Homofobia: Homem tem orelha decepada após abraçar filho.


Um pai de 42 anos e seu filho de 18 anos, saíam de um show na madrugada desta terça-feira e foram agredidos por um grupo de jovens no interior de São Paulo. O homem, de 42 anos, teve a orelha decepada e o filho sofreu ferimentos leves. Tudo isso, após um grupo de jovens questionarem se eles eram um casal gay.

“Estava eu, meu filho, minha namorada e a namorada dele. Elas foram no banheiro e nós ficamos em pé lá. Aí eu peguei e abracei ele. Aí passou um grupo, perguntou se nós éramos gays, eu falei ‘lógico que não, ele é meu filho’. Ainda falaram ‘agora que liberou, vocês têm que dar beijinho’. Houve um empurra-empurra, mas acabou. Eles foram embora, achamos que tinha acabado ali”, relata a vítima.

Os agressores foram embora, mas voltaram poucos minutos depois e começaram o tumulto. “Não sei se eu tomei um soco, o que foi, veio de trás, pegou no queixo, eu acho que eu apaguei. Quando eu levantei achei que tinha tomado uma mordida. Eu senti, a minha orelha já estava no chão, um pedaço.”

Uma mulher, que estava no local, pegou o pedaço da orelha e colocou em um copo com gelo. A vítima foi encaminhada para um cirurgião plástico.  “Cheguei lá e uma junta de médicos disse que foi algum objeto cortante e muito bem afiado, porque cortou um pedaço”, afirmou a vítima.

Um homem foi preso, suspeito de participar da agressão. Segundo a polícia, o homem confessou o crime. Os policiais pediram que ele fosse preso, mas a solicitação foi negada por um juiz. Por isso, o suspeito foi liberado. De acordo com o delegado responsável, o depoimento das testemunhas coincide com o que foi relatado pela vítima. “As testemunhas viram somente a agressão. A princípio disseram não conhecer o agressor, mas o depoimento delas converge para o mesmo fato, o mesmo agressor, a mesma situação”, afirmou. Segundo ele, apenas uma pessoa agrediu o pai e cortou sua orelha, enquanto outra pessoa atacou o filho, que também ficou ferido.

Além da agressão, os jovens poderão responder também por discriminação. Qué dizê, você não pode sair na rua de mão dada com a sua mãe, abraçado com o seu pai, ou com um amigo, que seja… Ê mundinho evoluído!!

17 comentários sobre “Homofobia: Homem tem orelha decepada após abraçar filho.

  1. Isso nada mais é do que um reflexo estarrecedor da maioria preconceituosa do nosso país, maioria essa que deve estar bem contrariada ao ver em vários segmentos da grande mídia, a homosexualidade sendo abordada com tanta veemencia e regularidade.

    Enfim, isso é só o começo de uma série de represálias que estão por vir , quanto mais gays assumerem sua orientação perante seu meio, mais revolta isso causará, e portanto mais atos como esse irão acontecer…

    Mesmo a perspectiva sendo um pouco pessimista,acredito que é melhor assim, é impondo nossa presença, nossa orientação sexual, que conseguiremos respeito, mesmo que pra isso alguns tenham que se “sacrificar” pela “causa”.

    Se fugi um pouco do tema do post , foi mals aê,rs isso foi só um desabafo!

    • Você está certo, a tendência daqui pra frente é de discursos mais radicais e fundamentalistas, a partir daí começará a surgir uma “luz no fim do túnel”, não podemos comparar a realidade brasileira com a de outros países, mas na maioria dos países o que aconteceu foi justamente assim, “gays invisíveis”(incomodavam, mas eram “tolerados”) depois veio a busca por direitos e aí começaram a surgir os problemas e uma espécie de “guerra”(o que está acontecendo no Brasil, neste momento) o caminho que esta “guerra” irá tomar só o tempo dirá…

  2. é, os antiquados estão reagindo violentamente, mas é justamente pq estamos ganhando espaço. uma hora isso passa; até lá, a aprovação do PLC 122 é essencial!

  3. É o mundo tá muito louco. Eu e meu pai fomos ao shopping, não sei por qual motivo, porém uma bi conhecida me chamou p/ conversar e logo me perguntou se meu cardápio incluia agora kakuras. De princípio não entendi direito. A bi achou q eu tava ficando c/ meu pai. Não fiquei bravo c/ a bi, mas fiquei triste, afinal eu tenho uma indentificação emocional muito maior c meu pai q com a minha mãe. Os pré-conceitos saem de todos os lados.

  4. Meu Deus, quanto impunidade, quanta injustiça…que horror. Isso tem que mudar e rápido!!! Para que fatos como esse não se repitam.

  5. Bom as mulheres parecem ser de confiança, pois ao se abraçarem ninguém duvida delas, mas homem por mais macho que seja, todo mundo fica alarmado e aflito. Sera que homens não percebem que é a sua masculinidade que é posta em causa?

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s