O que pensam nossos pré-candidatos?


O jornal A Gazeta perguntou aos três pré-candidatos a governador do estado do Espírito Santo como cada um se posiciona sobre algumas questões polêmicas, uma delas foi sobre a união civil de homossexuais (sim, nós!). Como bem diz a reportagem não que eles poderão legislar sobre essas questões, mas é importante sabermos a opinião dos candidatos, para conhecer melhor como eles nos vêem. Os entrevistados foram: o senador Renato Casagrande (PSB), o deputado federal Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB) e a ex-deputada estadual Brice Bragato (PSOL), sendo que os dos primeiros são contra e a última é a favor. Vamos ler as justificativas dos candidatos?

Casagrande (PSB)

“No Brasil, este assunto encontra visões bem distintas em muitos segmentos da sociedade. Meus princípios cristãos orientam-me. Tenho absoluta convicção de que o Congresso Nacional terá responsabilidade na condução desse debate, levará em conta o desejo da maioria dos brasileiros e impedirá qualquer tipo de discriminação”.

Luiz Paulo (PSDB)

“Trata-se de uma questão privada que compete aos indivíduos. Não cabe ao Estado proibir ou incentivar a institucionalização das relações de casais homossexuais. Combater a homofobia e violência contra os homossexuais, e respeitar a opção sexual das pessoas é, sim, tarefa do Estado”.

Brice (PSOL)

“O homossexualismo é uma realidade, queiramos ou não. Temos que romper nossos preconceitos e aprender a viver com a diversidade sexual. Parceiros (as) homossexuais são cada vez mais comuns, e não atrapalham a sociedade em nada. Nossa cabeça é que está atrasada para respeitá-los (as). Eles (as) estão dispostos (as) a viver relações afetivas, adotar e educar crianças que muitas vezes precisam dessa proteção. Isso tudo gera relações jurídicas, ou seja direitos civis e familiares que precisam ser reconhecidos e respeitados”.

Matéria completa aqui. Não deixem de comentar.

Dica da Latoya via comentários.

14 comentários sobre “O que pensam nossos pré-candidatos?

  1. adorei o post…
    adoro esses post..digamos “cabeça “do BC
    afinal o BC é tendêndia…axo q é isso
    rsr

    muito bom…agora as bee podem optar por um candidato q tem uma visão mais ampla sobre tal assunto. Mas vale lembra q o voto ten q ser pelo conjunto da “coisa”.
    Longe dos viados qerem fazer como os evagelicos q qerem alguem la so pr por interresse proprio das religioes protestantes….aff

    Eu votaria nunha bee q fosse pr la n so pr defender os viadenhos…e sim tivesse uma visão politica pr toda a populaçao….algo por ai…

  2. Déééééé!!!!

    ARAZOU NO POST!

    E fazendo o solicitado creio que os 3 mandaram bem nas respostas, porem a que me mais me agradou foi a do Luis Paulo. O que está sendo discutido é de foro intimo e cabe a cada indivíduo decidir o que se quer ou não fazer, não cabe ao Estado impor ou impedir nada que toque esse ponto.

    Como dito, cabe ao Estado, nesse caso, manter a ordem e defender a integridade de todos.

    O que eu faço com a minha vida é problema meu!!!

    Enfim, minha opinião…

    Kisses…

  3. Li a matéria completa e no conjunto a Brice foi a mais condizente com o que eu espero em um político… masss a Sra Brice não me engana quérida, quem não te conhece que te compre!

    Os outros dois tiratam bem o cavalinho da chuva, um jogou pro povo e o outro pra nós mesmos (não quero que você incentive a união homossexual, só quero que reconheça que é uma realidade)

    Voto nulo, tchau!

  4. Tirando a Brice, achei que outros acabaram de esquivando de dar uma resposta mais concreta na questão sobre o casamento gay. Palmas pros assessores – afinal, esse é o papel deles – e uma vaia pro repórter que não cutucou mais a ferida.

  5. Podemos analisa-los tb à luz da conjuntura política:

    – Casagrande: líder nas pesquisas e apesar de esquerda dá esse tipo de resposta efusiva (que no fundo não quer dizer porra nenhuma) para não gerar atritos com nenhuma categoria de eleitores.

    – Luiz Paulo: se vcs lerem de novo.. ele diz que o Estado não deve incentivar a institucionalização… “blá-blá-blá-blá… whiskas sachê”… Ou seja, jogando para a platéia evangélica (inimigos de nossos direitos), mas ao mesmo tempo querendo ser politicamente correto.

    – Brice Bragato: faz parte de um partido de extrema esquerda (revolucionário, até) que engloba várias causas humanistas,mas contra o capitalismo, contra o burguês, contra o patrão..contra.. contra.. contra.. rs. Ou seja.. sem chance real alguma!

    Ai.. sei que o assunto é chato.. mas prontofalei! rs

  6. Sabia que as vezes eu fico pensando: se o Clodovil se elegeu deputado em São Paulo com recorde de votos – se não me falha a memória -, já pensou se um candidato desses de “extrema esquerda” (coloquei entre aspas pois não acredito muito nisso) se elege? Imagina a reviravolta. Quando nossa titia já falecida Clô se elegeu, ficou claro que os votos que o colocou lá foram mais um protesto ou uma maneira do próprio eleitor sacanear todo o resto do pleito, pq era bem sabido de que de política ele não entendi porra nenhuma. Bem que poderiam acontecer mais movimentações como essa né, pra dar um sacode, um susto no povão.

  7. ¬¬ se nao tem mais Paulo Hartung que venha a Brice neh(ela “simpatiza com a comunidade” e ainda eh racha, ganho 2 vezes com isso, rsrs)

    tchau PH, vou sentir sua falta =[

    aloka

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s