Culpa Cristã e homossexualidade [2]


inclusãoQuase fui parar em um seminário. Sim, desses que formam padres, com ensinamentos de filosofia, teologia, psicologia e outras cositas mas. O que me salvou de uma vida de estudos, orações e prováveis votos perpétuos, foi a descoberta(aceitação) da minha homossexualidade. Até então me preparava casto e sem nenhuma experiência. O engraçado, é que mesmo imerso em toda a religiosidade era motivo de comentários e observação, em minhas pregações que apresentavam um Deus que espera o nosso melhor, e que isso não tinha nada com sexualidade, casais que moravam juntos sem a graça da igreja e outras coisas que a igreja repudiava. Com o tempo passei a sofrer sanções e fui colocado de lado. Não pregava e não era convidado para reuniões. Negar o que somos é negar o divino que existe em nós. Em Êxodo 3:14: Respondeu Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos olhos de Israel: EU SOU me enviou a vós. Negar o que é, é negar o que mais nos aproxima de Deus. Negando a nossa condição negamos que somos feitos a imagem de Deus. Não acredito em um Deus que cria pequenos jogos de esconde-esconde em nossas vidas afetivas . Ditando o certo e o errado a ser feito. No novo testamento, Jesus concebe um novo e maior mandamento, o amor era o maior mandamento, é aquele que ama está e permanece em Deus. Somos o que somos. Eu fiz a minha escolha de viver conforme sou.

Não escolhi ser assim(gay), mas, aceitando o Pedro que existe em mim, assim aceito também o Deus que me criou.Sei que falar de religião é algo delicado para muitos de nós! O que fica disso tudo é uma data para reflexão e tempo com a família. E quem sabe se jogar na buatchy mais tarde, porque não somos santos né!?Por que a Bee já grita para mais tarde Inhãããããaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!

Curta o documentário Êxodo 3:14: 1°parte2° parte

10 comentários sobre “Culpa Cristã e homossexualidade [2]

  1. Mais um Post nota 10 Pedro! Espero que continue e não derrape mais. Viu como é fácil falar de sí sem deixar isso aqui com um tom de divã?
    Ufa! Amo a evolução da espécie! Arraso Bunita!

    Já que todos fazem, também farei: Deus que me perdoe, mas que inferno!!! Tem um bebado no em frente a minha casa cantando as musicas do filme “2 filhos de Francisco”. Maldita Globo!
    Enfim não é tempo de praguejar! No mai´s é isso. Kisses a todos!

  2. Parabéns Pedro pelo Post….
    Show de Bola….
    Super feriado p vc…
    Bjaum…
    E vejo vcs mas tarde na buatchy…
    Agora tenho q encarar o bacalhau…blé….aff…
    bjim…

  3. Concordo em número e gênero com o Pedro! Post digníssimo, gato!

    Bees amadas, até mais tarde na buatchy.
    beijosenãomeliguemporqueireifazermeucabelo :* hahahaha

  4. Fico bege com as bichas que ficam com culpa por serem gays, se estao fazendo algo errado e tals… ah, para!

    Minha opinião a respeito: a Bíblia é um livro para ser queimado e nao levado a sério. Quem escreveu a Biblia? Foi Jesus? NAO! Grande parte do que está lá teve o dedo e influência de Paulo, que nem sequer chegou a conhecer Jesus.

    Segundo: alguem realmente acredita que a Biblia de hj é a mesma de 2000 anos atras? Ou será que ninguem nunca pensou que padres, sacerdotes, papas, etc (as pessoas alfabetizadas e q tinham acesso aos “textos sagrados”) modificaram os textos de acordo com suas conveniencias? Numa época como foi a Idade Média em que a Igreja usou a religiao como dominacao das massas (e ainda usa), amedontrar a populacao com temas como inferno, ou codigos morais condenando homossexuais ou o que fosse, era simples como roubar doce de criança.

    Já que o amigo citou Nietzsche, sugiro que todos leiam o Anticristo. Ótimo livro desse filósofo que fala justamente como o Cristianismo (ou melhor, Paulinismo) destruiu tudo de bom que as sociedades classicas ofereceram a humanidade. A idéia de homem forte e fraco, bom e mau se desvirtuou por causa da moralidade judaico-cristã. Sugiro tb a leitura de Genealogia da Moral, também de Nietzsche.

    Só pra terminar, antes que me acusem de ateu ou coisa parecida, eu sou cristão sim. Jesus Cristo é um dos mestres que sigo, além de Buda, Osho, Baghavan e diversos outros. Minha bronca e falta de paciencia é com esse vírus que contaminou o mundo chamado Igreja e com as pessoas que não tem a minima capacidade de sequer questionar aquilo que são impostas a elas. Apenas aceitam e vivem a vida achando que sao pecadores, vivem a vida com culpa.

    Olha o que a Igreja faz conosco: já nascemos nos sentindo culpados pois Deus nos deu a vida e Jesus morreu por nós! Olha que farto pra se carregar…

  5. Concordo com quase tudo que o Kyle diz. Mas vejo um problema resistente em sua argumentação: por que raios dizer-se cristão e mesmo assim seguir outros, como Buda? Se Jesus lhe é apenas um mestre, meu caro, você não é cristão. O divisor de águas entre um cristão e um não-cristão é acreditar na morte e na ressureição de Jesus para salvar os homens.

    Se você, ainda assim, crê em Jesus como um salvador, sua reflexão crítica transforma-se em algo incoerente, meramente arraigado à tradição em que nasceu e fora criado.

    Recomendo o documentário “Zeitgeist” e a leitura (Nietzsche já fora citado, parto então para outro) de “Deus, um delírio” de Richard Dawkins.

    Abraços.

  6. Marcio,
    sou cristão sim pois acredito em Jesus. Mas nada me impede também de admirar e estudar o pensamento de Buda e tantos outros mestres. Aliás há até uma controvérsia, teoria de alguns estudiosos que dizem que Jesus viveu boa parte da sua vida na Índia estudando o budismo, que teve grande influência no seu pensamento…

    Acho ridicula essa separacao cristãos e não cristãos… a vida é abundante. Deus nos enviou e continua enviando diversos mestres. Podemos desfrutar e aprender com todos e não essa limitacao de seguir apenas um e acreditar que apenas um é o salvador da humanidade.

    Se vc acha que quem é cristão é apenas quem acredita nesse marketing da Igreja de salvador, então, pela sua visão, não sou.

  7. Kyle e Marcio.

    Me apaixonei por vocês!!!!! De mentirinha, ta? Ja tenho meu boy!
    Mas adorei a exposição da opinião de vocês dois!

    As senhoras arrasaram!!!!

    Um Luxo!

  8. Obrigado pelo elogio!

    Mas tenho que recolocar uma coisa, Kyle: Jesus – na visão cristã – não é um sábio que foi enviado para dizer coisas bonitas e poéticas. Jesus Cristo, para todo o cristianismo (e isso não é marketing de Igreja alguma, pois está na Bíblia Sagrada, claramente), é o próprio Deus. Crer que Jesus é o salvador é crucial na vida de um cristão, pois, assim, por exemplo, ele se diferencia de um judeu.

    Eis a incoerência. Se você não crê em Cristo como salvador, você não é, essencialmente, cristão. Simples: crer em Jesus Cristo como salvador, eis um cristão; gostar e apropriar-se de ideias de Jesus (e/ou de outros), eis um leitor das ideias de Cristo (e/ou de outros).

    Mateus 1:23 – “Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, o qual será chamado Emanuel, que
    traduzido é: Deus conosco.”

    João 12:47 – “E, se alguém ouvir as minhas palavras, e não as guardar, eu não o julgo; pois eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.”

    Abraços.

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s