Tchynna vai de táxi para o Rio! (parte 2)


Me leva para qualquer lugar, meu amor!

Se eu fosse escritora de contos eróticos não ia ter criatividade para descrever o taxista. Beeshosas, ele era lindo. Tinha apenas 22 anos e estava naquela vida fazia um. Pedi para ele para e fui para o banco da frente. Não dei desculpa nenhuma, eu era cliente e trocava de banco a hora que eu quisesse. Ele simpático ouviu minha história e alertou para ter cuidado com os taxistas cariocas. E disse que não ia precisar de cuidados porque só usaria os serviços dele – fiz uma cara lasciva e puta envergonhada de quem disse uma bobeira. Ele riu e disse que estaria sempre ao meu dispor em TUDO que eu precisasse. Cruzávamos ruas desconhecidas do subúrbio do Rio. Ele parou num sinal e milhares de beeshosas atravessaram a rua. Era MUITA beesha. Parecia uma parada fora de época. Ele explicou que ali perto funcionava uma boate gls muito famosa, a 1140. Paaaara tudo agoraaaaa! Eu quero ir, eu quero ir. Ele disse que poderia me deixar na porta da boate se eu quisesse, mas que queria me levar para um lugar beeem melhor… Preciso dizer para aonde eu fui?

24 comentários sobre “Tchynna vai de táxi para o Rio! (parte 2)

  1. beeshosas, prometo que termino no próximo texto. hahahha outra coisa, uma bichinha do mal veio querer pagar de sabidona falando que deveria pegar um busão para gávea. vamos lá:

    1 – Tchynna Penedo com mala em onibus de noite no Rio? Isso não existe. Posso pagar meu táxi linda sem q me faça falta.
    2 – Mesmo se eu quisesse não existe onibus do Galeao para Gavea. A não ser q a senhora conheça algum bacural carioca.

    Tô gostosa e neeeeeem ai para essa anonima. Quem é você na noite? Nobody! Beijinho, bye bye

  2. Minina tem um taxista bofinho novinho tbm q sempre me busca no Status quando eu vou tipo não é nada programado mas acho q eu sempre vou no mesmo dia e saio no mesmo horário… um escândalo, já conhece ele Tchy? HihihIhi

    Falando em taxistas uma vez tava indo com meu boyfriend pro Status entramos no taxi como sempre pedimos pra ele seguir, quando disse que ia no Status ele parou carro lançou um olhar de reprovação e disse que não levaria… Aloka né! Falei “Ok, é só me deixar no próximo ponto de taxi que fica tudo resolvido”… uÓ devia ser evangélicoã!

  3. Pelo nível das redondezas da 1140 (baixíssimo, meu amor!), já posso duvidar de quão interessante esse taxista era… Enfim, gata. Se isso é verdade, me diga onde você encontra isso. Eu já pegay trilhões de táxis no Rio (faço isso quase todos os dias) e JAMAIS vi nenhum perto do razoável. Ou você dá MUITA sorte ou eu estou muito exigente (e, por sinal, feliz com isso). Se eu pudesse espalhar minha atual pegação, abafa.

    Mas tenho que concordar. Se já é o fim sair do Galeão de ônibus para Ipanema, para Gávea é sem dúvida pior. Fiz isso uma vez: never more. Agora, só táxi.

    • Not, te responder geraria outro post e hoje não estou para. Vou tentar ser sintética. Por que eu mentiria? Já contei histórias em que me fudia no mal sentido, definitivamente, não preciso mentir no blog para audiencia ou ego. Leia 3 posts meus e perceberá isso.

      Eu poderia discorrer horas sobre o sistema de transporte do Rio, te daria números até, mas nenhum deles estaria dizendo a porcentagem de gatinhos ou de nessies que dirigem táxi. Primeiro pq o número de táxista além de enorme e mutante, o gatinho de hj pode não estar dirigindo na semana seguinte e o mesmo vale para a nessie.

      Ele era bonito, isso não é questão nem de sorte e nem de exigência. Assim, como nivelar o taxista pelo bairro. Táxi no Rio, vc deve saber melhor q eu gira e os taxistas não moram na zona sul.

      Se fosse tão normal pegar essa celebridade que vc está catando vc nem mencionaria aqui. Seria mais um. Se você me acha fantasiosa, eu acho q vc segue um clichê de gay anos 80, 90 que já está defasado há tempos. Nem to dizendo que você está mentindo, só que está sendo demodé.

      Acho que isso.

      Beijo

  4. Gata, só para não ficar mal entendido. Não é que eu duvido de você, é que, a partir das minhas experiências, parece ficção.

    Claro que já fiquei com muitos bofes lindos por aqui – basta sair numa terça à noite e catar o seu (pra quem pode, né, bem?). Mas um taxisita-escândalo?! Esse eu pago – em euro! – para ver.

    • Não sei em quem acredito menos…. na “estória” da tchynna, ou em você que se acha a mais linda e pegadora da paróquia…

      Acho que prefiro acreditar na da tchyna, que pelo menos é divertida…

  5. Eu voto de a gente formar uma caixinha de doação para incentivar a Tchy a voltar a postar! Seja os causos dela, seja o guia de pegação, essa poderosa não pode ficar tão ausente do blog não! 😀

  6. Não quis parecer a linda e a pegadora, só que morar no Rio e ficar com alguém que é, digamos, conhecido na mídia, não é nada anormal. E é o que está acontecendo, mas tenho que ser discreto. Simples.

    Acreditem ou não, acho patético mentir que fez isso ou aquilo para aparecer. O que eu ganho não sendo sincero aqui? Inveja de alguns? Prefiro ser sincero (e quem achar pedante, paciência): fui a uma boate em Ipanema em determinado dia e conheci alguém interessante, que era, por acaso, conhecido. Extraordinário? Não. Mas o que a Tchynna contou, isso sim é fora de série (como já disse). Ah, enfim.

    Tchynna, conta seu segredo, vai! Como você faz para estar na hora certa, no lugar (ou táxi) certo?!

    Ah, exemplo do que a Tchynna fala e posso confirmar: o Sexy Rose é babado. Segunda tem até bate-cabelo e uns executivos lindos! Meu ex é de lá.

    • adooooro! não tem segredo. sou gostosa. meu corpo é bem modelado. é trabalhar e ter dinheiro para ser aquilo que você quer. é ter dinheiro para pegar quem entende sem se importar se ele é top ou não. não é o cara q eu cato que tem que ser o máximo, eu que tenho que ser tudo. e sem falsa modestia, eu sou muito mais do que você imaginar. quem sabe um dia vc saindo do Galeria encontra um taxista babado te esperando, se não tiver, caminhe até a General Osório. Fica a dica! beijos!

      obs: sexy rose é tudo!

      • Catei a dica, gata! No fundo, acho que somos parecidas. Que tal nos encontrarmos aqui no Rio, hein?!

        p.s.: ai, sou démodé mesmo. Apesar de não ter entendido exatamente o porquê de você ter me chamado assim. Qual é o clichê que eu estou seguindo?

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s