Lançamento da revista ‘Nós’


Lembram que eu disse que fui convidado a escrever numa revista aqui do estado?

Então, amanhã (27), será lançamento da revista Nós, às 15 horas, no Palácio Anchieta. NA revista escrevi um texto sobre a cultura  drag queen aqui no Espírito Santo (créditos a Chica Chiclete que atendeu meu telefonema e tão atenciosamente me passou uma série de informações fundamentais – Beijos, Chica!).

O evento promovido pela Rede de Cultura Jovem terá ainda lançamento de outra publicação o Cadernos Encontros Rede cultura Jovem, além de Mostra Audiovisual e premiação de organizações contempladas em editais.

Quero todas lá pra me parabenizar, dar beijos e pegar sem querer na minha mala e depois se desculpar simulando um debochado constrangimento. Aloka!

14 comentários sobre “Lançamento da revista ‘Nós’

  1. Eu só tenho direito a 20. Então, se querem ter essa raríssima edição impressa (pq pretendo postar aqui depois) é bom irem ou serem alguém na noite capixaba.

  2. Convergência, aglutinação de pessoas, ideias, pensamentos – a revista Nós foi elaborada de maneira colaborativa por jovens criadores capixabas. Feita pelos e para os jovens, a publicação traz um conteúdo relacionado às diversas áreas da arte, da cultura e das novas tecnologias e dá visibilidade à efervescente produção artístico-cultural juvenil do Estado. O veículo traz matérias jornalísticas, artigo de opinião, críticas, galeria de imagens e inovações como a seção “Costura a Dois”, onde o trabalho do jovem poeta Eduardo Ojú foi ilustrado pelo estudante de arquitetura Guido Imbroisi.

    A artista plástica Melina Almada, escreveu uma das críticas da edição e acredita que o ponto chave da publicação é o incentivo à produção cultural e não apenas ao consumo. “Fazer parte disso, mesmo enquanto uma colaboradora pontual, é muito importante, não apenas como divulgação do meu trabalho, mas principalmente por produzir algo dentro das ideias em que acredito” completa.

    Espaço para experimentação
    A revista também funcionou como um espaço de intensa criação. “Achei uma boa oportunidade profissional, porque nós tivemos a chance de experimentar bastante e trabalhar de forma livre com as nossas referências visuais, mostrando nossa qualidade gráfica”, conta Vinícius Guimarães, um dos responsáveis pelo projeto gráfico dessa edição.

    Assim, todo o conteúdo da Nós foi pensado por jovens culturalmente antenados. “A revista procurou evidenciar quem está produzindo e é desta forma que o mercado cultural acontece, dando visibilidade e apostando em propostas novas”, comenta a estudante de jornalismo Carol Ruas, que realizou a reportagem da edição.

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s