado pela chuva ?
    Ela quer dizer q nem a chuva consegue apagar o fogo dela !

  10. Foi uma clara ameaça dela à Adele, que na mesma época vem com o single Set Fire do the Rain… Nossa, como a Gaga é gênia!

    (mentira, os fãs que a levam a sério demais)

  11. Simplismente fantastico…ela nunca vai parar,e cada vez mais ela nos surpreende com essas performaces deslumbrantes…
    Sou fa assumidissimo da nossa mother moster!ela eh a minha musa inspiradora!quero ser igual a ela quando eu crescer(momento esterica)*-*
    parabens pelo site!bj

  12. MÚSICA PERFEITA! Ok, ok, sempre existe essas coisas idiotas do Illuminati (me poupem, Danizudo é alienado de tudo, até Kelly Key é satânica para ele, grr..) e outra coisa, se os fãns da Madge (Madonna) insistem que a GaGa copia ela, então, ok, fim de papo. Gaga é a princesa do Pop, Madonna a rainha. E logo logo a Madonna poderia morrer, o trono é garantido: GAGA!

    Mas enfim, agora com essa tour, ingressos esgotados, muitos shows, muitos milhões, uou! \o/

  13. Primeiramente eu acho Madonna muito pedante e convencida (pelo menos atualmente), mas também acho que ela precisa lembrar que antes dela houveram muitas divas, inclusive rainhas do pop, aos quais ela usurpou o lugar. Madonna tem 30 anos de carreira e acha que é a maior e melhor artista de todos os tempos? Artistas como Tony Bennett que tem mais de 60 anos de carreira, ao contrário da ignorância da Madonna, manda mensagens de elogio para Gaga, a qual eu chamaria de ‘uma das maiores lendas da música internacional’.

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s