“Ator que se assumir gay é bobo!”


O autor de Passione, Silvio de Abreu, já declarou que não pretende escrever um beijo gay em sua próxima novela. Em entrevista, ele afirmou, não se importar quanto a sexualidade do ator,“Pra mim tanto faz. Se na hora em que estiver assistindo eu acreditar que ele é machão, acabou. O problema é pa-re-cer”, disse, porém acredita que aquele que se assume gay é bobo.“Se o ator vai ser o sonho de amor das telespectadoras, ou a moça vai ser o sonho de amor do telespectador e diz: ‘Sou lésbica’, ninguém vai gostar. Ninguém vai sonhar com ela.”A declaração de Sílvio de Abreu foi dada após o surgimento de boatos a respeito da possível homossexualidade de Reynaldo Gianecchini, integrante do elenco de Passione.

25 comentários sobre ““Ator que se assumir gay é bobo!”

  1. Gostei da Declaração dele, ele é REALISTA.

    Como ele mesmo disse nesta matéria, mas nao foi colocada aqui
    ” O público gay vai gostar se um ator se assumir”. Mas o público gay é 10% na audiência. A mulher é 40%, ou sei lá quanto.

    Nao discordo dele.

  2. De certa forma, eu tb concordo Inhaêêê, minha vó vai parar de sentir calafrios ao ver o Reynaldo Gianecchini na tv, se ele se assumir uma bee feliz!

    • “Izaaa”, eu gostei, na verdade, achei muito interessante a frase do Miguel Falabela e cabe direitinho neste assunto. Leia:
      ” Não faria isso, porque o Brasil é muito despreparado… Se você assume, passa a ser gay e DEIXA DE SER TUDO O QUE VOCE REALMENTE É “

  3. Verdade, o publico estigmatiza muito o ator, uma vez que ele fizer um papel de alguem ruim dificilmente ele sera mocinho. heheh imagine se mamae vise Gianecchini beijando um bofff … nao se encantaria em ver ele apaixonado pela mocinha da novela.

  4. Tadin?
    Vai ter que trabalhar horrores pra poder viajar e fazer pegação pq aqui nunca vai poder. Ai quando tiver cacura se assume… ou não.
    Pena dele.

    Beijos!

  5. Mesmo se for fazer pegação no exterior, tem q tomar muitoo cuidado.
    Há brasileiros em tudo conté país por ai, e lógico q todos conhecem os atores, ainda mais ele.
    Entao se der uma bitoca por ai e alguem tirar uma fotenha ou gravar no cel, a bee ta fudida. Vira escandalo na hora por aqui.
    Terá q SEMPRE fazer na surdina, no escurinho, no matinho … rsrsrs

  6. AH CONCORDO COM O SILVIO DE ABREU
    AFINAL SE PARARMOS PRA PENSAR,SÓ NÓS GUEIS TEMOS UM SEXTO SENTIDO SHEERA QUE DESCOBRE NO ATO QUEM É QUEM NÃO É DO BABADO,PORTANTO PREFIRO VER MAMÃE TENDO ORGAMOS MULTIPLOS AO VER DIANE NA TV E EU ALÍ NO MEU CANTINHO NA POLTRONA SABENDO QUE POR TRÁS DAQUELA ATITUDE MASCULO (AH TÁH…) EXISTE UMA BORBOLETA PRESTER A BATER AS ASAS E VOAR..KKK A LOKA!!!

    BJOAMADENHAS

  7. Boa Tarde a todos meninos e meninas!!! Sou fã n° 1 do Babado Certo a mêses que acompanho diariamente aqui de Campo Grande no Mato Grosso do Sul. Acho geniais os posts porém, confesso que fiquei um pouco decepcionado com os coleguinhas que concordam com o pensamento retrógrado do nosso querido Silvio de Abreu. Concordo e achei genial sim a frase do Miguel Falabela porém não podemos guardar na gaveta do armário quem somos só para agradar uma minoria ou uma massa de gente ignorante. Desculpa o desabafo gente, mas se não lutarmos pra ser quem somos em plenitude não adianta sermos pela metade. Ao contrário do que nosso amigo Silvio disse muitas selebridades provam o contrário Rupert Everett e Jodie Foster são dois exemplos de que com talento, conduzem nossa imaginação ao que o papel pede. No Brasil existem sim talentos como Cassia Eller, Renato Russo (esse idolatrado por milhares de heteros brazucas) e que não deixaram de passar a sua verdade por se assumirem homossexuais. Campanha “Gay sim e essa é apenas uma das minhas qualidades!” Do contrário todos os espaços que temos ganho na mídia acabará sendo empurrado com a gente pra dentro do armário…

  8. Ele poderia assumir que é bissexual ao invés de gay, considerando que ele nunca vai desmentir o lance com a marilia gabriela.
    Anna Paquin assumiu que é bi e acredito que isso dificilmente vai mudar muita coisa na carreira dela, tudo bem que ela ta num mercado diferente mas aff! até quando seremos reféns da ignorância do povão?

    beijos!

  9. Ai eu concordo com o Silvio tbm… primeiro akela velha história, assumir o que? Se ele quer se fingir de hetero o problema e dele e ele tem direito. Porra o cara quantas vezes já foi o galãzinho da novela das 8? Querendo ou não é uma decepção mto grande pro povo meixmo… (se bem que só as mulheres com paixonites platônicas não sabem que ele é né!)

    Ele vive disso, ele é modelo e ator… a imagem é tudo!

    Já “assumi” pra amigos que nunca mais falaram comigo por causa disso, e outros falaram “e daí?” e estão na mesma. Nunca se sabe como as pessoas vão reagir, e não é ele que tem que pagar o pato.

    Meu sonho é todo mundo tratar com a maior naturalidade do mundo, inclusive “nós”, mas até agente faz alarde quando desconfia de alguém.

  10. Wellington Ronald …

    Primeiro vc citou dois artistas internacionais e anglo-saxões,
    nao tem o ranço machista/religioso de nós latinos.

    Depois vc citou CANTORES, onde o talento se sobrepõe à imagem, não ke uma coisa esteja dissociada da outra, mas é diferente de estar todos os dias durante meses numa novela.

    Ainda existe uma razão economica, afinal as contas tem ke ser pagas.

    Já ke quase não temos exemplos de pessoas publicas no Brasil, o importante e assumirmos pra nos mesmo e deixar os artistas no campo da idealização.

    P.S.
    Conheço Campo Grande, ke eu acho uma cidade linda.
    Pena ke perdi contatos com os amigos dai.

  11. Ei povo babadeiro!!! tenho um convite procês!

    3º Encontro de Blogueiros Capixabas
    @EBCx

    Local: Chopperia Devassa Vitória
    Horário: a partir das 19h

    Inscrições http://migre.me/Jezn

    Sexta a noite é dia de ir a desforra! Bora tomar um breja e trocar idéias… (já temos algumas propostas!)
    Lembrando: não tem pauta, nem palestra. Tem Devassas! O que vier é
    consequência…

    Blogueiros, tuiteiros, agregados, curiosos e biriteiros convidados!

    Rumo ao 3º BlogCampES! Inscrições http://migre.me/Jezn

  12. Pois é…
    Mas ai ele sempre vai estar nas mãos das beshas mafiosas que ele pegar. Afinal de contas mafia n tem cara nem corpo. O namoradinho dele provou isso!
    Numa dessas ele vai se dar mal.
    Q vida… Pena dele… muita pena.

  13. AI TB QUERO ME ASSUMIR…
    GENTEM SOU GAY
    AI TIREI UM PESO DOS OMBROS COM MINHA CONFISSÃO
    OBRIGADAM BC,OBRIGADAM MINHAS AMIGANS QUE ME AJUDARAM,OBRIGADAM AO CARLÃO (AMIGO DA ESCOLA QUE ME MOTROU O QUE SOU REALMENTE)
    AI ESTOU EMOCIONADA…KKK

    BJODELICIASDEMAMÃE

  14. CARTA DO PRESIDENTE DA ABGLT (Associação Brasileira de Gays Lesbicas Travestis e Transexuais) A SILVIO DE ABREU!!!

    Sílvio de Abreu, tenho uma admiração pelo seu trabalho desde que me conheço por gente, quando ainda criança assistia animado suas novelas na nossa televisão preto e branco, lá em Pato Branco-PR, no sofá velho de corvim, na casa de madeira: a primeira, Éramos Seis, que é a novela da minha vida; depois, Guerra dos Sexos, lembro até hoje a cena marcante com o Bimbo (Paulo Autran) e a Charlô (Fernanda Montenegro). Sempre gostei do seu bom humor. Já a novela Plumas e Paetês, assisti em Quedas do Iguaçu-PR, na televisão colorida, no sofá de napa, numa casa de alvenaria.
    Você tem tratado da homossexualidade, entre outras obras, na novela A Próxima Vítima, explorando o envolvimento entre os personagens Jefferson e Sandro. Nesta novela você prestou um grande serviço, desmistifcando a homossexualidade de forma positiva. A cena em que Sandrinho fala para Suzana Vieira que ele é gay e os dois choram foi para mim um dos momentos mais lindos da televisão brasileira. Em Torre de Babel, havia um casal de lésbicas, que morreu em uma explosão em um shopping center. Na época nós achávamos que a mensagem subliminar da morte delas foi lesbofobia. Será que não foi? E agora, com Passione, sem grandes comentários, vamos ver no que vai dar! Hoje assisto a novela no nosso apartamento, numa televisão de plasma, no sofá de tecido.

    Por que estou escrevendo para você?

    Semana passada, você teria afirmado para a colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, que atores homossexuais não devem assumir a sua orientação sexual para não prejudicar seus trabalhos na televisão, porque a revelação pode decepcionar o público feminino, que prefere ver os galãs heterossexuais na tela, e que a melhor opção, nesses casos, é permanecer no armário. “Se ficarem falando por trás, não tem importância. Se ele falar abertamente, vai prejudicar. Ator que fizer isso é bobo”.
    Bobo vem do latim ‘balbu”, e significava “gago”. Segundo o dicionário, bobo quer dizer “indivíduo defeituoso, ridículo, tolo e maluco.”

    Vejo que o aparelho de televisão evoluiu, e o sofá e a residência também. O que parece não ter evoluído é a mentalidade em relação ao assumir-se homossexual. Nas palavras de Elis Regina, “ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais.” John Lennon compôs uma música chamada Imagine. Eu fico imaginando como seria se fizessem no Brasil o Dia Sem LGBT. Muitas instituições não funcionariam. Com certeza, o Projac não funcionaria, e não seria apenas maquiadores ou cabeleireiros que faltariam.

    Silvio, vou te contar resumidamente um pouco da história da minha vida para você entender um pouco da minha tristeza e indignação com sua declaração.

    Quando falei para minha mãe, aos 14 anos de idade, que eu era gay, ela não teve dúvida. Não me chamou de bobo, mas me mandou para o médico me “curar”. Não deu certo. Procuramos a Igreja Católica e fiz promessa para Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, não deu certo. Fiz novena, mas como eu tive várias recaídas, tive que recomeçar a novena e ela virou quarentena. Fui ao culto da igreja evangélica Assembleia de Deus, não deu certo. Fui ao Centro de Umbanda e tive que fazer uma oferenda, porque o pai de santo me falou que eu tinha uma pomba-gira desgovernada, mas não deu certo. Fiz muita simpatia, que não convém descrever aqui. Não funcionou. Permaneci gay. Fazer o quê?

    Para resumir a história, minha mãe falou para mim quase cochichando, “meu filho, já que não tem jeito mesmo de você se curar deste mal, não fale para mais ninguém. Se falar, eu vou sofrer, você vai sofrer, todo mundo da nossa família vai ser motivo de chacota.” Vejo na afirmação que você fez o eco das palavras da minha mãe.

    O que fiz? Saí da minha cidade. Estudei. Fui para a Europa onde fiquei por quatro anos. Quando voltei, fundei o primeiro grupo gay do Paraná e depois, em 1995, juntamente com outros 31 grupos, fundamos a ABGLT – Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais. Por força do ofício, eu assumi minha homossexualidade de forma muito explícita, o que recomendo a todos e todas. Foi como tirar o peso de dois sacos de cimento das costas. Não precisei mais mentir ou omitir.

    Depois de me apresentar, e me referindo à Constituição Federal, sei que as pessoas têm o direito à privacidade. O artigo 5º, inciso X, da Constituição oferece proteção ao direito à reserva da intimidade, assim como ao da vida privada. Segundo Celso Bastos e Ives Gandra, intimidade consiste “na faculdade que tem cada indivíduo de obstar a intromissão de estranhos na sua vida privada e familiar, assim como de impedir-lhes o acesso a informações sobre a privacidade de cada um, e também impedir que sejam divulgadas informações sobre esta área da manifestação existencial do ser humano,” opinião da qual comungo e procuro respeitar.

    Por outro lado, para nós LGBT que sofremos todo tipo de discriminação (vide o item Pesquisas em http://www.abglt.org. br/port/pesquisa s.php), é muito importante que tenhamos referências positivas de gays, lésbicas e pessoas trans nos meios de comunicação, e não apenas caricatas estereotipadas, ou ausência de referências. Isto vale tanto para diminuir o preconceito presente na sociedade de modo geral, como também ajuda os jovens que estão se descobrindo LGBT a terem menos dificuldade em se assumir e a não se sentirem inferiores por causa de sua sexualidade diferente da convencionalmente aceita.

    Com a sua afirmação de que é bobo o ator galã que assume sua orientação sexual, você reforça o preconceito, a discriminação e principalmente o estigma existentes contra as pessoas LGBT. Sério.

    Sílvio,você como o formador de opinião que com certeza é, basta ver os mais de 230 sites e blogs e mais de 30 jornais nos quais sua fala repercutiu, espero que você não esteja recomendando que as pessoas ajam com hipocrisia, que “é o ato de fingir ter crenças, virtudes, ideias e sentimentos que a pessoa na verdade não possui”. A vida não é um palco iluminado. Ela deve ser vivida intensamente, porque também ela não é um ensaio. Aqui meu amigo, a vida é um ato só, e não tem direito a uma reprise, embora tenha gente que acredite que pode fazer um remake.

    Peço que você analise esta frase do nosso querido Caetano Veloso, da música Dom de Iludir: “Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é.” Quando uma pessoa assume sua verdadeira orientação sexual, ela deixa para trás muitas coisas ruins, não precisa mais mentir e fingir. Não corre o risco de ser chantageada. Não precisa mais correr risco de vida.

    Você sabia, Sílvio, que muitos gays famosos (atores, políticos, religiosos, jogadores… ) acabam sendo mortos por se exporem, muitas vezes levando pessoas estranhas para suas casas às escondidas, por não poderem ser o que realmente são. Ficar no armário causa baixa autoestima e aumenta a vulnerabilidade. Muitos atores e personalidades de Hollywood e até da televisão e do cinema brasileiros morreram de aids como consequência disso. Ficar no armário não faz bem para ninguém.

    O primeiro vereador gay assumido eleito, Harvey Milk, cuja história foi retratada o filme A Voz da Igualdade, disse: “Se você não é livre para ser você mesmo na coisa mais linda da vida, que é a expressão do amor –, então a vida, em si mesma, perde seu sentido.” Será que ele era bobo, ou defeituoso?

    Sílvio, o armário não é lugar para as pessoas. É escuro, alguns tem mofo e outros até traças. Não faz bem para a saúde mental.

    Talvez seu raciocínio seja de que o ator não seja prejudicado. Sabia que esse raciocínio me incomoda, o raciocínio do “vamos deixar tudo como está e não vamos tentar mudar”. Já pensou se não tivéssemos mudado a regra que pessoas negras não podiam se casar com pessoas brancas. Não faz tanto tempo que atores negros e atrizes negras só tinham papéis de motoristas ou domésticas, porque prevalecia o raciocínio de que se o(a) negro(a) fosse protagonista, a novela não teria sucesso.

    Também segundo a reportagem, você considera que a exibição de um beijo gay na televisão é um tema polêmico: “é uma exposição com a qual parte do público que não é gay pode se chocar.” Eu pergunto, é melhor colocar um beijo gay, ou tanta violência e espancamento que vemos hoje nas novelas? Eu prefiro o beijo. Cito aqui um soldado gay americano que disse” Fui condecorado porque matei vários homens na guerra, fui expulso do exército porque beijei um”. O que você falou é o mesmo entendimento da hipocrisia americana com relação aos gays no exército: você não fala que é e eu não pergunto.

    Minha mãe, em 1978, quando eu tinha 14 anos, mandou que eu me curasse da homossexualidade. Mas em 1996, ela fez todo aquele sacrifício, abertamente e sem medo, e se propôs a casar com meu marido, David Harrad, para que ele pudesse ficar no Brasil comigo. Minha mãe mudou. Agora ela teria 79, e você tem 68. Ela era uma pessoa de pouca instrução, mas de grande sabedoria. Se minha mãe mudou, você Silvio de Abreu pode mudar. Você estará colaborando para um mundo melhor em que as pessoas sejam elas mesmas, sem simular afeição. E estarão cumprindo a finalidade da vida, que Aristóteles tão bem definiu como sendo a Felicidade. É “bobo” querer ser você mesmo e ser feliz?
    “A sexualidade faz parte de nossa existência. E o projeto de uma bela existência implica o de uma livre sexualidade.” (Jean-Philippe Catonné)

    * Toni Reis, 46 anos, especialista em sexualidade humana, mestre de filosofia, doutorando em educação e presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – ABGLT – Curitiba – Paraná

  15. Eu sempre quis ser ator (atorakkkkkk)!!!!Mas nunca ia deixar de ser quem eu sou só pra agradar uma camada de ignorantes globais!!!!!!E se não me quizessem pra esses papeizinhos de ”heteros galãzinhos bobocas” eu não tava nem aí meus amores aliás eu detesto esse tipo de papel…!Pra mim poderiam me chamar só pra fazer bishasssss rs!acho que ia passar fome kkkkkk!Mas…eu sou gayyyyyyyy

  16. Só pra finalizar…a novela não devia se chamar ”Passione” e sim ”Passiva”!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s